Brasil

Emissões de CO2 voltam a subir no mundo e batem recorde

05/12/2018, 21h48

As emissões globais de dióxido de carbono voltaram a crescer em 2018 e devem fechar o ano com alta de 2,7%, em comparação com o ano passado. É o que revelou nesta quarta-feira, 5, o novo relatório do Global Carbon Project, divulgado nesta quarta-feira, 5, na Conferência do Clima da ONU (COP-24), realizada em Katowice, na Polônia.

É o segundo aumento consecutivo depois de um período de três anos de estabilidade (de 2014 a 2016), que tinha dado esperanças de que o problema talvez começasse a ficar sob controle. Gases de efeito estufa, como o CO2, emitidos em excesso por causa de atividades humanas, são os responsáveis pelo aquecimento global.

Em 2017, porém, já havia ocorrido uma alta de 1,6%. E neste ano subiu ainda mais. O crescimento em 2018 se deu por causa da queima de carvão no mundo, que voltou a crescer depois de um período de baixa, e ocorreu apesar de um crescimento de 15% em energia renovável.

Os dez maiores emissões no ano foram China, Estados Unidos, Índia, Rússia, Japão, Alemanha, Irã, Arábia Saudita, Coreia do Sul e Canadá. O ranking considera as emissões provenientes da queima de combustíveis fósseis e não a de desmatamento ou agricultura, por exemplo, categorias em que o Brasil mais colabora. Quando isso é levado em conta, o País aparece em alguns cálculos como o sétimo maior emissor.

“Estamos vendo um forte crescimento das emissões globais de CO2 novamente. As emissões precisam atingir um pico e diminuir rapidamente para lidar com as mudanças climáticas. Com o crescimento deste ano em emissões, parece que o pico ainda não está à vista”, afirmou em comunicado à imprensa a pesquisadora Corinne Le Quéré, da Universidade de East Anglia, instituição que lidera o levantamento.

“Para limitar o aquecimento global à meta do Acordo de Paris de 1,5° C, as emissões de CO2 precisariam diminuir em 50% até 2030 e chegar à rede zero por volta de 2050. Estamos muito longe disso e muito mais precisa ser feito. Se os países se ativerem aos compromissos que já assumiram, estamos a caminho de ver 3°C de aquecimento”, complementou.

As emissões globais de todas as atividades humanas devem chegar a 41,5 bilhões de toneladas em 2018. A maior parte disso é proveniente da queima de combustíveis fósseis que, sozinha deve atingir 37,1 bilhões de toneladas. O resto é fornecido principalmente por ações de mudança de uso do solo, como desmatamento. É nessa faixa onde o Brasil mais contribui.

A concentração atmosférica de CO2 está projetada para aumentar em 2,3 ppm, para atingir 407 ppm (partes por milhão) em média em 2018, 45% acima dos níveis anteriores à Revolução Industrial.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Rotam encontra mais de duas toneladas de drogas em carregamento de aveia, em Serranópolis

Debaixo da carga de grãos de aveia que o caminhão levava, os policiais encontraram mais de duas toneladas de maconha e mais de seis quilos de skunk.

Por Ton Paulo
06/12/2018, 08h37

Os policiais da Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam) tiveram uma surpresa após fazer a abordagem de um caminhão de carga que transitava na região de Serranópolis, a 380 quilômetros de Goiânia, na noite da última quarta-feira (5/12). Debaixo da carga de grãos de aveia que o caminhão levava, os policiais encontraram mais de duas toneladas de maconha e mais de seis quilos de skunk. A apreensão foi feita em colaboração com a Polícia Federal/SR/TO.

Segundo informações da Rotam, a abordagem do caminhão aconteceu na noite de ontem, por volta das 23h00. O veículo, que trafegava pela região de Serranópolis, interior do estado, estava carregada com sacos de grãos de aveia.

Ao ser feita uma busca no interior do caminhão, a equipe da Rotam encontrou 2.517,600 quilos de maconha, mais de duas toneladas, escondidos sob o carregamento de aveia. Além disso, os policiais também encontraram pouco mais de seis quilos de skunk.

