Economia

Empreendedores negros e do transporte escolar em Goiás ganham novas opções de empréstimo

GoiásFomento oferece empréstimos com juros de 0,5% e prazo de até 60 meses para pagamento.
19/11/2018, 18h25

Micro e pequenos empresários negros e do transporte escolar e Goiás podem contar com duas novas linhas de crédito no mercado, oferecidas pela GoiásFomento. Com as novas opções, os empresários goianos, credenciados na prefeitura, poderão realizar empréstimos com 0,5% de juros e até 60 meses para pagamento. Os novos modelos de crédito são pioneiros no país. De acordo com o presidente da empresa, Alexandre Tocantins, o objetivo é estimular e auxiliar a micro e pequenos empresários do estado.

“O Crédito Produtivo Afroempreendedores tem o objetivo de estimular e promover os empreendedores negros, auxiliando-os na gerência de seus negócios e consolidação no mercado. Já o Crédito Produtivo Transporte Escolar vai permitir a renovação da frota, com aquisição de veículos novos, para os pequenos empresários que atuam nesse ramo”, afirma Tocantins.

No estado, mais de 450 empreendedores negros devem ser beneficiados com as novas modalidades de crédito. Com o incentivo, os motoristas do transporte escolar também poderão podem renovar as frotas de veículos no estado, custos que chegam a R$ 150 mil.

O serviço será lançado nesta quarta-fira (20/11), na sede da GoiásFomento, em Goiânia. A solenidade deve contar com a presença do presidente da empresa, Alexandre Tocantins, e do governador de Goiás, José Eliton.

Como funcionam as novas linhas de crédito em Goiás

Serão implantadas as seguintes opções de crédito em Goiás: Crédito Produtivo Afroempreendedores e  Crédito Produtivo Transporte Escolar. Em ambas as modalidades, os juros são de 0,5% e o prazo para pagamento do empréstimo de até 60 meses. Veja abaixo o detalhamento de cada uma delas feito pela GoiásFomento:

Crédito Produtivo Afroempreendedores

– Limite de financiamento: R$ 50 mil para Microempresário (ME) e R$ 30 mil para Microempreendedor Individual (MEI);

– Juros: 0,5% ao mês;

– Prazo e carência: até 60 meses, com até 12 meses de carência inclusa no prazo total, quando, pelo menos, 70% do valor financiado for destinado a investimentos fixos.

Crédito Produtivo Transporte Escolar

– Limite de financiamento: R$ 120 mil;

– Juros: 0,5% ao mês;

– Prazo e carência: até 60 meses, com até 3 meses de carência, inclusa no prazo total;

– Itens financiáveis: veículos novos; despesas com registros, taxas cartorárias, laudos de inspeção ou vistoria técnica; caracterização do veículo e acessórios essenciais; seguro do veículo, IOF e TAC;

– Observação: Cada pessoa física ou jurídica só poderá ter um financiamento ativo nesta modalidade.

Imagens: SEVA 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Garota de programa sequestra criança de sete anos, em Goiás

A mulher deixou a criança com uma catadora de latinhas antes de ser presa.
19/11/2018, 18h34

A Polícia Civil resgatou uma criança de 7 anos após ser levada por uma mulher que responde pode tentativa de homicídio, em Valparaíso, em Goiás. Ela é garota de programa, conforme investigou os policiais.

Assim que percebeu que algo estava errado, a família procurou a Polícia, que agiu com rapidez para encontrar a criança e a sequestradora.

A mulher convenceu a mãe da menina a levá-la para um passeio na sexta-feira (16/11). Mas a mãe, avisada por outras pessoas, se preocupou, principalmente quando a mulher não atendeu mais as ligações.

Sequestradora chegou a mudar o nome da criança, em Goiás

Além disso, a mulher apresentava a criança como se fosse sua filha. Ela dizia a todos, inclusive para a menina, que ela era sua mãe. A suspeita, inclusive, disse para a menina que ela passaria a se chamar Sofia.

A autora também deixou um bilhete para seu companheiro no qual dizia haver levado a criança. Desde então, ninguém sabia sobre o paradeiro das duas.

Quando os policiais encontraram a suspeita, a menina não foi vista. Logo depois, a mulher contou que ela tinha deixado a criança com uma catadora de latinhas. “Paguei R$20 para cuidar dela”, disse a mulher para os policiais.

Código Penal:

Art. 148 – Privar alguém de sua liberdade, mediante seqüestro ou cárcere privado:

Pena – reclusão, de um a três anos.

§ 1º – A pena é de reclusão, de dois a cinco anos:

I – se a vítima é ascendentedescendentecônjuge ou companheiro do agente ou maior de 60 (sessenta) anos; (Redação dada pela Lei nº 11.106, de 2005)

II – se o crime é praticado mediante internação da vítima em casa de saúde ou hospital;

III – se a privação da liberdade dura mais de 15 (quinze) dias.

