Esportes

Em clássico movimentado, Manchester United e Arsenal empatam pelo Inglês

05/12/2018, 20h12

Manchester United e Arsenal empataram por 2 a 2 em um movimentado clássico nesta quarta-feira, em Old Trafford, pela 15.ª rodada do Campeonato Inglês. O resultado não foi dos melhores para ambos os lados, já que manteve a crise sobre os comandados de José Mourinho e deixou o time londrino fora da zona de classificação para a próxima Liga dos Campeões.

O Arsenal subiu para 31 pontos, mas foi ultrapassado pelo rival Tottenham, que fez 3 a 1 no Southampton em casa, com gols de Harry Kane, Lucas e Son Heung-min. Por isso, caiu para a quinta colocação. Já o Manchester foi a 23 pontos, apenas na oitava colocação, distante da zona de classificação para os torneios europeus.

Em baixa após as três partidas sem vitória no Inglês, Mourinho mexeu na equipe e deixou Lukaku e Pogba no banco. Pouco adiantou, porque o embalado Arsenal, que não perde na temporada desde 18 de agosto, foi quem começou melhor e assustou primeiro, com Bellerín.

Aos 25 minutos, o time visitante abriu o placar, aproveitando-se da falha de um dos jogadores mais seguros do Manchester. Após escanteio da esquerda, Mustafi cabeceou e De Gea, ao tentar agarrar, espalmou a bola para dentro do gol. Herrera ainda afastou, mas ela já havia ultrapassado a linha.

O prejuízo só não foi maior porque os donos da casa empataram cinco minutos depois, em lance irregular. Rojo cobrou falta, Leno espalmou e Herrera, impedido, colocou a bola para o meio da área. A defesa não conseguiu cortar e Martial finalizou.

Os gols deixaram a partida mais pegada, repleta de entradas mais duras. Na volta para o segundo tempo, o Manchester até melhorou, mas bastou uma nova falha para permitir ao Arsenal voltar à frente. Rojo errou na saída de bola e entregou para Mkhitaryan, que tabelou com Lacazette e deixou o francês de frente para o gol para marcar, aos 22 minutos.

A reposta do Manchester, desta vez, foi ainda mais rápida. Já na saída de bola, Matic chutou para frente, Lukaku, que havia entrado há pouco tempo, tentou o giro sobre a marcação e Kolasinac, na tentativa de cortar, acabou ajeitando para Lingard, que tirou de Leno para marcar.

A partir daí, o Arsenal tomou conta das ações ofensivas, mas parou em De Gea, que se redimiu do primeiro gol sofrido. Aos 29, ele impediu que Aubameyang balançasse a rede. E já aos 45, após ótima jogada londrina pela direita, voou para espalmar o chute forte de Torreira.

As duas equipes agora voltam a campo neste sábado. O Manchester United tentará encerrar a sequência negativa diante do lanterna Fulham, em casa, enquanto o Arsenal busca ampliar a invencibilidade no Inglês para 14 partidas contra o Huddersfield, em Londres.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Saúde

Mulher que ficou com restos de placenta após parto em maternidade de Goiânia deve receber R$ 10 mil

Restos placentários foram retirados do útero da paciente 30 dias após o nascimento do bebê.
05/12/2018, 20h49

A Prefeitura de Goiânia deverá indenizar em R$ 10 mil uma mulher que ficou com restos de placenta após parto realizado na Maternidade Dona Iris, na capital. De acordo com processo, os restos placentários foram retirados do útero da paciente 30 dias após o nascimento do bebê. A decisão é do juiz Fabiano Abel de Aragão Fernandes, que ressaltou que a imperícia da equipe médica causou transtornos à paciente.

A paciente, que não teve o nome divulgado, deu entrada no hospital no dia 16 de agosto do ano passado, onde a criança nasceu por parto normal. Nas primeiras horas após dar a luz, a mulher começou a sentir febre, queda da pressão arterial, desmaios e sangramento excessivo, de acordo com os prontuários médicos, sendo necessária, inclusive, transfusão de sangue.

