Goiás

Vídeo mostra grupo invadindo casa da vice-prefeita de Jataí

A ação dos suspeitos foi registrada por câmeras de segurança da cidade.
03/12/2018, 15h02

Um grupo de cinco pessoas arrombou e furtou a casa da vice-prefeita de Jataí, Simone Oliveira Gomes, na madrugada de domingo (2/12). A ação dos suspeitos foi registrada por câmeras de segurança da cidade, que fica a 327 quilômetros de Goiânia.

Antes do crime, os cinco suspeitos estavam andando pela rua, e em certo ponto um dos indivíduos de blusão e com boné aponta para a casa da vice-prefeita. Passado alguns segundos, o mesmo suspeito vai até o portão da casa e olha por baixo para conferir se havia alguém na residência.

Segundo informações divulgadas pela Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO), os suspeitos ainda não foram identificados. Conforme a polícia, o grupo levou da casa da vice-prefeita dois Notebook’s, um Ipad 2, um celular, objetos pessoais e duas bicicletas de ciclismo.

A vice-prefeita de Jataí já tinha sido vítima da ação de bandidos meses atrás

Portal Dia Online conseguiu contato com a assessoria da vice-prefeita, que confirmou o caso à reportagem. De acordo com as informações repassadas pela assessoria, a vice-prefeita da cidade foi vítima, há seis meses, da ação de bandidos. Simone Oliveira teve a bolsa furtada em uma rua da cidade.

Casa de ex-vereador de Caldas Novas foi alvo de bandidos no início do ano

Em janeiro de 2018,  a casa de um ex-vereador de Caldas Novas, 152 quilômetro da capital, também foi alvo da ação de bandidos. Os suspeitos aproveitaram o momento que a vítima entrava em casa e anunciaram o assalto. O ex-vereador, a mulher e a filha foram feitos de reféns pelo grupo formado por cinco homens.

Conforme as informações divulgadas, a Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO) foi acionada para atender a ocorrência. Segundo o que foi divulgado, os suspeitos conseguiram empreender fuga, mas morreram durante uma troca de tiros com a polícia.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Ipea: 23% dos jovens brasileiros não trabalham e nem estudam

As razões para esse cenário, de acordo com o estudo, são problemas com habilidades cognitivas e socioemocionais, falta de políticas públicas, obrigações familiares com parentes e filhos, entre outros.
03/12/2018, 15h07

Uma pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) revela que 23% dos jovens brasileiros não trabalham e nem estudam (jovens nem-nem), na maioria mulheres e de baixa renda, um dos maiores percentuais de jovens nessa situação entre nove países da América Latina e Caribe. Enquanto isso, 49% se dedicam exclusivamente ao estudo ou capacitação, 13% só trabalham e 15% trabalham e estudam ao mesmo tempo.

As razões para esse cenário, de acordo com o estudo, são problemas com habilidades cognitivas e socioemocionais, falta de políticas públicas, obrigações familiares com parentes e filhos, entre outros. No mesmo grupo estão o México, com 25% de jovens que não estudam nem trabalham, e El Salvador, com 24%. No outro extremo está o Chile, onde apenas 14% dos jovens pesquisados estão nessa situação. A média para a região é de 21% dos jovens, o equivalente a 20 milhões de pessoas, que não estudam nem trabalham.

O estudo Millennials na América e no Caribe: trabalhar ou estudar? sobre jovens latino-americanos foi lançado hoje (3) durante um seminário no Ipea, em Brasília. Os dados envolvem mais de 15 mil jovens entre 15 e 24 anos de nove países: Brasil, Chile, Colômbia, El Salvador, Haiti, México, Paraguai, Peru e Uruguai.

Nem-nem

De acordo com a pesquisa, embora o termo nem-nem possa induzir à ideia de que os jovens são ociosos e improdutivos, 31% dos deles estão procurando trabalho, principalmente os homens, e mais da metade, 64%, dedicam-se a trabalhos de cuidado doméstico e familiar, principalmente as mulheres. “Ou seja, ao contrário das convenções estabelecidas, este estudo comprova que a maioria dos nem-nem não são jovens sem obrigações, e sim realizam outras atividades produtivas”, diz a pesquisa.

Apenas 3% deles não realizam nenhuma dessas tarefas nem têm uma deficiência que os impede de estudar ou trabalhar. No entanto, as taxas são mais altas no Brasil e no Chile, com aproximadamente 10% de jovens aparentemente inativos.

