Política

Cada secretaria vai ter redução de 20% no número de funcionários comissionados, em Goiás

Os secretários de cada pasta vão decidir os funcionários comissionados que vão ser cortados.
04/01/2019, 20h23

A Procuradora Geral do Estado (PGE) Juliana Diniz, afirmou nesta sexta feira (4/1) que vai cortar gastos do Governo, com uma redução de cerca de 20% do número de funcionários comissionados em cada secretaria de Goiás. Conforme a procuradora, outros servidores vão ser contratados para que os serviços ao público não sejam interrompidos.

“A intenção é contratar o que é essencial para o serviço público ser feito de maneira eficiente e com qualidade”, afirma a procuradora. Segundo a procuradora, os secretários de cada pasta vão ser os responsáveis por analisar quais os servidores são necessários e os que podem ser desligados das secretarias.

A medida anunciada pela PGE, é outra tentativa da equipe do governador Ronaldo Caiado (DEM) para equilibrar as contas do Estado. Uma vez que o rombo de R$ 3,4 bilhões deixados aos cofres públicos pelo ex-governador José Eliton (PSDB), prejudica o crescimento e funcionamento da máquina pública.

Para enxugar a folha governo exonerou 5,5 mil funcionários comissionados do Estado

Na última quarta-feira (2/1) Ronaldo Caiado exonerou os servidores comissionados da administração direta, autárquica, e fundacional do Poder Executivo. A exoneração dos servidores foi publicada no Diário Oficial. Mesmo com a exoneração destes servidores, outros ficaram no cargo, como é o caso da Superintendência de Legislação, Atos Oficiais e Assuntos Técnicos da Secretaria de Estado da Casa Civil.

Entre os funcionários que ficaram no cargo, estão os servidores de atendimento das agências do Vapt-Vupt. E segundo a Procuradora a intenção é fazer com que a máquina pública trabalhe de maneira enxuta, seguindo uma determinação do governador.

“Teremos bom senso e vamos repor somente o indispensável. Precisamos continuar com os cortes de despesas para chegarmos ao nosso objetivo maior, que é o equilíbrio das contas públicas do Estado”.

De acordo com as informações da procuradora, com a reforma administrativa que vai ser feita a partir de fevereiro, a intenção do governo é diminuir o número de funcionários comissionados, que ocupam cargos efetivos.

Caiado com o documento publicado no Diário Oficial, não apenas cortou os comissionados, como assinou o decreto 9.376/2019, em que reduz as despesas do governo com telefone, água, combustível, alimentação, diárias, veículos e viagens de integrantes da administração estadual.

O documento que foi publicado no dia 2 de janeiro, vai fazer a análise das licitações de curso e dos contratos em vigor. A idéia do governo é a partir dessa reavaliação dos contratos, fazer uma renegociação com o objetivo de reduzir os preços dos acordos vigentes.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.