Política

Primeira lei sancionada por Caiado enquadra brigões nos estádios de futebol

A matéria, sancionada por Caiado, obriga a implantação de sistemas de segurança digitais em estádios de futebol do Estado.

Por Ton Paulo
07/01/2019, 09h41

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), sancionou sua primeira lei e a primeira do ano de 2019 na última semana, após ela ser aprovada no Plenário da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego). A matéria é de autoria do deputado Charles Bento (PRTB), e obriga, no âmbito do Estado de Goiás, a implantação de sistemas de segurança digitais em estádios de futebol.

A matéria, registrada sob nº 20396/19, foi encaminhada para a sanção do novo governador depois de aprovada em primeira e segunda votação na Alego. A nova lei determina a utilização de sistema de identificação biométrica nas entradas e de sistema de monitoramento por imagem em toda a área de uso comum de estádios com capacidade superior a 10 mil pessoas, nos dias de jogos de futebol.

A nova Lei determina que, ainda, que por meio do sistema de identificação biométrica será constituído banco de dados das pessoas que possuem histórico de violência dentro e no entorno dos estádios, bem como poderá também ser realizado cruzamento, em tempo real, com outros bancos de dados disponibilizados por órgãos de segurança, tais como: de pessoas impedidas de comparecimento às proximidades de estádios; de foragidos; de mandados de prisão; de associados ou membros das torcidas organizadas; de demais bancos de dados de órgãos públicos relativos à segurança pública e do Poder Judiciário.

Com lei sancionada por Caiado, dados dos brigões em estádios ficam armazenadas por cinco anos

A Lei sancionada parece visar o longo prazo, e aqueles que se meterem ou causarem confusão nos estádios de futebol do Estado, ficarão marcados.

Isso porque, com a nova Lei sancionada pelo governador Caiado, as informações que passarão a constar no banco de dados devem ser preservadas pelo prazo mínimo de cinco anos, sob responsabilidade do proprietário do estádio de futebol, e ficarão disponíveis aos órgãos de segurança de Estado, ao Poder Judiciário e ao Ministério Público, mediante sua requisição.

De acordo com o autor da matéria, deputado Charles Bento, à imprensa legislativa, alguns clubes brasileiros já iniciaram o cadastramento de integrantes de suas torcidas organizadas, conforme é exigido pelo Estatuto de Defesa do Torcedor, e pelo programa Torcida Legal que reúne um conjunto de medidas para coibir atos de violência no futebol e que tem como parceiro o Ministério Público, entre outras instituições.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Educação

Instituto de artes abre mil vagas para cursos gratuitos, em Goiânia

Cursos de dança, música e teatro são gratuitos e inscrições estão abertas a partir de hoje.
07/01/2019, 09h44

Cerca de mil vagas estão abertas para cursos nas áreas de música, dança e teatro em Goiânia. A oportunidade é oferecida pelo Instituto Gustav Ritter, unidade da Secretaria de de Educação, Cultura e Esporte (Seduce).

As inscrições podem ser feitas a partir de hoje (7/1) até o dia 30 de janeiro, na própria unidade. Os cursos são gratuitos, e os interessados pagam uma taxa de contribuição de R$15 no ato da inscrição.

Os candidatos deverão ir ao local entre 8h e 12h ou 13h e 18h. Para realizar a inscriçāo, é preciso apresentar os documentos pessoais como identidade ou certidão de nascimento.

Após às inscrições, o candidato irá participar de um teste de aptidão para avaliar a capacidade do aluno de percepção, memorização e a reprodução de sons isolados, frases melódicas e rítmicas. Conforme a instituição, para participar do teste, o aluno não precisa saber técnicas de dança ou teatro, nem tocar instrumentos musicais ou mesmo ler partituras.

