Goiás

Projeto que altera planta de valores de Goiânia é retirado de pauta pelo prefeito Iris Rezende

Projeto foi aprovado com emenda que impedia a retirada dos descontos pela prefeitura no próximo ano.
07/12/2018, 17h06

O projeto que tem como objetivo alterar a planta de valores da cidade de Goiânia, enviado na última quinta-feira (6/12) pelo prefeito Iris Resende (MDB), e acolhido pelos vereadores com uma emenda impedindo a cobrança da planta cheia para os contribuintes, no Imposto Territorial Predial Urbano (IPTU), foi retirado da pauta nesta sexta-feira pelo prefeito de Goiânia.

A proposta enviada por Iris para Câmara Municipal, propõe que exista um aumento de imóveis que tem o reajuste do imposto de acordo com a inflação. Pela legislação atual, casas com o valor de venda até R$ 200 mil reais, tem o reajuste de acordo com a inflação. A proposta da prefeitura enviada à Câmara altera esse valor e coloca que residências a partir do valor venal de R$ 500 mil reais passem a ter o reajuste conforme a inflação.

O projeto que foi aprovado com a emenda em primeira votação por unanimidade pelos vereadores, impedia que a Prefeitura retirasse os descontos do IPTU, em 2019. O matéria que foi analisada pela casa, previa inclusive que a prefeitura cobrasse o valor cheio da planta de valores da capital, para os contribuintes que por alguma razão fizeram alguma alteração na casa e não avisaram o paço.

Portal Dia Online entrou em contato com o vereador Alysson Lima (PRB) que diz não acreditar que a prefeitura de Goiânia tenha recuado na proposta do IPTU. “Isso é uma estratégia do paço para ganhar tempo e evitar uma manobra da oposição na câmara, pois o Iris sempre quer implacar o aumento progressivo do IPTU. E acredito que eles vão continuar tentando”, afirma Alysson Lima.

“O Iris tem a visão antiga, modelo de gestão é sempre de aumento tributário, e hoje é preciso ter mais flexibilidade”, alfineta Alysson Lima.

Emenda impede retirada dos descontos do IPTU e notificação

Os vereadores esperavam que a matéria fosse aprovada pela Comissão de Finanças da Câmara (CCF) para aprovação e o retorno da proposta para  a casa, no entanto antes disto o prefeito de Goiânia se antecipou e retirou o projeto da pauta.

Segundo o ofício enviado pela prefeitura a Câmara Municipal a retirada “se faz necessária, pois o projeto de lei em questão, em razão do lapso temporal, perdeu seu objeto”.

Apesar da retirada da proposta enviada pelo prefeito, os vereadores trabalham para aprovar um projeto de lei, no mesmo modelo que o da emenda proposta pelos vereadores Alysson Lima (PRB), Elias Vaz (PSB) e Lucas Kitão (PSL) que já tramita na casa e que o mesmo possa ser votado na próxima semana pelos vereadores.

Em relação ao projeto de autoria dele com outros dois vereadores, Alysson esclarece que busca contemplar os deflatores que possuem desconto no IPTU. No entanto, se o mesmo for retirado devido a atualização cadastral por conta das notificações enviadas aos contribuintes, a prefeitura pode da noite para o dia cobrar a planta cheia e pode aumentar o imposto em até 300%.

Além dos vereadores e a Ordem dos Advogados do Brasil sessão Goiás (OAB-GO), foi a vez do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) entrar na polêmica sobre as notificações enviadas aos moradores de Goiânia para o recadastramento imobiliário, informando se foi feita alguma reforma na residência.

O MP-GO solicitou explicações da Secretaria de Finanças (Sefin) para entender melhor como funciona a notificação enviada aos contribuintes e poder se posicionar sobre o caso.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Trânsito

Este ano, 70% das vítimas fatais de acidentes de trânsito em Goiânia estavam em motocicletas

Até esta sexta-feira (7/12), foram registradas 165 mortes por acidentes de trânsito na capital.
07/12/2018, 17h08

De acordo com levantamento da Delegacia Estadual de Investigação de Crimes de Trânsito (Dict), 70% das vítimas fatais de acidentes de trânsito em Goiânia pilotavam ou eram passageiros de motocicletas. Ao todo, de janeiro até hoje, foram contabilizadas 165 mortes por acidentes na capital. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (7/12).

