Entretenimento

Roberto Carlos chega aos 44 anos de especial respaldado pela audiência

21/12/2018, 07h12

Já são 44 anos que Roberto Carlos separa suas canções, faz uma lista de convidados e se apresenta, todo ano (menos um, 1999), na TV Globo. Muito Romântico, o especial deste ano, vai ao ar nesta sexta-feira, 21, às 22h20, depois de O Sétimo Guardião. O programa estreou em 1974 (cinco anos depois do JN, um depois do Fantástico) e seu formato, com poucas mudanças, mantém um sucesso de audiência intocável: em 2017, ao atingir 31,2 pontos de média de ibope em São Paulo, bateu seu recorde em 12 anos.

Em 2018, foram 500 profissionais envolvidos na logística e produção do show, quatro meses de pré-produção até o dia da gravação (4/12) e sete dias de ensaio.

Além da estreia de Marina Ruy Barbosa ao microfone, Michel Teló, Alejandro Sanz, Zizi Possi e o filho de Roberto, Dudu Braga, participam do show. Foram três dias de montagem do palco e estrutura, montados num dos estúdios da Globo no Projac – que em noite de gala recebe estrelas da dramaturgia e jornalismo da emissora (de camiseta e colete de imprensa, o repórter do jornal O Estado de S. Paulo foi confundido com um dos garçons que serviam bebidas num lounge anexo ao estúdio; ato falho perdoável). O palco esse ano teve quatro painéis de LED, totalizando 144 m², e um número maiúsculo de 110 mil contas nas cortinas que enfeitaram o palco, mudando de luz de acordo com a música.

A música

Toda gravação de show ao vivo, seja para DVD, seja para a TV, apresenta uma espécie de artificialidade intrínseca à produção: o set está montado, a plateia sentada, o teleprompter a postos e as interações ensaiadas e escritas – mas o produto final é para a TV, como se verá nesta noite. Eventualmente alguma coisa sai do script, como quando num intervalo Roberto elogiou os cabelos lisos de Zizi Possi. “O seu nasceu assim, o meu precisou de progressiva”, riu. “Na Jovem Guarda, a gente usava touca, até ferro de passar. Quando apareceu a progressiva, lamentei que não foi naquela época. Queria ter o cabelo do Paul McCartney, lisinho”, riu o cantor.

Detalhes, Como Dois e Dois (1971), Proposta (1973), Você em Minha Vida (1976), Roberto canta sozinho, com a big band orquestrada pelo maestro Eduardo Lage e direção musical de Guto Graça Mello (o programa tem direção artística de LP Simonetti e direção geral de Mario Meirelles).

Michel Teló – que mandou emoldurar o terno que usou na sua primeira participação no especial, em 2012, e o pendurou numa parede de sua casa – sobe para cantar Caminhoneiro, sucesso dos anos 1980. “Quando o motorista cansava nas viagens do Tradição, eu levava. Tenho carteira de ônibus e caminhão, é uma música que me marcou muito”, disse o cantor paranaense no camarim, antes do show. Roberto abre depois espaço para sua Humilde Residência.

Lançada esse ano e parte do disco mais recente do Rei, Amor Sin Límite, Esa Mujer é um dueto camarada de Roberto e Alejandro Sanz, interpretado no palco pelos dois: “Suelta, camina, y olvida de alguna manera”, aconselha Sanz ao amigo na canção. “Roberto Carlos é como o Natal”, disse o bem humorado espanhol antes do show. “Esteve sempre com a gente.” O convite rolou quando Sanz cantou na homenagem dos Latin Grammy a Roberto Carlos em 2015. “Ele me disse que tinha esse show especial de fim de ano na TV no Brasil… eu sabia!”, brincou. Os dois acertaram a participação e Sanz acabou também no disco.

O próprio espanhol prepara um novo álbum para 2019, que terá a participação da popstar Camila Cabello. No especial, ele canta sozinho No Tengo Nada, seu single mais recente.

Zizi Possi canta com Roberto A Paz, de Gil e João Donato, e também o standard italiano Non Ti Scordar Di Me.

Em seguida, depois de dedicar Menina para Marina Ruy Barbosa, o cantor recebeu a atriz no palco para uma performance de Na Paz Do Seu Sorriso (1979). Foi a primeira vez que a atriz cantou para uma audiência assim. “É tão emocionante estar no palco com o Roberto, eu nem sei se vai ficar bom, mas nos ensaios me diverti muito. Realmente são muitas emoções”, brincou a atriz, antes do show. Ela não quis prometer um “futuro” na música, mas disse estar grata por poder participar de um momento especial tão jovem – ela tem 23.

