Esportes

Após a contratação de Hernanes e Pablo, São Paulo deve mudar esquema

centroavante e goleiro vão se juntar ao elenco para a temporada de 2019.
31/12/2018, 10h10

O São Paulo versão 2019, reforçado até o momento por dois jogadores que chegam para serem titulares e desfalcado de peça importante nos primeiros meses do ano, tem tudo para ganhar nova cara do técnico André Jardine. Na verdade, é certo que para encaixar Hernanes e Pablo na formação titular, o treinador terá de tirar gente de peso do 11 inicial.

O melhor momento da equipe, ainda sob o comando de Diego Aguirre, deu-se no esquema 4-3-3, com dois atacantes de velocidade nas pontas (Everton e Rojas), Diego Souza atuando de centroavante, e Nenê na armação. No meio-campo, dois volantes mais marcadores: Hudson e Jucilei, principalmente, mas se revezando com Liziero e Luan.

A lesão ligamentar no joelho direito sofrida em outubro deixará o equatoriano Rojas fora de ação pelo menos até abril, tempo médio de recuperação para este tipo de contusão. Será a primeira mudança certa no time.

A questão, então, passa a ser manter o 4-3-3 ou optar por um 4-4-2, deixando o meio mais robusto. Se quiser preservar o primeiro esquema, Jardine não poderia, por exemplo, utilizar Diego Souza como ponta. Ele não tem característica de marcação nem fôlego para recompor a lateral do campo quando o time perder a bola. Se recuar o artilheiro do São Paulo no ano (16 gols) para o meio-campo, então será Nenê quem correrá risco de ir para o banco. O camisa 10 terminou a temporada em baixa, mas ainda é tido como um dos atletas mais talentosos do grupo.

Fato é que alguém terá de sair para Pablo entrar, e este também não costuma jogar pelos lados. É mais finalizador, precisa estar dentro da área para render.

Ainda no meio, há uma questão de característica defensiva e ofensiva importante para Jardine resolver. Hernanes, por exemplo, até poderia atuar como segundo volante, mais distante da área adversária. Com ele ao lado de Nenê ou Diego Souza na armação, a equipe ficaria apenas com um jogador de contenção atuando à frente da zaga: Hudson, Jucilei, Liziero e Luan brigariam por tal vaga.

Porém, o time estaria mais exposto aos contra-ataques. Hernanes também não tem na “pegada” sua grande virtude. Assim, outra alternativa seria manter dois volantes de marcação e utilizar o Profeta na armação, algo que ele já desempenhou no segundo semestre de 2017, durante sua segunda passagem pelo Morumbi.

Por fim, na zaga, mesmo com a ida de Rodrigo Caio ao Flamengo, o São Paulo ainda tem três boas peças lutando por dois lugares no time: Arboleda, Bruno Alves e Anderson Martins. Com Aguirre, uma espécie de rodízio foi feito, e os três acabaram atuando praticamente a mesma quantidade de jogos cada.

Assim, uma possível escalação do time ideal de Jardine teria: Tiago Volpi; Bruno Peres, Arboleda, Bruno Alves (Anderson Martins) e Reinaldo; Hudson (Jucilei), Hernanes, Diego Souza e Nenê (Liziero ou Jucilei); Everton e Pablo.

Imagens: Globoesporte.com 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Esportes

Africanos dominam e vencem São Silvestre; brasileiros chegam em oitavo

A melhor brasileira da competição feminina foi Jenifer Nascimento.
31/12/2018, 10h19

A 94ª edição da São Silvestre foi novamente dominada pelos estrangeiros. Assim como nos últimos anos, os africanos se destacaram na corrida ao puxar o pelotão desde o início e ganhar a prova. Entre as mulheres, a queniana Sandrafelis Tuei garantiu a vitória depois de assumir a liderança no quilômetro final do trajeto. Já no masculino, quem ganhou foi o etíope Belay Bezabh.

Os brasileiros novamente não conseguiram fazer frente aos estrangeiros. Sem vencer no masculino desde 2010 e no feminino desde 2006, o País repetiu ano passado, ao não colocar representantes entre os cinco primeiros colocados. A melhor brasileira da competição feminina foi Jenifer Nascimento, oitavo lugar, e no masculino, o destaque foi Giovani dos Santos, também oitavo colocado.

A elite masculina largou às 9h07 com um pelotão na liderança nos quilômetros finais. Um grupo de 15 corredores permaneceu reunido até o primeiro terço da prova. Maxwell Rotich, de Uganda, é quem puxava a fila, dominada por africanos do Quênia e da Etiópia. O brasileiro Giovani dos Santos era o único representante nacional que fez frente aos estrangeiros nesse inicio de corrida.

