Goiás

Princípio de rebelião é registrado em presídio de Uruaçu

Os próprios agentes apagaram o fogo e depois fizeram revistas nas celas.
20/11/2018, 10h38

O princípio de uma rebelião foi registrado na noite da última segunda-feira (19/11) na cidade de Uruaçu, a 280 quilômetros de Goiânia, região norte do Estado. Os presos da unidade quebraram as celas, colocaram fogo em caixas de papelão e colchões da unidade.

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO) foi chamado para controlar as chamas, mas o Tenente Brito da unidade do município informou ao Portal Dia Online que os próprios agentes penitenciários retiraram os presos das celas e apagaram o fogo.

De acordo com a corporação, a equipe dos Bombeiros apenas permaneceu no local para atender os agentes afetados pela fumaça do papelão e dos colchões.

Em nota, a Diretoria Geral de Administração Penitenciária (DGAP) informou que os presos iniciaram um tumulto na noite de ontem, inclusive agredindo os agentes penitenciários que estavam de plantão na unidade. Segundo a DGAP, além da CBMGO, a Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO) também esteve na penitenciária para auxiliar a conter os prisioneiros.

Confira na íntegra a nota sobre o princípio de rebelião no presídio de Uruaçu

“A Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) informa que, na noite desta segunda-feira (19/11), presos da unidade prisional de Uruaçu causaram um tumulto no presídio.

Por volta das 22 horas, eles começaram a quebrar as celas e colocaram fogo em papelões e colchões. Imediatamente os servidores acionaram o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar para ajudar na contenção.

Os presos tentaram agredir os agentes de plantão e os policiais militares e, por isso, foi necessário a utilização de bomba de efeito moral e gás lacrimogênio, além armamento menos que letal.

Após serem contidos, os presos foram levados para o pátio, ocasião em que os agentes realizaram revista nas celas.

Foi determinada abertura de sindicância para apurar responsabilidades pela ocorrência.

Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)”.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Caiado promete "recuperação rápida de Goiás" em inauguração de shopping atacadista em Goiânia

Durante o evento, o governador prometeu manter bom diálogo com o prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), e disse que "Goiás vai se recuperar rapidamente".

Por Ton Paulo
20/11/2018, 11h25

O governador eleito de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), compareceu na noite desta segunda-feira (19/11) à inauguração da primeira etapa do shopping atacadista Mega Moda Park, empreendimento comercial localizado na região da Rua 44, em Goiânia. Durante o evento, o governador prometeu manter bom diálogo com o prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), e disse que “Goiás vai se recuperar rapidamente”.

Com 800 lojas, três praças de alimentação e praça de eventos, além de torres comerciais de salas de escritórios, o projeto Meda Moda Mark, em Goiânia, é realizado em etapas, sendo que a primeira, entregue na ocasião, recebeu investimento de R$ 180 milhões e já conta com 230 lojas em funcionamento.

O presidente do grupo Mega Moda, Carlos Luciano Martins Ribeiro, responsável pelo empreendimento, apresentou o projeto do complexo e solicitou apoio do governador Ronaldo Caiado para temas relevantes aos comerciantes locais, como o apoio aos pólos de confecção no interior, a conclusão da Avenida Leste-Oeste e a revitalização da Praça do Trabalhador.

Durante a solenidade de inauguração, Caiado declarou que enxerga no mercado da moda e da confecção “a grande alternativa para fomentar a geração de empregos”.

Sobre a participação da Prefeitura, Caiado afirmou que vai buscar “total sintonia com o prefeito Iris Rezende (MDB) para revitalizar a Praça do Trabalhador e transformar aquele local em símbolo de qualidade de vida, cidadania e patrimônio histórico”. A revitalização da praça  é um projeto do Paço que já tem orçamento definido, e que está gerando polêmica entre os trabalhadores da Feira Hippie, que acontece no local, uma vez que os feirantes ainda não foram informados de nada sobre as mudanças.

Questionado pela imprensa sobre os mais recentes balanços dos estudos da equipe de transição, o governador eleito voltou a demonstração preocupação com a situação fiscal caótica do Estado. Insistiu que a cada relatório recebido, fica comprovado o total “desmonte do Estado”. No entanto, ele garantiu que não ficará reclamando e tomará as providências necessárias: “Tenham certeza que quando o cidadão perceber que há transparência no governo, honestidade, combate à corrupção, Goiás vai se recuperar rapidamente”.

Conheça o novo empreedimento comercial de Goiânia, que recebeu apoio de Caiado

Voltado para a venda de roupas e acessórios em atacado, o Mega Moda Park é inaugurado nesta terça-feira (20/11), em Goiânia. A partir desta manhã, 230 lojas devem abrir gradualmente.

Localizado na região da 44, o shopping funciona das 8h às 18h e integra o complexo do Grupo Mega Moda. Os frequentadores contam com uma praça de alimentação e área de convivência externa.

