Goiás

Férias em Goiás: 12 lugares que você precisa conhecer no estado

Se você vai passar as férias em Goiás precisa conhecer alguns lugares que são paradas obrigatórias para desfrutar de todas as belezas do estado!
20/11/2018, 16h18

Dezembro já está chegando e traz consigo merecidas férias para muita gente. Muitos dizem preferir esta época do ano para tirar aqueles dias de folga e apenas relaxar, ou aproveitar para fazer boas viagens. Falando nisso, se lembra de qual foi sua última viagem? Tem gente que adora ir em busca de novas aventuras bem longe daqui, mas vale lembrar que não é preciso percorrer grandes distâncias para contemplar os os mais belos lugares. Quem passa as férias em Goiás sabe muito bem disso!

Sombra e água fresca. Quem é que não precisa disso de vez em quando? Pois bem, se você é um verdadeiro apaixonado pela natureza e ama passar um tempo em meio ao verde e se refrescando em magníficas cachoeiras, não é preciso sair de Goiás. Nosso estado conta com diversas cidades turísticas que atendem aos mais diversos gostos, mas que sempre prezam por manter seus visitantes em completa sintonia com o meio ambiente. Dá uma olhada!

Opções para curtir as férias em Goiás:

1 – Pirenópolis

Férias em Goiás
Foto: Reprodução/ Por aí de Barraca

Para quem vai passar as férias em Goiás, nada melhor do que tirar alguns dias de descanso em Pirenópolis. Uma das principais cidades turísticas do estado, está localizada a mais ou menos 120 km de Goiânia. Conhecida por ser uma cidade que ainda carrega consigo traços coloniais, conta com diversos cenários históricos que são simplesmente incríveis e representam quase uma viagem no tempo para seus visitantes.

Como se não bastasse, a cidade ainda é cercada por morros e cachoeiras, que por sinal, caracterizam suas principais atrações. Vale lembrar que algumas cachoeiras estão em propriedades privadas, portanto, pode ser necessário pagar determinado valor para conhecê-las. Mas é claro, existem aquelas que são abertas e ainda encantam os olhos de quem observa.

Apenas para que você tenha ideia de sua importância, chegou a ser tombada como Patrimônio Histórico e Cultural pelo IPHAN. Os turistas podem praticar diversas atividades, como ecoturismo, trilhas, rapel, montanhismo dentre outras.

2 – Aruanã

Férias em Goiás
Foto: Reprodução

Férias em Goiás também clamam pela cidade de Aruanã. Considerada por muitos como o centro “Oelisco do Brasil”, concentra parte do Rio Araguaia, um dos mais queridos de todo o país. Tal fator faz com que a cidade seja uma das que mais recebe turistas anualmente em nosso estado.

Portanto, para aqueles que pretendem passar alguns dias na cidade é possível fazer reservas em hotéis ou casas de hospedagem, ou ainda optar por acampamentos. Mas fique alerta, caso escolha a primeira opção é importante fazer suas reservas com boa antecedência, principalmente para os períodos de férias, já que a cidade costuma ficar cheia em tal época e os preços também aumentam e há riscos de você nem mesmo encontrar vagas.

O lugar é perfeito para qualquer atividade que envolva água. Seja para nadar ou praticar algum tipo de esporte, vale muito a pena conhecer as belezas da cidade!

3 – Caldas Novas

Férias em Goiás
Foto: Reprodução/ Guia do Turismo Brasil

Se o assunto é Goiás, é claro que não poderíamos deixar de mencionar Caldas Novas. Também conhecida como uma das principais cidades turísticas do estado, é famosa em todo o país por ser a “terra das águas termais”. Turistas surgem de todos os cantos do Brasil e até mesmo do mundo!

Para você ter ideia, as estimativas são de que, anualmente, a cidade receba mais de 4 milhões de visitantes! Sim, é realmente muita coisa! Quem vai até lá pode encontrar diversos parques aquáticos sendo que alguns entram para a lista entre os melhores do país.

Também vale lembrar que ali se encontra o Parque Estadual da Serra de Caldas, um excelente destino para quem curte trilhas, banhos em cachoeiras e ecoturismo.

4 – Salto de Corumbá

Férias em Goiás
Foto: Reprodução

Se você vai passar as férias em Goiás e está procurando por opções que lhe permitam fazer intensas conexões com a natureza, sem dúvida Salto de Corumbá é o destino ideal. A 115 km de Goiânia e 95 km de Brasília, conta com um climinha tranquilo e repleto de natureza para todos os gostos.

