Mundo

Justiça do Chile condena 53 pessoas por assassinatos na ditadura

Já soma 700 anos de prisão por violações dos direitos humanos.
04/12/2018, 09h16

A Justiça do Chile condenou nesta segunda-feira, 3, 53 agentes repressores da ditadura de Augusto Pinochet por responsabilidade na execução de nove membros do Partido Comunista em 1976, o que representa uma das maiores sentenças no país relacionadas a violações aos direitos humanos.

As penas dos militares, todos da Direção de Inteligência Nacional (Dina), a polícia secreta da ditadura chilena, entre 1973 e 1977, oscilaram entre três e 20 anos de prisão. Entre os condenados estão o brigadeiro Miguel Krassnoff Martchenko, que, com essa sentença, já soma 700 anos de prisão por violações dos direitos humanos.

Durante a ditadura de Pinochet, de acordo com números oficiais, cerca de 3,2 mil chilenos morreram nas mãos de agentes do Estado. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Bolsonaro chega a Brasília para cumprir agenda

Está previsto um encontro com a futura ministra da Agricultura, Tereza Cristina.
04/12/2018, 09h32

O presidente eleito Jair Bolsonaro chegou a Brasília para as primeiras reuniões oficiais com representantes das bancadas dos partidos no Congresso. Ao longo da semana, Bolsonaro também terá encontros com autoridades e futuros ministros. O presidente eleito deixou a Base Aérea da capital federal por volta das 9h e seguirá diretamente para o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), onde funciona o escritório de transição.

Nesta terça-feira, 4, está previsto um encontro com a futura ministra da Agricultura, Tereza Cristina, às 10h. No período da tarde, Bolsonaro tem reunião agendada com o ministro extraordinário da transição, Onyx Lorenzoni, e a bancada do MDB no Congresso. Em seguida, também está agendada uma conversa com a bancada do PRB. Amanhã, Bolsonaro receberá as bancadas do PR e do PSDB.

Assim como na semana passada, Bolsonaro seguirá hospedado na Granja do Torto, uma das residências oficiais da Presidência da República, que foi cedida pelo presidente Michel Temer. Nesta terça-feira, pela manhã, ele recebe a visita de autoridades diplomáticas no local.

Bolsonaro viajou do Rio de Janeiro a Brasília acompanhado do filho, o senador eleito Flávio Bolsonaro, e do deputado eleito Helio Bolsonaro.

De acordo com sua assessoria, o retorno ao Rio só deve ocorrer no fim da tarde de sexta-feira, dia 7. Antes, Bolsonaro vai a Pirassununga (SP) onde participa de uma formatura na Academia da Força Aérea.

Imagens: Veja 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Mega-Sena sorteia nesta terça-feira prêmio de R$ 10 milhões

Aplicado na poupança, o dinheiro renderia mais de R$ 37 mil.
04/12/2018, 09h48

A Mega-Sena sorteia nesta terça-feira (4) o prêmio de R$ 10 milhões do concurso 2.103. O sorteio especial de hoje faz parte da Mega Semana de Verão, que terá ainda concursos na quinta-feira (6) e no sábado (8).

O sorteio de hoje será realizado a partir das 20h (horário de Brasília) no Caminhão da Sorte, estacionado no Recinto de Exposições Arary Baltuilhe em Santo Anastácio, cidade do interior de São Paulo.

De acordo com a Caixa, o valor do prêmio, caso aplicado na poupança, renderia mais de R$ 37 mil mensais.

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília), em qualquer loja lotérica credenciada pela Caixa em todo o país. A aposta simples, com seis dezenas, custa R$ 3,50.

Imagens: Agência Brasil 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Polícia desarticula quadrilha especializada em roubo de veículos em Goiânia

Após abordagem de um dos membros da quadrilha, no Setor Oeste, os policiais da Rotam descobriram os outros integrantes em uma loja de peças na Vila Canaã.

Por Ton Paulo
04/12/2018, 09h50

Uma quadrilha especializada em roubo e furto de carros em Goiânia foi desarticulada por uma equipe da Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam), no começo da noite de ontem (3/12). Após abordagem de um dos membros da quadrilha, no Setor Oeste, os policiais da Rotam descobriram os outros integrantes, que foram presos em uma loja de revenda de peças de veículos roubados.

