Goiás

Monumento às Três Raças é símbolo da história goiana

O Monumento às Três Raças é uma das mais apreciadas esculturas de Goiânia, carregando consigo forte representação cultural e histórica. Saiba mais sobre sua importância!
20/11/2018, 13h55

Um passeio pela Praça Doutor Pedro Ludovico Teixeira, nossa tão querida Praça Cívica, sempre nos reserva algumas surpresas. Certamente você já observou que a praça é composta por diversos elementos, como o Museu Zoroastro Artiaga, o Palácio das Esmeraldas e claro, a peça que chama mais atenção, o Monumento às Três Raças.

Não é preciso ter um olhar muito atento para notar uma enorme escultura bem ali, no centro da praça. Considerado como um dos principais símbolos de Goiânia, muita gente acaba não sabendo ao certo qual o propósito da escultura e nem mesmo a mensagem que deseja passar. Apesar de ser conhecido como Monumento às Três Raças, seu nome real é “Monumento à Goiânia”, embora o primeiro faça muito mais sentido.

A história de Goiás e sua relação com o Monumento às Três Raças

Monumento às Três Raças
Foto: Reprodução/ Mais Destinos

A obra foi criada pela artista Neusa Moraes, no ano de 1968. Esculpida em bronze e granito, o monumento pesa cerca de trezentos quilos e conta com sete metros de altura. Para entender sua importância histórica e cultural não apenas para Goiânia, mas também para Goiás, é preciso fazer uma “viagem no tempo” e recordar como se deu o processo de construção de nosso estado.

Tudo começa no início do século 18, com a chegada dos bandeirantes vindos de São Paulo, que foram atraídos para estas terras por meio da descoberta de minas de ouro. Bartolomeu Bueno da Silva, o “Anhanguera”, foi quem liderou a primeira bandeira com o propósito de se fixar em nosso território.

A primeira região a ser ocupada foi a de Goiás Velho (chamada inicialmente de “Vila Boa”) e serviu como capital do estado durante 200 anos. Vale lembrar que o local já era ocupado por povos indígenas, esses, que acabaram sendo integrados às bandeiras e que participaram do processo de exploração, junto aos escravos que foram trazidos.

O processo de independência de Goiás foi acontecendo aos poucos, sendo impulsionado pelas formação de juntas administrativas. No entanto, seu crescimento real aconteceu de forma intensificada apenas depois da mudança de capital para Goiânia.

A partir de tais informações é possível perceber que somos fruto de miscigenação, onde há mistura entre as etnias branca (representada principalmente pelos bandeirantes), negra (representada pelos antigos escravos) e indígena.

O monumento por sua vez, foi idealizado como forma de homenagem a essa miscigenação. Na estaca que as estátuas erguem, está esculpido o brasão de Goiânia. Dessa forma, a interpretação é de aquela seria a pedra de fundação da capital, que as três etnias acabaram ajudando a construir.

Assim, o Monumento às Três Raças foi construído como forma de homenagear os imigrantes que escolheram Goiás como seu novo lar, retratados pela figura do homem branco; os indígenas, que foram os primeiros habitantes destas terras e os negros, que formam grande parte da história de construção do Brasil e também de nosso estado.

Processo de escolha do monumento

Monumento às Três Raças é símbolo da história goiana
Foto Reprodução

Neusa Rodrigues Moraes (1932 – 2004) teve o marco inicial de sua trajetória artística após a construção do monumento. A ideia era homenagear a capital por seus 50 anos de Batismo Cultural, e o responsável por isso foi o Rotary Club, em parceria com o Governo Estadual e a Prefeitura de Goiânia.

Inicialmente, o Rotary sugeriu que fosse feita uma homenagem aos imigrantes, mas a artista argumentou que também seria importante homenagear o índio e o negro, sugestão que acabou sendo aceita.

Assim, a artista definiu o tema, estilo e materiais com os quais trabalharia. Fez uma maquete com o protótipo do monumento, que foi aprovado pelos solicitantes e até mesmo pelo professor e escultor Ritter, que apoiou Neusa durante o processo.

Assim que a obra foi instalada na Praça Cívica acabou gerando certo desconforto entre os goianienses e sofreu algumas represálias. No entanto, conforme o tempo foi passando as pessoas entenderam sua importância e hoje, é considerada como um dos principais símbolos de Goiânia.

Imagens: Mais destinos ArgosFoto 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

'La Casa de Papel' vence Emmy 2018 de Melhor Série Dramática

A série enfrentava na sua categoria outras três ficções: "Urban Myths", do Reino Unido, "Inside Edge", da Índia, e "1 Contra Todos", do Brasil.
20/11/2018, 14h15

A série espanhola “La Casa de Papel” levou nesta segunda-feira, 19, o Emmy Internacional na categoria de Melhor Série Dramática durante a cerimônia da 46ª edição de premiação, que reconhece os melhores programas de televisão produzidos e transmitidos fora dos Estados Unidos.

“La Casa de Papel”, transmitida na Espanha pela emissora Attresmedia, enfrentava na sua categoria outras três ficções: “Urban Myths”, do Reino Unido, “Inside Edge”, da Índia, e “1 Contra Todos”, do Brasil.

