Goiás

Fábrica clandestina de pizzas e pastéis funcionava no meio de insetos e pássaros, em Goiânia

A fábrica clandestina, localizada no Setor Santos Dumont, produzia os alimentos destinados à comercialização e consumo de maneira totalmente inadequada.

Por Ton Paulo
09/01/2019, 11h22

Uma fábrica clandestina de massas de pizzas, lasanhas e pastéis foi alvo de uma operação policial na manhã da última terça-feira (8/1), em Goiânia. A fábrica, localizada no Setor Santos Dumont, produzia os alimentos destinados à comercialização e consumo de maneira totalmente inadequada, sem estrutura e no meio de insetos e pássaros.

A operação foi deflagrada pelas equipes da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Consumidor, DECON, com o apoio da Vigilância Sanitária Municipal de Goiânia e Superintendência de Polícia Técnico-Científica. O objetivo da operação conjunta no Setor Santos Dumont, em Goiânia, visou impedir a comercialização de massas para pastel, lasanhas e pizzas na fábrica clandestina.

A investigação policial perdurou cerca de dois meses, sendo que, no local, os produtos eram produzidos em total desconformidade com a legislação sanitária vigente. O local não possuía estrutura adequada para a produção a que se destina, além, segundo a Polícia Civil, da presença de insetos e pássaros.

Fábrica clandestina de pizzas e pastéis funcionava no meio de insetos e pássaros, em Goiânia
Foto: Polícia Civil

O proprietário não estava no estabelecimento no momento da operação, sendo que diversos funcionários produziam as massas e diversos produtos já estavam embalados para a distribuição.

Foram apreendidos cerca de 1,3 toneladas de massas e produtos prontos. O responsável compareceu espontaneamente ao estabelecimento e conduzido a DECON. Foi instaurado inquérito policial para apurar crimes contra a relação de consumo que prevê pena de 2 a 5 anos de detenção.

A operação deflagrada na operação conjunta da Polícia Civil Vigilância Sanitária e Polícia Técnico-Científica foi apresentada formalmente na manhã desta quarta-feira (9/1). As investigações foram conduzidas pelo delegado da DECON, Dr. Rodrigo Godinho.

Em dezembro, polícia descobriu fábrica clandestina de placas de veículo

Em dezembro do ano passado, no dia 18, em continuidade à operação Migração II, a Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos (DERFRVA) identificou uma fábrica clandestina de falsificação de placas veiculares que funcionava em Goiânia. No local, foram apreendidos maquinários, centenas de chapas de placas veiculares, tarjetas, instrumentos utilizados nas falsificações, além de placas já falsificadas.

As placas falsas são utilizadas em veículos roubados que são comercializados ou utilizados na prática de outros ilícitos. No curso da investigação, foram identificados mais de 50 veículos roubados que tiveram as placas falsificadas pela organização criminosa.

A Operação Migração II foi deflagrada pela DERFRVA no início de dezembro sob a coordenação do Delegado Fábio Meireles Vieira. A ação resultou no cumprimento de 24 mandados de prisão preventiva e 46 mandados de busca e apreensão.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.