Este ano, até o momento, a porcentagem de motociclistas e passageiros mortos em acidentes é menor que os casos de 2016 e maior que os do ano passado, quando foram registrados 222 acidentes, sendo que 62% das vítimas também estavam em motocicletas.

Nos dados divulgados nesta sexta-feira, a Dict revela que, do total de mortes, três casos envolveram ônibus do transporte coletivo e 31 pessoas foram vítimas de atropelamento.

Acidentes de trânsito em Goiânia e embriaguez ao volante

Somando os dados dos últimos três anos, 869 pessoas morreram em acidentes de trânsito em Goiânia, sendo 156 delas atropeladas. Esses números podem estar relacionados com o casos de embriaguez ao volante, que em 2018 já somam mais de 450 ocorrências.

Em 2016, de acordo com dados da Dict, 287 motoristas foram autuados pela infração. No ano passado, foram 350 casos, e este ano, até hoje (7/12), 455 condutores foram autuados em flagrante por assumirem, bêbados, a direção de veículos.

Segundo dados divulgados em maio deste ano pela Delegacia de trânsito, os horários de maior incidência de acidentes é das 17h às 20h; das 8h às 11h; e das 5h às 8h. Ainda de acordo com os dados, 50% dos casos ocorreram aos finais de semana.

Por ano, acidentes de trânsito matam 1 milhão de pessoas

De acordo com relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgado também nesta sexta-feira, os acidentes de trânsito são responsáveis pela morte de mais de um milhão de pessoas no mundo, todos os anos. Em 2009 haviam sido registrados 1,2 milhão de mortes; já este ano o número subiu para 1,35 milhão. As principais vítimas são crianças e jovens com idade entre 5 e 29 anos.

Via: Veja 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

"Temos a obrigação de fazer oposição a este governo”, diz José Dirceu em Goiânia

Ex-ministro lançou o livro “Zé Dirceu – Memórias Volume 1”, nesta quinta-feira (6/12), na Assembleia Legislativa de Goiás.
07/12/2018, 17h59

Na noite desta quinta-feira (6/12), o ex-ministro do governo de Luiz Inácio Lula da Silva, José Dirceu, lançou na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego), em Goiânia, o livro “Zé Dirceu – Memórias Volume 1”. Durante o evento, o petista comentou temas importantes da política brasileira e as mudanças ocorridas no país nos últimos anos, bem como o resultado das eleições 2018.

Dirceu, que cumpre pena em liberdade enquanto aguarda julgamento de recursos, já visitou 21 cidades debatendo temas abordados em seu livro, que foi concluído quando ainda estava preso. Em 2013 ele foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no âmbito da Operação Lava Jato.

“O Brasil regrediu e muito”, avalia José Dirceu

Durante o lançamento, José Dirceu declarou que o país vive agora um momento especial, não apenas porque o PT perdeu a eleição, mas porque a direita retornou ao poder. De acordo com ele, a prisão do ex-presidente Lula foi parte desse processo. “Nós, do Partido dos Trabalhadores, não chegamos à Presidência da República através da força, mas pela eleição. Foram 30 anos de trabalho.”

O ex-ministro afirmou que o ideal de combate a corrupção sempre foi o instrumento da direita para ascensão. “Nós temos a obrigação de fazer oposição a este governo, afinal, foram 47 milhões de votos nas eleições, mostrando que nem todo o país concorda com Bolsonaro”, declarou Dirceu.

Para o petista, a maioria das pessoas sabe que violência contra a violência não funciona, e nessa temática “o Brasil regrediu e muito”. José Dirceu disse também que é necessário fazer uma releitura não apenas do PT e sim do país.

“Nós fomos as ruas com a classe média progressista, mas o povo estava onde? Precisamos rever o PT. Mas nós temos forças para enfrentar isso, eles não terão um Governo fácil. Minha mensagem aqui, hoje, é de esperança no futuro”, concluiu.

Livro de José Dirceu

A autobiografia “Zé Dirceu – Memórias Volume 1”, que já ficou entre as mais vendidas no Brasil, conta histórias que vão desde a infância em Passa Quatro, em Minas Gerais, até se tornar ministro-chefe da Casa Civil no primeiro governo Lula. O segundo volume, que deve contar os episódios de Dirceu na cadeia, tem lançamento previsto para 2019.