“Esta é a última parada de um ano incrível e um sonho com o qual nunca tínhamos sonhado”, disse à agência EFE o criador da série, Alex Pina.

“A série está funcionando muito bem em todas as latitudes, de norte a sul, em lugares que nem sequer imaginávamos: Arábia Saudita, Turquia, e, claro, América Latina”, acrescentou Pina.

A diretora de ficção da emissora Attresmedia, Sonia Martínez, confessou que viam a série britânica “Urban Myths”, indicada na mesma categoria, como uma séria que poderia arrebatar-lhes o prestigiado prêmio.

“Houve um momento que não tínhamos muita certeza”, disse à Efe Martínez minutos depois de receber a estatueta. “Tínhamos um pouco de medo, mas aí está. É a culminação de muitas horas de trabalho”, completou sorridente.

Por sua vez, Pina expressou sua emoção por receber o reconhecimento internacional de La Casa de Papel, que descreveu como “entretenimento puro” e “quase uma história em quadrinhos em muitos aspectos”.

Imagens: Capricho 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Governo de Ronaldo Caiado vai ter 17 secretarias

Secretarias que foram unificadas vão ser desmembradas na gestão do democrata.
20/11/2018, 14h15

O governador eleito de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM) concedeu entrevista na manhã desta terça-feira (20/11) a Rádio Sagres 730, antes de sua viagem para a Inglaterra. Onde vai participar de um evento sobre gestão pública e desenvolvimento educacional, promovido pela Fundação Lemann. Na entrevista desta manhã, Caiado falou sobre diversos assuntos, entre eles os nomes dos secretários que irão compor o governo e a quantidade de secretarias que a sua gestão vai ter.

Na entrevista aos repórteres Rubens Salomão e Cileide Alves, uma das pautas abordadas foi a demora da divulgação dos nomes que vão compor o secretariado em sua gestão. Inclusive o senador voltou a usar uma analogia feita anteriormente no Jornal O Popular. Caiado comparou a demora em revelar os nomes dos secretários das pastas a uma mulher escolhendo um vestido para comprar, que vai em uma loja e em outra, até encontrar o que ela quer.

“A idade nos ensina a ter sempre humildade de ouvir e a população de Goiás me deu a oportunidade de ser eleito no primeiro turno, com isto tenho feito um trabalho mais detalhado, ouvindo boas cabeças em Goiás e também fora do Estado, para poder compor a equipe de governo e no início de dezembro vou divulgar os nomes”, informou o governador eleito.

Caiado disse que tem buscado junto a Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego) e ao Congresso Nacional, se reunindo com o presidente eleito Jair Messias Bolsonaro (PSL) maneiras de renegociar a dívida e trazer mais investimentos para Goiás.

Junção de secretarias vai ser desfeita na gestão de Ronaldo Caiado

Além da entrevista a rádio, o governador fez questão de repassar o conteúdo da entrevista em seu perfil no “miniblog Twitter”. Em seu perfil na mídia social, o governador eleito fez questão de lembrar que em seu governo vai ter apenas 17 secretarias e que vai desmembrar as que foram unificadas durante o terceiro mandato do ex-governador Marconi Perillo (PSDB).

Rascunho automático
Print: Twitter

Entre as secretarias que vão ser desmembradas estão: a Seduce que hoje engloba as secretarias de Educação, Esporte e Lazer; a da Agricultura que atualmente compõe a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Científico e Tecnológico e de Agricultura, Pecuária e Irrigação (SED). Além de desfazer a unificação destas secretarias, as cinco extraordinárias que temos hoje vão ser extintas.

Via: Sagres Online 
Imagens: Sagres Online 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Moro confirma Maurício Valeixo no comando da Polícia Federal

Moro também anunciou que a delegada Érika Marena vai comandar o Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional do ministério.
20/11/2018, 14h20

O futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro, confirmou no início da tarde desta terça-feira, 20, que o atual superintendente da Polícia Federal no Paraná, Maurício Valeixo, será diretor-geral da corporação a partir do próximo ano. Ele vai substituir o também delegado Rogério Galloro, conforme antecipou a colunista Eliane Cantanhêde em seu blog na noite de segunda-feira, 19, no portal estadao.com.

Moro também anunciou que a delegada Érika Marena, uma das pioneiras da Operação Lava Jato, vai comandar o Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional (DRCI), do ministério. O órgão é considerado estratégico para investigações internacionais na pasta.

Imagens: Metrópoles - DF 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Mundo

Atentado suicida deixa dezenas de mortos e feridos no Afeganistão

Atentado ainda não foi reivindicado por nenhum grupo.
20/11/2018, 14h30

Uma explosão deixou pelo menos 40 mortos e 60 feridos em um salão de festas na cidade de Cabul, capital do Afeganistão, informaram nesta terça-feira, 20, fontes oficiais do governo do País.

“Até agora retiramos 40 corpos e mais de 60 feridos do local da explosão”, disse à Agência EFE o porta-voz do Ministério da Saúde Pública, Wahidullah Majroh.

“Um homem-bomba detonou seus explosivos dentro de um salão para casamentos onde religiosos islâmicos se reuniram para comemorar o aniversário do profeta Mohammad”, declarou o porta-voz do ministério do interior Najib Danish.

O atentado ainda não foi reivindicado por nenhum grupo.

Imagens: UOL 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.