Política

Witzel e secretários do Rio assinam compromisso contra corrupção

03/01/2019, 17h36

Em uma iniciativa inédita, o novo governador do Rio, Wilson Witzel (PSC), e o secretariado dele assinaram um compromisso contra a corrupção – publicado no Diário Oficial desta quinta-feira, 3. O texto firma um compromisso com a prevenção e o combate à corrupção nos órgãos estaduais e a responsabilidade redobrada nos gastos públicos.

“A declaração assinada por mim e meu secretariado é um pacto de integridade que vem para marcar a mudança de atitude ética, o resgate da transparência na administração pública do Estado”, afirmou o governador. “Como falei em minha posse, não podemos errar nesse sentido. O que queremos é trazer de volta a confiança da população fluminense, através das boas práticas.”

Intitulado “Declaração de Transparência, Governança e Anticorrupção – Governo Um Novo Rio Começa Agora”, o documento propõe a criação de regras que protejam denunciantes de atos de corrupção e pessoas que se oponham às práticas de suborno tanto no setor público quanto no privado. Além disso, a declaração reafirma o compromisso de todo o secretariado de informar eventuais atos de corrupção em suas pastas.

Sobre a transparência nos gastos governamentais, a declaração determina o esforço do executivo de fornecer informações e dados em formato de fácil entendimento para o público leigo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Teatro Rio Vermelho é um dos maiores de Goiânia

Com plateia ampla e uma excelente estrutura física, o Teatro Rio Vermelho é perfeito para assistir peças ou organizar eventos.
03/01/2019, 17h59

Filmes são realmente muito bons, mas você já parou para observar o quão intenso pode ser o teatro? O simples fato de ter os atores bem ali, em um palco pertinho de você, já garante emoções bem diferentes daquelas proporcionadas por uma produção cinematográfica. Claro, são experiências diferentes, mas vale considerar que tudo que está mais próximo de nossa realidade tende a ser mais atrativo. Mas além de possibilidades como essas, os teatros em Goiânia ainda vão além e oferecem palestras e eventos de cunho acadêmico ou empresarial. Um bom exemplo disso é o Teatro Rio Vermelho.

Se você já tem o costume de frequentar espaços do tipo pela capital, é bem provável que já conheça o ambiente. Caso contrário, aqui fica o convite para conhecer o teatro em questão e todos os outros de Goiânia. Certamente você terá boas oportunidades para vivenciar experiências completamente novas que apenas o teatro pode oferecer.

Um pouquinho mais sobre o Teatro Rio Vermelho

Teatro Rio Vermelho é um dos maiores de Goiânia
Foto: Reprodução/ CCGO

Localizado no coração da cidade, o Teatro Rio Vermelho se encontra no Centro de Convenções Goiânia (CCGO), que fica próximo a três das principais vias de melhor acesso da capital.

Ao contrário da maior parte dos teatros encontrados por aqui, que recebem principalmente espetáculos e peças teatrais, o foco do Rio Vermelho é receber eventos corporativos e acadêmicos, sejam eles voltados para o empreendedorismo ou para a realização de formaturas, por exemplo.

Quem pretende organizar um evento no local pode contar com uma excelente estrutura física. Apenas para que você tenha ideia, o teatro possui capacidade para 1888 pessoas, com plateia dividida em dois níveis e com poltronas numeradas.

Teatro Rio Vermelho é um dos maiores de Goiânia
Foto: Reprodução/ CCGO

Para quem precisar de áreas VIPs, pode contar com 3 camarins coletivos e mais 4 individuais, dispondo ainda de uma sala com copa e banheiro exclusivos.

Outras informações técnicas importantes tangem as cabines de som e luz da plateia inferior, onde os equipamentos já ficam instalados. O espaço ainda oferece 8 cabines para tradução simultânea, foyer, copa e dois sanitários masculino e feminino nas duas plateias.

Caso tenha interesse em reservar o Teatro Rio Vermelho para um evento, é possível fazer uma pré-reserva pelo site do Centro de Convenções. Para isso, basta clicar aqui ! No entanto, vale lembrar que será preciso aguardar retorno confirmando ou negando a pré-reserva.

Para comprar ingressos

Teatro Rio Vermelho é um dos maiores de Goiânia
Foto: Reprodução

A bilheteria do teatro começa a funcionar 3 dias antes da realização de shows e espetáculos, no entanto, ainda é possível comprar ingressos no dia da realização dos mesmos. Funciona das 9 horas às 12 horas e das 13 horas às 18 horas.

Mais informações?

