Goiás

Carros de luxo do governo serāo leiloados para custear manutenção do Hospital Materno Infantil, em Goiânia

Governador Ronaldo Caiado (DEM) anunciou a informação, hoje (10/1). Dinheiro arrecadado será usado para custear as despesas do Hospital Materno Infantil.
10/01/2019, 12h59

Dois carros de luxos do governo serão leiloados para pagar a manutenção do Hospital Materno Infantil (HMI), em Goiânia. O governador Ronaldo Caiado (DEM) anunciou a informação, hoje (10/1). Os veículos que são usados  para o transporte dele e da primeira-dama estão avaliados em cerca de R$ 320 mil. A dívida da unidade é de R$ 38 milhões.

Durante uma visita realizada ontem (9/1) na unidade de saúde, as chaves dos veículos foram entregues à diretora regional do Instituto Gestão e Humanização (IGH), organização social que administra a unidade, Rita de Cássia Leal. Ela disse que o valor arrecadado será usado nos custos da unidade.

Caiado visitou ministro da Saúde ontem (9/1) em Brasília, e expôs a grave situação do Hospital Materno Infantil

Em visita ao Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, ontem (9/1) em Brasília, o governador Ronaldo Caiado, apontou as principais dificuldades e demandas do Estado na área.  Na ocasião, ele expôs a grave situação dos hospitais de Goiânia.

Caiado explicou ao ministro que o  Hospital Materno-Infantil vive um “colapso completo”e a disse que o momento é desesperador. “As crianças e os recém-nascidos não têm condições de sobreviver diante desta situação”, afirmou.

Outra grave situação exposta pelo governador Caiado é sobre o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). “O Hugo possui medicamentos e insumos para se manter no máximo por mais 15 dias. Os fornecedores já afirmaram que não repassam mais os materiais, caso não haja recursos para pagamento à vista, afinal, o Estado não os pagou. Só para as OSs, Goiás deve mais de 300 milhões”, contou.

Equipe de auditoria do governo federal irá checar dívida de Goiás referente a saúde para garantir recursos

Segundo Mandetta a primeira preocupação é manter o ponto de equilíbrio do Estado. “Nós já alertávamos o Ministério da Saúde do governo anterior sobre a situação de Goiás e hoje temos uma equipe olhando com muita atenção o Estado para fazer as habilitações que forem necessárias para garantir recursos para a equipe do governador”, ponderou.

O Ministro declarou que colocou uma equipe de auditoria à disposição do Governo de Goiás para checar a dívida do Estado relacionada à saúde e posteriormente garantir os recursos federais necessários para prover atendimento de qualidade aos cidadãos. Mandetta afirma que o governo federal e o governo de Goiás irão enfrentar essa grave crise para assegurar um sistema de saúde “mais sólido e mais confiável”.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.