Cursos gratuitos de dança, música e teatro

O Núcleo de Música aceita inscrições a partir dos nove anos e oferece aulas dos seguintes instrumentos: violino, viola, violoncelo, contrabaixo acústico, contrabaixo elétrico, guitarra, violão erudito, violão popular, canto erudito, canto popular, piano, teclado, bateria, flauta transversal, clarinete, saxofone, trompete, trombone, tuba, euphonium, flauta doce e espineta (cravo). Além das aulas de instrumento, os alunos também cursam aulas que formam e complementam seus estudos, tais como: Teoria e Percepção Musical, Canto Coral e História da Música.

Serão oferecidas também vagas para os grupos de práticas de conjunto da escola, tais como: Orquestra, Banda Sinfônica, Big Band, Grupo de Violões, Grupo de Choro, Grupo de Flautas, dentre outros.

Já o Núcleo de Dança oferece aulas a partir dos cinco anos, nas modalidades de balé clássico, jazz, danças urbanas e dança flamenca. Nos testes de Dança, os candidatos passam por avaliação com fisioterapeutas para atestarem suas condições para a prática da Dança. São analisadas musculatura, articulações, desvios posturais, habilidades físicas, motoras, percentual de massa corpórea e somatório. Além de habilidades específicas para o Balé Clássico, como abertura de quadril (rotação externa) e flexibilidade, serão avaliados a habilidade artístico-musical, cognitiva, força e projeção cênica dos candidatos.

O Núcleo de Teatro abre inscrições a partir dos seis anos e tem atividades para crianças, jovens e adultos e promove oficinas de teatro físico, interpretação teatral, jogos teatrais, iniciação ao teatro infantil, formação do ator, percepção musical, expressão corporal, dinâmica de grupo, montagem e produção de espetáculos. As aulas serão ministradas no Instituto Gustav Ritter e algumas turmas de teatro têm aulas no Centro Cultural Martim Cererê.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Homem é flagrado abusando da ex-enteada de 7 anos, em Carmo do Rio Verde

Criança foi levada pelo homem até a sua casa e foi abusada na noite do último sábado (5/1).
07/01/2019, 11h15

A mãe de uma criança de 7 anos, flagou o momento em que o ex- padrasto abusava da filha. O caso ocorreu na noite do último sábado (5/1) em Carmo do Rio Verde, localizado a 176 km de Goiânia. De acordo com informações da assessoria da Policia Civil, a mulher registrou a ocorrência na delegacia às 23h22, denunciando o homem por estupro de vulnerável. O suspeito está foragido.

Conforme o delegado  Ricardo Pereira Alvares, responsável pelo caso,  a mãe estava separada do suspeito, mas os dois eram vizinhos. O investigador contou que, na noite de sexta-feira, o rapaz teria ido a casa da ex e pediu para tomar um banho, mas a mulher negou. “Ele então retornou para a casa e, depois, quando a mãe da criança havia ido até a casa da vizinha, pegou a criança e a levou para sua casa onde os abusos aconteceram”, explica o delegado.

Quando mãe retornou para casa, percebeu que a filha não estava na residência e foi até a casa do ex. No local, ela flagou o homem abusando da filha. Com raiva, a mulher entrou em luta corporal com o suspeito, que entrou dentro do veículo e fugiu.  Por meio de denúncias, os policiais receberam a informação que o homem teria fugido para a cidade de Uruana, porém ele ainda não foi localizado.

Segundo o delegado, a criança realizou exames e foi comprovado vestígios dos abusos na vítima. Um inquérito foi instaurado para investigar o caso. O delegado responsável irá ouvir testemunhas e tentar localizar o suspeito.

Outro caso de abuso foi registrado em Caiapônia

Um líder de uma seita em Caiapônia, abusava sexualmente de crianças em troca de “favores espirituais”. Em cadernos apreendidos pela Polícia civil, revela detalhes dos atos criminosos cometidos por ele contra os menores.  Nilson Alves de Souza, de 42 anos, foi preso na manhã da última  sexta-feira (4/1) num acampamento às margens da GO-221, entre Caiapônia e o município de Palestina de Goiás.