IV – se o crime é praticado contra menor de 18 (dezoito) anos; (Incluído pela Lei nº 11.106, de 2005)

V – se o crime é praticado com fins libidinosos. (Incluído pela Lei nº 11.106, de 2005)

§ 2º – Se resulta à vítima, em razão de maus-tratos ou da natureza da detenção, grave sofrimento físico ou moral:

Pena – reclusão, de dois a oito anos.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Cine Cultura em Goiânia anuncia fechamento por tempo indeterminado

Falhas técnicas provocam, pela segunda vez no mês, a suspensão dos serviços.
19/11/2018, 19h33

Nesta segunda-feira (19/11) o Cine Cultura, unidade da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte de Goiás (Seduce), anunciou fechamento por tempo indeterminado devido problemas técnicos no projetor. O cinema funciona no prédio do Centro Cultural Marietta Telles Machado, na Praça Cívica, em Goiânia, e já exibiu uma extensa lista de filmes clássicos, com sessões a preço popular.

Por meio do site oficial, a direção do Cine Cultura fez o seguinte comunicado: “Informamos que nosso projetor voltou a apresentar falhar e voltará para a manutenção e por isso o Cine Cultura está novamente fechado por tempo indeterminado. Assim que tivermos uma data de retorno de nossas atividades nós informaremos em nossos canais oficiais. Agradecemos a compreensão.”

A unidade havia sido fechada no dia 1º de novembro, também por falhas no projetor. Desta vez, não existe previsão para reabertura.

Cine Cultura em Goiânia

O Cine Cultura em Goiânia foi inaugurado em 1989. A sala tem espaço para 97 pessoas e exige grandes clássicos e lançamentos do cinema a preço popular. Os ingressos custam R$ 8 (inteira) e R$ 4 (meia). Pessoas acima de 60 anos têm acesso livre e todas as segundas-feiras têm preço promocional de R$ 4.

De acordo com a Secretaria de Educação, Cultura e Esporte, nos anos 2000 a unidade adquiriu equipamentos de última geração, como projetor de 35 mm, processador de som de dois canais, amplificador duplo, monitor de cabine e objetiva panorâmica e novo ar-condicionado. O Cine Cultura passou por uma reforma em 2003 e no final de 2005.

O objetivo do projeto é promover a difusão de filmes de Goiás, com exibição de lançamentos importantes do circuito comercial, sem deixar de promover festivais e mostras especiais. O Cine Cultura assumiu a missão de “oferecer ao público goianiense, uma programação ampla e democrática, transformando o nosso cinema num espaço de convivência, reflexão e debate aberto a toda a sociedade.”

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Educação

Aberto período de matrícula para novos alunos da rede estadual de Goiás

Confirmação deve ser feita de 14 a 21 de dezembro.
19/11/2018, 20h42

Começou nesta segunda-feira (19/11) o período de matrícula para novos alunos da rede estadual de ensino em Goiás. A inscrição deve ser feita pela internet, informando os dados pessoais do aluno e três opções de escola. O prazo segue até 30 de novembro. Já a confirmação da matrícula deve ocorrer entre os dias 14 e 21 de dezembro.

De acordo com a Secretaria de Educação, Cultura e Esporte de Goiás (Seduce), para solicitar a matrícula, o aluno ou responsável deverá acessar este site http://www.matricula.go.gov.br/matricula/website/index.html e preencher os quadros com as seguintes informações:

  • Nome completo do aluno;
  • Data de nascimento do aluno;
  • Nome completo da mãe do aluno;
  • Endereço completo e telefone para contato;
  • CPF do aluno ou responsável;
  • Curso, série e turno desejado;
  • 3 opções de escolas.

O estudante será encaminhado para a escola mais próxima de seu residência que tiver vaga. A confirmação da matrícula será feita de 14 a 21 de dezembro. Os pais ou alunos também podem buscam ajuda e informações sobre as matrículas nas escolas estaduais de Goiás.

Segundo a Seduce, a matrícula informatizada tem como objetivo eliminar filas nas escolas, democratizar o acesso e garantir o aproveitamento total da capacidade física das unidades escolares.

Matrícula de alunos que já estudam rede estadual

Os alunos que já são matriculados na rede estadual, a renovação da matrícula deve ser feita na unidade escolar que ele frequenta. Caso o estudante não faça a rematrícula no prazo, disputará vagas com os novos alunos inscritos.

A rede estadual de ensino foi destaque no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). De acordo com dados do Ministério da Educação (MEC) Goiás pontuou 4,3 no Ensino Médio. Já no Ensino Fundamental II, a média foi 5,2, ou seja, 0,4 a mais que o estipulado (4,8).

No Ensino Fundamental I, Goiás apresenta crescimento de um ponto: o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) apresentou meta de 5,6, mas a rede estadual goiana fez 6,6. As provas foram realizadas em 2017.

