Brasil

Tarifa de ônibus em São Paulo vai para R$ 4,30 a partir do dia 7 de janeiro

28/12/2018, 22h28

As tarifas de ônibus, da cidade de São Paulo vão subir para R$ 4,30 a partir do dia 7 de janeiro, primeira segunda-feira útil do ano. O aumento, de 7,5%, ficou acima da inflação acumulada desde o último aumento, em 7 de janeiro deste ano. Corrigida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a correção teria de ser para R$ 4,15, segundo as projeções de inflação consolidadas neste ano feitas pelo Banco Central, de 3,6%.

“Por dois anos, em 2016 e em 2017, a tarifa não sofreu qualquer reajuste, mantendo-se no valor de R$ 3,80, impactando significativamente o orçamento da Prefeitura. Em 2018, houve um aumento abaixo da inflação, elevando o valor para R$ 4,00. Agora, a Prefeitura realiza uma necessária adequação da receita para reduzir o desequilíbrio do sistema”, argumenta a Prefeitura, em nota

O bilhete único da SPTrans dá direito a até três viagens de ônibus da capital paulista em um intervalo de três horas ou a uma viagem de metrô ou trem (que são integrados gratuitamente entre si). Há ainda uma tarifa com desconto caso o passageiro use os sistemas de pneus e trilhos. A tarifa integrada, que hoje é de R$ 6,96, não teve o novo valor divulgado pela Prefeitura.

A Prefeitura informou ainda que deixará de complementar os valores pagos por empresas para o vale-transporte. “O vale-transporte para as empresas deixará de ser subsidiado pelos impostos municipais pagos pela população. O valor a ser pago pelo empregador passará a ser de R$ 4,57. O fim do subsídio alcança apenas as empresas. Para o trabalhador, o desconto de 6% em folha, conforme define a Legislação Trabalhista, não sofrerá alteração”, afirma a administração municipal.

“Os detalhes dos novos valores constam em planilha tarifária entregue nesta sexta-feira, 28 de dezembro, à Câmara Municipal, que também será publicada no Diário Oficial deste sábado, 29”, continua a Prefeitura.

O bilhete único mensal foi reajustado de R$ 194,30 para R$ 208,90 e o bilhete único diário (válido por 24 horas) foi de R$ 15,30 para R$ 16,40.

O jornal O Estado de S. Paulo tenta contato com o governo do Estado para obter informações sobre o reajuste de trens e metrô, que tradicionamente são alterados em conjunto. Até o começo da tarde, a gestão Márcio França infomava ainda não tem fechado os valores para o ano que vem. França deixará o cargo na próxima terça-feira, 1º de janeiro, quando João Doria (PSDB) assumir seu mandato de governador.

O reajuste ocorre após a capital bater o recorde de gastos para subsidiar o sistema, embora o número de viagens feitas nos coletivos esteja em queda. Por causa dos sistemas de gratuidade do bilhete único, e também de benefícios a estudantes e idosos, que não pagam passagem, os valores recolhidos com a tarifa não são suficientes para custear a operação do sistema, o que faz a Prefeitura de São Paulo complementar a verba por meio de subsídios pagos às empresas do setor.

Neste ano, o orçamento da Prefeitura previa um repasse de R$ 2,1 bilhões em recursos do tesouro municipal para subsidiar a operação das empresas de ônibus. Esse valor estourou ainda no começo do segundo semestre, e deve fechar em R$ 3,3 bilhões. Mesmo assim, segundo os dados da SPTrans disponíveis na internet, neste mês a empresa somou atrasos de pagamentos às empresa de ônibus que somam R$ 38 milhões.

As 19 empresas de ônibus que atuam na cidade estão contratadas de forma emergencial, sem licitação. Desde 2013 a concessão do setor, feita em 2003, está vencida. As gestões Fernando Haddad (PT) e João Doria (PSDB) lançaram propostas para novos contratos, mas os editais foram suspensos pelo Tribunal de Contas do Município (TCM). O prefeito Bruno Covas (PSDB) publicou sua versão para nos novos contratos no início deste mês, com previsão de recebimento das propostas no dia 23 de janeiro.

