Política

Justiça proíbe TV Globo de divulgar conteúdo de inquérito de caso Marielle

A TV Globo, vai cumprir a decisão judicial. Mas, por considera-la excessiva, vai recorrer da decisão, porque ela fere gravemente a liberdade de imprensa".
17/11/2018, 21h56

A Rede Globo de Televisão foi proibida pela Justiça de divulgar informações do inquérito que investiga os assassinatos da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do seu motorista Anderson Gomes, ocorrido em 14 de março. A decisão foi do juiz Gustavo Gomes Kalil, da 4ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, a pedido da Divisão de Homicídios da Capital (RJ) e do Ministério Público do Estado. Em nota divulgada em telejornais da TV Globo e da Globonews, a empresa afirmou ter considerado a determinação “excessiva” e avisou que irá recorrer.

Segundo o site G1, da Rede Globo, o juiz considerou em sua sentença que “o vazamento do conteúdo dos autos é deveras prejudicial, pois expõe dados pessoais das testemunhas, assim como prejudica o bom andamento das investigações, obstaculizando e retardando a elucidação dos crimes hediondos em análise”.

Marielle Franco

Com a decisão, está proibida a divulgação de declarações feitas por testemunhas a policiais civis da Delegacia de Homicídios, mesmo sem a identificação dos depoentes. Também está vedada a divulgação de técnicas e procedimentos sigilosos usados na investigação e qualquer conteúdo retirado da investigação, o que inclui imagens, áudios e mensagens.

O posicionamento da Justiça saiu três dias após a emissora divulgar com exclusividade informações sigilosas retiradas de documentos da Polícia Civil. Foi noticiado, entre outros pontos do inquérito, que três pessoas estavam no carro de onde partiram os tiros que mataram Marielle e Anderson, há oito meses. Até então, era de conhecimento público a existência de apenas duas pessoas no veículo: o motorista e o atirador.

“A TV Globo, evidentemente, vai cumprir a decisão judicial. Mas, por considera-la excessiva, vai recorrer da decisão, porque ela fere gravemente a liberdade de imprensa e o direito de o público se informar, especialmente, quando se leva em conta que o crime investigado no inquérito é de alto interesse público, no Brasil e no exterior”, afirmou a emissora, em nota lida por jornalistas.

No texto, a Globo declarou ainda que, ao noticiar informações sigilosas, pretende assegurar o “direito constitucional do público de se informar sobre eventuais falhas do inquérito que, em oito meses, não conseguiu avançar na elucidação dos bárbaros assassinatos da vereadora Marielle e do motorista Anderson”.

O Grupo Estado procurou a Polícia Civil, por meio de sua assessoria de imprensa, para saber o que motivou o pedido à Justiça, mas não obteve resposta.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Esportes

Goiás vira contra Oeste e conquista o acesso antecipado na Série B do Brasileiro

Goiás volta à primeira divisão depois de três anos.
17/11/2018, 23h24

O Goiás está de volta à elite do Campeonato Brasileiro depois de três anos. Jogando na Arena Barueri, em Barueri (SP), o lateral-direito Alex Silva mostrou oportunismo, marcou dois gols e garantiu a vitória por 3 a 1 contra o Oeste, de virada, depois que Mazinho abriu o placar – o meia Goivanni completou no finalzinho. Com uma combinação de outros resultados nesta 37.ª rodada, o time do técnico Ney Franco confirmou o acesso com antecedência. A última vez que esteve na Série A foi em 2015.

A vitória levou o Goiás para 60 pontos, assumindo a vice-liderança da competição por ter duas vitórias a mais que o Avaí: 18 contra 16. Este é apenas o segundo acesso confirmado na Série B, que antes teve o líder Fortaleza também garantido de forma antecipada. Ainda restam duas vagas. Do outro lado da tabela de classificação, o Oeste segue ameaçado pela zona de rebaixamento, com 45 pontos. Chega na última rodada de olho no Paysandu, que tem 43.

O primeiro lance de perigo saiu de uma jogada aparentemente inofensiva. Rafinha recebeu no meio de campo, achou espaço, foi cortando por meio e resolveu arriscar. A finalização, de muito longe, veio com força e assustou o goleiro Airton, que precisou defender em dois tempos. A resposta do Oeste veio com Bruno Lopes, que recebeu cruzamento e testou bonito para uma linda defensa de Tiago Cardoso, aos 35 minutos.

Se faltou emoção na etapa inicial, o jogo cresceu demais de produção no segundo tempo. Aos 19 minutos, Marcinho acertou um lindíssimo lançamento para Mazinho, que saiu nas costas da marcação. O camisa 10 ficou frente a frente com Tiago Cardoso e bateu na saída do goleiro para abrir o placar em Barueri. Mas a festa não durou muito tempo. Aos 21, em cobrança de falta, Alex Silva testou e deixou tudo igual novamente.

