Brasil

Senadora quer que crime de estupro seja imprescritível após caso João de Deus

"Muitos casos denunciados contra João de Deus, e contra outros, se comprovados, estão prescritos. Cruel, injusto", escreveu Simone Tebet.
16/12/2018, 15h32

A líder do MDB no Senado, Simone Tebet (MS), defendeu, por meio de sua conta no Twitter, a aprovação de uma PEC que torna o crime de estupro imprescritível. Simone relacionou a proposta com as denúncias contra o médium João Teixeira de Faria, o João de Deus, acusado de uma série de abusos sexuais contra mulheres em Abadiânia (GO).

Para Simone Tebet, as denúncias contra o líder espiritual, se comprovadas, demonstram o quanto a retirada da prescrição para casos de estupro é importante. “Muitos casos denunciados contra João de Deus, e contra outros, se comprovados, estão prescritos. Cruel, injusto”, escreveu a senadora.

A PEC, de autoria do senador Jorge Viana (PT-AC), permite que as vítimas denunciem o crime à Justiça a qualquer tempo. Hoje, esse prazo é de 20 anos, após o qual ocorre a prescrição. A medida está parada na Câmara dos Deputados devido à intervenção federal nos Estados do Rio de Janeiro e de Roraima, até 31 de dezembro.

Caso João de Deus

João de Deus é considerado foragido da Justiça e seu nome foi incluído na lista da Interpol. A prisão preventiva contra ele havia sido decretada no fim da manhã de sexta-feira, 14. O prazo para se entregar terminou às 14 horas do sábado, 15. João de Deus deve se entregar neste domingo, 16. O jornal “O Estado de S. Paulo” apurou que a data foi definida em uma negociação entre a polícia e a defesa do médium.

A reportagem ainda não conseguiu contato, neste domingo, com os defensores do líder espiritual para saber quando e onde, de fato, ele irá se entregar. O advogado de defesa de João de Deus, Alberto Zacharias Toron, havia afirmado em entrevista que seu cliente vai se entregar antes da apresentação do habeas corpus. A ação será proposta na segunda-feira (17).

Uma vez preso, João de Deus seria levado para Goiânia, onde deve acontecer o interrogatório. O Ministério Público de Goiás também investiga eventual movimentação suspeita de recursos financeiros, como transferência de dinheiro das contas de João de Deus.

Imagens: Metro Jornal 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Criminosos invadem igreja e roubam fiéis em Águas Lindas de Goiás

Vítimas foram feitas reféns em um cômodo do local.
16/12/2018, 15h38

Três homens foram presos na madrugada deste domingo (16/12), suspeitos de invadir uma igreja e roubar pertences de fiéis, em Águas Lindas de Goiás, no Entorno do Distrito Federal. As vítimas foram feitas reféns em um cômodo do local. Os bandidos levaram celulares e um carro.

Um dos fiéis conseguiu acionar a polícia, que prendeu o trio pouco tempo após o crime. Com eles, foram encontrados os aparelhos celulares, dinheiro e o carro que havia sido roubado, além de uma arma falsa usada no assalto.

Os homens, que não tiveram as identidades reveladas, foram encaminhados para a delegacia, onde foram reconhecidos pelas fiéis.  Eles foram autuados por roubo.

Invasão em igreja

Este é o segundo caso no mês de crime cometidos em igrejas, em Goiás. No dia 2 de dezembro, um homem de 28 anos invadiu uma igreja no Setor Colina Azul, em Aparecida de Goiânia, e esfaqueou quatro fiéis. Segundo testemunhas, o jovem entrou no local dizendo que todos iriam morrer.

O homem foi preso no local e levado para o 1º Distrito Policial de Aparecida de Goiânia. Durante a prisão, o homem contou aos policiais militares que cometeu o crime depois de assistir a um vídeo na internet, no qual “Deus amaldiçoava negros e carecas”. Ele, por se sentir ofendido porque é um pouco careca, resolveu ir até a igreja e “esfaquear todo mundo”.