Em relatório publicado em outubro, o TCM apontou que a cidade já gastou R$ 34 bilhões, em pagamentos feitos sem licitação, para as empresas do setor, somando os valores recolhidos do usuário, por meio da tarifa, e os subsídios que vêm do tesouro.

A transferência de recursos para a operação das empresas de ônibus foi 97 vezes maior do que o que foi investido pela Prefeitura na área de transportes públicos. Neste ano, de um orçamento de cerca de R$ 598 milhões para a construção de corredores e terminais de ônibus, a cidade investiu cerca de R$ 34 milhões.

No orçamento para 2019, aprovado pela Câmara Municipal na última quarta-feira, 26, os vereadores reduziram a proposta inicial da Prefeitura, que pediu R$ 2,9 milhões em subsídios para o próximo ano, para R$ 2,7 bilhões. Os parlamentares ainda haviam inserido uma emenda ao orçamento que impedia a Prefeitura de aumentar valores de subsídios para serviços concedidos a terceiros.

O prefeito Covas vetou essa emenda ao sancionar o orçamento, nestas sexta, no Diário Oficial da Cidade. Ele argumentou que o texto impunha à Prefeitura “a responsabilidade de efetuar ação que não depende apenas de sua atuação, posto que a execução de cada despesa pública implica, necessariamente, a obediência a um conjunto de leis e contratos que dependem da participação ativa de terceiros, como se dá, por exemplo, com o transporte público”.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Municípios goianos entram com ação para obrigar Governo a pagar R$ 145 milhões da Saúde

De acordo com a Federação Goiana de Municípios, a dívida de Zé Eliton (PSDB) com municípios goianos na Saúde é de R$ 145.582.396.66 milhões de reais.

Por Ton Paulo
29/12/2018, 09h23

A Federação Goiana de Municípios (FGM) interpelou junto ao Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO), um mandado de segurança ao Governo de Goiás referente ao não pagamento de parcelas do transporte escolar e também de diversos atrasos em relação aos programas de saúde. A ação dos municípios goianos visa o bloqueio dos valores para que estes sejam depositados para a quitação das parcelas em atraso.

A ação, que envolve dois mandados de segurança, é assinada por diversos municípios goianos, e pede o bloqueio dos valores para que sejam depositados as contrapartidas que são de responsabilidade do Estado. Segundo os dados da FGM com base na Seduce e Secretária da Saúde, em relação ao transporte escolar a dívida com os Municípios gira em torno de R$ 47.579.000 (quarenta e sete milhões, quinhentos e senta e nove mil), e com a relação a Saúde o montante é de R$ 145.582.396.66 milhões de reais.

Ainda de acordo com a FGM, a respeito do transporte escolar, apenas cinco parcelas foram pagas, restando ainda cinco, totalizando as 10 parcelas do ano de 2018. Na área da Saúde não é diferente, entre diversos programas, essenciais para a população dos Municípios, muitos não foram feitos nenhum repasse. Em programas como Saúde da Família, Assistência Farmacêutica e SAMU, de acordo com a FGM, todas as 12 parcelas estão em atraso. Foram feitas apenas o pagamento de quatro parcelas da saúde prisional, para os Municípios que possuem esse benefício.

Entidade de municípios goianos diz que tentou negociar com Governo de Goiás para o pagamento das dívidas

A FGM declarou ainda que foram feitas todas tentativas de negociação junto a Secretaria da Educação, Secretária da Saúde e na Sefaz, e não obteve respostas. A Federação, inclusive, procurou junto ao Governador do Estado Zé Eliton, por meio de ofícios, e reuniões presenciais, onde foram emitidas promessas de pagamentos, mas que, segundo a FGM, não foram efetuadas até o exato momento.