Se você gosta de fazer trilhas, tomar banho em cachoeiras, fazer rapel e outras atividades no segmento, certamente irá se apaixonar pelo lugar que conta com belezas indescritíveis.

O centro de Corumbá também tem suas atrações. O principal destaque vai para a Igreja Matriz Nossa Senhora da Penha, que já conta com quase 300 anos de história. Vale a pena fazer não apenas uma, mas várias visitas!

5 – Cocalzinho de Goiás

Férias em Goiás
Foto: Reprodução/ Quero Viajar Mais

O município, que fica no interior de Goiás, é pequeno mas ainda merece todo reconhecimento. É responsável por receber boa parcela dos turistas do estado. Localizada a quase 130 km de Goiânia, é cortada por rios e córregos que são responsáveis por transformar a paisagem do local, dando vida a cenários simplesmente exuberantes.

Quem vai até a cidade não pode deixar de ir na tirolesa Voo dos Pirineus, que para você ter ideia, tem seus 567 metros de comprimento! E aí, teria coragem?

Uma curiosidade sobre a cidade é que ela é responsável pela produção de vinhos finos e premiados com uvas europeias. E se você quiser conhecer o maior lago subterrâneo de toda a América Latina, pode fazer uma visitinha na Caverna dos Ecos, que sem dúvida irá vislumbrar um cenário paradisíaco!

 6 – Formosa

Férias em Goiás
Foto: Reprodução/ Viagem e Turismo

Para aqueles que já conhecem a cidade, sabem que seu nome é puro reflexo de suas características. A cidade é simplesmente linda e fica a 282 km de Goiânia e a 80 km de Brasília. Dona de uma valiosa riqueza natural, possui diversas cachoeiras sendo que a de maior destaque é a Cachoeira do Itiquira. Com suas quedas de 168 metros, é considerada como uma das mais altas da América Latina!

Vale lembrar que, diferente de muitas, a cachoeira possui fácil acesso e crianças, idosos e pessoas com dificuldades de locomoção podem chegar até o local de forma bem fácil. Os visitantes também podem conhecer o Lajedo e suas lindas piscinas naturais, o Buraco das ArarasCachoeira do Bisnau, Gruta das Andorinhas e o Rio Bandeirinha, que é formado por diversas cachoeiras.

7 – Caiapônia

Férias em Goiás
Foto: Reprodução/ Doca 27

As férias em Goiás também pedem uma visitinha em Caipônia. Muitos moradores do estado sequer conhecem a cidade, mas podemos dizer que ela merece reconhecimento e pode ser um destino bem mais atraente que muitas viagens para fora. Localizada a 318 km de Goiânia, também reserva lugares incríveis e que contam com diversas cachoeiras.

Dentre elas, as mais conhecidas são: Cachoeira de Samambaia, Cachoeira do Rio Verdão, Cachoeira de São Domingos, Cachoeira do Jalapa, entre outras.

Na cidade também se encontram serras e morros que fazem parte de seu cartão-postal e atraem vários turistas. Para quem preferir ficar pelo centro da cidade, ainda é possível contemplar o Lago dos Buritis, que fica exatamente na região onde acontecem as festas e eventos de Caiapônia.

8 – Cidade de Goiás

Férias em Goiás: 12 lugares que você precisa conhecer no estado
Foto: Fandrade

Não é à toa que a cidade é nacionalmente conhecida e uma das mais visitadas de Goiás. Sua arquitetura colonial é o principal charme e atrativo do município, onde os turistas podem visitar diversos locais que fazem parte da história do estado.

Conhecido também por ser a terra de Cora Coralina, concentra um museu feito em sua homenagem e que fica em sua antiga casa. Aberto à visitações, é um dos principais pontos de Goiás.

9 – São João D’Aliança

Férias em Goiás: 12 lugares que você precisa conhecer no estado
Foto: Reprodução

Se você vai passar as férias em Goiás precisa conhecer a cidade que é a “porta de entrada” para a Chapada dos Veadeiros. Bastante conhecida por ser a casa de várias cachoeiras e cânions, os pontos de parada obrigatória vão para o cânion Buraco do Farias, a Cachoeira do Cantinho, Cachoeira São Pedro, Cachoeira do Mingau, Cachoeira do Label, Cachoeira das Andorinhas e a Cachoeira São Cristóvão, que contam com quatro belíssimas quedas d’água.