Aos poucos, o pelotão de líderes que era de 15 corredores, acabou por diminuir. Na metade final dos 15 km, o grupo ficou restrito a seis competidores e restaram somente dois nos quilômetros finais, a subida da Avenida Brigadeiro Luís Antonio. O bicampeão Dawit Admasu, etíope naturalizado barenita, e Belay Bezabh, também da Etiópia, disputaram a prova até o final.

Favorito, Admasu não conseguiu manter o ritmo forte e deixou escapar o tricampeonato. Bezabh conseguiu acelerar na reta final, após passar quilômetros lado a lado com o concorrente, e cruzou a linha da chegada com o tempo de 45min5s. Admasu foi o segundo e o terceiro posto ficou com o Amdework Tadese, também da Etiópia.

FEMININO

A prova feminina teve um desfecho emocionante. A queniana Pauline Kamulu disparou desde os primeiros metros e só foi perder a posição no quilômetro final. A atleta, que completou 24 anos neste domingo, dominou a corrida durante a maior parte, inclusive com uma grande vantagem, porém sentiu o ritmo forte durante a subida da Avenida Brigadeiro Luís Antônio, quando perdeu lugar para a compatriota Sandrafelis Tuei, de 20 anos.

Sandrafelis passou a adversária no fim, a cerca de 900 metros da linha de chegada, e impôs um ritmo forte para sustentar a vitória. O tempo da vencedora foi de 50min2s. A terceira posição ficou com a etíope Mestawut Truneh. O resultado fez o Quênia ampliar a liderança no ranking de vitórias na edição feminina. Já são 13 triunfos, ante cinco do Brasil. A melhor brasileira foi Jenifer Nascimento, na oitava posição.

Resultado do feminino

1º lugar – Sandrafelis Tuei (Quênia)

2º lugar – Pauline Kamulu (Quênia)

3º lugar – Mestawut Truneh (Etiópia)

8º lugar – Jenifer Nascimento (Brasil)

Resultado do masculino

1º lugar – Belay Bezabh (Etiópia)

2º lugar – Dawitt Admasu (Bahrein)

3º lugar – Amdework Tadese (Etiópia)

8º lugar – Giovani dos Santos (Brasil)

Imagens: Istoé 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Grupo terrorista em Goiás planeja ataque a Bolsonaro na posse; PF investiga

A Polícia Federal deflagrou, nesta manhã (31/12), uma operação em que cumpre mandados de busca e apreensão contra o grupo.

Por Ton Paulo
31/12/2018, 10h53

Um grupo autodenominado Sociedade Secreta Silvestre, com membros no estado de Goiás, estaria planejando um ataque terrorista na posse do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), em Brasília. Depois de comunicados publicados na internet por membros do grupo terrorista evidenciando suas intenções de ataque, a Polícia Federal (PF) e a Polícia Civil (PC) do Distrito Federal deflagraram, na manhã desta segunda-feira (31/12), uma operação em que cumpre mandados de busca e apreensão.

Conforme a investigação, o grupo fez ameaças através de uma página na internet. Estão sendo cumpridos sete mandados de busca e apreensão em Brasília, Goiás e São Paulo. De acordo com a polícia, o grupo também teria abandonado um artefato explosivo no Santuário Menino Jesus, em Brazlândia, no Distrito Federal, no último dia 24 desse mês.

Os suspeitos se autodenominam como Sociedade Secreta Silvestre. O grupo mantém, inclusive, um site na internet onde publica comunicados sobre supostos próximos atos de terrorismo.

A posse de Bolsonaro como presidente do Brasil está prevista para acontecer no dia 1º de janeiro de 2019, amanhã, como determina a tradição.

As investigações seguem sob segredo de justiça.

Grupo terrorista em Goiás que planeja ataque a Bolsonaro publicou comunicado na internet

O grupo, que se autodenomina Sociedade Secreta Silvestre, chegou a publicar um comunicado em que confirma Bolsonaro como um de seus principais alvos.

Confira o comunicado na íntegra:

“Dada a repercussão de nosso atentado afirmamos que amanhã iremos emitir um comunicado completo esclarecendo e pontuando diversas questões que tem sido levantadas, incluindo especialmente as nossas pretensões terroristas para os próximos dias e meses.  Iremos também esclarecer equívocos que tem sido levantados em torno de ITS por leitores preguiçosos, e iremos rebater aqueles que duvidam de nossa autenticidade. Inclusive publicaremos um vídeo gravado do explosivo antes dele ser detonado. Como afirmamos, o alvo Bolsonaro e companhia é desde uma perspectiva anti-política e possui também um cunho de vingança como foi mencionado no comunicado, os nossos objetivos principais são bem maiores que isso e, em resumo, eco-terroristas.

