Mundo

Rússia bombardeia área dominada por rebeldes sírios após suposto ataque químico

25/11/2018, 16h08

Aviões de guerra russos atacaram áreas dominadas por rebeldes no norte da Síria pela primeira vez em semanas neste domingo, enquanto autoridades sírias disseram que mais de 100 pessoas foram tratadas em hospitais devido ao uso suspeito de um ataque de gás venenoso na cidade de Aleppo. Tanto o governo de Bashar al-Assad quanto autoridades russas culparam os rebeldes sírios pelo ataque.

Os rebeldes, que negaram a realização de ataques com gás venenoso, acusaram o governo sírio de tentar minar uma trégua alcançada pela Rússia e pela Turquia em setembro, durante uma cúpula na cidade russa de Sochi. A área alvo é controlada pelos rebeldes e abriga grupos extremistas que se opõem à trégua.

O porta-voz do Exército russo, major-general Igor Konashenkov, disse a repórteres em Moscou que aviões de guerra russos destruíram posições de militantes no norte da Síria, culpando-os pelo ataque com gás venenoso em Aleppo. A mais recente onda de bombardeios e ataques aéreos no norte da Síria é a mais séria violação de uma trégua alcançada por russos e turcos, que trouxe relativa calma ao norte do país nos últimos dois meses.

“Os aviões das Forças de Defesa Aeroespacial da Rússia realizaram ataques às posições de artilharia detectadas de terroristas na área, de onde o bombardeio contra civis em Aleppo com munições químicas foi realizado na noite de sábado”, disse Konashenkov. Fonte: Associated Press.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Corpo de homem encontrado degolado em terminal intriga polícia em Goiás

Nenhum documento foi encontrado com a vítima.
25/11/2018, 18h50

Permanece no Instituto Médico Legal (IML) da cidade de Goiás o corpo de um homem encontrado na manhã deste domingo (25/11), no Terminal dos Trabalhadores, em Itaberaí, em Goiás. Chovia quando amanheceu o dia e o cadáver estava abandonado no local.

A delega plantonista Josy Alves Sousa Guimarães contou ao Porta Dia Online que o cadáver foi encontrado degolado. “Ele estava com um corte muito fundo na nuca”, conta ela.

Os policiais não encontraram nenhum documento com a vítima e ninguém procurou a Polícia nem o IML para tentar identificação até o final da tarde do domingo.

Além do corte provocado por facada na nuca, o homem tinha uma perfuração no peito.

Moradores que passavam pela rua se assustaram quando viram, no nascer do dia, o corpo ensanguentado. Em seguida, ligaram para a Polícia Militar (PMGO). “Os policiais militares nos avisaram em seguida”, relata, ao telefone, a delegada.

“Não sabemos quase nada sobre o caso. Não podemos apontar suspeitos ou o que teria causado o crime. Nem a identidade da vítima temos”, explica Josy Alves.

Local do crime seria boca de fumo em Itaberaí

O corpo do homem foi encontrado em uma praça frequentada por usuários e traficantes. Em um comércio nas proximidades, um atendente tem medo de falar qualquer coisa, mas comenta que o local é muito perigoso para quem passa. “É muito escuro e os ‘noiados’ passam dias aqui”, fala, bem baixinho ao telefone.

A delegada não confirmou ao Portal Dia Online se a geografia do local do crime contribuiria para relacionar a vítima com algum suspeito. “Estou de plantão para a regional inteira. Mas este caso vai ficar sob minha responsabilidade.”

Levado ao para o Instituto Médico Legal, o corpo ainda não foi identificado. O funcionário de plantão não quis passar informações sobre as características da vítima. “Não podemos passar nada para a imprensa. Passamos apenas para a Polícia.”

Na cidade, dezenas de pessoas em situação de rua perambulam em busca de comida e água. Muitos vieram de várias partes do País. Mas nenhum morador, pelo menos para a Polícia, confirmou se conheci aa vítima.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Trânsito

Mãe e filho morrem em acidente ao voltar de velório, em Piracanjuba

A família estava voltando do velório de um parente em Uberlândia, Minas Gerais.

Por Ton Paulo
26/11/2018, 07h47

Um trágico acidente vitimou uma mãe, de 22 anos, e seu filho, de 4,  na tarde do último domingo (25/11), na BR-153, em Piracanjuba, quando o carro em que eles estavam saiu da pista e bateu numa árvore. No veículo também estavam a avó da mulher, de 65 anos, que dirigia, e outra neta, de 21 anos. Mãe e filho não resistiram aos ferimentos e morrem no local.

O acidente ocorreu por volta das 16h50, no KM 596, BR-153, no município de Piracanjuba, sul de Goiás. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), as cinco pessoas da mesma família voltavam do velório de um parente em Uberlândia (MG), e estavam indo para Aparecida de Goiânia, onde mora, quando a avó, que conduzia o veículo Corsa Classic, perdeu o controle por motivo desconhecido, girou na pista e bateu em uma árvore.

A mulher de 22 anos, neta da condutora, e seu filho pequeno, de 4, que estavam no banco de trás, não resistiram aos ferimentos e morreram no local. Já a avó e as outra neta foram socorridas e levadas para o Hospital Municipal de Morrinhos. Ela tiveram apenas ferimentos leves e foram liberadas ainda na noite de domingo.