Veja abaixo a descrição na íntegra:

Muitos escreveram sobre José Dirceu, com mais erros do que acertos. Com tempo, na prisão, ele mesmo escreveu a fascinante história de sua vida. Os bastidores inéditos de sua militância estudantil nos anos 1960, o exílio e o treinamento para ser guerrilheiro em Cuba, a cirurgia plástica que mudou seu rosto, a vida clandestina no Brasil nos anos 1970, a volta à legalidade com a anistia, em 1979, e sua ascensão no Partido dos Trabalhadores, onde se tornou presidente e maior responsável pela eleição de Lula à presidência da República.

Pela primeira vez ele revela segredos dos bastidores da luta política dentro do PT e do próprio governo, onde foi chefe da Casa Civil e provável sucessor de Lula, até ser abatido pelas denúncias do chamado “Mensalão”. No primeiro volume de suas “Memórias” – outro virá, com novas revelações – ele expõe o que jamais foi dito sobre sua vida e sobre os principais líderes da política brasileira nos últimos 50 anos. Um livro imprescindível para se entender como foi a luta contra a ditadura miliar, a redemocratização, a derrubada do presidente Fernando Collor, a oposição aos governos de Fernando Henrique Cardoso, a eleição de Lula e Dilma e o atual momento político do país.

Imagens: Facebook 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Quem é o jovem que confessou matar e abandonar corpo de mulher em caixa, em Goiânia

Saiba os detalhes da vida de Marcos Cunha, que confessou ter matado mulher que conheceu em um aplicativo cinco dias antes de matá-la.
07/12/2018, 18h03

Marcos Mendes de Matos Valente, de 25 anos, pediu emprego para um vizinho 24 horas depois de matar Géssika Sousa dos Santos, de 27, e abandonar o corpo dela na Praça do Trabalhador, no Setor Norte Ferroviário, a poucos metros da Rodoviária de Goiânia, no dia 29 de outubro de 2018, uma segunda-feira.

O desemprego seria, para os amigos, a causa do sumiço de Marcos no mês de novembro. Mas ninguém imaginava que, na verdade, Cunha, como é conhecido, protagonizaria um dos casos policiais mais assustadores do ano em Goiás e desafiaria a Polícia Civil a conseguir desvendar o mistério.

Além de espancar, esfaquear e atingir Géssika com uma pedra que usava para encostar a porta do quarto, Marcos ainda abandonaria o corpo em um dos lugares mais movimentados de Goiânia por volta de 20h do mesmo dia que a matou. O corpo foi encontrado por pessoas que passavam pelo local, mexido dentro da caixa e filmado no início da manhã de 30 de outubro.

Marcos veio há seis anos do município de Jaciara, com quase 12 mil habitantes, a 579 km da capital. Queria trabalhar, estudar e se divertir em festas de música sertaneja. Na cidade grande, procurou um amigo de infância.

Arthur Gonçalves Nogueira, de 28 anos, há um ano, cedeu um quarto para Marcos. “Ele dividia o aluguel de R$ 750, mas nos últimos meses estava desempregado”, conta, algemado, entre uma entrevista e outra para emissoras de televisão na sala em que prestaria depoimento para uma escrivã após a prisão no dia 3 de dezembro, 33 dias depois de Marcos matar a jovem.

Arthur, estudante universitário e funcionário de uma empresa de Telemarketing, é suspeito de levar o corpo da jovem para a Praça do Trabalhador com Marcos. “Estamos em choque. Não acreditamos que ele tenha sido capaz disso”, defende uma colega de trabalho. “Ele é o melhor da nossa equipe. Sempre foi o melhor”, sustenta.

“Um estudante exemplar”, comenta um professor, pedindo para não ser identificado. “Não acreditamos na participação dele”, defende.

Vestido com a camiseta do Saint Germain, o pouco do cabelo que restava em Arthur estava arrepiado depois de ele acordar com gritos de “polícia, polícia” e barulho da porta sendo arrombada antes de o celular despertar.

O vão da calvície deixava o suor de nervosismo de Arthur mais à vontade enquanto negava participação no crime ao repórter Lucílio Macedo, da TV Serra Dourada e Arianne Cândido, da Record TV.

Com olhos assustados, Arthur não soube responder o que fazia no dia do crime. “No trabalho, talvez na faculdade”, disse, trêmulo.