O Presidente da Federação Goiana de Municípios, Haroldo Naves, ressaltou a medida tomada pela entidade municipalista. “Todas as providências junto as secretarias estaduais e ao Governador foram tomadas, porém não obtivemos os pagamentos. Com a situação caótica que vivem os Municípios, com poucos recursos, crise financeira, e dificuldade de pagamento, é indispensável essas parcelas para o custeio de serviços fundamentais para a população. Diante desse cenário, estamos encaminhando ao poder judiciário para que possam resolver tal situação”, ressalta.

A reportagem do Dia Online tentou contato com a Secretária da Fazenda do Estado de Goiás (Sefaz), mas até agora não obteve retorno.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Crianças de 4 e 9 anos morrem em trágico acidente de carro em Formosa

A ocorrência está em andamento, e Polícia Rodoviária Federal (PRF) está no local.

Por Ton Paulo
29/12/2018, 11h03

Um trágico acidente de carro em Formosa, entorno do Distrito Federal, vitimou cinco pessoas, entre elas duas crianças, na manhã deste sábado (29/12), na BR 020. Um carro de passeio, em uma ultrapassagem, acabou colidindo de frente com um ônibus que vinha na direção oposta. A ocorrência está em andamento, e Polícia Rodoviária Federal (PRF) está no local.

De acordo com informações do Coordenador de Operações da PRF que está atendendo a ocorrência, o acidente ocorreu por volta das 6h40 deste sábado, na BR-020, KM 17, entre Formosa e Povoado Bezerra.

Um carro de passeio modelo Pálio realizou uma ultrapassagem na altura do KM informado, e acabou colidindo de frente com um ônibus que vinha na pista contrária.

Conforme informou a PRF, os cinco ocupantes do carro vieram a óbito, entre eles uma criança de 4 anos e uma de 9. O condutor do ônibus foi conduzido à Unidade de saúde com escoriações, e nenhum dos passageiros que ele levava teve ferimentos.

A reportagem do Dia Online está acompanhando a ocorrência e deve trazer novas informações em breve.

Mortes em acidente de carro em Formosa entram para as estatísticas deste feriado

Os números no trânsito das rodovias goianas divulgados na última quarta-feira (26/12) pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) não são nada animadores, e mostram que muitos motoristas têm falhado no que tange à responsabilidade no volante. De acordo com os números da PRF, o Natal em Goiás desse ano teve mais do dobro de mortes em acidentes nas rodovias comparado ao ano passado. De acordo com a corporação, este feriado natalino foi o mais violento da história das rodovias goianas. Dados foram registrados na Operação Natal, que começou no dia 22/12, sábado.

Os números foram revelados pela PRF nesta manhã, e foram contabilizados do dia 22/12, último sábado, até a meia-noite do dia 25/12.

Segundo o balanço, nove mortes foram registradas nesse período em vários trechos das rodovias do estado de Goiás. O número representa o dobro de 2017, que registrou quatro óbitos.

Foram registrados, ainda, pela PRF, 32 acidentes, 41 feridos, 1.823 multas e o número impressionante de 623 mil imagens capturadas pelo radar. As imagens serão convertidas em multas.

De acordo com o Inspetor Newton Morais, da PRF, este foi o feriado de Natal mais violento de toda a história das rodovias de Goiás, fato este que traz a preocupação quanto à responsabilidade no volante.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Homem é preso com celulares roubados e R$ 15 mil em notas falsas

Em buscas na residência do suspeito, a Polícia Militar (PM) encontrou R$ 15 mil reais em notas falsas e celulares de origem duvidosa.

Por Ton Paulo
29/12/2018, 12h08

Um homem de 21 anos foi preso no final da tarde da última sexta-feira (28/12), em Goiânia, no Setor Jardim Guanabara, portando R$ 900 reais em notas falsas. Em buscas na residência do suspeito, a Polícia Militar (PM) encontrou mais R$ 15 mil reais em notas falsas, além de celulares de procedência duvidosa.

O rapaz, identificado como Matheus Lopes da Silva foi abordado durante uma patrulha da PM enquanto estava no Jardim Guanabara, em Goiânia. De acordo com o Sargento João Paulo, da corporação policial, com ele, foram encontrados o valor de R$ 900 reais. Ao ser realizada a verificação do dinheiro, a PM constatou que se tratava de dinheiro falso.