10 – Alto Paraíso de Goiás

Férias em Goiás
Foto: Reprodução/ Folha do Oeste

Localizada em área de proteção ambiental desde o ano de 2001, a cidade se encontra em meio a Chapada dos Veadeiros. Se você vai passar as férias em Goiás e pretende dar um pulinho por lá, encontrará pousadas, praças, restaurantes e bares que o acolherão com toda a hospitalidade. Mas se o espírito aventureiro não o deixa, também é possível encontrar várias cachoeiras que farão você se apaixonar pelo lugar.

Em todo caso, a principal atração turística fica por conta da Vila de São Jorge. Com ambientação rústica, é extremamente charmosa  e garante momentos de paz para seus visitantes, mantendo ainda muito contato com a natureza e oferecendo paisagens incríveis.

11 – Parque Nacional das Emas

Férias em Goiás
Foto: Reprodução/ Panorama

Praticamente todo mundo que passa as férias em Goiás também faz aquela visitinha ao Parque Nacional das Emas. Bastante conhecido, é uma das poucas unidades de conservação que preservam, dentro do estado de Goiás, as mais diversas formas do cerrado. Assim, é possível encontrar por ali campos limpos e sujos, veredas e matas ciliares.

Além da vegetação típica do bioma, os visitantes também podem ter a oportunidade de observar animais típicos, a exemplo da ema, tamanduá-bandeira, cachorro-do-mato, veado, anta, entre outros. Vale mencionar que o parque preserva rios de importantes bacias hidrográficas do país, como os rios Taquari, Araguaia, Fromoso e Jacuba.

Entre seus principais atrativos estão os passeios de bote, o “boia cross” (feito nas corredeiras do rio Formoso), ciclismo e passeios no Carro Safári.

12 – Chapada dos Veadeiros

Férias em Goiás
Foto: Reprodução/ Viagem e Turismo

A Chapada dos Veadeiros também é um dos principais destinos para quem passa as férias em Goiás. Sua área se concentra em alguns municípios da cidade, passando por Alto Paraíso, Cavalcante São Jorge, por exemplo.

Considerado como Patrimônio Mundial Natural pela Unesco, desde 2001, é preciso ter disposição para conseguir acesso à região. Isso porque é preciso passar por trilhas de acesso que chegam a 5 km, contendo trechos íngremes e cheios de pedras.

No entanto, a recompensa chega! Ao término do trajeto o visitante se depara com uma imensidão de belezas naturais, a exemplo de poços que surgem da base de enormes quedas d’água. Também é possível encontrar lindas cachoeiras e formações rochosas.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

A triste história da idosa de 106 anos assassinada por causa de R$30

A mulher mais antiga de uma cidadezinha no interior do Maranhão foi estrangulada e espancada.
20/11/2018, 17h24

Os fios de cabelos brancos, o rosto enrugado, a boca sem dente. Dona Antônia Conceição da Silva chegou aos 106 anos como exemplo de uma vida que deu certo até a madrugada do último sábado (17/11).

Dona Antônia foi assassinada a pauladas dentro da casa em que vivia há décadas no município de Feira Nova do Maranhão, a 783 km da capital do Estado, São Luís.

No cenário da brutalidade, um buraco na telha revela por onde o assassino entrou para espancar dona Antônia. A porta de madeira intocada, as paredes verde-oliva e o chão de cerâmica marrom ensanguentado. A idosa, com voz baixa, não conseguiu gritar enquanto era arrastada. Era uma mãe, avó, bisavó, trisavó, vivendo o pesadelo da madrugada.

A poça de sangue no quintal, a poucos metros do muro sem reboco, dá sinais do horror. Esse assassino teve remorso? Como um homem conseguiria continuar vivendo após bater várias vezes na cabeça de uma mulher que insistiu contra todas as dificuldades de um Brasil de miséria durante décadas do século xx do sertão maranhense?

Aos 106 anos, idosa dá conselhos de como viver. Veja o vídeo:

Centenária, ela nasceu em 1912, mesmo ano em que nasceram o cantor pernambucano Luiz Gonzaga e o escritor baiano Jorge Amado. Dona Antônia nasceu no ano em que naufragou o famoso Titanic – 106 anos depois, ela afundava no destino de ter sido cruelmente morta por causa de R$ 30.

Em um vídeo gravado no último Dia das Mães de sua vida, dona Antônia aconselha como cuidar da saúde para viver mais. Em fotos que circulam nas redes sociais, a idosa aparece deitada em sua cama, em um quarto com paredes de tinta rosa desbotada, embrulhada com uma colcha azul com desenho dos Dalmatas. Os cabelos brancos estavam tingidos por um sangue centenário.

Um neto morava com dona Antônia, mas naquela noite, ele saiu para uma seresta ali perto. Quando voltou, empurrou a porta de madeira, entrou, olhou para o teto rasgado. Havia pegadas de sangue na parede. Deu alguns passos e desconfiou que algo teria acontecido. Encontrou o corpo da avó.