Telefones para contato: (62) 3219-3400 / (62) 3219-3473

Endereço: Rua 4, 1400 – St. Central, Goiânia – GO, 74020-060

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Folha empenhada de R$ 200 milhões para pagar servidores públicos de Goiás, vai ser paga até o dia 10

Cristiane afirmou ainda que se tiver ajuda do governo federal, é possível a curto prazo solucionar ao menos o problema da folha de pagamento dos servidores públicos.
03/01/2019, 18h01

A situação financeira no Estado de Goiás não é boa, mas a atual Secretária da Fazenda (Sefaz), Cristiane Schmidt, deu uma boa notícia na manhã desta quinta-feira (3/1) durante entrevista à Rádio CBN. Cristiane afirmou que vai pagar os R$ 200 milhões empenhados em 2018 para quitar os salários dos servidores dos poderes Legislativo, Tribunais de Contas, Defensoria Pública e Ministério Público, até a próxima quinta-feira (10/01).

Segundo a matéria publicada pelo O Popular, o ex-governador José Eliton (PSDB) havia pago os servidores da Agência Goiana de Regulação (AGR), do Ceasa, da Celg Par, da Codego, Goiás Fomento, Goiás Gás, Goiás Parcerias, Goiás Telecom, os ativos da Goiasprev, Ipasgo, Iquego, Previcom e Saneago.

Servidores de Goiás vão precisar esperar regularização para que o novo governo possa efetuar os pagamentos

Entretanto o governo anterior não empenhou os salários de todos os servidores do poder executivo. Conforme a secretária afirmou na entrevista, a Sefaz vai regularizar os pagamentos de acordo com a lei federal, que rege a questão de despesas de exercícios anteriores. Na entrevista a secretária afirma que outros servidores vão precisar esperar uma regularização para que o novo governo tenha uma maneira de efetuar os pagamentos do funcionalismo público.

Cristiane afirmou ainda que se o tiver ajuda do governo federal, é possível a curto prazo solucionar ao menos o problema da folha de pagamento dos servidores públicos. De acordo com a secretária, caso Goiás não atenda as necessidades para ingressar no plano de recuperação fiscal do governo federal, há um plano B sendo estudado para fazer o pagamento dos servidores e que um cronograma ainda vai ser divulgado.

Rombo de R$ 3,4 bilhões nos cofres do Estado

Antes de assumir o cargo na última terça-feira 1º de janeiro de 2019, a equipe de transição do governador eleito Ronaldo Caiado (DEM) enviou uma nota à imprensa sobre as dívidas do Estado, com Organizações Sociais (OS), com a educação e saúde e com o servidores públicos de Goiás. Na nota, o rombo levantado pela equipe de Caiado aos cofre públicos do Estado é de R$ 3,4 bilhões e que José Eliton deixou em caixa o equivalente a R$ 11 milhões, para a atual gestão tentar quitar as dívidas com servidores públicos e outras áreas do Estado.

Via: O Popular 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Dias Toffoli quer informações sobre o estado de saúde de João de Deus em 48 horas

O médium foi levado para o Hospital de Urgências de Goiânia (HUGO) onde passou por exames e constatou que ele estava com uma infecção urinária.
03/01/2019, 20h36

Após passar mal na última quarta-feira (2/1) no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, onde está preso desde o dia 16 de dezembro de 2018 e ser levado ao Hospital de Urgências de Goiânia (HUGO), João Teixeira, conhecido como João de Deus, voltou à cela nesta quinta-feira (3/1). Diante das circunstâncias o presidente e ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli, ordenou que a Justiça de Abadiânia, a 84 quilômetros de Goiânia, informe sobre o estado de saúde do médium em um prazo de 48 horas.

O médium esta preso suspeito de cometer abuso sexuais, durante as operações que fazia na casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia. As primeiras denúncias contra João de Deus, foram veiculadas durante o programa Conversa com Bial da Rede Globo de Televisão, que foi ao ar no dia 7 de dezembro de 2018. Com as primeira denúncias foram criadas duas forças tarefas, uma no Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO) e outra na Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO).

João de Deus passa mal e vai parar no hospital

No fim da tarde de quarta-feira, após visita médica de rotina nas celas do Complexo Prisional, os agentes penitenciários constaram que o médium João de Deus estava com um sangramento na urina. João de Deus foi encaminhado para Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do parque Flamboyant em Goiânia, para fazer exames e tentar descobrir o que ele tinha.