Encontro marcado

Marcos teria se encontrado pela segunda vez com Géssika após conhecê-la no Badoo, um aplicativo de relacionamentos, no intervalo de uma semana. Ela chegou à casa de seu assassino às 9h do dia 29 de setembro.

Após suposto sexo, Géssika teria quebrado o celular de Marcos porque viu conversas dele com outras mulheres por volta de 11h. “Eu dei um murro no rosto dela e ela reagiu. Começamos a brigar, peguei uma faca”, contou ele. Na tentativa de fugir do agressor, parte de um dos dedos dela foi arrancado.

O Portal Dia Online contou a história de Géssika em uma reportagem exclusiva. Lei aqui.

A casa em que Géssika foi assassinada, a 5 km de onde teve o corpo abandonado, fica no fundo de um lote escorrido, característica da geografia do Setor Leste Universitário. Do portão, quase não se vê a estrutura do imóvel de três quartos, sala, cozinha, um banheiro e área de serviço.

Com paredes de cor branco gelo fosco por dentro e rosa salmón nas paredes de fora, a casa no fundo do quintal abafou os gritos da vítima enquanto era espancada e esfaqueada. “Ela gritou duas vezes depois de perdeu as forças”, descreveu Marcos. Os vizinhos do fundo, consultados pela reportagem, não quiseram comentar o crime.

A reportagem percorreu o local entre as 9h e 11h dois dias depois da prisão da dupla. A movimentação na rua não muda, como garantiram vizinhos. “Sempre tem gente aqui na mercearia. Acho que vi esta mulher parando aqui em frente. Ela fez uma ligação e o Marcos saiu no portão, chamando ela”, imagina um vizinho.

Em um bar, em frente à casa, um pedreiro fazia reparos na calçada. Não quis comentar o crime. Em uma mercearia a duas casas à esquerda do endereço do crime, cinco homens comentavam a rotina de Marcos e defenderam Arthur.

“Marcos era uma criançona. Vinha aqui, comprava esquine ou bolacha e ia para casa”, conta Beto, há trinta anos dono da mercearia. Para o grupo, Arthur era irreprimível.

Pesando acima de 80 quilos, Marcos vestia camisetas que ficavam apertadas no corpo, colocava boné aba reta e atravessava a rua. Entrava no bar, confiante, cercado de amigos, escolhia um taco, ajeitava as bolas em formato de triângulo e acertava o bolão branco bem no meio. Era um dos melhores no bilhão e zombava dos colegas.

Mas desde que cometeu o crime, Marcos não aceitava mais os desafios dos amigos. “Ele se dizia mal porque estava sem dinheiro. Parecia preocupado”, conta um dos melhores amigos. “Nunca pensei que ele pudesse fazer algo assim com alguém, principalmente com uma mulher.”

Marcos, conforme confirmou jovens que o conheceram, sempre tratou as mulheres com galanteio. “Tinha uma fala bonita, cantava e tinha mania de desenhar a gente”, relata uma das moças com quem Marcos se relacionou.

No perfil do Facebook, Marcos se oferecia sempre para desenhar jovens. “Voltar a desenhar, neh. Só falta a modelo”, escreveu em março em uma das várias vezes que seduzia jovens.

Marcos fez curso de vigilante três meses antes de matar Géssika

Quem é ho jovem que confessou matar e abandonar corpo de mulher em caixa, em Goiânia
Marcos alcançou a média de 9,5 no curso de vigilante. Foto: Reprodução.

Em junho de 2018, Marcos pagou R$ 600 reais em um curso de 21 dias para vigilantes. Seria a saída para o desemprego. Depois de pegar o certificado, enviou currículos, mas ninguém respondeu, conforme ele confirmou ao repórter enquanto era encaminhado a uma carceragem da Delegacia de Homicídios, no Complexo de Delegacias.

Durante o curso, no período entre  8h e 17h, frequentou aulas de defesa pessoal, de como se comportar diante de situações de estresse e ainda teve a oportunidade de atirar 76 vezes em aulas de tiro. Passou por exame psicotécnico e demonstrou boa saúde física e mental.

Willian Alves, instrutor e dono da escola em que Marcos se formou, contou para a reportagem que ficou surpreso com a prisão do ex-aluno.

