Goiás

Homem que já tentou dar golpe em Eduardo Costa é preso por fraude no DF

Se passando por deputado, rapaz alugou uma lancha de R$ 18 mil, mas não pagou pelo serviço.
31/12/2018, 14h34

Um homem, acusado de estelionato, foi preso neste domingo (30/12), no Distrito Federal, depois de alugar uma lancha e não pagar pelo serviço. Ele já havia sido preso, em 2017, em Goiânia, ao tentar dar um golpe no cantor sertanejo Eduardo Costa. Na ocasião, ele se passou por um fazendeiro e chegou a negociar a compra de uma mansão do cantor, avaliada em R$ 5 milhões, mas não pagou nem a primeira parcela.

Neste domingo, Thales Cancio Carvalho, 28 anos, fingiu ser um deputado, alugou uma lancha no valor de R$ 18 mil no clube náutico Marina Hall, no Setor de Hotéis de Turismo Norte, mas não pagou pelo aluguel. O negócio foi feito com um casal, que ao perceber a ação criminosa, acionou a polícia.

Thales foi encaminhado à 5ª Delegacia de Polícia (Área Central), onde foi arbitrada fiança de R$ 2 mil. Ele responderá por estelionato. Ainda não se sabe se ele já saiu da cadeia. À polícia, Thales disse que sofre com distúrbio de bipolaridade e negou todas as acusações.

Tentativa de golpe em Eduardo Costa

No ano passado, em Goiânia, Thales Cancio, se identificando como Thales Ferraz, negociou a compra de uma mansão com o cantor Eduardo Costa, porém não pagou nem a primeira parcela e a venda foi cancelada. O imóvel era avaliado em R$ 5 milhões.

“O cantor foi uma vítima tentada. O autor tentou comprar uma casa em um condomínio fechado, mas uma das pessoas que trabalham com o Eduardo desconfiou quando o primeiro pagamento que estava no contrato não foi efetuado e cancelou o acordo”, afirmou, na ocasião, ao Metrópoles, o delegado responsável pelo caso, Alessandro Tadeu de Carvalho.

O rapaz, que exibia vida de ostentação nas redes sociais, fez pelo menos outras oito vítimas na capital. Thales fazia diferentes negócios, mas não pagava nenhum deles. Os prejuízos chegam a R$ 10 milhões.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.