A equipe policial abordou também um veículo Ford/Ecosport utilizado como “batedor” para o caminhão com a carga de entorpecentes, que veio do Paraguai. Durante a ação policial, Elcivan Pereira de Sousa, responsável pelo transporte da droga, foi preso em flagrante, assim como os ocupantes do veículo, que associados estavam apoiando o transporte da droga, sendo Jorge Macedo da Silva, que já possuía antecedentes criminais, Cláudia Silveira dos Santos e um menor de idade.

Os detidos foram encaminhados pra a sede da Polícia Federal no município de Jataí, sudoeste de Goiás, para as providências cabíveis. Todo a droga apreendida, assim como os veículos utilizados no tráfico de drogas, foram apreendidos e também encaminhados para a Polícia Federal.

Tonelada de maconha já havia sido apreendido em Serranópolis, em julho deste ano

Um homem de 30 anos foi preso suspeito de transportar cerca de 1 tonelada de maconha na carroceria de uma caminhonete, na GO-184, em Serranópolis, na região sudoeste de Goiás. Segundo a Polícia Militar, Moisés de Jesus Alexandre disse que ia levar a droga para Goiânia.

O capitão da PM responsável pela apreensão informou que Moisés tinha passagens pela polícia por tráfico de drogas. O suspeito e a droga, à época, foram levados para a sede da Polícia Federal em Jataí..

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Operação Migração Dois desarticula organização criminosa em Goiás

A organização criminosa era comandada de dentro do presídio.
06/12/2018, 09h51

A segunda fase da Operação Migração Dois foi deflagrada pela Polícia Civil (PC), por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores – DERFVRA, e desarticulou uma organização criminosa responsável pelos crimes de roubo, receptação, adulteração de veículos, falsificação de documentos e tráfico de drogas. Caso será apresentado hoje (6/12), na DERFVRA.

Foram cumpridos 24 mandados de prisão preventiva e 46 mandados de busca e apreensão em 8 municípios – Goiânia, Trindade, Pontalina, Bom Jesus de Goiás, Porangatu Piracanjuba, Nova Veneza e Abadia de Goiás.

A operação resultou na apreensão de instrumentos utilizados nas falsificações de placas veiculares, carros adulterados e documentos.

De acordo com o Delegado Fabio Meireles, que conduz as investigações, a organização criminosa era comandada de dentro da Array>Penitenciária Coronel Odenir Guimarães (POG), por dois detentos, que não tiveram o nome revelados para não atrapalhar na investigação. 

O Delegado contou ainda que no ano passado foi realizada a primeira fase da operação, e agora teve um desdobramento.

Participaram da operação 120 policiais civis da DERFRVA, DENARC, DECON, DOT, 1ªDRP, GEPATRI, 1ªDRP, GIH, 2ªDRP, 6ªDRP, 12ªDRP, GT3, GPO, além da polícia científica.

As investigações ainda estão em andamento, e o caso será apresentado pelo Delegado Fábio Meireles, responsável pela investigação.

Primeira fase da Operação Migração foi realizada pela DERFVRA no ano passado

Em outubro do ano passado a Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (DERFRVA) cumpriu 14 mandados de prisão durante a primeira fase da Operação Migração. O objetivo era desarticular uma organização criminosa especializada na clonagem de veículos. Além das ordens judiciais determinando as prisões, foram cumpridos 30 mandados de busca e apreensão em Anápolis e Aparecida de Goiânia.

Segundo informações da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores, a quadrilha é especializada em clonagem de veículos.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Thammy e esposa doarão óvulos para inseminação, diz Gretchen sobre futuro neto

Gretchen admitiu não saber como será feita a técnica.
06/12/2018, 09h52

“Eu acho ótimo”, comemorou Gretchen ao falar sobre a decisão de Thammy Miranda e Andressa Ferreira de realizarem inseminação artificial para terem o primeiro filho. A declaração foi dada durante o programa “Luciana By Night”, na Rede TV!, desta quarta-feira, 5.