“Ele era calado, não tinha perfil de criminoso.” Ainda segundo Willian, entre os 22 alunos que se formaram na turma de Marcos, ele era um dos que não tinha perfil para atuar na área, embora tenha atingido 9,5 na média.

No curso, Marcos também assistiu a aulas de criminalística e de como preservar local de crime. O instrutor não demonstra surpresa ao lembrar que Marcos deixou, na sala, no quarto e em um corredor sangue de Géssika.

A Polícia Civil encontrou na casa, ainda, a bolsa da vítima, o par de óculos respingado de sangue, a chave da moto e da casa dela e o documento da moto.

Casa do crime em Goiânia: muita diversão

Quem é o jovem que confessou matar e abandonar corpo de mulher em caixa, em Goiânia
Casa em que Géssika foi brutalmente assassinada. Foto: Yago Sales

Nos perfis do Facebook dos suspeitos, fotos e vídeos mostram agitação na casa em que Géssika tentou escapar da morte.

Aos 26 anos, desempregado, Marcos às vezes pegava o violão, acoplava um microfone em uma caixa de som e cantava, desafinado, Renato Russo ou qualquer modão de viola. Para encaixar o corpo da mulher em uma caixa, cortou o fio do microfone e o utilizou para amarrar a vítima.

Durante uma festa em junho, Marcos brincou de mágico com amigos. Na mesma sala em que esmurrou Géssika, provocando sangramento, ele brincava com um cachorro Pit Bull que ninguém conseguiu explicar o paradeiro. Sala usada por amigos de Marcos e Arthur na festa da virada do ano de 2017 para 2018.

Deixando bem claro seu voto nas eleições, Marcos se dedicava a expressar uma opinião muito difundida em 2018. Em diversas publicações, dizia que “bandido bom é bandido morto”.

Quem é o jovem que confessou matar e abandonar corpo de mulher em caixa, em Goiânia
Preso, Marcos confessa que matou Géssika. Foto: Yago Sales

E abril, ele compartilhou vídeo de presos doentes, gemendo, sem assistência médica em uma penitenciária. Ironizou na legenda: “Que vídeo mais legal, que morram kkkkkkkkkkk”.

Em outro vídeo, Marcos compartilhou vídeo em que suspeitos de roubos são espancados pela população. Dois homens e uma mulher são violentamente agredidos com chutes, pedradas e capacetadas. Marcos escreve: “Brasil que eu quero”.

Agora, ele aguarda decisão judicial para ser encaminhado para a Central de Triagem, no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. Pode ser condenado a 30 anos de prisão. Arthur, contudo, ainda é investigado. O carro dele foi apreendido e deve passar por exames.

Um perito constatou manchas estranhas, mas apenas exame de DNA poderá constatar material genético compatível com o de Géssika.

Na vizinhança, a expectativa é que a Polícia faça uma reconstituição. “Assim a gente vai ter certeza da participação de Arthur”, acredita um vizinho, enquanto mostra para o repórter imagens de monitoramento de segurança. Nas imagens, os policiais se preparavam para entrar na casa dos amigos.

O vizinho conta que policiais pediram imagens do dia do crime. “A polícia veio aqui 33 dias depois. Meu HD apaga automaticamente 30 dias depois. Certeza que minha câmera ia mostrar a mulher chegando e depois sendo levada lá para a Praça do Trabalhador.”

Outro vizinho murmura e concorda: “Ia esclarecer tudo.”

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Os 11 melhores cinemas de Goiânia para frequentar

Procurando pelos melhores cinemas de Goiânia? Preparamos uma lista com boas opções para você apreciar o que há de melhor na sétima arte!
07/12/2018, 18h04

Ir ao cinema é um dos programas preferidos da população goianiense. Para perceber isso não é preciso fazer amplas pesquisas, basta ir até um shopping durante o fim de semana por exemplo, e constatar o fato. Mas convenhamos, quem é que não gosta de assistir a um bom filme nesses lugares? É claro que sempre temos a opção de economizar e esperar um pouquinho para ver a produção no conforto de casa, mas não há como negar, as experiências são completamente diferentes e os cinemas de Goiânia são capazes de nos provar isso.

Mas vamos lá, você sabe como nasceu o cinema? Tudo aconteceu no ano de 1895, na França. A invenção pertence aos irmãos Louis e Auguste Lumière, que só foi possível graças a outra invenção: a fotografia. E é claro que as coisas não aconteceram do dia para noite, foi preciso muito estudo, principalmente sobre a ciência óptica.