Ipea: 23% dos jovens brasileiros não trabalham e nem estudam
Pesquisadora diz que os jovens que não trabalham nem estudam não são preguisosos, apenas têm acesso à uma educação de baixa qualidade (Foto: Agência Brasil)

Para a pesquisadora do Ipea Joana Costa, os resultados são bastante otimistas, pois mostra que os jovens não são preguiçosos. “Mas são jovens que têm acesso à educação de baixa qualidade e que, por isso, encontram dificuldade no mercado de trabalhos. De fato, os gestores e as políticas públicas têm que olhar um pouco mais por eles”, alertou.

Políticas públicas

A melhora de serviços e os subsídios para o transporte e uma maior oferta de creches, para que as mulheres possam conciliar trabalho e estudo com os afazeres domésticos, são políticas que podem ser efetivadas até no curto prazo, segundo Joana.

Com base nas informações, os pesquisadores indicam ainda a necessidade de investimentos em treinamento e educação e sugerem ações políticas para ajudar os jovens a fazer uma transição bem-sucedida de seus estudos para o mercado de trabalho.

Considerando a incerteza e os níveis de desinformação sobre o mercado de trabalho, para eles [jovens] é essencial fortalecer os sistemas de orientação e informação sobre o trabalho e dar continuidade a políticas destinadas a reduzir as limitações à formação de jovens, com programas como o Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). “Os programas de transferências condicionadas e bolsas de estudo obtiveram sucesso nos resultados de cobertura”, diz o estudo.

De acordo com o Ipea, o setor privado também pode contribuir para melhorar as competências e a empregabilidade dos jovens, por meio da adesão a programas de jovens aprendizes e incentivo ao desenvolvimento das habilidades socioemocionais requeridas pelos empregadores, como autoconfiança, liderança e trabalho em equipe.

No Brasil, por exemplo, segundo dados apresentados pelo Ipea, há baixa adesão ao programa Jovem Aprendiz. De 2012 a 2015, o número de jovens participantes chegou a 1,3 milhão, entretanto esse é potencial anual de jovens aptos para o programa.

É preciso ainda redobrar os esforços para reduzir mais decisivamente a taxa de gravidez de adolescentes e outros comportamentos de risco fortemente relacionados com o abandono escolar entre as mulheres e uma inserção laboral muito precoce entre os homens.

Conhecimento e habilidades

As oportunidades de acesso à educação, os anos de escolaridade média, o nível socioeconômico e outros elementos, como a paternidade precoce ou o ambiente familiar, são alguns dos principais fatores que influenciam a decisão dos jovens sobre trabalho e estudo, de acordo com a pesquisa. Em todos os países, a prevalência de maternidade ou paternidade precoce é maior entre os jovens fora do sistema educacional e do mercado de trabalho.

A pesquisa traz variáveis menos convencionais, como as informações que os jovens têm sobre o funcionamento do mercado de trabalho, suas aspirações, expectativas e habilidades cognitivas e socioemocionais. Para os pesquisadores, os jovens não dispõem de informações suficientes sobre a remuneração que podem obter em cada nível de escolarização, o que poderia levá-los a tomar decisões erradas sobre o investimento em sua educação. No caso do Haiti e do México, essa fração de jovens com informações tendenciosas pode ultrapassar 40%.

A pesquisa aponta ainda que 40% dos jovens não são capazes de executar cálculos matemáticos muito simples e úteis para o seu dia a dia e muitos carecem de habilidades técnicas para o novo mercado do trabalho. Mas há também resultados animadores. Os jovens analisados, com exceção dos haitianos, têm muita facilidade de lidar com dispositivos tecnológicos, como também têm altas habilidades socioemocionais. Os jovens da região apresentam altos níveis de autoestima, de autoeficácia, que é a capacidade de se organizar para atingir seus próprios objetivos, e de perseverança.

De acordo com a pesquisa, os atrasos nas habilidades cognitivas são importantes e podem limitar o desempenho profissional dos jovens, assim como a carências de outras características socioemocionais relevantes, como liderança, trabalho em equipe e responsabilidade. Soma-se a isso, o fato de que 70% dos jovens que trabalham são empregados em atividades informais. Entre aqueles que estão dentro do mercado formal há uma alta rotatividade de mão de obra, o que desmotiva o investimento do empregador em capacitação.