Uilker Alves teve a prisão preventiva decretada e está detido no  Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. Por meio de um vídeo, ele falou sobre a motivação do crime: “Assisti a um vídeo que fala que aquela igreja lá eles negam o nascimento de Jesus Cristo, e fala que, na primeira batalha contra Lúcifer, fala que Jesus Cristo colocou a maldição no corpo da pele escura e, depois que ele morreu na cruz, ele jogou a maldição da calvície sobre o povo”.

Nas imagens, gravadas pela polícia, Uilker disse ainda que se arrepende do que fez. “Ninguém quer ir para a cadeia, ninguém quer fica preso. Aconteceu. Se eu pudesse voltar atrás, eu voltava”, declarou.

Imagens: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Médium João de Deus se entrega à polícia em Goiás, segundo defesa

Líder religioso era considerado foragido desde o sábado (15/12).
16/12/2018, 17h10

João Teixeira de Faria, de 76 anos, o João de Deus, se entregou à polícia na tarde deste domingo (16/12), em Goiás, de acordo com a defesa. Informações preliminares apontam que local combinando para entrega foi um ponto da BR-070, entre Goiânia e Brasília. Ele era considerado foragido desde o sábado (15/12) e foi procurado em mais de 30 endereços apontados pela investigação. O líder religioso, denunciado por mais de 300 mulheres por abuso sexual, nega todas as acusações.

De acordo com a Polícia Civil de Goiás, João de Deus se apresentou espontaneamente ao delegado-geral, André Fernandes, e ao delegado titular da Delegacia de Investigações Criminais (Deic), Valdemir Pereira da Silva. Ele estava acompanhado dos advogados. Ainda de acordo com a PC, o local que o médium ficará recolhido não está decidido.

João de Deus deve ser encaminhado para Goiânia, onde prestará depoimento sobre as acusações. Devido a idade e crimes no qual é acusado, ele deve ficar em uma cela individual. A defesa informou, no sábado (15/12), que entrará com um pedido de habeas corpus para suspender a prisão preventiva.

Caso João de Deus

A Justiça aceitou na última sexta-feira (14/12) o pedido de prisão preventiva do médium João de Deus, protocolado pela força-tarefa da Polícia Civil de Goiás. João de Deus é alvo de inúmeras denúncias de abuso sexual, que explodiram recentemente. Ele é acusado, inclusive, de ter abusado da própria filha.

O jornal O Globo trouxe neste sábado (15/12) que o médium retirou de sua contas bancárias R$ 35 milhões, após as primeira denúncias de abuso sexual contra ele. A publicação da matéria, revela que a movimentação financeira aconteceu na última quarta-feira (12/12), última vez que ele foi visto na casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia. Segundo a matéria, após o ocorrido os investigadores aceleraram o processo do pedido de prisão preventiva de João de Deus.

Desde o dia 7 de dezembro, o religioso se tornou um dos nomes mais noticiados na imprensa nacional e internacional depois que dez mulheres revelaram-se vítimas de abuso sexual, por meio do programa Conversa com Bial, da TV Globo. Os relatos encorajaram outras centenas de mulheres que também se sentiram abusadas. Foram mais de 330 denúncias.

Via: MP-GO 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Homem é morto a tiros na porta de distribuidora de bebidas, em Aparecida de Goiânia

Vítima estava bebendo no momento que foi alvejado pelo suspeito.
17/12/2018, 07h44

Um homem foi morto a tiros na noite do último domingo (16/12) na porta de uma distribuidora de bebidas, na Vila Romana, em Aparecida de Goiânia, região metropolitana da capital.

O rapaz foi identificado pela Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) como Luiz Carlos Gonçalves Filho, que segundo as informações repassadas pela polícia, estava bebendo na distribuidora, quando um suspeito em uma moto chegou, foi até ele e efetuou os disparos contra a cabeça da vítima.

O delegado titular do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Aparecida de Goiânia, Klayter Camilo, confirmou o assassinato ao Portal Dia Online. Segundo as informações divulgadas pela polícia, o suspeito do crime fugiu logo após matar Luiz e até o momento não foi encontrado.

A autoria do crime e motivação ainda são desconhecidos, o assassinato vai ser investigado pelo GIH de Aparecida de Goiânia.