O cinema nasceu da junção entre várias tecnologias que começavam a se aperfeiçoar na época. Apenas para que você tenha ideia, a indústria cinematográfica acabou ganhando tanto espaço entre a população mundial, que se transformou em uma das mais importantes manifestações artísticas, conquistando o posto de “sétima arte”, no Manifesto das Sete Artes. Interessante, não acha? Confira abaixo os principais cinemas da cidade e veja ainda suas programações!

Conheça os melhores cinemas de Goiânia:

1 – Cinépolis, Shopping Cerrado

Os x melhores cinemas de Goiânia
Foto: Reprodução

Uma das maiores operadoras de cinemas da América Latina e do mundo, está presente em 14 países. Chegou ao Brasil no ano de 2010 e atualmente é uma das redes que mais cresce no país. Apenas para que você tenha ideia, já são mais de 52 unidades por aqui, com cerca de 395 salas ao todo e, embora seja um dos mais novos cinemas de Goiânia, já se consagrou como um dos melhores.

E aí, já sabe qual filme verá nos próximos dias? Confira a programação do Cinépolis, no Shopping Cerrado, clicando aqui!

Telefone para contato: (62) 3412-4320

Endereço: Piso 2 Shopping Cerrado, Av. Anhanguera, 10790 – Aeroviario, Goiânia – GO, 74435-300 (Shopping Cerrado)

2 – Cinemark, Flamboyant

Os x melhores cinemas de Goiânia
Foto: Reprodução

O Cinemark foi inaugurado nos Estados Unidos, ainda no ano de 1984. De lá para cá já conquistaram o coração de mais de 16 países, chegando ao Brasil no ano de 1997. Apenas para que você tenha ideia, o cinema foi o responsável por inaugurar a primeira sala de cinema em 3D de toda a América do Sul, na unidade presente no Shopping Eldorado, em São Paulo.

Atualmente também estão presentes em Goiás, considerados como um dos melhores cinemas de Goiânia. Sua primeira unidade na cidade é a que se encontra no Flamboyant Shopping Center, recebendo centenas de pessoas por dia. Para conferir a programação, clique aqui!

Telefone para contato: (62) 3546-2000

Endereço: Piso 3 Flamboyant Shopping, Av. Dep. Jamel Cecílio, 3300 – 239 – Jardim Goiás, Goiânia – GO, 74810-907

3 – Cinemark, Passeio das Águas

Os x melhores cinemas de Goiânia
Foto: Reprodução

Entre os cinemas de Goiânia é possível encontrar mais uma unidade do Cinemark, localizada no Passeio das Águas Shopping. Se você procura pelas melhores sensações enquanto assiste aquele filme que tanto esperava estrear, vale lembrar que o cinema oferece opções de sala em Real D 3D, que fornece ainda mais tecnologia para a experiência tridimensional. Também conta com salas XD, D-Box, Prime e Movie Bistrô. Para conferir a programação, clique aqui!

Endereço: Piso 1 Passeio das Águas Shopping, Av. Perimetral Norte, 8303 – Lot. Mansoes Goianas, Goiânia – GO, 74445-360

4 – Lumière, Banana Shopping

Os 11 melhores cinemas de Goiânia para frequentar
Foto: Reprodução

A Rede Lumière é brasileira e para nosso orgulho, tem sede em Goiânia. Conta atualmente com 12 unidades e seu objetivo é sempre levar a alegria do cinema para todos, em um verdadeiro mergulho cultural na sétima arte. É a maior do estado de Goiás, totalizando 5 unidades apenas em Goiânia. Para conferir a programação no Banana Shopping, basta clicar aqui!

Telefone para contato: (62) 3521-4600

Endereço: Banana Shopping, Av. Araguaia, 376 – CINEMA – Centro, Goiânia – GO, 74030-070

5 – Lumière, Shopping Bougainville

Os x melhores cinemas de Goiânia
Foto: Reprodução

Localizado no Setor Marista, o Shopping Bougainville também conta com uma unidade de cinemas Lumière. Vale lembrar que é possível encontrar ótimo custo/ benefício, mesmo com os ingressos que não fazem parte da meia entrada. Também é possível comprar seu ingresso com desconto nos mercados Bretas!

Para conferir a programação, clique aqui!