Após passar pela UPA, o médium foi levado para o Hospital de Urgências de Goiânia (HUGO) onde passou por exames e constatou que o prisioneiro estava com uma infecção urinária. Com os exames feitos para verificar o problema, João de Deus voltou para unidade prisional nesta quinta-feira (3/1) e está em uma cela isolada dos outros detentos.

A defesa do médium que já protocolou um pedido de habeas corpus para o médium e tenta reverter a prisão preventiva para João de Deus, afirmou a outros sites, que vai tentar mais uma vez conseguir o habeas corpus para o médium. Um dos pedidos da defesa de João de Deus, esta nas mãos do ministro Dias Toffoli para ser julgado, o mesmo já pediu outras informações sobre o mandado de prisão preventivo contra o João de Deus.

Via: G1 
Imagens: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Sindicatos recusam proposta de Caiado para parcelar salários de dezembro

Foi proposto aos líderes dos sindicatos um parcelamento para para pagamentos dos atrasados, proposta essa rejeitada por eles.

Por Ton Paulo
04/01/2019, 08h11

Representantes de vários sindicatos de servidores públicos estaduais se reuniram na tarde da última quinta-feira (3/1) com o governador do Estado de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), e a secretária de Economia, Cristiane Alkmin Junqueira Schmidt e deputados estaduais para discutir a questão do pagamento dos salários referentes ao mês de dezembro de 2018. Na reunião, que ocorreu no Palácio Pedro Ludovico, foi proposto aos líderes dos sindicatos um parcelamento para para pagamentos dos atrasados, proposta essa rejeitada por eles.

A reunião durou pouco mais de duas horas e foi realizada a portas fechadas no Palácio. A presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação em Goiás (Sintego), Bia de Lima, chegou a postar um vídeo em suas redes sociais, onde comentou a decisão de recusar o parcelamento dos salários de dezembro. “O governador fez questão de chamar as entidades pra mostrar a difícil realidade financeira do Estado, que não é novidade pra nós. No entanto, apresentou a proposta de parcelar o salário de dezembro. Nós não concordamos com isso e dissemos isso pra ele, que não tem acordo nessa possibilidade”.

A presidente disse ainda que outra saída será buscada, e uma nova audiência foi marcada para o dia 17 de janeiro

Ela também disse que pediu para os deputados presentes na reunião, Álvaro Guimarães, e Karlos Cabral, que é servidor do Poder Judiciário, chamarem uma sessão extraordinária na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) para tratar da questão.

Já Cristiane, secretária de Economia, que também falou à imprensa, afirmou que o encontro foi “extremamente bom”. “O que nós mais queríamos era sentar na mesa e trazer o legislativo e os sindicatos para chegarmos a um consenso, pois esse é um problema de todos nós”, explicou.

A questão do pagamento de dezembro dos servidores, então, segue num impasse.

Vice-governador Lincoln Tejota havia informado que “governo pagaria salários de dezembro quando houvesse caixa”

Em entrevista depois da cerimônia de posse, ocorrida no última dia 1º de janeiro, terça-feira, o vice-governador de Goiás, Lincoln Tejota (Pros) falou sobre a situação das contas do Estado e do impasse do pagamento dos servidores estaduais relativo ao mês de dezembro. De acordo com Tejota, o governo anterior deixou “um rombo” nas contas públicas, e que o atual governo, de Ronaldo Caiado, pagará o funcionalismo público “no momento oportuno, quando tiver caixa”.

De acordo com Tejota, medidas de recuperação das contas públicas pela atual gestão foram tomadas assim que passada a eleição. Segundo ele, a alteração dos incentivos fiscais para a indústria de Goiás é uma delas. “Nós sentamos com o setor produtivo, com os grandes empresários, rediscutimos os incentivos fiscais, e com o apoio deles e da Assembleia Legislativa, na qual eu estava ainda como deputado estadual, de cara a gente já pôde trazer um bilhão para os cofres públicos”, declarou.

Tejota comentou ainda a grave situação fiscal do Estado. “Você não interpreta “dois mais dois são quatro”. E nós temos que entender que hoje tem 11 milhões em caixa, isso demonstra o tamanho do rombo. Nós temos a folha de dezembro [dos servidores estaduais] para cumprir a folha de janeiro até o dia 10 para cumprir, e nós temos 11 milhões”, respondeu.

Na Alego, durante sua fala nesta manhã, Caiado disse que o governo tucano havia deixado uma dívida de 3,4 bilhões no Estado, com apenas 11 milhões em caixa.

Questionado sobre se o Governo pagaria o salário de dezembro dos servidores, o vice-governador Lincoln Tejota respondeu que sim, mas “no momento oportuno, quando tivesse caixa para isso”.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.