Mortos a tiros em Aparecida de Goiânia

No  último dia 17 de novembro de 2018 um homem identificado como Carlos Ferreira da Silva, de 21 anos, estava em casa, quando um conhecido da vítima o chamou para conversar e depois de alguns metros atirou contra ele, no Setor Marista Sul, em Aparecida de Goiânia, região metropolitana da capital. A motivação do crime também é desconhecida até o momento e Carlos cumpria pena no regime semiaberto.

Em setembro deste ano, a jovem Maiane Silva de Souza, de 21 anos foi baleada na cabeça, em uma rua do Jardim Helvécia, em Aparecida de Goiânia. A jovem estava com o filho de um ano e dez meses. Apesar de ser baleada, Maiane foi socorrida e encaminhada ao Hospital de Urgências de Goiânia (HUGO) no entanto, um mês depois a jovem morreu no hospital.

No dia (14/10) o corpo de um homem foi encontrado na porta de um bar com três tiros na cabeça, no Jardim Tiradentes, em Aparecida. Segundo a PC, a equipe esteve no local, pois testemunhas que estavam em uma festa próxima, chamaram a polícia.

No último dia 19 de novembro de 2018, Cris Jarlan Rocha Paiva, de 19 anos, foi morto a tiros no Jardim Eldorado, em Aparecida de Goiânia. Segundo a PCGO, o rapaz estava próximo à sua residência, quando um homem dentro de um carro de cor prata se aproximou e efetuou os disparos que mataram o jovem.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Presidência da Agetop é oferecida por Caiado a prefeito do interior, diz jornal

Caiado teria oferecido a Presidência da Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop) para o ex-deputado e atual prefeito de Catalão, Adib Elias (MDB).

Por Ton Paulo
17/12/2018, 08h16

O governador eleito de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), está anunciando aos poucos os nomes que vão assumir as pastas que comporão sua gestão. Na terça-feira, 11/12, Caiado reuniu a imprensa para anunciar nove nomes das 17 secretarias de seu governo (incluindo os novos gestores dos órgãos públicos estaduais). Agora, Caiado teria oferecido a Presidência da Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop) para o ex-deputado e atual prefeito de Catalão, Adib Elias (MDB). As informações são do Jornal Opção.

Conforme adiantado pelo jornal, Ronaldo Caiado ofereceu o cargo de presidente da Agetop, que hoje é ocupado por Luiz César Kimura, para Adib Elias, dizendo que a função é dele, se ele quiser. Entretanto, ainda de acordo com o jornal, se não quiser ocupar o cargo oferecido, Adib poderá indicar para Caiado um técnico que avaliar como competente.

Para aliados políticos, Adib Elias teria afirmado que, uma vez que foi eleito para governar Catalão, pretende permanecer na Prefeitura do município, que tem quase 90 mil habitantes.

Políticos próximos a Adib teriam aconselhado o prefeito a “tirar Catalão de dentro de si” se quisesse um futuro na política estadual. Um ex-deputado federal aliado de Adib teria chegado a dizer que “gerir a Agetop é como administrar cinquenta municípios. Trata-se de uma potência”.

Se Adib Elias não aceitar o comando da Agetop, o nome mais cotado para aceitar o cargo é seu secretário de Transportes, Luis Severo.

A reportagem do Dia Online entrou em contato com a assessoria do prefeito de Catalão, Adib Elias, mas até o fechamento desta matéria não obteve retorno.

Adib Elias chegou a se licenciar da Prefeitura de Catalão para coordenar a campanha de Caiado

No final de agosto deste ano, o prefeito Adib Elias assinou o pedido de ‘licença em virtude de férias’ do cargo por 30 dias. O motivo do afastamento foi para fazer a coordenação geral da campanha do candidato ao governo de Goiás, Ronaldo Caiado. Em seu lugar assumiu a prefeitura de Catalão, o vice-prefeito, João Sebba (MDB).

“Eu vou sair por 30 dias, mas a prefeitura, a cidade e o povo de Catalão vão ser muito bem cuidados pelo dr. João Sebba. Trata-se de um dos homens mais corretos e honestos não só de Catalão. Um homem que sabe a liturgia do cargo e tem meu respeito profundo”, disse Adib Elias à época.

O afastamento durou de 1º de setembro ao dia 30 do mesmo mês.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.