Realidade brasileira

No Brasil há cerca de 33 milhões de jovens com idade entre 15 e 24 anos, o que corresponde a mais de 17% da população. Segundo a pesquisadora do Ipea Enid Rocha, o país vive um momento de bônus demográfico, quando a população ativa é maior que a população dependente, que são crianças e idosos, além de estar em uma onda jovem, que é o ápice da população jovem.

“É um momento em que os países aproveitam para investir na sua juventude. Devemos voltar a falar das políticas para a juventude, que já foram mais amplas, para não produzir mais desigualdade e para que nosso bônus demográfico não se transforme em um ônus”, disse.

Além das indicações constantes no estudo, Enid também destaca a importância de políticas de saúde específica para jovens com problemas de saúde mental, traumas e depressão.

A pesquisa foi realizada em parceria do Ipea com a Fundación Espacio Público, do Chile, o Centro de Pesquisa para o Desenvolvimento Internacional (IRDC), o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), com apoio do Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG).

A pesquisa completa, em espanhol, está disponível na página do BID. Acesse aqui o sumário executivo da pesquisa, em português.

Imagens: Agência Brasil 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Alexandre Baldy aceita convite de João Dória e é confirmado como secretário em SP

A informação foi confirmada por sua assessoria, e o ministro pretende comentar a decisão por meio de uma live nas redes sociais ainda hoje (3/12).

Por Ton Paulo
03/12/2018, 15h19

O goiano Alexandre Baldy (PP), atual ministro das Cidades do governo Temer, aceitou o convite do governador de São Paulo, João Dória (PSDB), para assumir a pasta de Transportes Metropolitanos a partir de 2019. A informação foi confirmada por sua assessoria, e o ministro pretende comentar a decisão por meio de uma live nas redes sociais ainda hoje (3/12).

Baldy assumiu o Ministério das Cidades a convite do presidente Michel Temer no dia 22 de novembro de 2017, cargo que ocupa até hoje. Antes disso, o ministro, que é formado em Direito pela PUC Goiás, exercia o mandato de deputado federal, eleito por Goiás no ano de 2014.

Filho do procurador de Justiça Joel Sant’Anna Braga, Baldy é casado há 16 anos com Luana Limírio, com quem tem dois filhos.

O político, que é sócio de cinco empresas, de representação comercial e de embalagens, foi eleito para o seu primeiro mandato como deputado federal em 2014 com 107,5 mil votos. Ele declarou ter R$ 4,2 milhões em bens, entre imóveis, aplicações e carro de luxo.

Alexandre Baldy teria sido cotado, antes, para a pasta da Habitação no governo João Dória, segundo jornal

No início do mês de novembro, chegou a circular a informação de que Baldy seria um dos cotados por João Dória para assumir a pasta Habitação de São Paulo.

De acordo com o jornal Estadão, à época, Doria conversou com pelo menos mais dois auxiliares de Michel Temer para integrar seu secretariado no governo de São Paulo. Além de Eduardo Guardia, cujas conversas já estariam em andamento, foi cotado para a pasta da Habitação o atual ministro das Cidades, Alexandre Baldy.

Baldy é muito próximo de Doria e conta com bom trânsito também com seu vice, Rodrigo Garcia e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, ambos do DEM. Os próximos nomes do primeiro escalão paulista devem ser anunciados nesta quinta-feira.

De acordo com Rodrigo Garcia, vice-governador eleito, ao G1 São Paulo, “Doria já deixou claro que o critério de escolha da equipe de governo vai ser técnico e honestidade, independente da questão partidária”. Garcia ainda disse que vão levar em conta pessoas qualificadas para o lugar certo

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Os 20 audiolivros mais vendidos no Brasil pelo Google Play

Títulos de Sun Tzu, Augusto Cury e Ben Zruel lideram a lista.
03/12/2018, 15h24

Primeiro grande player internacional a entrar no mercado de audiolivro no Brasil, o Google Play anuncia nesta segunda-feira, 3, os 20 audiolivros mais vendidos desde sua estreia, em 24 de julho. Títulos de Sun Tzu, Augusto Cury e Ben Zruel lideram a lista.

Ainda pequeno no Brasil, esse mercado começa a ganhar relevância no exterior. Trata-se de uma nova, e mais promissora – por causa dos smartphones -, tentativa de conquistar o leitor, ou o futuro leitor.