Adiantamos que não temos nada haver com o imbecil que está em uma rede social se passando por nós, já que não utilizamos nenhuma rede social, já que podem ser facilmente rastreadas. Mas agradecemos a estupidez desta pessoa, já que tira o foco da polícia.

Somos a Máfia Eco-extremista, a maior ameaça terrorista latente crescente no mundo.”

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Helicóptero cai no Lago Corumbá, em Caldas Novas

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO) confirmou a queda e trabalha neste momento no resgate.
31/12/2018, 11h37

Um helicóptero com duas pessoas a bordo caiu na manhã desta segunda-feira (31/12) no Lago de Corumbá, em Caldas Novas, a 152 quilômetros de Goiânia. O Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO) confirmou a queda e trabalha neste momento no resgate.

Segundo a corporação, a aeronave, com suas pessoas a bordo, caiu por volta das 9h da manhã nas proximidades do Náutico, no Lago Corumbá. Conforme as informações repassadas pelos bombeiros, uma das vítimas, identificada como Gencerico de Freitas Milhomens, foi encontrada com vida e encaminhada para a Unidade de Pronto Atendimento de Caldas Novas (UPA).

Bombeiros trabalham para resgatar outra vítima do helicóptero que caiu no Lago Corumbá

Já a outra pessoa que estava no helicóptero continua desaparecida, e uma equipe de bombeiros trabalha neste momento para encontrá-la, realizando buscas por toda a região do lago.

“A aeronave caiu no lago, ainda está submersa e nós ainda não sabemos qual o prefixo ou especificação da mesma. Segundo as informações que temos até o momento, há duas vítimas”, disse a um jornal local o sargento Alcinede Borges.

A segunda vítima do acidente aeronáutico foi encontrada com vida e levada para UPA. As causas do acidente ainda são desconhecidas.

Em novembro deste ano, seis pessoas morreram na queda de um helicóptero, em São Paulo

Seis pessoas morreram após a queda de um helicóptero, no dia 24/11, em Campos do Jordão (SP). Segundo informações do Corpo de Bombeiros, a aeronave e os corpos foram encontrados na região do Pico do Itapeva, na Serra da Mantiqueira.

O helicóptero saiu de Itapira (SP) na manhã do dia 24 de novembro e deveria ter pousado no destino por volta de 11h. Os bombeiros chegaram ao local após captar o sinal de rádio da aeronave, que pertence à indústria farmacêutica Cristália. Por volta de 19h30, as equipes de busca ainda faziam o resgate dos corpos.

A aeronave é do modelo Agusta AW109SP Grande New e tem prefixo PT-FPS.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Mulher morre eletrocutada, em Aparecida de Goiânia

Família tinha alertado Stefânia sobre o risco de usar a extensão com fio desencapado.
31/12/2018, 12h17

Uma mulher morreu eletrocutada na madrugada desta segunda-feira (31/12) dentro de casa, no Parque das Nações em Aparecida de Goiânia, região metropolitana da capital, após receber uma descarga elétrica ao ligar um ventilador em uma extensão com uma parte desencapada.

O Grupo de Investigações de Homicídios (GIH) de Aparecida de Goiânia compareceu ao local e confirmou a morte da vítima, que foi identificada como Stefânia Gonçalves Ribeiro, de 28 anos. Segundo o GIH, Stefânia estava em casa com os filhos de 2 e 6 anos, quando tomou o choque. Ela não resistiu e morreu no local.

Conforme as informações divulgadas pela polícia, os familiares tinham alertado a Stefânia sobre o perigo de usar a extensão com o fio desencapado, e que no momento em que a mulher sofreu a descarga elétrica ela estava descalça, após um curto-circuito.

Segundo a matéria veiculada pelo G1, após receber a descarga elétrica, Stefânia gritou e a irmã da vítima ao ouvir o grito, foi ver o que aconteceu, quando encontrou a Stefânia caída no chão. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi chamado para atender a ocorrência, mas informou que ao chegar a casa de Stefânia, a vítima já estava sem vida.

Em novembro outra mulher morreu eletrocutada, em Goiás

No dia 26 de novembro de 2018, um outro caso foi registrado na cidade de Ouro Verde, a 51 quilômetros de Goiânia. Patrícia Cerri Soares, de 37 anos, estava lavando uma área com uma máquina de alta pressão quando sofreu uma descarga elétrica.

Patrícia foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros do Estado de Goiás (CBMGO) da cidade de Neropólis. De acordo com as informações divulgadas pela corporação, a unidade que atendeu o chamado encontrou a vítima inconsciente e com parada cardiorrespiratória.

A mulher foi levada para o hospital de Neropólis pela corporação, que tentou por quase uma hora reanimar Patrícia, mas apesar das tentativas, o médico que atendeu a paciente confirmou a morte dela.

Via: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.