Goiás

Marconi Perillo muda para São Paulo e arruma novo emprego

Governador eleito de São Paulo, João Dória (PSDB) articulou a contratação de Marconi.
26/11/2018, 10h47

O ex-governador de Goiás Marconi Perillo (PSDB), derrotado nas eleições deste ano na corrida para o Senado, está fora da política. No entanto, Marconi conseguiu um novo emprego na Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), que pertence à família de Benjamin Steinbruch. Perillo já está trabalhando como consultor da companhia há 15 dias.

Em julho deste ano, o ex-governador do Estado criou, ao lado de sua mulher Valéria Perillo, a MV Consultoria, que foi contratada pela CSN para prestar serviços. A contratação de Marconi, segundo as informações divulgadas, foi articulada pelo governador eleito de São Paulo, João Dória (PSDB).

No início do mês, o Diário Central de Goiânia levantou a possibilidade do ex-governador assumir um cargo na empresa. Segundo a publicação do veículo, uma conversa entre um empresário e um politico durante um voo, no final de outubro, trouxe o tema à baila.

Marconi Perillo chegou a ser preso na Operação Cash Delivery

Como a legislação eleitoral não permite a prisão de investigados durante o processo eleitoral, Marconi Perillo, compareceu na quarta-feira (10/10) na sede da PF, em Goiânia para prestar depoimento sobre o seu envolvimento na Operação Cash Delivery, deflagrada uma semana antes das eleições de 2018.

Durante o depoimento, o ex-governador foi preso preventivamente e passou a noite na sede da PF, em Goiânia. Marconi Perillo recebeu o habeas corpus no dia seguinte, e atualmente responde o processo em liberdade.

Operação Cash Delivery

A Operação Cash Delivery foi desencadeada a partir de investigação depois de delação de executivos da Odebrecht, que alcança empresários, agentes públicos e doleiros pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.

Ao todo, foram cumpridos 14 mandados de busca e apreensão e cinco de prisão temporária, expedidos pela 11ª Vara da Justiça Federal de Goiás, nas cidades de Goiânia, Aparecida de Goiânia, Pirenópolis e Aruanã, Campinas e São Paulo.

Durante a ação, foram apreendidos R$ 940.260 na casa de Márcio Garcia de Moura, policial militar e motorista de Jayme Rincón. Outros R$ 79 mil foram apreendidos na casa de Jayme, além de 2,4 mil euros, 80 libras esterlinas, 101 dólares e 15 pesos argentinos.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Segurança é preso com arma de brinquedo e vendendo drogas em festa de adolescentes, em Goiânia

Na festa, que ocorreu num estabelecimento localizado na Vila Adélia, em Goiânia, havia cerca de 100 pessoas, a maioria adolescentes.

Por Ton Paulo
26/11/2018, 11h47

Um homem que trabalhava como segurança numa festa de adolescentes realizada num centro esportivo na noite do último domingo (25/11), em Goiânia, foi preso suspeito de traficar drogas durante o evento. Na festa, que ocorreu num estabelecimento localizado na Vila Adélia e que foi alugado para o evento, havia cerca de 100 pessoas, a maioria adolescentes.

A festa aconteceu no Invictus Centro Esportivo, na Alameda Alberto Nepomuceno, Vila Adélia, em Goiânia, na noite de ontem. Segundo o responsável pelo local, que alegou não ter conhecimento do ocorrido, o ambiente foi alugado para o organizador da festa formalmente. “Foi feito um contrato e eu aluguei o estabelecimento para essa festa”, conta.

Segundo informações da Polícia Civil (PC), a Polícia Militar (PM) chegou ao estabelecimento após uma denúncia. Ao interrogar um presente na festa, Asaf Deyvidsson, maior de idade, a polícia descobriu que ele portava drogas e havia conseguido o entorpecente com Alessandro Alves Santos, chefe da segurança e responsável pelos outros guardas.

Ao ser abordado, o suspeito negou o crime, mas mesmo assim foi preso. Com o homem, que possuía um mandado de prisão em aberto por corrupção de menor, foi apreendida uma arma de brinquedo e uma porção de cocaína, além de dinheiro.

