Economia

Guedes cria secretaria da Previdência

08/12/2018, 07h48

O futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, deve indicar nos próximos dias o relator da reforma trabalhista, deputado Rogério Marinho (PSDB-RN) para comandar a área de Previdência Social da nova pasta. Uma secretaria especial deverá ser criada para ficar sob a direção de Marinho. A ideia inicial era que a Previdência ficasse na secretaria de Previdência e Arrecadação, que ficará com o economista Marco Cintra.

O desenho não está fechado, mas fontes informaram que Guedes quer passar com a escolha de Marinho uma mensagem importante de reforço na reforma da Previdência que pode ajudar na negociação com o Parlamento.

Deputado federal pelo PSDB, Marinho não foi reeleito nas eleições passadas, mas Guedes, segundo apurou a reportagem, com a nova indicação, quer dar mais destaque à reforma da Previdência dentro da estrutura do Ministério da Economia para sinalizar a importância da aprovação do endurecimento nas regras para se aposentar no Brasil, medida considerada essencial para a sustentabilidade das contas públicas.

Como relator reforma trabalhista, considerada difícil e impopular, Marinho tem experiência para ajudar nas negociações com o Congresso, que serão necessárias para aprovar a reforma da Previdência. Com uma nova secretaria, o Ministério da Economia terá sete secretarias.

Waldery Rodrigues Junior deve ser indicado para a Secretaria de Fazenda, segundo apurou o Estadão/Broadcast, plataforma de notícias em tempo real do Grupo Estado. Ele teria como adjunto o atual ministro do Planejamento, Esteves Colnago, de acordo com o desenho que está sendo montado para a pasta. Waldery hoje é coordenador-geral na Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazenda. Esteves Colnago é servidor de carreira do Banco Central.

Planejamento

Para a Secretaria de Planejamento, Guedes deve indicar o advogado Paulo Uebel, especialista em direito tributário e financeiro. Uebel foi CEO do Lide e é ex-secretário de Gestão do governo João Doria, em São Paulo. Seu adjunto deve ser o atual secretário executivo do Ministério do Planejamento, Gleisson Rubin.

Segundo apurou o Estadão/Broadcast, o desenho atual do Ministério da Economia contempla a indicação de apenas um secretário executivo, que deve ficar com Marcelo dos Guaranys, que hoje trabalha na Casa Civil.

Guaranys é funcionário de carreira do Tesouro Nacional e já foi diretor-presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Ele integra o seleto grupo de funcionários considerados “super técnicos” da Esplanada pela experiência e conhecimento que possuem e podem transitar em vários órgãos do governo federal. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Polícia descobre depósito de peças de carros roubados, em Goiânia

A descoberta foi feita durante uma patrulha da equipe pelo setor Vila Adélia.

Por Ton Paulo
08/12/2018, 09h33

Uma equipe da Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam) encontrou um depósito de peças de carros roubados na tarde da última sexta-feira (7/12), na Vila Adélia, em Goiânia. A descoberta foi feita durante uma patrulha da equipe pelo local. Quatro pessoas foram presas.

Segundo um tenente da Rotam, os policiais, durante a patrulha no Setor Vila Adélia, por volta das 16h de ontem, avistaram dois homens na porta de um depósito fazendo transporte de peças de veículos. Após realizar uma verificação, a equipe identificou que o local funcionava como um depósito clandestino de desmonte.

Ainda no local, os policiais da Rotam encontraram diversas peças sem nota fiscal e sem os sinais identificadores originais.

Polícia descobre depósito de desmonte de carros roubados, em Goiânia

Foram presos Vitor Máximo de Oliveira e Cesar Ramos Martins, responsáveis pelo depósito, e Rodrigo Duarte Barbosa e Romário da Silva Sousa, funcionários responsáveis pela venda das peças.

Os indivíduos foram conduzidos para a delegacia e autuados em flagrante pelo crime de adulteração de sinal identificador de veículo automotor, que corresponde ao artigo penal 311.

Em outubro, polícia descobriu loja que vendia peças de carros roubados

Em outubro deste ano, o dono de uma loja de autopeças de Goiânia, no setor Vila Canaã, foi preso acusado de comprar veículos roubados para desmanche. O homem, depois de desmontar o carro, vendia as peças em sua loja.

