Política

Prefeito é acusado de integrar esquema que dilapidava aposentadoria de servidores

16/12/2018, 10h44

O prefeito de Cabo de Santo Agostinho (PE), cidade na região metropolitana de Recife, Luiz Cabral de Oliveira Filho, o Lula Cabral (PSB), é acusado pelo Ministério Público Federal de integrar esquema de desvios do instituto de previdência social do município para dilapidar aposentadora de servidores.

Lula Cabral foi preso em outubro no âmbito da Operação Abismo, deflagrada pela Polícia Federal contra articulações envolvendo empresas que cometiam fraudes em institutos previdenciários de todo o País. Ele atualmente se encontra em custódia no Centro de Observação e Triagem Everardo Luna, em Abreu e Lima, no Grande Recife.

O Ministério Público Federal acusa o prefeito de participar de desvios de R$ 92 milhões do Instituto de Previdência de Cabo de Santo Agostinho (Caboprev), que foram investidos em fundos da Terra Nova Gestão de Recursos. Em contrapartida, Lula Cabral teria recebido R$ 6 milhões em propinas em dinheiro vivo.

O ex-secretário municipal de gestão, Luís Alves de Lima Filho, conhecido como Lula Lima, também é acusado na ação.

Segundo a procuradoria, sócios e representantes da Terra Nova montaram um esquema de aliciamento de gestores públicos para vender serviços de desvio de verbas de regimes próprios de previdência

“Como cartão de visitas para seus negócios escusos em Pernambuco, os representantes da Terra Nova firmaram acordo primeiramente com o município de Cabo de Santo Agostinho”, alega o Ministério Público.

Segundo a procuradoria, representantes da empresa se reuniram com Lula Cabral em setembro de 2017 para apresentar o esquema, que passou a ser conduzido já no mês seguinte daquele ano. As primeiras ações foram o direcionamento de R$ 4,5 milhões e o resgate de R$ 88 milhões a fundos “podres” gerenciados pela Terra Nova, com alto risco de crédito e liquidez que poderiam causar prejuízo ao patrimônio dos servidores públicos.

“Para viabilizar os intrincados desvios por meio do mercado financeiro, os representantes da Terra Nova possuía um acerto prévio com gestoras e administradoras de outros fundos de investimento, bem como empresas emissoras de valores mobiliários”, afirma o Ministério Público.

“A presente denúncia trata da sumária dilapidação da aposentadoria de milhares de servidores municipais, que – apesar de terem trabalhado uma vida inteira – foram agora abruptamente expostos ao risco de terem seu sustento prejudicado no estágio mais vulnerável de sua existência.”

Em novembro de 2017, Lula Cabral supostamente recebeu R$ 6 milhões em propinas pagos em espécie pela Bittenpar Participações, principal financiadora do esquema. O dinheiro foi entregue pessoalmente pelo ex-genro do prefeito, André da Câmara Barros Maciel.

Além do prefeito, do seu ex-genro e do secretário de gestão, foram denunciados, por crimes diversos, os ordenadores de despesa do Caboprev, Célia Verônica Emídio e Antônio Gílson Falcão Faisbanches, os integrantes da Terra Nova Daniel Pereira da Costa Lucas (mais conhecido como Pastor Daniel), Leonardo Leite Mota, Marco Aurélio Carvalho das Neves, Gean Iamarque Izídio de Lima e Anísio Mendes, e o administrador e sócio majoritário da Bittenpar, José Barbosa Machado Neto, conhecido como Zezé Barbosa.

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura Municipal de Cabo de Santo Agostinho, mas não obteve resposta.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Homem bate em mãe, avó e tios em Caldas Novas depois de “passar raiva”

Caso ocorreu na noite deste sábado (15/12); vítimas têm de 41 a 76 anos.
16/12/2018, 13h20

Um homem foi preso em flagrante após agredir a mãe, avó, um tio e uma tia, em Caldas Novas, interior de Goiás. À polícia, o agressor disse que cometeu o crime depois que umas das vítimas havia lhe “passou raiva”. Caso ocorreu na noite deste sábado (15/12), na casa onde todos os envolvidos moram.