O último encontro foi familiar: Dudu Braga, filho de Roberto, tocou com o pai e com sua banda RC na Veia – que esse ano lançou um disco com versões rock n roll do repertório do Rei – alguns dos clássicos, como É Proibido Fumar, Lobo Mau e Eu Sou Terrível. “Na verdade, o Dudu é que é meu grande ídolo”, disse Roberto, sobre o filho, baterista da banda e deficiente visual.

Não é novidade que o show se encerra com Jesus Cristo e a tradicional entrega das rosas.

A emissora não divulga valores, mas relatos dão conta que são milhões de reais por mês para que Roberto não faça nada em outras redes – e se apresente, enfim, no fim de ano da Globo.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Troca de tiros termina com dois mortos, em Luziânia

Além das armas apreendidas, vários materiais produtos de roubos foram encontrados na casa.
21/12/2018, 07h43

Duas pessoas morreram após trocar tiros com policiais das Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (ROTAM) na noite da última quinta-feira (20/12), durante uma abordagem em uma casa na busca por veículos roubados, na cidade de Luziânia, no Entorno do Distrito Federal (DF).

A polícia informou que havia recebido denúncias de que uma caminhonete do modelo Toyota Hilux, que tinha sido roubada e estaria escondida na residência, no Setor Nova Esperança, em Luziânia. Em posse das informações, a ROTAM ao chegar a residência encontrou além da caminhonete, um outro veículo do modelo Fiat Argo.

Segundo as informações divulgadas pela polícia, no momento que as equipes entraram na casa, foram recebidos com tiros pelos suspeitos, os policiais revidaram alvejando dois indivíduos que estavam na casa, o terceiro suspeito conseguiu fugir do local.

Dois suspeitos morreram na troca de tiros

Após atingir os dois suspeitos, os policiais acionaram o socorro médico e os dois indivíduos foram levado para Unidade de Pronto Atendimento de Luziânia (UPA). Apesar de serem socorridos, os dois suspeitos não resistiram aos ferimentos e morreram na UPA. Os dois mortos durante a troca de tiros foram identificados como Lucas Eduardo Araújo Bueno com passagens por roubo e receptação e o menor A.A.S.C.

Troca de tiros termina com dois mortos, em Luziânia
Foto: Divulgação

A polícia afirmou também que durante a abordagem, ao analisar o segundo veículo, foi constatado que o carro tinha sido adulterado e o mesmo roubado no dia 30 de outubro de 2018. Além dos dois veículos, os policias apreenderam um revólver calibre .38 com cinco munições deflagradas e uma intacta, uma pistola nove milímetros e uma escopeta calibre 12. Dentro da casa os policiais encontraram ainda um bloqueador de sinal, um giroflex, seis celulares, 19 pacotes de roupas e um colete da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) todos oriundos de roubos.

Em Novo Gama, dois bandidos morreram ao trocar tiros com a ROTAM

No último dia 13 de dezembro, dois homens morreram ao trocar tiros com a ROTAM, em Novo Gama, no Entorno do Distrito Federal. Os suspeitos antes de morrerem na troca de tiros, roubaram uma moto e um carro e ainda fizeram o dono do carro de refém durante o assalto.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Vendedores que aplicavam o golpe do "brinde" em Goiânia são indiciados

Para fazer as pessoas comprarem mercadorias de baixa qualidade, os vendedores prometiam brindes a serem resgatados em lojas de Goiânia, brindes esses que não existiam.

Por Ton Paulo
21/12/2018, 08h22

Após um ano de investigação, a Polícia Civil (PC) deflagrou, através da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes contra o Consumidor (Decon), uma operação policial que indiciou 10 vendedores ambulantes que aplicavam golpes em consumidores para venderem suas mercadorias. Para fazer as pessoas comprarem mercadorias de baixa qualidade, os vendedores prometiam brindes a serem resgatados em lojas de Goiânia, brindes esses que não existiam. A operação ocorreu nesta quarta-feira (19/12).

A ação da Decon é resultado de uma longa investigação, que durou um ano, e cumpriu três mandados de buscas e apreensões em residências na capital. A operação teve por objetivo identificar e punir vendedores ambulantes diversos, os quais vêm aplicando golpes contra o mercado de consumo em Goiânia. Segundo a PC, as vendas aconteciam geralmente em estacionamentos de supermercados, praças populares e vias públicas da capital.

De acordo com informações da Decon, os vendedores anunciavam a mercadoria por valores e qualidade do produto consideráveis e atrativos, mas após o uso dos produtos, vários consumidores verificavam a má qualidade dos produtos, que não chegavam a durar muito tempo.

O golpe dos “brindes” aplicado pelos vendedores ambulantes em Goiânia

Para pressionar a venda e fazer as pessoas comprarem os produtos, os investigados ofereciam outros produtos agregados como cortesias, os famosos “brindes”, pelas aquisições anteriores. Esses “brindes” deveriam ser retirados em lojas tradicionais em Goiânia, entretanto, quando os consumidores compareciam a estes locais, eram surpreendidos com a informação de que a promessa dos ambulantes não passava de golpes, e que não havia brinde algum para ser resgatado.