Segundo a Polícia Civil contou para a imprensa local, três pessoas foram ouvidas. A principal linha de investigação é latrocínio – roubo seguido de morte. Os R$ 30 reais que a idosa guardava em casa foram levados.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Museu Pedro Ludovico: a casa que virou história

Com 31 anos de existência, o Museu Pedro Ludovico é um dos principais destinos para quem pretende conhecer mais sobre a história da cidade e do estado.
20/11/2018, 17h34

Para entender como se dá a construção de nossa sociedade, é crucial ter conhecimento da história que nosso passado preserva. A capital goiana, embora seja ainda muito jovem, já é capaz de contar inúmeras histórias, principalmente no que tange as memórias de sua fundação. Para ajudar nesse processo, os museus da cidade são formados por acervos que remontam a diferentes períodos e acontecimentos. O Museu Pedro Ludovico é um excelente exemplo disso.

Construído exatamente na antiga casa de Pedro Ludovico Teixeira, responsável direto pela mudança da capital de Goiás para Goiânia e ex-governador do estado, o ambiente é um museu desde o ano de 1987 e foi tombado pelo Patrimônio Histórico Estadual.

Mas é importante lembrar que aqui não veremos exatamente a história de um museu, mas sim de uma casa e de sua importância no contexto histórico da cidade.

História de construção da casa

Museu Pedro Ludovico: a casa que virou história
Foto: Reprodução/ Tribuna do Planalto

A casa foi construída ao mesmo tempo em que Goiânia ganhava vida. Naquela altura, já era possível ver de pé o Palácio do Governo, um Grande Hotel e uma praça monumental. Esse era o retrato do nascimento da cidade, que só foi possível graças aos esforços de Pedro Ludovico Teixeira, responsável por transferir a capital de Goiás.

O ano era 1934 mas as obras na casa foram concluídas apenas em 1937. Attílio Corrêa Lima, arquiteto responsável por desenvolver o plano urbanístico da cidade, participou apenas dos riscos originais da construção, já que naquele ano já não estava mais trabalhando para Goiânia.

Mesmo assim, a casa seguiu os preceitos arquitetônicos que haviam sido utilizados nos principais prédios da cidade, do tão aclamado art déco. O estilo se faz presente no edifício das seguintes formas: predominância da horizontalidade, afastamento frontal e lateral de 5 metros, assimetria, ausência de ornamentação excessiva, áreas de luz e sombra nas fachadas e monumentalidade monolítica.

Dados históricos e características do Museu Pedro Ludovico

Museu Pedro Ludovico: a casa que virou história
Foto: Reprodução/ Flickr

O então governador de Goiás, viveu com a família na casa até o dia de sua morte, em 16 de agosto de 1979. Assim, a Lei nº 8.690, de 25 de setembro de 1979, autorizou o governo do estado a implantar no local um museu em memória a Pedro Ludovico, que foi inaugurado apenas no ano de 1987.

Os visitantes podem encontrar suas características formais e estilísticas intactas até hoje, mesmo após ter passado por uma recente reforma, que buscou preservar o ambiente e resgatar suas formas e cores originais.

Acervo

Museu Pedro Ludovico: a casa que virou história
Foto: Reprodução/ A Redação

O acervo do Museu Pedro Ludovico Teixeira é bem vasto. É possível encontrar diversos objetos que pertenceram ao ex-governador, incluindo documentos originais (que remontam aos anos 20 até a década de 70), porcelanas, mobília, cristais, vestimentas, e até mesmo sua biblioteca particular.

Para você ter ideia do quanto o ambiente é importante, vamos a alguns números. O museu conta com 8,56 mil documentos pessoais e políticos, e 1,83 mil peças diversas que vão da mobília até itens pessoais que pertenceram a ele. O acervo ainda é composto por 1,15 mil fotos sobre os mais importantes fatos históricos de Goiânia e Goiás. Já na biblioteca, é possível encontrar 500 dos mais diversos volumes.

Museu Pedro Ludovico: a casa que virou história
Foto: Reprodução/ A Redação

Assim, além de preservar tudo aquilo que há de importante na história de nosso estado e cidade, o museu ainda é destinado para alguns eventos artístico-culturais, a exemplo de encenações teatrais, shows musicais e lançamentos de livros, sempre com a intenção de integral a comunidade ao local.

Portanto, se você ainda não conhece esta relíquia goiana, fica aqui nossa dica para o seu próximo passeio pela cidade!