Ainda segundo o Sargento, a PM, então, se dirigiu à casa do suspeito. Lá, depois de buscas feitas pelos policiais, foram encontrados mais R$ 15 mil reais em notas falsas. A PM encontrou também quatro celulares com origem suspeita – o que indica que podem ter sido fruto de roubo.

Matheus foi encaminhado à Central de Flagrantes, mas foi liberado logo em seguida. O delegado da Polícia Civil (PC) que realizou a tipificação do crime, de acordo com a Lei, não estava no plantão na manhã deste sábado (29/12).

Segundo a PM, Matheus não possui outros antecedentes criminais.

Neste ano, uma mulher foi presa com R$ 640 reais em notas falsas, em Goiânia

Em julho deste ano, uma mulher de 40 anos foi presa pela Guarda Civil Metropolitana (GCM) de Goiânia com R$ 640 em notas de R$ 20 falsas, numa quarta-feira (4/7). Segundo a corporação, ela tentava trocar o dinheiro com vendedores ambulantes na Avenida Anhanguera, no centro da capital. Ambas estão sendo levadas para a sede da Polícia Federal.

“Recebemos a denúncia de que ela estava com a enteada, de 19 anos, tentando trocar as notas falsas com vendedores. Quando nos aproximamos elas já tentaram fugir. Estavam, inclusive com R$ 255 em notas verdadeiras, que eu acredito que já era proveniente de trocas que ela conseguiu fazer”, disse o GCM Vilmar Rodrigues Mota, na época, que realizou a prisão junto com sua equipe.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Esportes

São Paulo anuncia a contratação de Hernanes e assina por três anos

Meia retorna ao clube depois de ter deixado o tricolor para atuar no futebol chinês.
29/12/2018, 13h08

Hernanes está de volta ao São Paulo. Neste sábado, o clube paulista anunciou a contratação do meio-campista, que estava no Hebei Fortune, da China, e chega ao time contratado em definitivo. Os detalhes financeiros da transação não foram revelados pela equipe do Morumbi, que só explicou ter assinado um contrato por três temporadas, até 2021, com o ídolo da torcida.

Esta será a terceira passagem de Hernanes pelo São Paulo. E foi exatamente pelo clube paulista que o meio-campista, de 33 anos, iniciou a sua carreira. Até 2010, quando se transferiu para o futebol italiano, adquirido pela Lazio, foi peça importante do time, sendo campeão brasileiro em 2007 e 2008.

Hernanes retornou ao São Paulo em 2017 para a uma segunda passagem, dessa vez por empréstimo de seis meses. Naquela oportunidade, não chegou a conquistar títulos, mas acabou sendo fundamental para recuperar o time, que lutava contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro.

Agora, então, Hernanes iniciará o seu terceiro período como jogador do São Paulo. O meio-campista tinha contrato com o Hebei Fortune até dezembro de 2019. Esse prazo curto ajudou o clube paulista nas negociações, pois, a partir de junho, o atleta estaria livre para firmar pré-contrato com outro time. Assim, a atual janela representava a última chance de o Hebei faturar com o jogador e não correr o risco de perdê-lo de graça futuramente.

Sabendo disso, a diretoria São Paulo conseguiu convencer os chineses a negociarem Hernanes no fim de 2018, não perdendo o meio-campista sem receber uma compensação financeira. “Definitivamente, aqui é São Paulo”, declarou o jogador em vídeo divulgado pelo clube no Twitter.

Antes de Hernanes, o São Paulo já havia fechado uma contratação de impacto para a próxima temporada, a do atacante Pablo, destaque do Atlético Paranaense na conquista do título da Copa Sul-Americana e que interessava a outros times do futebol nacional. O clube também se reforçou para 2019 com o goleiro Tiago Volpi, que estava no mexicano Querétaro, e os laterais Igor Vinicius, da Ponte Preta, e Léo, do Fluminense.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.