Mundo

ONU denuncia estupro de 125 mulheres no Sudão do Sul

Os estupros ocorreram ao longo de dez dias.
03/12/2018, 14h16

A missão da Organização das Nações Unidas no Sudão do Sul denunciou neste domingo, 2, que cerca de 125 mulheres e meninas foram estupradas nos últimos dias em uma região controlada pelas tropas do governo no Estado de Unity, no norte do país. Os estupros ocorreram ao longo de dez dias e tiveram como alvo mulheres que viajavam a pé para a cidade de Bentiu.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Imagens: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Luiz Bacci passa por cirurgia urgente após crise de apendicite

As informações são do colunista Flávio Ricco, do portal UOL.
03/12/2018, 14h25

Luiz Bacci enfrentou uma crise de apendicite no último sábado, 1º, e precisou passar por uma cirurgia no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. As informações são do colunista Flávio Ricco, do portal UOL.

Apesar do susto, o apresentador do programa Cidade Alerta, da TV Record, disse a Ricco que a operação transcorreu normalmente. “Ontem eu não estava bem, achei que era virose, mas agora dependo do médico para me liberar”, afirmou.

Ele disse, também, que teve dificuldades para trabalhar na última sexta-feira, 30.

Ainda não se sabe quando Bacci retornará ao seu programa, que tem atingido boas pontuações de audiência e superado novelas da Rede Globo, conforme tem mostrado em seu perfil no Instagram.

Imagens: TV Foco 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Mulher é morta pelo namorado a facadas dentro de casa, em Anápolis

O assassino fugiu, mas foi encontrado pela polícia pouco tempo após o crime.

Por Ton Paulo
03/12/2018, 14h35

Um caso chocante de feminicídio foi registrado no final da noite do último domingo (2/12), em Anápolis, região metropolitana de Goiânia. Uma mulher de 41 anos morreu dentro de casa após ser esfaqueada no pescoço pelo próprio namorado. O assassino fugiu, mas foi encontrado pela polícia pouco tempo após o crime.

O crime aconteceu por volta das 23h40, no Setor Vila São Joaquim, em Anápolis. De acordo com o delegado Cleiton Lobo, da Polícia Civil do município, Valéria Sousa Silva foi morta com uma facada no pescoço dentro de sua própria casa por seu namorado, Fernando de Oliveira Guimarães, de 26 anos.

De acordo com o registro da ocorrência, um dos vizinhos de Valéria ouviu gritos da vítima e subiu no muro que divide as duas residências. Ao fazer isso, viu Valéria caída no chão e pediu socorro, enquanto Fernando já estaria fechando o portão e fugindo.

Suspeito foi encontrado sujo de sangue, ainda em Anápolis

Policiais informaram que a mulher já estava morta quando chegaram ao local e que encontraram Fernando na rua do Cais Abadia Lopes, usando camiseta, bermuda e sandálias com vestígios de sangue. Ele foi reconhecido pelas testemunhas.

Segundo relatos de terceiros à polícia, discussões entre Valéria e Fernando eram frequentes, devido ao desejo da vítima de terminar o relacionamento e o assassino não aceitar.

De acordo com o delegado Cleiton Lobo, o caso está sendo investigado e o inquérito está em tramitação.

Fernando negou o crime, e a arma utilizada (uma faca), não foi encontrada.

Após a conclusão dos trabalhos periciais no local do crime, o corpo da mulher foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Anápolis. O suspeito foi preso e conduzido para a Central de Flagrantes onde foi autuado por feminicídio, que é o crime de assassinato em razão do gênero.

Via: Mais Goiás 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Etchegoyen defende cautela na segurança da posse de Bolsonaro

O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional lembrou o atentado sofrido por Bolsonaro no primeiro turno da campanha e afirmou que ele ainda é alvo de “agressões frequentes nas midias sociais”.
03/12/2018, 14h36

O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Sérgio Etchegoyen, afirmou hoje (3) que a segurança na posse do presidente eleito, Jair Bolsonaro, em 1º de janeiro, deveria ser marcada por cautela. Questionado se recomendaria o desfile em carro aberto, o ministro disse que “a segurança sempre assessora, mas a decisão é do presidente [eleito]. Eu presidiria tudo por cautela”.

