Economia

Brasileiros consideram reforma da previdência necessária

Texto do governo federal vai ser encaminhado em fevereiro e não há informações sobre a inclusão dos militares na reforma.
09/01/2019, 19h10

Uma das mais conturbadas pautas do congresso nacional atualmente, é a reforma da previdência. O tema também é uma das primeiras medidas que o atual presidente Jair Bolsonaro (PSL) e sua equipe econômica querem a aprovação. Com o cenário desenhado, o R7 foi as ruas para ver como essa reforma é vista pelos brasileiros e chegou a conclusão de que 68,6% consideram a reforma previdenciária necessária. O resultado da pesquisa feito pelo instituo Paraná Pesquisas foi divulgado nesta quarta-feira (9/1).

Durante a pesquisa foram ouvidas 2.006 pessoas com idades acima dos de 16 anos, em 148 municípios do país, em todos os Estados, entre os dias 12 e 15 de dezembro de 2018. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais para cima ou para baixo.

Foram entrevistadas pessoas com idade acima de 45 anos e com ensino superior, e o número de brasileiros favoráveis a reforma nessa faixa etária supera os 70%. Quando a idade muda, entre 16 e 34 anos, a maioria é contra a reforma. A pesquisa também levou em conta o modelo de aposentadoria dos servidores públicos atualmente que encerram a carreira com salário integral, é um dos itens que vai sofrer alteração.

Segundo a pesquisa 65,6% deles vão se aposentar nas mesmas condições dos trabalhadores da iniciativa privada. Conforme matéria publicada pelo R7, 28,7% afirmam que devem continuar a receber o salário integral.

Presença de militares na reforma da previdência ainda não foi definida

Além da mudança prevista com os servidores que encerram a carreira recebendo o salário integral, outro ponto que também vai ser observado é a aposentadoria dos militares. A pesquisa publicada nesta quarta-feira, mostra que 57,7% não vão ter um regime previdenciário especial, enquanto outros 37,3% afirmam que vão ter e outros 5% não souberam responder.

A proposta do governo federal deve ser apresentada em fevereiro. E segundo o ministro-chefe da casa civil, Onyx Lorenzoni, não há informações se os militares serão incluídos na reforma da previdência. Além disto, o ministro defendeu que para o presidente Jair Bolsonaro “é bom dar exemplo”, mesmo que o tema não seja consenso entre os militares.

Além da pesquisa sobre a reforma previdenciária, a população foi questionada, sobre a proposta do ministro da Economia, Paulo Guedes, para a criação de um sistema de capitalização individual. Diferente do atual, que o trabalhador recolhe para um fundo coletivo.

Segundo a publicação, 63,2% concordam com a proposta do ministro, enquanto outros 29,1% discordam da criação deste sistema. Conforme a pesquisa, a aprovação do sistema é maior no Norte e Centro-Oeste do país com 66%, enquanto no Sul e Sudeste chega a 64% e no Nordeste o índice é de 59,9%.

Via: R7 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.