De acordo com a Polícia Civil, inicialmente a briga foi entre Misael Bento de Oliveira, de 31 anos, e o tio, e em seguida, ao tentarem separar a confusão, as mulheres também foram agredidas com socos e chutes. O homem usou ainda uma faca, que acabou perfurando a perna da avó. As vítimas têm de 41 a 76 anos idade.

Homem agride família em Caldas Novas após “passar raiva”

Homem bate em mãe, avó e tios em Caldas Novas depois de “passar raiva”
Foto: Reprodução/Polícia Militar

A Polícia Militar foi acionada e Misael preso em flagrante. Segundo o delegado Tibério Cardoso, que registrou o caso, o homem disse que começou a discutir com o tio e o agrediu também com socos e chutes, além de bater com a cabeça dele no chão. Ele alegou ter feito isso porque o tio havia lhe passado raiva.

Os feridos foram encaminhados à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Caldas Novas, onde receberam atendimento médico e liberados. Elas não tiveram ferimentos graves.

Misael, que já foi encaminhado ao presídio da cidade, disse à polícia que antes das agressões havia consumido bebidas alcoólicas, como vodca e cerveja. Ele foi autuado em flagrante por lesão corporal grave e leve, além de ameaça.

Imagens: UOL G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Integrantes de grupo de teatro morrem em acidente na GO-333

Oito pessoas ficaram feridas; acidente ocorreu na manhã deste domingo (16/12).
16/12/2018, 14h43

Um acidente entre uma caminhonete e um ônibus que transportava integrantes de um grupo de teatro deixou duas pessoas mortas e oito feridas, na GO-333, entre Rio Verde e Paraúna, interior de Goiás. Caso ocorreu na manhã deste domingo (16/12). O grupo saiu de São Luís de Montes Belos e seguia para Jataí, onde se apresentariam neste domingo.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), o motorista do ônibus, que saiu da pista e capotou, perdeu o controle da direção depois que a caminhonete bateu na traseira do veículo. Não se sabe de o motorista da caminhonete ficou ferido e por qual motivo teria batido no ônibus.

Integrantes de grupo teatral morrem na GO-333

As vítimas fatais foram identificadas apenas como  Shirley e Gabriel, mãe e filho, que ficaram presos às ferragens. Os outros oito feridos foram socorridos por equipes do Corpo de Bombeiros e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), e levadas para o Hospital Municipal de Rio Verde.  Todos estavam no ônibus que transportava a equipe do Grupo de Teatro Star.

Por meio das redes sociais, o prefeito de São Luís de Montes Belos, Major Elderício, postou um vídeo atualizando o estado de saúde dos feridos, para tranquilizar amigos e familiares. Ele também esteve no local do acidente e acompanha os atendimentos na unidade de saúde de Rio Verde.

De acordo com ele, algumas das vítimas sofreram apenas escoriações e outros, que necessitarem de mais cuidados médicos serão encaminhados para o hospital municipal de São Luís. “Seguem internados aqui a senhora Jaqueline, a Karmosina, a Dilce, que está no centro cirúrgico […] o jovem Ezequiel e a Rosimar Gonçalves. Segundo o médico me relatou, todos estão fora de risco”, disse o prefeito.

Grupo de Teatro Star

Segundo informações da página oficial, o Grupo de Teatro Star, de São Luis de Montes Belos, é voltado para cultura e entretenimento dos cidadãos goianos. A equipe já levou prêmios como Ator revelação em Xica Boa: Carlos Pedro (1996); Indicação de melhor atriz em Santo Inquérito: Karmozina (2002) e I Festival de Teatro Comunitário Jardim Curitiba e Região Noroeste 1º lugar, em Goiânia, realizado pela Escola de Teatro Arte Viva.

Imagens: Ratinho Notícias 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Senadora quer que crime de estupro seja imprescritível após caso João de Deus

"Muitos casos denunciados contra João de Deus, e contra outros, se comprovados, estão prescritos. Cruel, injusto", escreveu Simone Tebet.
16/12/2018, 15h32

A líder do MDB no Senado, Simone Tebet (MS), defendeu, por meio de sua conta no Twitter, a aprovação de uma PEC que torna o crime de estupro imprescritível. Simone relacionou a proposta com as denúncias contra o médium João Teixeira de Faria, o João de Deus, acusado de uma série de abusos sexuais contra mulheres em Abadiânia (GO).

