Esportes

Favorito nas motos, Joan Barreda abandona o Rally Dakar; chileno assume a ponta

09/01/2019, 18h20

Um dos favoritos ao título entre as motos do Rally Dakar, o espanhol Joan Barreda abandonou a competição nesta quarta-feira. Durante a terceira etapa – na qual os competidores percorreram 553 km entre as cidades peruanas de San Juan de Marcona e Arequipa, dos quais 331 km foram cronometrados -, o piloto da Honda ficou parado por mais de uma hora em um ponto fora da rota da prova e precisou ser resgatado pelo helicóptero da organização.

Inicialmente, a notícia era que a desistência aconteceu por causa de uma problema mecânico na moto de Joan Barreda. Mas depois veio a informação que o espanhol sofreu uma queda, mas se encontra bem fisicamente. Nesta quarta-feira, outro acidente ocorreu na etapa, com mais gravidade. O boliviano Walter Nosiglia Jager caiu e fraturou em dois lugares o antebraço direito, também abandonando o rali.

A etapa foi vencida pelo francês Xavier de Soultrait, da Yamaha, que cruzou a linha de chegada na ponta de uma especial do Rally Dakar pela primeira vez na sua carreira em 4h07min42s. A segunda posição ficou com o chileno Pablo Quintanilla, da Husqvarna, que acabou a etapa apenas 15 segundos atrás do vencedor. Kevin Benavides, com uma Honda, foi o terceiro colocado, sendo seguido por Adrien van Beveren, outro francês que compete com uma Yamaha.

Após a realização de três etapas e com o abandono de Joan Barreda, Pablo Quintanilla assumiu a liderança na classificação geral. Ele tem 8h34min28s acumulados e aparece 11min23s à frente de Kevin Benavides. Sam Sunderland é o terceiro, enquanto que Adrién van Beveren ocupa a quarta posição. Toby Price fecha o Top 5, enquanto que Xavier de Soultrait avançou para o sexto lugar.

CARROS – O catariano Nasser Al-Attiyah, com um Toyota, retomou nesta quarta-feira a liderança entre os carros. Ele chegou em segundo lugar na etapa, atrás do francês Stéphane Peterhansel, da equipe Mini, que cumpriu o percurso em 3h54min21s. O piloto do Catar cruzou a linha de chegada 3 minutos e 26 segundos depois.

O segundo lugar da classificação geral é agora ocupado por Yazees Al-Rajhi, da Mini, que tem 6 minutos e 48 segundos de desvantagem. Nesta quarta-feira, terminou a etapa na quarta posição.

Quem teve de abandonar o Rally Dakar foi o espanhol Carlos Sainz, outro representante da Mini, que não vai poder repetir a vitória de 2018 depois de ter caído em um buraco, que causou a quebra da suspensão da roda esquerda do seu carro.

O Rally Dakar segue nesta quinta-feira com a realização da quarta etapa, que ligará as cidades de Arequipa e Tacna. O percurso terá 664 km, sendo 351 deles cronometrados. Esta edição foi reduzida e terá todas as suas 10 etapas ocorrendo no Peru, até o próximo dia 17.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.