A prisão, que aconteceu no âmbito da Operação Anjo da Guarda 2, também ocorreu para Noêmia Cândida de Jesus, de 48 anos. A mulher levava suas netas, duas crianças de 7 e 10 anos e uma adolescente de 13, para participarem dos rituais e serem estupradas pelo homem.

Via: Mais Goiás 
Imagens: Cidades de Goiás 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Vítima de 3 anos do líder da seita de Caiapônia entrou em pânico ao ouvir sua voz na TV

A menina de 3 anos teria sido a quarta vítima de abuso sexual praticado por Nilson Alves de Sousa, líder da seita de magia negra.

Por Ton Paulo
07/01/2019, 12h02

Conforme adiantado anteriormente pelo delegado responsável pela Operação Anjo da Guarda 2, Marlon Luz, o número de vítimas do líder da seita de Caiapônia, preso na última sexta-feira (4/1), pode ser bem maior do que o de três crianças confirmadas até agora. Na manhã desta segunda-feira (7/1), uma menina de três anos prestou depoimento acompanhada de familiares na delegacia de Caiapônia, a 330 quilômetros de Goiânia. A menina teria sido a quarta vítima de abuso sexual praticado por Nilson Alves de Sousa, de 49 anos, líder da seita de magia negra. Ela estava na casa da avó paterna e entrou em pânico ao ouvir a voz do homem em uma reportagem na TV.

Nilson foi preso na última sexta-feira, juntamente com Noêmia Cândida de Jesus, de 42 anos, em um acampamento sem-terra às margens da GO-221, entre Caiapônia e Palestina de Goiás. As investigações apontaram que Nilson abusou sexualmente de duas crianças de 7 e 10 anos, e uma adolescente de 13, netas de Noêmia. A própria avó levava as crianças para serem submetidas aos estupros.

Segundo ele, a vítima de 13 anos e a mãe foram ouvidas no fim de semana. A menina relatou, entre outras coisas, que foi abusada por sete dias seguidos, na frente de outra criança mais nova.

Delegado responsável pelo caso, Marlon Souza Luz, afirma que com a prisão, novas vítimas devem procurar a delegacia do município para registrar as denúncias.

A garota é a quarta possível vítima identificada até o momento, mas o delegado acredita que novos casos devem aparecer. “Acreditamos que muitas pessoas possam ter sido vítimas de Nilson e que além de acreditar, temem suas ações. Muitos dos frequentadores do local possuem alto poder aquisitivo e muitas vezes isso causa vergonha ainda maior. Sabemos que alguns pagavam em dinheiro e também trocavam favores. Quem tiver alguma denúncia precisa procurar a delegacia de Caiapônia”, completa Marlon, em entrevista a um jornal local.

De acordo com a polícia, a criança, irmã de outras duas vítimas, estaria na casa da avó paterna quando viu reportagem sobre a ação policial e ficou apavorada ao ouvir a voz do investigado. Na sequência, a avó veio a descobrir, por relatos da própria criança, que o investigado teria praticado masturbação na menina.

Depois de ter prestado depoimento, a garotinha deve ser encaminhada pelo Conselho Tutelar a Goiânia, onde deverá receber tratamento psicológico.

Líder da seita de Caiapônia convenceu avô das vítimas a assumir a culpa pelos abusos

De acordo com o delegado responsável, Nilson teria convencido um homem, o avô das vítimas, que é seguidor da seita, a confessar os crimes em seu lugar, em um vídeo obtido com exclusividade pela reportagem do Dia Online, assumindo toda a culpa com o objetivo de isentá-lo. Além do líder da seita de Caipônia, foi presa também a esposa do homem que tentou reivindicar a autoria dos abusos.

No vídeo (assista aqui) divulgado em primeira mão pela reportagem do Dia Online, um homem identificado somente como Francisco, vulgo Ceará, aparece confessando os crimes de estupro e narrando em detalhes como ele teria abusado das menores, e não o líder da seita.

Segundo o delegado responsável pelas investigações, Marlon Luz, o homem, que gravou o vídeo ao lado da esposa, Noêmia Cândida de Jesus, fez a gravação com a falsa confissão dias antes da prisão de Noêmia e Nilson, justamente com o objetivo de “confundir a opinião pública”  e tentar inocentar o verdadeiro abusador.