Os 20 audiolivros mais vendidos no Google Play

1º A arte da Guerra, de Sun Tzu

2º Ansiedade – Como Enfrentar o Mal do Século, Augusto Cury

3º Eu Vou Te Ensinar a Ser Rico, de Ben Zruel

4º A Mente Inabalável: Como Superar as Dificuldades da Vida,de Ryuho Okawa

5° O Buda e o Executivo, de Franz Metcalf e Bj Gallagher

6º O Diário de Anne Frank, de Anne Frank

7º A Garota no Trem, de Paula Hawkins

8º O Pequeno Príncipe (Antônio Carlos Jobim, Paulo Autran e outros)

9º 21 lições para o século 21, de Yuval Noah Harari

10º O Príncipe, de Maquiavel

11º Como Convencer Alguém em 90 Segundos, de Nicholas Boothman

12º Mindset, de Carol Dweck

13º Os Sete Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes, de Stephen R. Covey

14º Manual de Persuasão do FBI, de Jack Schafer

15º A História do Mundo Para Quem Tem Pressa, de Emma Marriott

16º Bitcoin – A Moeda na Era Digital, de Fernando Ulrich

17º Casamento Blindado – O Seu Casamento à Prova de Divórcio, de Renato Cardoso e Cristiane Cardoso

18º Mistério em Chalk Hill, de Susanne Goga

19º Homo Deus, de Yuval Noah Harari

20º Um Legado de Espiões, de John le Carré

Imagens: Estadão 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Dia Gourmet

13 melhores restaurantes de Goiânia para você conhecer

Culinária francesa, italiana, argentina, enfim... Boa gastronomia é o que não falta nos melhores restaurantes de Goiânia! Encontre o que mais combina com você!
03/12/2018, 15h30

Não é novidade para ninguém que o Brasil é um dos países mais diversos do mundo, seja no que tange a sua gente, sua cultura ou sua gastronomia. Neste último caso em específico, as coisas ficam em evidência ainda maior. Quem vai ao nordeste por exemplo, não pode deixar de experimentar o acarajé ou o vatapá. Quem vem para a região Centro-Oeste, por sua vez, precisa saborear o gosto de um bom arroz com pequi. Embora cidades como Goiânia sejam marcadas por nossa forte gastronomia, é válido lembrar que ainda temos muito espaço para receber o que há de melhor da alta gastronomia nacional e internacional. Pensando nisso, separamos uma listinha com os melhores restaurantes de Goiânia para você conhecer!

São lugares que prezam não apenas por servir comidas de alta qualidade e com sabores inconfundíveis, mas que também proporcionam experiências únicas para seus clientes. Imagine, por exemplo, entrar em um restaurante de comida italiana e ao mesmo tempo em que saboreia essas delícias, poder observar uma decoração que remeta a essas origens? É praticamente uma viagem sem sequer ter o trabalho de sair da cidade. Goiânia tem muitos restaurantes com essa proposta e vale a pena conhecer! Dá uma olhada!

Conheça os melhores restaurantes de Goiânia:

1 – Íz Restaurante

melhores restaurantes de Goiânia
Foto: Reprodução/ Instagram Íz

O Íz nasceu a partir da união entre talentos singulares e das mais apuradas técnicas gastronômicas, o que sempre resulta na criação de pratos autorais e repletos de criatividade. Aqueles que decidem ir até o local e experimentar as comidas servidas por ali, podem desfrutar de uma saborosa fusão entre a brasilidade e a cozinha contemporânea internacional.

O menu conta com pratos executivos e à la carte, com opções capazes de agradar até o mais apurado paladar. Também vale lembrar que contam com uma excelente carta de vinho e de outras bebidas. É sem dúvida, um dos melhores restaurantes de Goiânia!

Horário de funcionamento: terça a quinta, das 11h30 às 15h e das 19h30 às 23h30 / sexta, das 11h30 às 15h e das 19h30 às 00h30 / sábado, das 12h às 16 e das 19h30 às 00h30 / domingo, das 12h às 16h

Telefone: (62) 3092-5177

Endereço: R. 1129, 146 – St. Marista, Goiânia – GO, 74175-140

2 – Moony Restaurate

melhores restaurantes de Goiânia
Foto: Reprodução/ Moony

Moony é muito mais do que um simples restaurante, fazendo com que seus clientes vivenciem não apenas as melhores experiências gastronômicas, mas que unam isso a excelentes momentos proporcionados pelo próprio ambiente. Com climinha bastante jovem e desenvolvido em um enorme galpão, o restaurante possui aquele ar acolhedor e possui grafites espalhados por todos os cantos.