Depois de 18 dias internada, a paciente recebeu alta médica, mas em casa voltou a sentir fortes dores abdominais, odor fétido nas partes íntimas, além de hemorragia. A paciente entrou em contato com a maternidade, mas foi informada de que o sangramento era normal nos primeiros dias do estado puerperal.

No dia 9 de setembro, quase 30 dias depois do parto, a mulher foi internada novamente. Após exame de ultrassom, foi constado restos de placenta no útero da paciente. Foi realizado um procedimento de curetagem e uma nova transfusão de sangue devido a intensa hemorragia e risco de morte.

Falha no atendimento em maternidade de Goiânia

Para o juiz, houve falha no atendimento médico na maternidade. “A equipe médica não diligenciou em investigar a causa do sangramento e tampouco teve a cautela de submetê-la a um exame de ultrassom ou a outro exame adequado para indicar as causas do sangramento e da súbita síncope que lhe acometeu. Foi necessário que ela retornasse ao hospital com quadro de saúde ainda mais agravado para que somente então fosse feito o exame para detectar a causa da infecção e do sangramento recorrente, situação essa que poderia ter sido plenamente evitada houvessem os profissionais que a atenderam procedido com responsabilidade”.

Na decisão, ele considerou ainda que o ocorrido causou à paciente “danos a sua integridade psíquica, ao seu amor-próprio, a sua tranquilidade e expectativas comprometidas de poder cuidar de seu filho logo após o parto são evidentes e o direito de ser compensada por tudo isso salta aos olhos.”

Via: TJ-GO 
Imagens: Drauzio Varella 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Rotam encontra mais de duas toneladas de drogas em carregamento de aveia, em Serranópolis

Debaixo da carga de grãos de aveia que o caminhão levava, os policiais encontraram mais de duas toneladas de maconha e mais de seis quilos de skunk.

Por Ton Paulo
06/12/2018, 08h37

Os policiais da Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam) tiveram uma surpresa após fazer a abordagem de um caminhão de carga que transitava na região de Serranópolis, a 380 quilômetros de Goiânia, na noite da última quarta-feira (5/12). Debaixo da carga de grãos de aveia que o caminhão levava, os policiais encontraram mais de duas toneladas de maconha e mais de seis quilos de skunk. A apreensão foi feita em colaboração com a Polícia Federal/SR/TO.

Segundo informações da Rotam, a abordagem do caminhão aconteceu na noite de ontem, por volta das 23h00. O veículo, que trafegava pela região de Serranópolis, interior do estado, estava carregada com sacos de grãos de aveia.

Ao ser feita uma busca no interior do caminhão, a equipe da Rotam encontrou 2.517,600 quilos de maconha, mais de duas toneladas, escondidos sob o carregamento de aveia. Além disso, os policiais também encontraram pouco mais de seis quilos de skunk.

A equipe policial abordou também um veículo Ford/Ecosport utilizado como “batedor” para o caminhão com a carga de entorpecentes, que veio do Paraguai. Durante a ação policial, Elcivan Pereira de Sousa, responsável pelo transporte da droga, foi preso em flagrante, assim como os ocupantes do veículo, que associados estavam apoiando o transporte da droga, sendo Jorge Macedo da Silva, que já possuía antecedentes criminais, Cláudia Silveira dos Santos e um menor de idade.

Os detidos foram encaminhados pra a sede da Polícia Federal no município de Jataí, sudoeste de Goiás, para as providências cabíveis. Todo a droga apreendida, assim como os veículos utilizados no tráfico de drogas, foram apreendidos e também encaminhados para a Polícia Federal.

Tonelada de maconha já havia sido apreendido em Serranópolis, em julho deste ano

Um homem de 30 anos foi preso suspeito de transportar cerca de 1 tonelada de maconha na carroceria de uma caminhonete, na GO-184, em Serranópolis, na região sudoeste de Goiás. Segundo a Polícia Militar, Moisés de Jesus Alexandre disse que ia levar a droga para Goiânia.