A cantora revelou que o casal deve iniciar o procedimento já neste mês para que a modelo esteja grávida em janeiro de 2019, se tudo der certo.

Gretchen admitiu não saber, com certeza, como será feita a técnica, mas acredita que serão usados óvulos de Thammy e Andressa. “Thammy ainda tem óvulo. Creio que um de Thammy e um de Andressa. Ainda não sei de detalhes, mas o desejo é que use um óvulo de um e de outro”, ressalta.

Sobre as críticas sofridas pelo filho, Gretchen analisa: “Olha, seria tão bom se as pessoas não ficassem se incomodando com o outro e vivessem suas próprias vidas. Já é tão difícil viver a vida da gente, você ainda quer viver a vida do vizinho, do outro…”.

Gretchen garante que nunca se preocupou com o que os outros dizem a respeito dela. A cantora lembrou do tempo em que, aos 18 anos, saía para comprar pão na padaria com uma meia calça na cabeça, uma espécie de touca, para não desmanchar o cabelo.

“A Sula (Miranda), minha irmã, dizia: ‘Você tá louca, vai desse jeito na padaria?’. Eu dizia: ‘Se alguém tem que gostar de mim, tem que gostar assim. Porque, se gosta de mim com a touca, imagina sem… iria me adorar! Eu não estava nem aí”.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Jayme Rincón e Júlio Vaz, presidente da Codego, são presos pela PF, em Goiânia

Segundo informações apuradas pela reportagem do Dia Online, agentes da PF estão, neste momento, no gabinete civil do Palácio das Esmeraldas, cumprindo mandados de busca e apreensão.

Por Ton Paulo
06/12/2018, 10h18

O ex-presidente da Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop), Jayme Rincón, e o atual presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego), foram presos na manhã desta quinta-feira (6/12), em Goiânia, na Operação Confraria. A operação, realizada pela Polícia Federal, é um desdobramento da Cash Delivery, deflagrada em outubro deste ano, que chegou a prender preventivamente o ex-governador Marconi Perillo.

Segundo informações apuradas pela reportagem do Dia Online, agentes da PF estão, neste momento, no gabinete civil do Palácio das Esmeraldas, cumprindo mandados. Meire Cristina foi levada pela polícia.

Ao todo, 50 policiais federais estão cumprindo 10 mandados de busca e apreensão e 4 mandados de prisão temporária, além de sequestros de imóveis, nas cidades de Goiânia/GO, Caldas Novas/GO, Aruanã/GO, Brasília/DF e Búzios/RJ, todos expedidos pela 11ª Vara da Justiça Federal em Goiânia.

Jayme Rincón e Júlio Vaz, presidente da Codego, são presos pela PF, em Goiânia
Valores em dinheiro foram apreendidos pela PF, na Operação Confraria (Foto: PF)

Os investigados foram indiciados pelos crimes de lavagem de dinheiro, associação criminosa e corrupção. O nome da operação faz alusão às frequentes reuniões entre os investigados, com o fim de planejarem as atividades ilícitas.

Operação Cash Delivery chegou a prender Jayme Rincón e Marconi Perillo

A Operação Cash Delivery foi desencadeada a partir de investigação depois de delação de executivos da Odebrecht, que alcança empresários, agentes públicos e doleiros pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.

Ao todo, foram cumpridos 14 mandados de busca e apreensão e cinco de prisão temporária, expedidos pela 11ª Vara da Justiça Federal de Goiás, nas cidades de Goiânia, Aparecida de Goiânia, Pirenópolis e Aruanã, Campinas e São Paulo. O ex-presidente da Agetop, Jayme Rincón, e o ex-governador do Estado de Goiás, Marconi Perillo, chegaram a ser presos preventivamente, obtendo um Habeas Corpus logo depois.

Durante a ação, foram apreendidos R$ 940.260 na casa de Márcio Garcia de Moura, policial militar e motorista de Jayme Rincón. Outros R$ 79 mil foram apreendidos na casa de Jayme, além de 2,4 mil euros, 80 libras esterlinas, 101 dólares e 15 pesos argentinos.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.