No que tange seus pratos, é capaz e unir o melhor da cozinha contemporânea com a coquetelaria clássica internacional, refletindo a experiência de vários lugares em um mesmo ambiente. Seu cardápio conta com pratos executivos e à la carte, sobremesas e sanduíches, sem contar os drinks que também são destaques.

Horário de funcionamento: Segunda, das 11h30 às 15h / terça a quinta, das 11h30 às 15h e das 19h às 23h / sexta, das 11h30 às 15h e das 19h à 1h / sábado, das 12h às 16 e das 19h à 1h / domingo, das 12h às 16h30 e das 19h às 23h

Telefone: (62) 3624-9329

Endereço: Alameda Ricardo Paranhos, 928 – St. Marista, Goiânia – GO, 74180-050

3 – Coco Bambu

melhores restaurantes de Goiânia
Foto: Reprodução/ Coco Bambu

Coco Bambu é uma rede brasileira e desde que se encontra na cidade, é considerado como um dos melhores restaurantes de Goiânia. Sua primeira unidade nasceu no ano de 1989, em Fortaleza, onde seu principal negócio era a venda de pastéis. Dali nasceu o sucesso e a inspiração para fazer com que a rede crescesse e se espalhasse por todo o Brasil.

É a escolha perfeita para quem adora frutos do mar, uma vez que a casa é especializada no desenvolvimento de pratos que abrangem esse tipo de gastronomia. No entanto, vale lembrar que o cardápio é amplo e atende aos mais variados gostos, contando também com bebidas diferenciadas, onde tudo é produzido com ingredientes frescos e da mais alta qualidade.

Horário de funcionamento: segunda a quarta, das 11h30 às 15h e das 18h às 00h / quinta e domingo, das 11h30 às 00h / sexta e sábado, das 11h30 à 1h

Telefone: (62) 3434-0049

Endereço: Av. Dep. Jamel Cecílio, 3.300 – Jardim Goiás, Goiânia (Flamboyant Shopping) – GO, 02155-000

4 – Kabanas Flamboyant

melhores restaurantes de Goiânia
Foto: Reprodução/ Kabanas

O Kabanas nasceu no ano de 2004 e uma das principais preocupações de seus fundadores, foi a de desenvolver um ambiente sofisticado e que atendesse as expectativas de seus clientes não apenas no que tange a qualidade de seus produtos, mas também a de seus serviços.

A especialidade da casa é a cozinha internacional, contando ainda com mais de 480 rótulos em sua carta de vinhos. É o ambiente ideal para quem pretende saborear deliciosos pratos e ainda degustar suas bebidas preferidas, uma vez em que o ambiente se divide em dois, formado pelo restaurante e pela choperia. Sem dúvida, um dos mais completos e melhores restaurantes de Goiânia. Existem outras unidades espalhadas pela cidade.

Horário de funcionamento: segunda a sexta, das 11h às 15h e das 17h às 00 / sábado e domingo, das 11h à 1h

Telefone: (62) 3922-3393

Endereço: Setor Jardim Goiás, Goiânia – GO (Flamboyant Shopping)

5 – Empório Danilo Perillo – Petit Bistrô

melhores restaurantes de Goiânia
Foto: Reprodução

Se você procura algo que vai além de boa comida, então precisa conhecer o Empório Danillo Perillo, que sem dúvida é um dos melhores restaurantes de Goiânia. Isso porque, com um ambiente bastante agradável e acolhedor, proporciona ainda intensas experiências para seus clientes.

Destaque para a decoração, que é simplesmente apaixonante e capaz de encantar qualquer pessoa. Os pratos e petiscos servidos na casa pertencem à culinária francesa e possuem um sabor inconfundível. É como se você estivesse realmente em outro país, mas bem ali, no centro de Goiânia!