De acordo com o delegado, “os autos do inquérito policial indicam elementos de informação e de prova consistentes quanto a autoria do crime”. O delegado ainda relata que “o teor da confissão em vídeo demonstra total incongruência com as declarações das vítimas, que inclusive estavam sendo ameaçadas e coagidas a não revelarem os autores”.

O delegado revela, por fim, que Francisco, marido de Noêmia, em depoimento formal à Polícia Civil contou que havia sido convencido por Nilson a gravar o vídeo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Victor Junqueira, que agrediu namorada em Goiânia, recebe ameaça de morte

Victor Junqueira, que agrediu namorada em Goiânia, está trancado em casa com medo de represália e de ser morto.
07/01/2019, 12h10

Victor Augusto do Amaral Junqueira, de 24 anos, que foi filmado agredindo a namorada, a advogada Luciana Sinzimbra, de 26, está recebendo ameaças de morte, conforme o advogado dele, Romero Ferraz, informou ao G1.  Após o vídeo que a própria vítima gravou ter sido divulgado, o jovem está “trancado em casa”, contou o defensor do caso.

Luciana teve um vídeo divulgado nas redes sociais no último dia 24, véspera de Natal. As imagens foram gravadas no dia 14 de dezembro e mostram ela sendo agredida pelo então namorado, Victor Junqueira, que é  filho do ex-prefeito de Anápolis, Eurípides Junqueira. As agressões ocorreram, de acordo com depoimento, depois que o casal voltava de uma confraternização do trabalho da mulher na madrugada de sexta-feira (14/12).

No registro policial consta que ao chegarem à casa da vítima, no Setor Marista, o namorado ficou furioso com a mulher porque esta decidiu não convidá-lo para subir até seu apartamento. “A declarante subiu para seu apartamento e, pouco tempo depois, o suposto autor chegou, fechou a porta do quarto e, já transtornado, perguntou porque ela o tinha deixado sozinho”.

O advogado afirma que Victor está trancado dentro de casa e não  sai sobre qualquer hipótese. “O jovem está com medo de represália, de matarem ele.Ele tem recebido algumas ameaças de morte por telefone”, disse Ferraz ao G1.

Justiça negou prisão de Victor, que agrediu namorada em Goiânia, por falta de requisitos legais

A Polícia Civil representou pela prisão preventiva do piloto por rumores de que ele poderia viajar para o exterior a qualquer momento, mas no entendimento do Poder Judiciário, “não havia requisitos legais para sua prisão”. A juíza responsável pelo caso, Ítala Colnaghi Bonassini da Silva, explicou que, por mais que a infração seja “repugnante”, elementos são “insuficientes” para a prisão.

Na decisão judicial, no entanto, foram definidas algumas regras que Victor Augusto terá de cumprir a partir de agora, entre elas, não poder se mudar da cidade sem comunicar o juízo previamente. As regras também determinam que o piloto está proibido de se ausentar da cidade por qualquer período de tempo sem que a Justiça autorize.

Ele também deve obedecer a todas as intimações e comunicações realizadas pelas autoridades judiciárias e policiais. Victor está obrigado ainda a comparecer em juízo a cada 20 dias para informar e justificar suas atividades.

Por último, a Justiça reforça na decisão que o piloto está proibido de se ausentar do País. Depois de intimado, ele teve o prazo de 24 horas para entregar seu passaporte no cartório do plantão criminal. Este fato também deveria ser informado imediatamente à Polícia Federal, para que seu nome seja inserido em uma lista do sistema de fronteiras, já que não é necessário passaporte para viajar para países do Mercosul.

Conforme o advogado, ele aguarda o andamento da investigação para poder desenvolver a tese de defesa em relação ao caso. “Estamos aguardando o oferecimento da denúncia para entender quais os limites que serão postos e daí nós vamos analisa e ver qual o caminho a seguir”, ressalta.

Via: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.