Para Simone Tebet, as denúncias contra o líder espiritual, se comprovadas, demonstram o quanto a retirada da prescrição para casos de estupro é importante. “Muitos casos denunciados contra João de Deus, e contra outros, se comprovados, estão prescritos. Cruel, injusto”, escreveu a senadora.

A PEC, de autoria do senador Jorge Viana (PT-AC), permite que as vítimas denunciem o crime à Justiça a qualquer tempo. Hoje, esse prazo é de 20 anos, após o qual ocorre a prescrição. A medida está parada na Câmara dos Deputados devido à intervenção federal nos Estados do Rio de Janeiro e de Roraima, até 31 de dezembro.

Caso João de Deus

João de Deus é considerado foragido da Justiça e seu nome foi incluído na lista da Interpol. A prisão preventiva contra ele havia sido decretada no fim da manhã de sexta-feira, 14. O prazo para se entregar terminou às 14 horas do sábado, 15. João de Deus deve se entregar neste domingo, 16. O jornal “O Estado de S. Paulo” apurou que a data foi definida em uma negociação entre a polícia e a defesa do médium.

A reportagem ainda não conseguiu contato, neste domingo, com os defensores do líder espiritual para saber quando e onde, de fato, ele irá se entregar. O advogado de defesa de João de Deus, Alberto Zacharias Toron, havia afirmado em entrevista que seu cliente vai se entregar antes da apresentação do habeas corpus. A ação será proposta na segunda-feira (17).

Uma vez preso, João de Deus seria levado para Goiânia, onde deve acontecer o interrogatório. O Ministério Público de Goiás também investiga eventual movimentação suspeita de recursos financeiros, como transferência de dinheiro das contas de João de Deus.

Imagens: Metro Jornal 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Criminosos invadem igreja e roubam fiéis em Águas Lindas de Goiás

Vítimas foram feitas reféns em um cômodo do local.
16/12/2018, 15h38

Três homens foram presos na madrugada deste domingo (16/12), suspeitos de invadir uma igreja e roubar pertences de fiéis, em Águas Lindas de Goiás, no Entorno do Distrito Federal. As vítimas foram feitas reféns em um cômodo do local. Os bandidos levaram celulares e um carro.

Um dos fiéis conseguiu acionar a polícia, que prendeu o trio pouco tempo após o crime. Com eles, foram encontrados os aparelhos celulares, dinheiro e o carro que havia sido roubado, além de uma arma falsa usada no assalto.

Os homens, que não tiveram as identidades reveladas, foram encaminhados para a delegacia, onde foram reconhecidos pelas fiéis.  Eles foram autuados por roubo.

Invasão em igreja

Este é o segundo caso no mês de crime cometidos em igrejas, em Goiás. No dia 2 de dezembro, um homem de 28 anos invadiu uma igreja no Setor Colina Azul, em Aparecida de Goiânia, e esfaqueou quatro fiéis. Segundo testemunhas, o jovem entrou no local dizendo que todos iriam morrer.

O homem foi preso no local e levado para o 1º Distrito Policial de Aparecida de Goiânia. Durante a prisão, o homem contou aos policiais militares que cometeu o crime depois de assistir a um vídeo na internet, no qual “Deus amaldiçoava negros e carecas”. Ele, por se sentir ofendido porque é um pouco careca, resolveu ir até a igreja e “esfaquear todo mundo”.

Uilker Alves teve a prisão preventiva decretada e está detido no  Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. Por meio de um vídeo, ele falou sobre a motivação do crime: “Assisti a um vídeo que fala que aquela igreja lá eles negam o nascimento de Jesus Cristo, e fala que, na primeira batalha contra Lúcifer, fala que Jesus Cristo colocou a maldição no corpo da pele escura e, depois que ele morreu na cruz, ele jogou a maldição da calvície sobre o povo”.

Nas imagens, gravadas pela polícia, Uilker disse ainda que se arrepende do que fez. “Ninguém quer ir para a cadeia, ninguém quer fica preso. Aconteceu. Se eu pudesse voltar atrás, eu voltava”, declarou.

Imagens: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.