A Equipe CPE 90, da Polícia Militar (PM), recebeu a denúncia do roubo de um veículo Ranger da cor prata no setor Cidade Vera Cruz, na tarde de quarta-feira, 17/10. No local mencionado na denúncia, a equipe recebeu a informação de moradores da região de que o indivíduo que estava com o veículo frequentava uma loja de autopeças na Avenida Consolação, setor Vila Canaã, em Goiânia, a Markim Peças e Serviços.

A equipe, então, se deslocou até o estabelecimento e lá os policiais encontraram o veículo que havia sido roubado, já parcialmente desmontado. Segundo o Tenente Teixeira, da CPE 90, ele havia sido levado para o setor Cidade Vera Cruz para “esfriar”, e depois para a loja.

Segundo informações do Tenente Teixeira, o dono da loja tinha o costume de encomendar roubos de veículos para depois para adquirí-los e desmanchá-los, podendo, assim, vender as peças do carro roubado em seu estabelecimento. “Ele mantinha um estoque de peças. Daí então, avaliava quais precisava para vender e encomendava os roubos”, conta.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

MP-GO denuncia concurso público em Goiás que aprovou pessoas que não fizeram a prova

O concurso da cidade de Quirinópolis, que tinha a aplicação da segunda fase prevista para este sábado (8/12), foi suspenso em caráter de urgência.

Por Ton Paulo
08/12/2018, 10h59

A segunda fase do concurso público do município de Quirinópolis, a 290 quilômetros de Goiânia, que visa preencher vagas em vários cargos públicos da cidade, foi suspenso em caráter de urgência a pedido do Ministério Público de Goiás (MP-GO). O concurso, que estava previsto para ter sua segunda fase aplicada neste sábado (8/12), foi suspenso depois que uma juíza acolheu a tutela de urgência do MP que expõe irregularidades constatadas na primeira fase do certame. De acordo com a promotoria, várias pessoas que não constavam das listas oficiais de inscritos não só fizeram as provas como também foram aprovadas.

Atendendo ao MP, a juíza Adriana Maria dos Santos Queiróz de Oliveira determinou a imediata suspensão do Concurso Público nº 1/2018, do município de Quirinópolis. No pedido de tutela de urgência, o promotor Augusto César Borges Souza relatou que chegaram ao MP diversas notícias denunciando graves irregularidades na realização da primeira etapa do concurso, que é destinado ao preenchimento de vagas e formação de cadastro reserva dos seguintes cargos na prefeitura: agente arrecadador, assistente administrativo, assistente de educação infantil, escriturário, fiscal de tributos municipais, fiscal geral, guarda municipal I, monitor, técnico agrícola, técnico de enfermagem, e profissional do magistério e educação infantil dos anos iniciais (pedagogia).

De acordo com as informações as quais a promotoria teve acesso, diversas pessoas cujos nomes não constavam das listas oficiais de inscritos não só fizeram as provas como passaram a constar da lista de aprovados. Teriam sido muitos os candidatos nesta situação, o que levanta desconfiança sobre a integridade do concurso, na avaliação do MP.

MP apontou irregularidades em seis cargos dos 11 a serem preenchidos no concurso público em Goiás, da cidade de Quininópolis

O promotor do MP, que apresentou a tutela acatada pela juíza, apontou ainda que, do total de 11 cargos a serem preenchidos, em seis deles foram constatadas irregularidades: agente arrecadador, assistente administrativo, fiscal geral, guarda municipal, profissional do magistério infantil e monitor.

Ao aceitar o pedido do promotor, a juíza interpretou que, caso efetivamente comprovados os fatos narrados, eles “violariam patentemente os princípios da isonomia, moralidade e competição, bem como a ampla acessibilidade aos cargos públicos, todos vinculativos para a administração pública”.

Ainda de acordo com a juíza, existem indícios veementes no processo da promotoria de que pessoas que não constavam na lista de candidatos habilitados foram aprovadas no concurso.

A reportagem do Dia Online tentou entrar em contato com a Prefeitura de Quirinópolis, mas não obteve retorno.