Acidente em Jaraguá, na BR-153, também tirou a vida de mãe e filho

Em setembro deste ano, uma tragédia semelhante tirou a vida de uma mulher de 31 anos e sua filha recém-nascida, um bebê de quatro meses. O acidente aconteceu no BR-153, Km 366, próximo à cidade de Jaraguá.

De acordo com informações da assessoria da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente se deu por por volta das 17h30 do dia 30/9, envolvendo a condutora de um veículo GM Cobalt, Geska Aline Zago, e de sua filha, uma recém-nascida quatro meses de vida, e um Gol.

Segundo levantamento preliminar feito pela equipe PRF, a tragédia se deu por causa de um cálculo errado de uma ultrapassagem, na BR-153, Km 366, próximo à cidade de Jaraguá, quando para não colidir frontalmente com outro veículo, Geska, que dirigia o Cobalt e estava com sua filha recém-nascida e a mãe idosa no momento, jogou seu carro para o acostamento, perdendo o controle do veículo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Tempo encoberto e pancadas de chuva em Goiânia marcam última semana de novembro

De acordo com as previsões do Inmet, a chuva forte não pretende dar trégua em Goiânia nesta última semana do mês de novembro.

Por Ton Paulo
26/11/2018, 08h44

O morador de Goiânia e região metropolitana deve deixar o guarda-chuva à mão e se atentar às árvores e bocas de lobo de seu bairro, nesta semana, além de se despedir do sol – pelo menos temporariamente. O motivo é o tempo encoberto e as pancadas de chuva previstas pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) para se abater sobre a capital de hoje (26/11) até na próxima sexta-feira.

O tempo tem sido de chuva incessante em Goiás, e, de acordo com as previsões do Inmet, ela não pretende dar trégua em Goiânia nesta última semana do mês de novembro.

De acordo com o instituto, a temperatura na capital ao longo da semana deve ficar entre 19º e 30º e, durante todos os dias até sexta-feira (30/11), fortes pancadas de chuvas, tempo encoberto e ventos moderados devem ser registrados na cidade e região.

Ainda segundo o instituto, o único dia em que a chuva deve sem em volume menor é na terça-feira (27/11). A previsão para este dia é de tempo encoberto durante todo o dia e chuvisco no período da tarde.

Apesar das fortes chuvas previstas para a semana, o Inmet não emitiu sinal de alerta para a capital ou demais cidades.

Pancadas de chuva, raios e alagamentos motivaram emissão de sinal de alerta para Goiás no início do mês

Em comparação com o início do mês de novembro, Goiás está ‘relativamente tranquilo’ quanto às chuvas.

Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu, na quarta-feira (7/11), um alerta laranja (perigo) para risco de chuva com alagamentos, raios e ventos intensos em Goiás. Segundo o instituto, havia a possibilidade de corte de energia elétrica e queda de galhos e árvores. A Defesa Civil também avisou, à época, por meio de SMS, sobre o risco de temporais, com incidência de raios, granizo e vendavais.

O Inmet chegou a informar a previsão de chuva entre 30 e 100 milímetros e ventos de até 100 Km/h.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Suspeito de latrocínio é preso na Rodoviária de Goiânia

Além do vídeo do momento do crime, no celular do suspeito policiais encontraram áudios em que Lucas Luciano afirma que ia dormir que nem um bebezinho.
26/11/2018, 08h59

Um rapaz identificado como Lucas Luciano da Silva Bezerra, de 20 anos, foi preso na manhã do último domingo (25/11) na Rodoviária de Goiânia, fugindo para o Estado de Alagoas, suspeito de latrocínio – roubo seguido de morte, contra Josenilton Pinheiro de Castro, de 62 anos, no Setor Papilon Park, em Aparecida de Goiânia, região metropolitana da capital.

A Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO) informou ao Portal Dia Online que a prisão do suspeito foi efetuada no momento em que Luciano tentava fugir para a Alagoas. Segundo a PM, o rapaz, além de matar a facadas Josenilton, gravou a ação em seu aparelho celular.

Suspeito de latrocínio é preso na Rodoviária de Goiânia
Foto: Reprodução/ TV Anhanguera

A prisão de Lucas Luciano foi efetuada por uma equipe do 38º Batalhão da Polícia Militar do Estado de Goiás (BPMGO), durante a abordagem os policiais encontraram no celular do suspeito, vídeos em várias redes sociais do momento do assassinato da vítima. Além dos vídeos, o aparelho do suspeito contava com vários áudios, em que o jovem conta a conhecidos como matou Josenilton.

Suspeito de latrocínio afirmou que ia dormir “que nem um bebezinho” em áudio enviado para amigos pelo celular

Em um dos áudios o suspeito diz “Agora vou dormir que nem um bebezinho, como se nada tivesse acontecido”. “Oxe veio pagar de doido irmão veio, tá ligado, paga de doido para criminoso, alagoano só mata de faca tá ligado”, afirma o suspeito em outro áudio.

O delegado do caso Vicente Stabile do 4º DP, afirmou ao G1 que Lucas Luciano, no seu depoimento confessou o crime, mas com versões diferentes. Segundo a publicação, o suspeito afirmou em um primeiro momento que foi ameaçado e agiu em legítima defesa. Mas para o delegado, as filmagens mostram o oposto do relatado pelo autor do homicídio.

A real motivação do crime vai ser investigada pelo Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Aparecida de Goiânia.

Lucas Luciano foi preso em flagrante e autuado por Latrocínio.

Via: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.