De acordo com informações da Rotam, uma equipe fazia a patrulha no Setor Oeste, em Goiânia, por volta das 19h, quando abordou um indivíduo em atitude suspeita. O abordado, Alef Ramos da Silva, de 24 anos, tinha passagens por tráfico de drogas e roubo, e estava foragido do sistema prisional.

Durante a busca pessoal, Alef apresentou documentação falsa, foi quando a equipe policial constatou que ele era conhecido por fazer parte de uma associação criminosa especializadas no roubos e furtos de veículos. Na casa de Alef, a polícia encontrou uma pistola de calibre restrito, uma carabina calibre .38 e um bloqueador de sinais. O suspeito revelou, também, que guardava veículos produtos de crime em uma Chácara na zona rural da cidade de Varjão, interior de Goiás. Lá, foram recuperadas duas caminhonetes Toyota Hilux roubadas já com seus sinais identificadores adulterados.

Demais integrantes da quadrilha especializada em roubo de veículos em Goiânia foram presos na Vila Canaã

Outros membros da associação criminosa foram presos em em uma loja de revenda peças de veículos na região da Vila Canaã, em Goiânia. No local foram recuperados uma caminhonete Mitsubishi roubada, diversas peças de veículos roubados e um bloqueador de sinais. Foram presos no local Francisco Wilclecio da Silva, Wesley Alves Martins, que tem passagens por homicídio e receptação, e Gabriella Pereira Araújo.

Todos foram presos em flagrantes e autuados pelos crimes de associação criminosa, adulteração de sinal de veículo e receptação qualificada. Alef, além desses crimes, também foi autuado por porte ilegal de arma e uso de documento falso.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

TSE julga hoje prestação de contas da campanha de Bolsonaro

O julgamento é última formalidade para que Bolsonaro possa ser diplomado.
04/12/2018, 10h00

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) julga hoje (4), a partir das 19h, a prestação de contas da campanha eleitoral do presidente eleito Jair Bolsonaro. O julgamento é última formalidade para que Bolsonaro possa ser diplomado na próxima segunda-feira (10). Em seguida, ocorrerá a posse, que foi marcada para 1º de janeiro.

As contas serão julgadas pelo plenário do TSE, a partir do voto do relator, ministro Luís Roberto Barroso. De acordo com parecer do órgão técnico do TSE responsável pelo assunto, as contas de campanha do presidente eleito devem ser aprovadas com ressalvas.

Os analistas e técnicos da corte avaliaram como uma das irregularidades a devolução de depósitos feitos na conta bancária da campanha. O financiamento coletivo por meio de uma empresa sem registro prévio na Justiça Eleitoral também foi objeto de impropriedade pelos analistas. No entanto, a assessoria técnica não identificou prejuízo ao controle social das doações, pois a plataforma usada para arrecadação dos valores e a empresa subcontratada para o arranjo dos pagamentos foram previamente cadastradas no TSE.

O parecer menciona ainda o recebimento de doações de fontes não permitidas. É o caso de doadores que são permissionários do serviço público, como taxistas. Como se trata de doação cuja fonte pode ser desconhecida dos candidatos e partidos, o TSE possui uma jurisprudência que impede a responsabilização direta caso haja erros cometidos pelos próprios doadores. Assim, o órgão interno determina que os recursos referentes a essa irregularidade, transferidos ao PSL, partido de Bolsonaro, sejam recolhidos ao Tesouro Nacional.

Segundo a defesa de Bolsonaro, as questões pontuadas pelos técnicos do TSE não são suficientes para reprovação das contas. Sobre o caso das doações vedadas, o corpo jurídico do presidente eleito argumentou que a equipe de campanha já havia apresentado questionamento aos doadores com o objetivo de evitar possíveis irregularidades.

Ação de investigação

Na mesma sessão, está previsto o julgamento do uma ação na qual a campanha eleitoral do PT acusou Bolsonaro e seu vice, general Hamilton Mourão, de abuso de poder econômico durante as eleições. O partido alegou que os candidatos se beneficiaram do suposto constrangimento provocado pelo empresário Luciano Hang, dono das lojas Havan. Segundo as alegações da chapa petista, Hang teria constrangido seus funcionários a votarem em Bolsonaro “sob ameaças de fechamento de lojas e dispensa”.

Imagens: Agência Brasil 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.