Horário de funcionamento: terça a domingo, das 9h às 00h

Telefone: (62) 3223-6330

Endereço: Rua 21, 485 – St. Central, Goiânia – GO, 74030-060

6 – Restaurante Árabe

melhores restaurantes de Goiânia
Foto: Reprodução/ Restaurante Árabe

A história do restaurante começou ainda em 1964, onde um pequeno bar chamava atenção de todos que passassem, conquistando o coração e o paladar de seus clientes pelas deliciosas comidas árabes que servia. Não demorou muito até que o local obtivesse sucesso e enxergasse a necessidade de expansão.

Foi em 1972 que o Restaurante Árabe realmente começou a ganhar nova vida, quando se mudou para as proximidades do Mutirama. Ganhou ainda mais espaço no mercado e logo deu início ao tradicional e tão amada rodízio árabe. Com o passar do tempo as coisas continuaram crescendo, exigindo que uma nova mudança acontecesse.

Foram então para a Av. Araguaia e, mais uma vez, se mudaram. Desta vez foram para a Av. 83 que é onde se encontram até os dias de hoje. Atualmente, contam com uma estrutura bem aconchegante e os clientes podem escolher entre duas opções de rodízio: o tradicional e o “Festival Árabe”, ambos com 21 variedade de pratos, no entanto, o festival possui o preço mais acessível e conta com algumas substituições de pratos nobres por outros mais simples.

Vale a pena conferir! Sem dúvida, um dos melhores restaurantes de Goiânia!

Horário de funcionamento: segunda a sábado das 8h às 23h, e domingos das 8h às 18h.

Telefone: (62) 3218-6296

Endereço: R. 83, 205 – St. Sul, Goiânia – GO, 74083-020

7 – 1929 Trattoria Moderna

melhores restaurantes de Goiânia
Foto: Reprodução/ 1929 Trattoria

Com ambiente acolhedor e bastante moderno, o restaurante possui influências da gastronomia italiana, desenvolvendo pratos requintados e extremamente saborosos. Possui o menu de almoço, que conta com entradas, prato principal e sobremesa; o menu à la carte, com aperitivos, massas e saladas, e o menu 1º andas, com aperitivos, drinks e doses.

Além de aproveitar os mais deliciosos pratos, o ambiente ainda permite que seus clientes vivam boas experiências. O restaurante foi construído a partir de memórias, de tempos que não voltam mais e nos deixam com aquele gostinho de saudade. Segundo a forma com que se descrevem, é feito de laços que duram pela vida toda e “a comida é um fato preponderante para se estabelecer vínculos”. Assim, nada melhor que levar a família e os amigos para viverem com você essa completa experiência!

Horário de funcionamento: terça a quinta, das 19h30 às 23h30 / sexta e sábado, das 12h às 15h e das 19h30 às 23h30 / domingo, das 12h às 15h

Telefone: (62) 3609-8878

Endereço: Alameda Ricardo Paranhos, 955 – St. Marista, Goiânia – GO, 74180-050

8 – Paris 6 Bistrô

melhores restaurantes de Goiânia
Foto: Reprodução/ Paris 6

Considerado também um dos melhores restaurantes de Goiânia, não é à toa que se transformou em um dos queridinhos dos famosos. Presente em outras partes do país, foi inaugurado no ano de 2006 com a proposta de transcender o conceito gastronômico, mantendo inspirações de cafés, bistrôs e brasséries de Paris.

Com um ambiente extremamente requintado e pratos capazes de agradar qualquer tipo de paladar, se encontra no Goiânia Shopping.

Horário de funcionamento: segunda a quinta, das 11h à 1h / sexta a domingo, das 11h às 2h

Telefone: (62) 3609-3749

Endereço: Av. T-10, 1300 – St. Bueno, Goiânia – GO, 74223-060

9 – Pobre Juan

melhores restaurantes de Goiânia
Foto: Reprodução/ Pobre Juan

Também na lista dos melhores restaurantes de Goiânia, Pobre Juan possui sua cozinha inspirada nas típicas casas argentinas e é uma das mais conceituadas casas de carnes do país.

O restaurante se consagrou por sua famosa “parrilla” (grelha argentina) premium, bem como por seus cortes de carnes nobres selecionadas a dedo, sempre preparadas com excelência e com as mais apuradas técnicas gastronômicas. Vale lembrar que a casa também possui uma ótima carta de vinhos e ofurô de cervejas.