Segurança foi autuado por tráfico de drogas, após prisão em Goiânia

De acordo com um funcionário que trabalhou na festa, no bar, a prisão ocorreu já no final do evento, por volta das 23h50. O funcionário, que se identificou somente como Nikson, afirmou que não sabia quem era o organizador da festa, que o havia contratado. “Depois da festa, todo mundo sumiu. Não sei quem é o cara que me contratou”, disse.

O funcionário ainda conta que a prisão do segurança foi feita na entrada do local.

Alessandro foi autuado por tráfico de drogas, e Asaf vai responder pelo artigo 28, que é o consumo de entorpecentes.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Período de matrículas na rede estadual de Goiás termina sexta-feira

É importantíssimo ter em mãos o endereço para localizar a escola mais próxima da casa do aluno.
26/11/2018, 13h08

Os pais que pretendem matricular os filhos pela primeira vez na rede estadual de Goiás tem até a próxima sexta-feira (30/11) para solicitar a vaga pelo site. Além dos novos alunos, os estudantes que já fazem parte da rede estadual também podem renovar a matrícula até o final do mês na própria escola.

O Superintendente Executivo de Educação da Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer de Goiás (SEDUCE) Marcelo Ferreira Oliveira, informou ao Portal Dia Online que tanto as novas matrículas como a renovação dos alunos da casa, vão se encerrar na próxima sexta-feira (30/11).

“O processo é completo, tanto para novas matrículas como para renovação a data limite é dia 30 de novembro. Para renovar a matricula, é preciso comparecer a secretaria da escola e solicitar a renovação, o mesmo vale para transferências e basta os pais informarem o nome da escola, para qual querem mandar os filhos”, afirmou Marcelo Ferreira.

Em 2019 o ano eletivo vai começar no dia 21 de janeiro e o primeiro semestre vai até o dia 28 de junho, durante esse período vão ser 107 dias de aulas. O segundo semestre tem o início marcado para o dia 1ª de agosto e vai ter 96 dias de aula, com o encerramento marcado para o dia 18 de dezembro. Com 107 dias letivos no primeiro semestre e 96 no segundo, os alunos vão comparecer à escola em 203 dias de aulas.

Renovação das matrículas da rede estadual de Goiás completou 70%

O superintende informou à reportagem que o processo de renovação das matrículas nas escolas, foram 70% concluídos. Para os pais que querem matricular os filhos na rede estadual de ensino, é preciso acessar o site www.matricula.go.gov.br.

“Os pais devem informar durante o processo de solicitação da vaga, nome completo do responsável e cpf, nome completo do aluno e do cpf. É importantíssimo, estar com o endereço em mãos, para identificar as escolas próximas a casa e indicar três instituições de ensino, em que o aluno gostaria de estudar em 2019”, completa Marcelo Ferreira.

Segundo o superintendente da SEDUCE, as solicitações estão dentro do previsto e até o momento não foi registrado nenhum problema de fluxo no site da secretaria. De acordo com Marcelo Ferreira, até o momento cerca de 100 mil alunos já solicitaram  a vaga, na rede estadual e está dentro do previsto pela secretaria.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Queda de avião em Minas Gerais mata quatro pessoas

Dez bombeiros de Pirapora (MG) foram deslocados para atender à ocorrência.
26/11/2018, 13h18

Um jato executivo caiu na manhã de hoje (26), em uma fazenda em Jequitaí, no norte de Minas Gerais. Segundo o Corpo de Bombeiros, as quatro pessoas que estavam a bordo do avião morreram no acidente.

A aeronave caiu por volta das 8h, quando a aeronave se preparava para pousar na Fazenda Fortaleza Santa Terezinha, pertencente ao empresário e dono do jato Adolfo Geo, que estava a bordo, acompanhado por sua esposa, Margarida Janete Geo, pelo piloto e pelo co-piloto.

De acordo com o Registro Aeronáutico Brasileiro, o avião prefixo PP-OEG é um Cessna, modelo Citation M2, com capacidade para até oito pessoas. Está registrada em nome do Grupo ARG, que atua em setores como agronegócio, construção pesada e infraestrutura, além de comércio internacional e óleo e gás. Ainda de acordo com o registro, a situação do jato está regular.