Logo na sequência, aos 26 minutos, o Oeste cobrou escanteio pela esquerda, Tiago Cardoso ficou indeciso, saiu muito mal do gol e a bola sobrou para Raphael Luz na segunda trave. Ele subiu e testou firme, mas jogou por cima da meta.

Aos 31 minutos saiu o gol que mudou a história do Goiás. Em um contra-ataque, Maranhão levantou a cabeça e tocou para Alex Silva, que bateu em cima de Airton, pegou o rebote e completou para o fundo das redes.

Antes do apito final, aos 48 minutos, o Oeste ainda tentou estragar a festa do rival, mas a pressão gerou espaço para o Goiás encaixar mais um contra-ataque. Em lance muito parecido com o segundo gol, Viçosa carregou pela esquerda e encontrou Giovanni do outro lado. O camisa 10 tocou na saída de Airton e fechou a vitória, que devolveu o clube para a Série A de 2019.

No próximo sábado, o Goiás recebe o Brasil-RS no estádio Serra Dourada, em Goiânia, enquanto que o Oeste enfrenta o lanterna e já rebaixado Boa no estádio Dilzon Melo, em Varginha (MG). Ambos os jogos serão às 17 horas.

FICHA TÉCNICA

OESTE 1 x 3 GOIÁS

OESTE – Airton; Adriano Alves, Joilson, Jomar (Raphel Luz) e Conrado; Lídio, Betinho, Marciel e Marcinho (Ceará); Mazinho e Bruno Lopes (Pedrinho). Técnico: Roberto Cavalo.

GOIÁS – Tiago Cardoso; Alex Silva (Caíque Sá), David Duarte, Victor Ramos e Ernandes; Gilberto, João Afonso (Léo Sena) e Giovanni; Michael, Júnior Viçosa e Rafinha (Maranhão). Técnico: Ney Franco.

GOLS – Mazinho, aos 19, Alex Silva, aos 21 e aos 31, e Giovanni, aos 48 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Betinho (Oeste); João Afonso, Rafinha e Júnior Viçosa (Goiás).

ÁRBITRO – Emerson Ferreira de Almeida (MG).

RENDA – R$ 17.030,00.

PÚBLICO – 1.325 pagantes.

LOCAL – Arena Barueri, em Barueri (SP).

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Em 6 meses, petista recebe 572 visitas na sede da Polícia Federal

A maioria foi feita por advogados com procuração para defender o petista, entre eles, políticos como o candidato derrotado do PT à Presidência, Fernando Haddad.
18/11/2018, 07h56

Em seis meses de prisão, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu 572 visitas em sua cela especial na Polícia Federal em Curitiba (PR). A maioria foi feita por advogados com procuração para defender o petista, entre eles, políticos como o candidato derrotado do PT à Presidência, Fernando Haddad – que, embora seja advogado, não atua nos processos contra o ex-presidente.

A nomeação de políticos aliados como defensores permitiu ao ex-presidente comandar o PT e a campanha de Haddad da prisão – onde cumpre pena de 12 anos e um mês desde o dia 7 de abril. A presidente do partido, Gleisi Hoffmann, o tesoureiro, Emídio de Souza, o deputado Wadih Damous e os ex-deputados Luiz Eduardo Greenhalgh e Luiz Sigmaringa Seixas também receberam procurações. Isso possibilitou visitas a Lula de segunda a sexta – direito previsto em lei para defensores de presos.

O período de maior movimento na cela de Lula foram os dias que antecederam e sucederam a cassação de sua candidatura pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Haddad visitou Lula nos dias 27 e 30 de agosto. Na semana seguinte, a cela – de cerca de 15 metros quadrados – ficou pequena para a maior reunião realizada por Lula, com 10 advogados no dia 3 de setembro.

Entre eles, Haddad, que voltou na tarde daquele mesmo dia. O ex-prefeito de São Paulo foi oficializado candidato na semana seguinte. Na véspera e no dia do registro, 11 de setembro, Haddad e Lula tiveram quatro encontros que duraram, ao todo, cerca de dez horas.

Haddad fez 21 visitas entre 17 de maio e 8 de outubro, um dia depois da votação em primeiro turno – foram cerca de 400 horas de conversas, segundo os registros da PF. No dia 9, a presidente do PT anunciou que Lula teria mandado um recado: “Manda o Haddad fazer campanha, não precisa vir mais aqui”. E assim foi feito.

Além dos políticos, 21 advogados – defensores que atuam nas áreas criminal, cível e eleitoral – se revezaram nas visitas diárias. Os mais presentes foram os paranaenses Manoel Caetano Ferreira e Luiz Carlos da Rocha, com mais de 100 visitas cada. O criminalista Cristiano Zanin Martins, dos processos da Lava Jato, fez pelo menos 31 visitas no período. A banca constituída por Lula inclui ainda o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Sepúlveda Pertence (três visitas), o ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão (11), José Roberto Batochio (sete) e Roberto Teixeira (quatro).

Em seis meses de prisão, Lula recebeu 54 visitas “sociais”, entre elas, as da ex-presidente Dilma Rousseff (duas visitas), Jaques Wagner (três) e de celebridades como Chico Buarque, Martinho da Vila e o ator e ativista americano Denny Glover.