Via: MP-GO 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Presidente da Alego deve assumir pasta no governo Caiado, diz jornal

A possibilidade da ida de Vitti para a pasta seria em razão de sua atuação na articulação política na Alego.

Por Ton Paulo
08/12/2018, 12h25

O atual presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), José Vitti, do PSDB, seria um dos principais cotados para assumir a Secretaria da Indústria e Comércio, que vai ser recriada na gestão do governador eleito Ronaldo Caiado (DEM). A possibilidade da ida de Vitti para a pasta seria em razão de sua atuação na articulação política para a aprovação do projeto de Caiado que reduz incentivos fiscais para o setores produtivos em Goiás, gerando um impacto de R$ 1 bilhão no Estado. As informações são do Jornal Opção.

O presidente Vitti tem sido um aliado essencial para Caiado, no que concerne à aprovação de projetos na Alego. Uma importantíssima proposta do governador eleito, que propõe a redução de incentivos fiscais para a indústria em Goiás, foi aprovada com quantidade massiva de votos esta semana.

Os deputados da Assembleia Legislativa aprovaram o projeto da governadoria com o substitutivo do relator, o deputado Lívio Luciano (Podemos), que dispõe sobre a redução de incentivos fiscais a setores produtivos em Goiás. A proposta, já aprovada, vai gerar um impacto de aproximadamente R$ 1 bilhão na economia do Estado, uma vez que mudará os quadros de reinstituição dos incentivos, dos benefícios fiscais ou financeiros-fiscais e das isenções relativos ao ICMS. O projeto foi acordado após uma reunião entre Caiado e nomes do empresariado goiano.

Antes da votação do projeto, o presidente da Alego recebeu Ronaldo Caiado e líderes empresariais na sala da Presidência, para selar acordo ao projeto. Estiveram presentes Otávio Lage, da Adial; André Rocha da Sifaeg e Pedro Alves, presidente da Fieg, além do empresário Edwal Portilho.

José Vitti e Ronaldo Caiado são amigos há vários anos. No momento, o parlamentar é um de seus principais interlocutores.

Assessoria de Caiado diz que ainda nada foi confirmado

O assessor do governador eleito Ronaldo Caiado, Tony Carlo, disse, à reportagem do Dia Online, que nada está definido. “Não temos nada definido e nem confirmado ainda. Na semana que vem ele [Ronaldo Caiado] deve anunciar o nome para a pasta, mas por enquanto não tem nada confirmado”, declarou.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Mundo

Manifestantes voltam às ruas de Paris contra medidas de Macron

O aumento dos impostos sobre combustíveis e o alto custo de vida na França, foram o estopim para as manifestações.
08/12/2018, 12h56

Pelo quarto fim de semana consecutivo, manifestantes tomaram as ruas da capital francesa neste sábado contra medidas do governo de Emmanuel Macron. Entre as insatisfações dos protestantes, estão o aumento dos impostos sobre combustíveis e o alto custo de vida na França.

Em marcha na região da Champs-Elysée, em Paris, os manifestantes autodenominados de “coletes amarelos” entraram em confronto com policiais, que dispararam bombas de gás lacrimogêneo e usaram canhões d’água para tentar dispersar a multidão.

Os protestos seguem tensos, mas a polícia parece ter melhor controle da situação do que na semana anterior, quando 130 ficaram feridos e outra centena de pessoas foram presas. Autoridades francesas estimaram 8.000 de “coletes amarelos” em Paris neste sábado, abaixo do observado na semana passada.

Houve protestos também em Bruxelas, capital da Bélgica. Aproximadamente 400 manifestantes se reuniram nos arredores dos prédios do governo e do parlamento belga. O grupo quebrou placas de sinalização e lançou pedras e outros objetos contra policiais, que revidaram com gás lacrimogêneo e canhões de água. Cerca de 100 pessoas foram presas preventivamente, segundo Ilse Van De Keere, porta-voz da polícia de Bruxelas.

Na Holanda, cerca de 100 pessoas se reuniram em uma manifestação pacífica no entorno do parlamento holandês em Haia. Fonte: Associated Press.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.