Por telefone, funcionários da empresa confirmaram que Adolfo Geo é um dos sócios da ARG, mas não souberam informar a situação da aeronave e detalhes do acidente.

Dez bombeiros de Pirapora (MG) foram deslocados para atender à ocorrência. O atendimento mobilizou quatro viaturas e uma aeronave do Corpo de Bombeiros. Peritos da Polícia Civil também já se encontram no local.

Em nota, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes (Cenipa) informou que investigadores do Terceiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa III) já foram acionados para ir ao local coletar indícios e ouvir relatos de testemunhas do acidente. A investigação do Cenipa visa a prevenir que novos acidentes com as mesmas características ocorram.

Imagens: Agência Brasil 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Odebrecht decide não pagar juro e inicia negociações de US$ 3 bi em bônus

Construtora anunciou a seus credores que não fará o pagamento do juro de US$ 11,5 milhões que venceram em 25 de outubro.
26/11/2018, 13h30

A Odebrecht Engenharia e Construção (OEC) anunciou a seus credores, detentores de US$ 581 milhões bônus com vencimento em 2025, que não fará o pagamento do juro de US$ 11,5 milhões que venceram em 25 de outubro, de acordo com documento obtido pelo Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado. Desde essa data, a OEC vinha usando os 30 dias de carência, previstos em contrato, para fazer o pagamento.

No mesmo comunicado enviado aos investidores, disse ter contratado a assessoria financeira Moelis & Company e os escritórios Munhoz Advogados e o Cleary Gottlieb Steen & Hamilton para dar início a discussões consensuais com alguns de seus principais credores.

Conforme antecipou a Coluna do Broadcast na sexta-feira, a construtora parte para a reestruturação de todos os bônus que têm emitidos no exterior, algo que os credores externos da companhia desconfiavam desde o início das investigações da Lava Jato, há cerca de três anos.

Nessas conversas estarão envolvidos papéis que, juntos, somam cerca de US$ 3 bilhões. Uma parte dos bondholders, detentores de cerca de 25% dos bônus da OEC, contrataram a Rothschild. Entre esses credores estariam a BlackRock, o Fidelity, o Gramercy e o AllianceBernstein. Os credores especulativos ainda se organizam para entrar no processo.

Em abril, a OEC conseguiu evitar o início de tais conversas depois de receber parte de um empréstimo de R$ 2,6 bilhões de Bradesco e Itaú Unibanco concedidos à holding, dinheiro com o qual honrou um vencimento de R$ 500 milhões de bônus.

Na ocasião, a construtora também recorreu ao prazo de 30 dias de carência e, com consenso dos bondholders, acabou pagando o compromisso depois desse prazo. O atraso decorreu da demora nas negociações com bancos para obtenção do empréstimo, que envolvia as ações da Braskem como garantia, as quais já estavam dadas em outros empréstimos.

A OEC chegou a sinalizar, quando os recursos foram liberados à holding, que boa parte migraria para a construtora, com o que os próximos pagamentos de vencimentos de bônus estariam garantidos, assim como a manutenção das operações da companhia.

Entretanto, a situação financeira da construtora se fragilizou sensivelmente este ano, frente às dificuldades para recompor sua carteira de obras, assim como do grupo em dar vazão à venda de ativos. No final do segundo trimestre, a carteira de projetos da OEC havia sido reduzida a cerca de US$ 9,8 bilhões, de US$ 12,1 bilhões em dezembro de 2017. Seu caixa estava em US$ 456 milhões em junho.

No meio do ano, a Atvos, por exemplo, voltou à mesa de negociações com os bancos para reestruturar uma dívida que já alcançava quase R$ 13 bilhões e que já havia sido renegociada dois anos atrás.

A Atvos, ex-Odebrecht Agroindustrial, foi a primeira empresa do grupo que teve seus passivos realinhados, para evitar um pedido de recuperação judicial, do grupo ou parte dele. As ações da Braskem foram dadas como garantia na ocasião a alguns bancos.

Imagens: jconline 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.