O projeto contou com um investimento de 160 milhões e prevê abrigar um total de 800 lojas, 120 salas comerciais e três praças de alimentação, que serão inauguradas em etapas. Também está em construção o estacionamento subsolo para ônibus com 80 vagas e outra área com 1 mil vagas para carros.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Começa hoje pagamento de novo lote do PIS; em Goiás, mais de 62 mil pessoas recebem

A estimativa do Ministério do Trabalho é que mais de R$ 1,4 bilhão sejam feitos no pagamento de quinto lote do PIS. Em Goiás, valor ultrapassa R$ 44 milhões.

Por Ton Paulo
20/11/2018, 11h50

Começa nesta terça-feira (20/11) o pagamento do quinto lote do abono salarial dos programas de Integração Social (PIS), e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), de 2018-2019, ano-base 2017, para todo o país. Em Goiás, mais de 62 mil trabalhadores vão receber o benefício. Segundo a Caixa Econômica Federal, o montante do pagamento do novo lote do PIS no Estado ultrapassa os R$ 44 milhões. Os valores do Pasep, pagos pelo Banco do Brasil, também já estão disponíveis.

A estimativa do Ministério do Trabalho é que mais de R$ 1,4 bilhão sejam pagos a aproximadamente 1,8 milhão de trabalhadores. Desse valor, R$ 44,1 milhões vão ser pagos no Estado de Goiás, para aproximadamente 62,4 mil trabalhadores.

O PIS é pago na Caixa Econômica Federal e o Pasep, pelo Banco do Brasil. Correntistas da Caixa e do Banco do Brasil tiveram os valores depositados em suas contas respectivamente nos dias 13 e 14.

Quem tem direito ao pagamento do novo lote do PIS e Pasep

O pagamento do quinto lote do PIS é destinado aos nascidos do mês de novembro. O lote inclui os trabalhadores da iniciativa privada nascidos em novembro e os servidores públicos com final de inscrição 4.

O ministério lembra que tem direito ao abono salarial ano-base 2017 quem estava inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos, trabalhou formalmente por pelo menos 30 dias naquele ano, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos, e teve seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

O valor do benefício é proporcional ao tempo trabalhado formalmente em 2017. Assim, quem esteve empregado o ano todo recebe o valor cheio, equivalente a um salário mínimo (R$ 954). Quem trabalhou por apenas 30 dias recebe o valor mínimo, que é de 1/12 do salário mínimo, e assim sucessivamente.

Os trabalhadores nascidos entre julho e dezembro recebem o abono ainda este ano.

Já os nascidos de janeiro a junho poderão realizar o saque em 2019. O prazo final de recebimento para todos os trabalhadores favorecidos pelo programa é 28 de junho de 2019.

Confira o calendário de pagamento do PIS/Pasep de 2018-2019:

Começa hoje pagamento de novo lote do PIS; em Goiás, mais de 62 mil pessoas recebem

Começa hoje pagamento de novo lote do PIS; em Goiás, mais de 62 mil pessoas recebem

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Segunda fase da Operação Mãos a Obras é deflagrada em Planaltina de Goiás

Na primeira fase, o prefeito em exercício da cidade foi preso preventivamente.
20/11/2018, 11h54

A segunda fase da Operação Mãos a Obras do Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO) foi deflagrada na manhã desta terça-feira (20/11), em Planaltina de Goiás, no Entorno do Distrito Federal (DF). A ação do MP investiga o suposto pagamento irregular de diárias para vereadores da cidade entre os anos de 2016 e 2018.

Foram cumpridos na manhã de hoje mandados de busca e apreensão na tesouraria da Câmara de Vereadores, apreendendo documentos que compravam à existência das irregularidades e que teriam sido fraudadas para confirmar o pagamento das diárias, segundo o MP.

Segundo as informações do MP, as investigações mostram que o presidente da câmara autorizou em 2o16 o pagamento das diárias aos vereadores sem nenhuma justificativa. O ministério informou também que existem elementos de que os parlamentares investigados falsificaram os comprovantes de recebimento das diárias, para justificar o valor recebido.

Durante as investigações, foi levantado que o esquema, apesar de investigado pelo MP, ainda pode estar em funcionamento. Segundo o ministério, isso se deve pelo controle dos atos administrativos da Câmara Municipal ser falho.

Para receber a diária, o vereador precisa fazer uma declaração a mão, sem nenhuma prova ou argumento de estar a trabalho fora da cidade. Conforme as informações do ministério, essa prática pode ser entendida como falsificação de documentos públicos e particular, falsidade ideológica e peculato.

Participaram da segunda fase o promotor de Justiça Rafael Simonetti Bueno da Silva, o delegado Bruno Ramos Mendes da Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) que coordenou a operação, com 10 agentes de polícia, além de integrantes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Entorno.