Dez pessoas foram conduzidas até a delegacia, todas foram identificadas e responderão pelos crimes de Publicidade Enganosa, Falsidade Documental, Associação Criminosa, Estelionato e Publicidade Enganosa, cujas penas, podem chegar ao máximo de 16 anos de reclusão.

Foram apreendidos centenas de produtos impróprios ao consumo, documentos públicos e particulares que comprovam, dentre outros elementos, as materialidades dos crimes investigados.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Supremo pode decidir hoje sobre liberdade de João de Deus

O relator do pedido é o ministro Gilmar Mendes.
21/12/2018, 09h30

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, pode decidir hoje (21/12) sobre o pedido de liberdade impetrado pela defesa do médium João Teixeira de Faria, o João de Deus. Ele está preso preventivamente há cinco dias, no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, suspeito de crimes sexuais.

habeas corpus foi sorteado para relatoria do ministro Gilmar Mendes, mas devido ao recesso do Judiciário, que começou há dois dias, o processo foi encaminhado para o gabinete do presidente do STF, ministro Dias Toffoli, responsável pelo plantão.

Ontem (20), Toffoli pediu informações ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) antes de decidir sobre o pedido de liberdade feito pela defesa. A prisão preventiva foi decretada pela Justiça de Goiás com base em 15 denúncias já formalizadas em Goiânia.

Há dois dias, o ministro Nefi Cordeiro, do STJ, negou seguimento a um habeas corpus impetrado pelo advogado Alberto Toron, que representa o médium. Ele argumentou supressão de instâncias, uma vez que um pedido de liberdade ainda está pendente de julgamento na primeira instância.

O Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) negou liminar para soltar o médium, mas ainda não julgou o mérito do habeas corpus impetrado na primeira instância.

Indiciamento

Nessa quinta-feira (20/12), a Polícia Civil indiciou  João de Deus  pelo crime de violação sexual mediante fraude. O inquérito se refere à denúncia específica de uma mulher de 39 anos. De acordo com a vítima, o crime ocorreu em outubro deste ano, durante atendimento espiritual na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia (GO), a 118 quilômetros de Brasília.

Agência Brasil apurou que, apesar de o inquérito concluir pelo indiciamento, o documento ainda não havia sido protocolado no Ministério Público de Goiás até o fim da tarde.

Imagens: Agência Brasil 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Bandidos explodem caixa eletrônico em agência bancária de Morrinhos

Polícia faz busca pelos suspeitos na cidade.
21/12/2018, 09h59

Uma agência do Banco do Brasil, na cidade de Morrinhos, a 128 quilômetros de Goiânia, foi alvo de bandidos na madrugada desta sexta-feira (21/12). Os suspeitos invadiram a agência e explodiram um caixa eletrônico da instituição financeira.

A Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO) afirmou ao Portal Dia Online que durante a madrugada, uma vizinha da agência ligou e contou sobre a explosão. Os policiais foram até a instituição financeira e se depararam com o banco danificado.

De acordo com a PM, os bandidos explodiram apenas um caixa eletrônico, mas com a força da explosão, a agência ficou danificada. Conforme as informações repassadas pela polícia, o banco ainda não afirmou se algum valor foi levado e a quantia que possivelmente os bandidos levaram. A PM procura neste momento pelos suspeitos de explodir o caixa eletrônico em Morrinhos.

Explosão de Caixas eletrônicos em Goiás

No último dia 8 de outubro de 2018, a polícia prendeu cinco suspeitos de explodirem uma agência bancária, em Bom Jesus de Goiás. A prisão dos suspeitos foram efetuadas no mesmo dia, no km 520 da BR-153, entre Hidrolândia e Aparecida de Goiânia. Durante a ação que culminou com a prisão dos suspeitos, o trecho da BR-153 chegou a ser interditado e liberado 15 minutos depois.

No início do mês de novembro de 2018, a polícia impediu uma quadrilha de explodir caixas eletrônicos em Hidrolândia, a 35 quilômetros de Goiânia, durante a madrugada do dia 1ª de novembro de 2018. Durante a abordagem, houve troca de tiros entre o grupo e os policiais, e dois suspeitos que não tiveram os nomes divulgados foram alvejados e morreram no hospital. Os outros dois conseguiram fugir.

Bandidos explodem carro forte em Cristalina

No dia 26 de novembro de 2018, um grupo criminoso explodiu um carro-forte na BR-040, próximo ao município de Cristalina, localizado a 280 quilômetros de Goiânia. Durante a ação dos bandidos a Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que quatro funcionários da empresa de transporte de valores estavam no veículo, mas nenhum ficou ferido. A explosão do Carro Forte, foi o terceiro registrado durante o ano na BR-040.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.