Imagens: FamilyEducation 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Expulsão de Marcelo 'Piloto' abre campo para PCC na fronteira com Paraguai

O Ministério Público do Paraguai abriu investigação para apurar a demora na extradição do narcotraficante Marcelo 'Piloto' para o Brasil.
20/11/2018, 08h10

Com a expulsão de Marcelo ‘Piloto’, líder e articulador do Comando Vermelho na região, pode crescer o domínio de outra facção brasileira, o Primeiro Comando da Capital (PCC), na fronteira entre o Brasil e o Paraguai, segundo a polícia. Policiais da Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) paraguaia que atuam em Pedro Juan Caballero e da Polícia Civil de Ponta Porã (MS), cidades separadas apenas pela linha de fronteira, disseram à reportagem que as disputas entre as duas facções podem se acirrar.

Desde a execução do chamado ‘rei da fronteira’, Jorge Rafaat Toumani, em junho de 2016, que teria sido planejada pelos dois grupos, o Comando Vermelho e o PCC travam uma luta sangrenta pelo controle da área. Grande parte da droga e de armas distribuídas no Brasil passam pela região de fronteira seca, considerada estratégica pelas organizações criminosas. Mais de 50 mortes estariam relacionadas a essa disputa.

‘Piloto’ é a segunda ‘baixa’ importante sofrida pela facção carioca na fronteira. Em dezembro de 2017, a justiça paraguaia autorizou a extradição do narcotraficante Jarvis Chimenes Pavão, para cumprir no Brasil a pena de 17 anos e 8 meses no Brasil – ele está preso na penitenciária federal de Mossoró (RN). Conforme a Senad, Pavão é suspeito de ter tramado, junto com o PCC, o assassinato de Rafaat. Após a execução, a rivalidade entre as duas facções cresceu e geraram violentos confrontos.

O irmão mais novo de Pavão, Ronny Chimenes, foi metralhado enquanto fazia caminhada no centro de Ponta Porã (MS), cidade da fronteira. Uma semana depois, o paraguaio Americo Ramirez Chaves foi sequestrado em Pedro Juan Caballero, esquartejado e teve partes do corpo espalhadas em Ponta Porã. Na sequência, foram sequestradas, torturadas e esquartejadas com motosserra as irmãs Fabiana e Adriana Aguayo Baez, por suposta ligação com a morte de Ronny.

Em outra ação que teria sido ordenada por Pavão, quatro pessoas foram metralhadas na inauguração de uma boate, em Pedro Juan Caballero. Dois dos mortos seriam seguranças do paulista Elton Rumich da Silva, o Galã, apontado como principal líder do PCC na fronteira. Ele teria participado da execução de Rafaat.

Um dos autores do ataque à boate, Willian Giménez Bernal, escapou de um atentado, mas se matou ao ver o filho de 5 anos ser metralhado em Assunção. No último dia 14, a advogada Laura Casuso, que trabalhou para Pavão e Marcelo ‘Piloto’, foi assassinada a tiros em Pedro Juan Caballero.

MP questiona a demora na extradição

O Ministério Público do Paraguai abriu investigação para apurar a demora excessiva no processo de extradição do narcotraficante Marcelo ‘Piloto’ para o Brasil. Conforme a apuração inicial, pelo menos um agente público teria retardado “de forma demasiada e proposital” a permanência do acusado na prisão paraguaia. A demora custou a vida à jovem Lidia Meza Burgos, e levou o presidente paraguaio Mario Benítez a determinar a expulsão do criminoso, entregue à Polícia Federal brasileira, na manhã desta segunda-feira, 19.

A decisão foi tomada após ‘Piloto’ ter assassinado, no sábado, 17, a jovem paraguaia de 18 anos, que foi à prisão para uma visita ao brasileiro. Ela foi atacada com golpes de faca de sobremesa. Por telefone, a promotora Irene Álvarez, que está à frente das investigações, informou que, mesmo preso no Brasil, ‘Piloto’ vai responder pelo assassinato de Lidia. “Estamos coletando todas as provas, concluindo a análise dos dados levantados na cena do crime para dar término ao procedimento de investigação e compartilhar com a justiça brasileira”, disse.

O advogado de Marcelo ‘Piloto’, Jorge Prieto, disse que a decisão de expulsar o suspeito é “questionável”, pois seu cliente nega ter assassinado a jovem. Caberia a medida, segundo ele, se ficasse comprovado que ‘Piloto’ é uma ameaça à segurança nacional. “Como a expulsão já se efetivou, aqui (no Paraguai) nada pode ser feito, uma vez que ele já está em solo brasileiro”, alegou. Conforme a promotora, a extradição de criminosos está em consonância com a Lei de Migrações do país.

A investigação da promotoria se estende à autorização dada para que Lidia visitasse o preso. Era a segunda visita da jovem ao brasileiro. A outra fora registrada em meados de outubro. O celular da jovem passa por perícia. Os sete agentes que faziam guarda na prisão foram ouvidos.

Conforme a polícia paraguaia, tratou-se de “visita íntima”, já que a jovem se dedicaria à prostituição. O pai de Lidia, Francisco Meza, declarou em entrevista que não sabia sobre a ida da jovem à prisão e que ela trabalhava como cuidadora de idosos. A jovem tinha retornado havia dois meses da Argentina, onde a família morou alguns anos.

Imagens: Extra Online 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.