Horário de funcionamento: segunda a quinta, das 12h à 15h e das 19h às 23h/ sexta, das 12h às 16h e das 19h às 00h / sábado, das 12h às 00h / domingo, das 12h às 22h

Telefone: (62) 3087-5556

Endereço: Av. Dep. Jamel Cecílio, 3300 – Loja 6 – Jardim Goiás, Goiânia (Shopping Flamboyant) – GO, 74810-907

10 – Viela Gastronômica

melhores restaurantes de Goiânia
Foto: Reprodução/ Viela

Restaurante italiano com comida autoral, proporciona experiências únicas para seus clientes na viela mais gastronômica de toda a cidade. As comidas sempre são feitas a partir de ingredientes frescos e da mais alta qualidade, selecionados por uma equipe de experts, assim como manda a tradição italiana.

O lugar conta com diversos ambientes, um mais encantador que o outro. A riqueza está nos encantadores detalhes, que vão desde o mobiliário rústico, até a escolha da louça que irá compor cada prato. A área externa ainda conta com um jardim iluminado, que é um convite mais do que especial para a celebração de bons momentos!

Horário de funcionamento: Almoço Executivo: segunda a sábado – 11h30 às 15h. Jantar: quarta a sábado – 19h30 à 00h.

Telefone: (62) 98442-0469

Endereço: R. 136-D, 91 – St. Sul, Goiânia – GO, 74093-290

11 – Zoe Restaurante

melhores restaurantes de Goiânia
Foto: Reprodução

Localizado no Setor Bueno, é também reconhecido como um dos melhores restaurantes de Goiânia para aqueles que preferem comidas naturais. Com a proposta de incentivar seus clientes a se alimentarem de forma mais saudável, a casa mostra na prática que é possível comer bem sem deixar de lado os sabores irresistíveis.

Horário de funcionamento: segunda a sexta, das 12h às 15h30 e das 19h30 às 23h30/ sábado, das 12h às 16h e das 19h30 às 00h / domingo, das 12h às 16h

Telefone: (62) 3636-4152

Endereço: Av. T-13, 711 – St. Bueno, Goiânia – GO, 74230-050

12 – Panela Mágica

melhores restaurantes de Goiânia
Foto: Reprodução/ Panela Mágica

No mercado há mais de 40 anos, não é à toa que a casa é considerada como um dos melhores restaurantes de Goiânia. Possui duas unidades na capital e sua principal proposta é fazer com que os clientes sintam-se em casa, oferecendo sempre produtos frescos, escolhidos a dedo e da mais alta qualidade.

O ambiente é sofisticado e bastante agradável, ideal para levar a família e os amigos. Apenas para que você tenha ideia, servem café da manhã e almoço, e ainda contam com um percadinho e uma feirinha de orgânicos, que funciona na unidade da Rua 13, no Setor Marista.

Horário de funcionamento: segunda a sexta, das 7h às 11h e das 12h às 15h/ sábado e domingo, das 8h às 11h e das 12h às 16h

Telefones: (62) 3223-6604 / (62) 3945 4138

Endereços: unidade I St. Marista – Rua 13, 773 – St. Marista, Goiânia – GO, 74110-140

unidade II St. Marista – R. 137, 120 – St. Marista, Goiânia – GO, 74170-120

13 – L`Etoile D`Argent Restaurante

melhores restaurantes de Goiânia
Foto: Reprodução

Se você pretende conhecer um dos melhores restaurantes de Goiânia e ainda vivenciar uma experiência completa, nada melhor que fazer uma visita ao L`Etoile D`Argent. Com ampla estrutura e decoração simplesmente linda, a casa trabalha com o que há de melhor da culinária francesa, fazendo com que seus clientes tenham aquela sensação de que fizeram uma viagem diretamente para um dos bistrôs mais chiques de Paris.

A casa se preocupa em sempre manter a excelência de seus serviços e produtos, servindo pratos preparados com ingredientes frescos e de qualidade, vindos das melhores regiões do país. O cardápio do restaurante é variado e ainda possui opções especiais para a realização de eventos.

Horário de funcionamento: segunda a quinta, das 12h às 14h30 e das 19h30 às 23h30 / sexta e sábado, das 12h às 15h e das 19h30 às 00h30 / domingo, das 12h às 16h

Telefone: (62) 3996-2626

Endereço: R. 1136, 446 – St. Marista, Goiânia – GO, 74180-150

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.