Prefeito de Planaltina foi preso preventivamente na primeira fase da Operação Mãos a Obras.

No início do mês foi deflagrada a primeira fase da operação, que investiga irregularidades na reforma da Câmara da cidade. Na oportunidade, o prefeito em exercício da cidade, o Pastor André, foi preso preventivamente pelas irregularidades. Além dele outras sete pessoas foram presas na operação.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Monumento às Três Raças é símbolo da história goiana

O Monumento às Três Raças é uma das mais apreciadas esculturas de Goiânia, carregando consigo forte representação cultural e histórica. Saiba mais sobre sua importância!
20/11/2018, 13h55

Um passeio pela Praça Doutor Pedro Ludovico Teixeira, nossa tão querida Praça Cívica, sempre nos reserva algumas surpresas. Certamente você já observou que a praça é composta por diversos elementos, como o Museu Zoroastro Artiaga, o Palácio das Esmeraldas e claro, a peça que chama mais atenção, o Monumento às Três Raças.

Não é preciso ter um olhar muito atento para notar uma enorme escultura bem ali, no centro da praça. Considerado como um dos principais símbolos de Goiânia, muita gente acaba não sabendo ao certo qual o propósito da escultura e nem mesmo a mensagem que deseja passar. Apesar de ser conhecido como Monumento às Três Raças, seu nome real é “Monumento à Goiânia”, embora o primeiro faça muito mais sentido.

A história de Goiás e sua relação com o Monumento às Três Raças

Monumento às Três Raças
Foto: Reprodução/ Mais Destinos

A obra foi criada pela artista Neusa Moraes, no ano de 1968. Esculpida em bronze e granito, o monumento pesa cerca de trezentos quilos e conta com sete metros de altura. Para entender sua importância histórica e cultural não apenas para Goiânia, mas também para Goiás, é preciso fazer uma “viagem no tempo” e recordar como se deu o processo de construção de nosso estado.

Tudo começa no início do século 18, com a chegada dos bandeirantes vindos de São Paulo, que foram atraídos para estas terras por meio da descoberta de minas de ouro. Bartolomeu Bueno da Silva, o “Anhanguera”, foi quem liderou a primeira bandeira com o propósito de se fixar em nosso território.

A primeira região a ser ocupada foi a de Goiás Velho (chamada inicialmente de “Vila Boa”) e serviu como capital do estado durante 200 anos. Vale lembrar que o local já era ocupado por povos indígenas, esses, que acabaram sendo integrados às bandeiras e que participaram do processo de exploração, junto aos escravos que foram trazidos.

O processo de independência de Goiás foi acontecendo aos poucos, sendo impulsionado pelas formação de juntas administrativas. No entanto, seu crescimento real aconteceu de forma intensificada apenas depois da mudança de capital para Goiânia.

A partir de tais informações é possível perceber que somos fruto de miscigenação, onde há mistura entre as etnias branca (representada principalmente pelos bandeirantes), negra (representada pelos antigos escravos) e indígena.

O monumento por sua vez, foi idealizado como forma de homenagem a essa miscigenação. Na estaca que as estátuas erguem, está esculpido o brasão de Goiânia. Dessa forma, a interpretação é de aquela seria a pedra de fundação da capital, que as três etnias acabaram ajudando a construir.

Assim, o Monumento às Três Raças foi construído como forma de homenagear os imigrantes que escolheram Goiás como seu novo lar, retratados pela figura do homem branco; os indígenas, que foram os primeiros habitantes destas terras e os negros, que formam grande parte da história de construção do Brasil e também de nosso estado.

Processo de escolha do monumento

Monumento às Três Raças é símbolo da história goiana
Foto Reprodução

Neusa Rodrigues Moraes (1932 – 2004) teve o marco inicial de sua trajetória artística após a construção do monumento. A ideia era homenagear a capital por seus 50 anos de Batismo Cultural, e o responsável por isso foi o Rotary Club, em parceria com o Governo Estadual e a Prefeitura de Goiânia.

Inicialmente, o Rotary sugeriu que fosse feita uma homenagem aos imigrantes, mas a artista argumentou que também seria importante homenagear o índio e o negro, sugestão que acabou sendo aceita.

Assim, a artista definiu o tema, estilo e materiais com os quais trabalharia. Fez uma maquete com o protótipo do monumento, que foi aprovado pelos solicitantes e até mesmo pelo professor e escultor Ritter, que apoiou Neusa durante o processo.

Assim que a obra foi instalada na Praça Cívica acabou gerando certo desconforto entre os goianienses e sofreu algumas represálias. No entanto, conforme o tempo foi passando as pessoas entenderam sua importância e hoje, é considerada como um dos principais símbolos de Goiânia.

Imagens: Mais destinos ArgosFoto 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.