Mais informações:

Horário de funcionamento: terça a domingo, das 9h às 17h

Telefone para contato: (62) 3201-4678

Endereço: R. 25, 66 – St. Sul, Goiânia – GO, 74015-100

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Esportes

Fim de um ciclo: Hemerson Maria não renovará com Vila Nova

Treinador fará sua última partida à frente da equipe contra o São Bento.
20/11/2018, 18h06

Após mais uma temporada sem alcançar o acesso à elite do futebol brasileiro, o Vila Nova anunciou que não haverá renovação de contrato com o técnico Hemerson Maria. A informação foi divulgada por meio das redes sociais do clube na tarde desta terça-feira (20/11).

O confronto contra o São Bento, no próximo sábado (24/11), em Sorocaba, fecha o calendário de 2018 da equipe e marca o fim da passagem de quase dois anos de Hemerson Maria à frente do colorado. Anunciado no dia 9 de maio de 2017, após demissão do técnico Mazola Júnior, Hemerson chegou com certo prestígio na capital goiana pelo título de campeão da Série B conquistado com o Joinville em 2014.

Sob o comando do treinador, o Vila Nova disputou vaga para a Série A duas temporadas consecutivas, além de chegar à semifinal do Goianão 2018. Em sua última partida com as cores do tigre, o técnico catarinense pode levar o Colorado a alcançar a maior pontuação em uma mesma edição de Série B. Hemerson Maria comandou a equipe em 95 jogos, um aproveitamento de 53,5%. Foram 37 vitórias, 36 empates e 22 derrotas.

Hemerson Maria divide opiniões entre torcedores

Poucos treinadores são unanimidade entre torcedores na história de um clube ou seleção. Com Hemerson maria não seria diferente. Desde o ano passado o técnico recebe criticas de muitos colorados pelo estilo de jogo da equipe e, principalmente, pela insistência com jogadores preteridos pela torcida.

No entanto, há quem exalte o trabalho feito pelo treinador e a mudança de objetivo da equipe desde a sua chegada. Campanhas discretas e rebaixamentos para a terceira divisão eram rotina para o vilanovense na última década, realidade completamente diferente dos dias atuais.

Após o anúncio de que Hemerson Maria não renovará com o clube, alguns torcedores se manifestaram nas redes sociais para agradecer o treinador.

Imagens: Torcedores.com 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Esportes

Projeto prevê obrigação da identificação biométrica em estádios de Goiás 

Objetivo é coibir atos de violência durante as partidas de futebol.
20/11/2018, 18h45

Tramita na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) o projeto de lei n° 2976/17, que prevê a obrigação da identificação biométrica em estádios de Goiás. O objetivo é coibir atos de violência durante as partidas de futebol, além do cruzamento de dados, em tempo real, com órgãos de segurança para identificar pessoas impedidas de se aproximarem desses locais; foragidos; com mandados de prisão em aberto e outros.

O deputado Charles Bento (PRTB), autor da matéria, destaca que a medida, “sem dúvida”, irá promover a paz nos estádios do estado e “colocar Goiás em posição de destaque nacional e internacional”. Ainda de acordo com ele, alguns clubes brasileiros já adotaram a identificação biométrica e iniciaram o cadastramento de integrantes das torcidas organizadas, que é exigido pelo Estatuto de Defesa do Torcedor.

A ação faz parte ainda do programa Torcida Legal, um conjunto de medidas para coibir atos de violência no futebol e que tem como parceiro o Ministério Público, entre outras instituições da Segurança Pública.

Identificação biométrica em estádios

Segundo o projeto, os estádios que suportam mais de 10 mil pessoas devem utilizar sistema de identificação biométrica nas entradas e sistema de monitoramento por imagem em toda a área de uso dos torcedores, nos dias de jogos.

Por meio desses sistemas de identificação poderá ser realizado cruzamento, em tempo real, com outros bancos de dados disponibilizados por órgãos de segurança do estado, para identificar com mais rapidez pessoas impedidas de comparecer nos estádios goianos; pessoas foragidos; com mandados de prisão em aberto e de associados ou membros das torcidas organizadas.

O cadastramento deve ser realizado por um sistema de identificação biométrica similar ao da Justiça Eleitoral, que utiliza a impressão digital, ou ainda por meio de fotografia, capaz de registrar e identificar até cem mil faces por segundo. O deputado afirma que “essa tecnologia é uma forte aliada na promoção da paz nos estádios”.

Em 2017, o Atlético-PR foi o primeiro clube a adotar o sistema, que se tornou referência no país.

Imagens: Tribuna 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.