O capitão da PM responsável pela apreensão informou que Moisés tinha passagens pela polícia por tráfico de drogas. O suspeito e a droga, à época, foram levados para a sede da Polícia Federal em Jataí..

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Operação Migração Dois desarticula organização criminosa em Goiás

A organização criminosa era comandada de dentro do presídio.
06/12/2018, 09h51

A segunda fase da Operação Migração Dois foi deflagrada pela Polícia Civil (PC), por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores – DERFVRA, e desarticulou uma organização criminosa responsável pelos crimes de roubo, receptação, adulteração de veículos, falsificação de documentos e tráfico de drogas. Caso será apresentado hoje (6/12), na DERFVRA.

Foram cumpridos 24 mandados de prisão preventiva e 46 mandados de busca e apreensão em 8 municípios – Goiânia, Trindade, Pontalina, Bom Jesus de Goiás, Porangatu Piracanjuba, Nova Veneza e Abadia de Goiás.

A operação resultou na apreensão de instrumentos utilizados nas falsificações de placas veiculares, carros adulterados e documentos.

De acordo com o Delegado Fabio Meireles, que conduz as investigações, a organização criminosa era comandada de dentro da Array>Penitenciária Coronel Odenir Guimarães (POG), por dois detentos, que não tiveram o nome revelados para não atrapalhar na investigação. 

O Delegado contou ainda que no ano passado foi realizada a primeira fase da operação, e agora teve um desdobramento.

Participaram da operação 120 policiais civis da DERFRVA, DENARC, DECON, DOT, 1ªDRP, GEPATRI, 1ªDRP, GIH, 2ªDRP, 6ªDRP, 12ªDRP, GT3, GPO, além da polícia científica.

As investigações ainda estão em andamento, e o caso será apresentado pelo Delegado Fábio Meireles, responsável pela investigação.

Primeira fase da Operação Migração foi realizada pela DERFVRA no ano passado

Em outubro do ano passado a Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (DERFRVA) cumpriu 14 mandados de prisão durante a primeira fase da Operação Migração. O objetivo era desarticular uma organização criminosa especializada na clonagem de veículos. Além das ordens judiciais determinando as prisões, foram cumpridos 30 mandados de busca e apreensão em Anápolis e Aparecida de Goiânia.

Segundo informações da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores, a quadrilha é especializada em clonagem de veículos.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Thammy e esposa doarão óvulos para inseminação, diz Gretchen sobre futuro neto

Gretchen admitiu não saber como será feita a técnica.
06/12/2018, 09h52

“Eu acho ótimo”, comemorou Gretchen ao falar sobre a decisão de Thammy Miranda e Andressa Ferreira de realizarem inseminação artificial para terem o primeiro filho. A declaração foi dada durante o programa “Luciana By Night”, na Rede TV!, desta quarta-feira, 5.

A cantora revelou que o casal deve iniciar o procedimento já neste mês para que a modelo esteja grávida em janeiro de 2019, se tudo der certo.

Gretchen admitiu não saber, com certeza, como será feita a técnica, mas acredita que serão usados óvulos de Thammy e Andressa. “Thammy ainda tem óvulo. Creio que um de Thammy e um de Andressa. Ainda não sei de detalhes, mas o desejo é que use um óvulo de um e de outro”, ressalta.

Sobre as críticas sofridas pelo filho, Gretchen analisa: “Olha, seria tão bom se as pessoas não ficassem se incomodando com o outro e vivessem suas próprias vidas. Já é tão difícil viver a vida da gente, você ainda quer viver a vida do vizinho, do outro…”.

Gretchen garante que nunca se preocupou com o que os outros dizem a respeito dela. A cantora lembrou do tempo em que, aos 18 anos, saía para comprar pão na padaria com uma meia calça na cabeça, uma espécie de touca, para não desmanchar o cabelo.

“A Sula (Miranda), minha irmã, dizia: ‘Você tá louca, vai desse jeito na padaria?’. Eu dizia: ‘Se alguém tem que gostar de mim, tem que gostar assim. Porque, se gosta de mim com a touca, imagina sem… iria me adorar! Eu não estava nem aí”.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.