Etchegoyen lembrou o atentado sofrido por Bolsonaro no primeiro turno da campanha e afirmou que ele ainda é alvo de “agressões frequentes nas midias sociais”. O ministro defendeu que seja dada garantia a Bolsonaro e ao vice-presidente, general Hamilton Mourão, para as melhores condições de governo.

“Certamente, segurança do presidente eleito e da nova adminstração, exigirá cuidados mais tensos”, disse, em comparação ao aparato que tem hoje o presidente Michel Temer.

Conforme adiantou a Agência Brasil no mês passado, a vontade de Bolsonaro é desfilar no Rolls Royce no dia da posse “para estar mais perto do povo”, mas, por questões de segurança, ele tem sido desencorajado. A decisão caberá ao próprio Bolsonaro e poderá ser tomada até o dia da posse. Além da questão de segurança, a condição climática no dia também pode atrapalar o desfile em carro aberto.

Comemoração

O ministro Sérgio Etchegoyen participou hoje, no Palácio do Planalto, da solenidade em comemoração aos 80 anos do GSI. Durante acerimônia, o presidente Michel Temer destacou a atução do militar no governo. Disse que, neste período, Etchegoyen não lhe passava apenas informações de segurança nacional e inteligência, mas opinava em outras áreas, por ser “um intelectual”.

Etchegoyen defende cautela na segurança da posse de Bolsonaro
Solenidade Comemorativa dos 80 Anos de História do Gabinete de Segurança Institucional (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)

Ao lembrar momentos marcantes no governo Temer, o ministro destacou a a crise humanitária em Roraima que,  segundo ele, não foi pequena, por causa da vinda de refugiados Venezuelanos para o Brasil e devido à greve dos caminhoneiros, avaliada como o momento mais tenso. Sobre o último episódio o general disse que nunca pensou que haveria uma saída. “Nunca achei que estava perdido, havia quem achasse, mas eu nunca achei”, garantiu aos jornalistas.

Imagens: Agência Brasil 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Vídeo mostra grupo invadindo casa da vice-prefeita de Jataí

A ação dos suspeitos foi registrada por câmeras de segurança da cidade.
03/12/2018, 15h02

Um grupo de cinco pessoas arrombou e furtou a casa da vice-prefeita de Jataí, Simone Oliveira Gomes, na madrugada de domingo (2/12). A ação dos suspeitos foi registrada por câmeras de segurança da cidade, que fica a 327 quilômetros de Goiânia.

Antes do crime, os cinco suspeitos estavam andando pela rua, e em certo ponto um dos indivíduos de blusão e com boné aponta para a casa da vice-prefeita. Passado alguns segundos, o mesmo suspeito vai até o portão da casa e olha por baixo para conferir se havia alguém na residência.

Segundo informações divulgadas pela Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO), os suspeitos ainda não foram identificados. Conforme a polícia, o grupo levou da casa da vice-prefeita dois Notebook’s, um Ipad 2, um celular, objetos pessoais e duas bicicletas de ciclismo.

A vice-prefeita de Jataí já tinha sido vítima da ação de bandidos meses atrás

Portal Dia Online conseguiu contato com a assessoria da vice-prefeita, que confirmou o caso à reportagem. De acordo com as informações repassadas pela assessoria, a vice-prefeita da cidade foi vítima, há seis meses, da ação de bandidos. Simone Oliveira teve a bolsa furtada em uma rua da cidade.

Casa de ex-vereador de Caldas Novas foi alvo de bandidos no início do ano

Em janeiro de 2018,  a casa de um ex-vereador de Caldas Novas, 152 quilômetro da capital, também foi alvo da ação de bandidos. Os suspeitos aproveitaram o momento que a vítima entrava em casa e anunciaram o assalto. O ex-vereador, a mulher e a filha foram feitos de reféns pelo grupo formado por cinco homens.

Conforme as informações divulgadas, a Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO) foi acionada para atender a ocorrência. Segundo o que foi divulgado, os suspeitos conseguiram empreender fuga, mas morreram durante uma troca de tiros com a polícia.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.