Os registros da PF mostram que o ex-presidente recebeu 116 visitas da família, a maioria dos filhos, sempre às quintas-feiras – os demais presos da carceragem da PF recebem familiares e amigos às quartas.

Na prisão, o ex-presidente petista também teve o direito de receber visitas “religiosas” às segundas-feiras. Foram 17. O mais assíduo é o pai de santo Antonio Caetano de Paula Júnior, o Caetano de Oxóssi (três visitas), da Cabana Pai Tobias de Guiné, conhecida como Terreiro Tulap. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Bloqueio de ligações de telemarketing é o serviço mais procurado no site do Procon Goiás

Até o início de novembro, o órgão registrou um aumento de 228% em comparação com o mesmo período do ano passado, quando foram feitos 5.317 pedidos de bloqueios.
18/11/2018, 10h11

Pelos menos 12 mil pedidos de bloqueios de ligações de telemarketing de operadores de celular, foram feitos até o início de novembro deste ano, no Procon Goiás, pelo Procon Web. A empresa tem até 30 dias para retirar o número do cliente do banco de dados.

A matéria foi publicada na manhã deste domingo (18/11) no G1 e traz que este é o serviço mais procurado no site do Procon Goiás.

No Estado, o bloqueio é possível devido a lei número 17.424 sancionada em setembro de 2011. E segundo as informações publicadas, desde então, o número de solicitações tem aumentado a cada ano.

Até o início de novembro, o órgão registrou um aumento de 228% em comparação com o mesmo período do ano passado, quando foram feitos 5.317 pedidos de bloqueios. Em 2016, o órgão registrou um número bem abaixo do que nos últimos dois ano, com um total de 1.620 registros.

Em entrevista ao G1, a superintendente do Procon Goiás, Darlene Araújo, afirmou que mesmo depois do pedido de bloqueio de ligações, a operadora não parar de fazer as ligações, o consumidor pode entrar em contato com o órgão e a empresa ser multada.

Os números divulgados até o momento pelo órgão em seu site, são do início do mês, desta maneira, a quantidade de pedidos feitos pelo site do Procon Goiás, pode ser maior do que o registrado até agora. Com o número levantado até o momento, o serviço de bloqueio de ligações de telemarketing é o mais procurado pelo Procon Web.

Aprenda como solicitar o bloqueio das ligações de telemarketing das operadoras no Procon Goiás:

Acesse primeiramente o site do Procon Goiás, e procure a opção Bloqueios, cadastre o seu número de telefone ou números em que não quer mais receber as mensagens com promoções ou ligações da operadora. O bloqueio pode ser feito por até três números do Cadastro de Pessoa Física (CPF)

Via: G1 
Imagens: TecMundo 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Homem é morto a tiros por conhecido, em Aparecida de Goiânia

Suspeito chamou Carlos para conversar e depois de alguns metros atirou contra a vítima.
18/11/2018, 12h10

Um jovem identificado como Carlos Ferreira da Silva, de 21 anos, foi morto a tiros na noite do último sábado (17/11) por um conhecido, no Setor Marista Sul, em Aparecida de Goiânia, região metropolitana da capital.

Segundo as informações divulgadas até o momento, o jovem estava em sua casa, quando um homem chegou e o chamou para conversar. Carlos saiu para falar com o suspeito e caminhou por alguns metros, próximo a sua casa.

No entanto, o jovem não voltou, o homem com quem saiu para conversar efetuou diversos disparos contra a vítima. De acordo com outras publicações, Carlos Ferreira, cumpria pena no regime semiaberto atualmente.

Portal Dia Online entrou em contato com o Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Aparecida de Goiânia, que apenas confirmou o fato a nossa reportagem, sem fornecer maiores detalhes. A motivação e autoria do crime ainda são desconhecidos pela polícia que agora vai investigar o caso.

Mortos a tiros em Goiás

No último dia (9/11) o Pai de família Antônio Pinto Primo foi morto a tiros e sua filha Larissa de Sousa Primo baleada, dentro de sua casa, na Rua W8, no Jardim Itaipu, em Goiânia.

Na véspera do feriado da proclamação da república, um outro homicídio foi registrado na capital. Ricardo de Campos Moreira, de 29 anos, dormia ao lado de sua esposa, quando dois homens invadiram a casa, chegaram ao quarto da casal e efetuaram pelo menos quatro tiros contra a vítima, que se colocou na frente da esposa, para que ela não fosse morta.

Na madrugada de sábado (17/11) um outro caso também foi registrado, desta vez na Rua das Orquídeas, no Jardim Pompeia, em Goiânia. O jovem Gabriel Felipe Santos Silva, de 19 anos, estava em uma kitenete, quando cinco homens pularam o muro, invadiram o local, mataram o cachorro da raça pitbull e arrombaram a porta para chegar até o jovem e matá-lo com nove tiros.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.