Telefone para contato: (62) 3281-0463

Endereço: Shopping Bougainville, Loja 201/202/237, Shopping Bougainville – Rua 9, 1855 – St. Marista, Goiânia – GO, 74150-130

6 – Lumière, Araguaia Shopping

Os x melhores cinemas de Goiânia
Foto: Reprodução

Se você estiver passando pela região da 44 ou estiver fazendo um passeio pelo Araguaia Shopping, também é possível encontrar por lá uma unidade de cinemas Lumière. Pare um pouquinho e aproveite para assistir aquele filme! Confira a programação clicando aqui!

Telefone para contato: (62) 3954-8649

Endereço: Araguaia Shopping, R. 44, 399 – St. Central, Goiânia – GO, 74063-300

7 – Lumière, Portal Sul Shopping

Os x melhores cinemas de Goiânia
Foto: Reprodução

Para quem é realmente fã dos cinemas Lumière, também há uma unidade localizada no Portal Sul Shopping. A estrutura é menor e conta com menos salas, mas no que tange sua estrutura e qualidade, não decepciona em momento algum! Vale a pena conferir!

Telefone para contato: (62) 3578-6400

Endereço: Portal Sul Shopping – KM 6, GO-040 – St. Andreia, Goiânia – GO, 74354-700

8 – Kinoplex, Goiânia Shopping

Os x melhores cinemas de Goiânia
Foto: Reprodução

A história do cinema começou ainda no ano de 1917 e se tornou o primeiro grande cinema de Fortaleza. O tempo foi passando e a empresa foi apenas crescendo, expandindo seu negócio para outras partes do país. Atualmente, a rede já está presente em 19 cidades brasileiras e conta com 260 salas. É também considerado como um dos melhores cinemas de Goiânia!

Para conferir o que há de melhor na programação do cinema, basta clicar aqui!

Endereço: Goiânia Shopping, AV. T 10 – 1300 – QUADRA A LOJA 1115 – PISO P3 – St. Bueno, Goiânia – GO, 74223-060

9 – Multicine, Shopping Cidade Jardim

Os x melhores cinemas de Goiânia
Foto: Reprodução

Rede 100% brasileira, é mais uma que conta com sede em Goiânia. Oferece para seus clientes uma tecnologia completamente digital, com serviços em 2D e 3D de alta qualidade, capazes de agradar até os mais exigentes gostos. Além de Goiás, está presente também no Rio Grande do Norte, Ceará, Maranhão e DF.

Para conferir a programação da unidade no Shopping Cidade Jardim, basta clicar aqui!

Telefone para contato: (62) 3924-9326

Endereço: Shopping Cidade Jardim, Av. Nero Macedo, 400 – Cidade Jardim, Goiânia – GO, 74423-250

10 – Cine Ritz

Os x melhores cinemas de Goiânia
Foto: Reprodução

Procurando pelos melhores cinemas de Goiânia? Então você precisa passar pelo Cine Ritz, tradicionalíssimo na cidade! Localizado no centro, acaba sendo um pouco esquecido pela população que sempre recorre aos grandes shoppings até mesmo quando o assunto é cinema.

No entanto, o Ritz é um clássico! Com preços bem mais acessíveis, possui aquele climinha agradável com decoração que remonta aos cinemas mais antigos. A experiência proporcionada por ele é única e se você ainda não conhece, já está na hora de programar uma visita! Clique aqui e confira a programação!

Telefone para contato: (62) 3229-2221

Endereço: Rua 8, 501 – Centro, Goiânia – GO, 74013-030

11 – Cine Cultura

Os x melhores cinemas de Goiânia
Foto: Reprodução

Quando o assunto é cinema em Goiânia, o Cine Cultura também é uma boa referência! Foi inaugurado em 15 de julho de 1989 e contava com apenas uma sala e 98 lugares. Embora conserve seu aspecto pequeno até hoje, o lugar foi capaz de abrir as portas para uma história de cinema que tem sido escrita até hoje com grande força, em seus vários anos de existência. Diferente do restante, a programação do ambiente valoriza produções culturais, sejam locais ou não. Confira aqui a programação!

Telefone para contato: (62) 3201-4670

Endereço: Centro Cultural Marieta Telles Machado, Praça Doutor Pedro Ludovico Teixeira, 2 – Centro, Goiânia – GO, 74003-010

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.