Economia

Embraer confirma aprovação de fusão com Boeing pelo governo brasileiro

10/01/2019, 20h08

A Embraer confirmou nesta quinta-feira, 10, que a parceria estratégica com a Boeing foi aprovada pelo governo brasileiro. A expectativa da empresa é que a negociação seja concluída até o final de 2019.

Em comunicado ao mercado, a fabricante brasileira lembra que a aprovação ocorre após as duas empresas terem firmado, no mês passado, os termos da joint venture contemplando a aviação comercial da Embraer e serviços associados. A Boeing terá participação de 80% na nova empresa e a Embraer, os 20% restantes.

A brasileira e a americana também chegaram a um acordo sobre os termos de uma segunda joint venture para promover e desenvolver novos mercados para o avião multimissão KC-390. De acordo com a parceria proposta, a Embraer deterá 51% de participação na joint venture e a Boeing, os 49% Restantes.

“Como próximo passo do processo, o Conselho de Administração da Embraer deverá ratificar a aprovação prévia dos termos do acordo e autorizar a assinatura dos documentos da operação. Em seguida, a parceria será submetida à aprovação dos acionistas, das autoridades regulatórias, bem como a outras condições pertinentes à conclusão de uma transação deste tipo. Caso as aprovações ocorram no tempo previsto, a expectativa é que a negociação seja concluída até o final de 2019”, afirma.

Segundo a Embraer, a parceria estratégica com a Boeing irá possibilitar a ambas as empresas acelerar o crescimento em mercados aeroespaciais globais.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Irmãos são presos suspeitos de matar estudante de Brasília, em Valparaíso

Suspeito contou a polícia que os dois fizeram uso de entorpecentes em um motel no sábado, e que Filipe se negou a pagar pelo produto, por isso decidiu mata-lo para levar carro, dinheiro e celular.
10/01/2019, 20h44

Três irmãos foram presos na tarde desta quinta-feira (10/1) em Valparaíso, no Entorno do Distrito Federal (DF) suspeitos de participarem da morte do Estudante, Filipe Cezar dos Reis Almeida, de 28 anos, que foi encontrado em um córrego na zona rural da cidade com marcas de esganadura.

O delegado do 2º Departamento Regional  de Valparaíso, Rafael Abrão responsável pelas investigações efetuou a prisão dos três suspeitos. Os três foram identificados pelos primeiros nomes Waldiney, Adailton e Luis.

Estudante morto em Valparaíso não pagou pelas drogas

O estudante Felipe Cezar saiu de casa no sábado (5/1) e avisou a família que iria visitar uma amiga em Taguatinga no Distrito Federal e logo voltaria para casa. No entanto, o rapaz passou primeiro por Valparaíso e não deu mais notícias à família. No domingo (6/1) o corpo de Filipe foi encontrado em um córrego de Valparaíso e com marcas de esganadura. A partir do encontro do corpo do estudante a polícia começou a investigar o caso e chegou aos três irmãos presos nesta quinta-feira.

“Waldiney conta que conheceu Filipe no sábado e que os dois foram para um motel para consumir drogas, depois de usar os entorpecentes, ele alega que o rapaz não queria pagar pelo consumo e por isso decidiu mata-lo, para levar o dinheiro, celular e o carro”, afirma o delegado.

Conforme as informações repassadas pelo delegado, os dois entraram no carro e passaram na casa de um dos irmãos de Waldiney e pegou Adailton. “Dentro do veículo com ele em movimento ele começou a estrangular a vítima até ela ficar desacordada. Os dois irmãos colocaram o jovem no banco de trás e Adailton assumiu a direção, enquanto Waldiney estrangulava Filipe”, explica.

Irmãos são presos suspeitos de matar morador de Brasília, em Valparaíso
Foto: Divulgação/ Adailton

Segundo o delegado, após matar Filipe estrangulado, os dois irmãos deixaram o corpo da vítima em um córrego da cidade por volta das 6h da manhã. O corpo do estudante foi encontrado por moradores da região às 9h de manhã.

O irmão mais novo de Waldiney e Adailton, Luis também estaria envolvido no crime, porém o delegado afirmou que o mesmo foi preso por receptação por ter comprado o celular da vítima de um dos irmãos. Os três estão presos em Valparaíso, Waldiney e Adailton vão ser indiciados por latrocínio – roubo seguido de morte e Luis por receptação.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Educação

Com repasse do Estado atrasado, faculdades em Goiás não renovam Bolsa Universitária

A OVG não estaria fazendo o repasse da verba da Bolsa Universitária às instituições há oito meses.

Por Ton Paulo
11/01/2019, 08h17

Com a proximidade do início do período letivo nas faculdades e universidades em Goiás, aumenta a apreensão dos estudantes universitários que dependem do desconto concedido através da Bolsa Universitária para estudar. Isso porque o programa, pertencente à Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), não realiza o repasse da verba para as instituições há cerca de oito meses, fato que fez com que mais de 80% delas ainda não encaminhasse a documentação necessária à OVG para a renovação da parceria.

Devido à alta abstenção das instituições de Ensino Superior na manutenção do programa – 81,1% das que estão credenciadas no Bolsa Universitária ainda não entregaram a documentação -, que atualmente atende 26,4 mil universitários, a OVG anunciou a prorrogação do prazo para o encaminhamento dos documentos pedidos para a realização da renovação da parceria, uma vez que o período para recadastramento deveria ter se encerrado na última quinta-feira (10/1).

A possibilidade da não renovação dos acordos é motivada pela falta de repasses por parte do programa que deve R$ 76,3 milhões para universidades e faculdades de Goiás. O valor corresponde ao período de oito meses de atraso.

Em seu site, a OVG divulgou 16 Instituições de Ensino Superior (IES) já entregaram o documento e outras dez entraram em contato com o programa informando que vão fazer o credenciamento nos próximos dias. O procedimento, feito uma vez por ano, é obrigatório. Somente as universidades e faculdades credenciadas podem receber bolsistas.

As IES têm feito a renovação das matrículas dos estudantes, entretanto, ressalvam os contratos com a informação de que não garantem a Bolsa Universitária e que, caso não haja a concessão do benefício, o aluno deve arcar com o total das mensalidades. Em algumas, o aluno precisa assinar um termo de ciência onde se compromete a ressarcir a instituição do valor descontado caso a bolsa não venha a ser concedida.

Na semana passada (3/1), o Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Educação Superior do Estado de Goiás (Semesg) orientou as IES a ainda não renovar o termo de adesão com a OVG.

Segundo o presidente do sindicato, Jorge de Jesus Bernardo, “a orientação é esperar a posição do novo governo sobre o futuro do Programa Bolsa Universitária”.

Em nota, OVG comenta situação da Bolsa Universitária e fala em “caos administrativo no Estado”

Em nota, a assessoria da OVG disse que tem trabalhado para buscar alternativas para as “incontáveis dívidas encontradas” no Estado, que incluem a Bolsa Universitária.

A primeira-dama e presidente de honra da OVG, Gracinha Caiado, reafirmou que o valor deixado em aberto pelo governo passado com as faculdades e universidades conveniadas com a Bolsa Universitária chega a R$ 76,3 milhões.

Veja abaixo a nota na íntegra:

Nota de esclarecimento

A primeira-dama e presidente de honra da OVG, Gracinha Caiado, reafirma que o valor deixado em aberto pelo governo passado com as faculdades e universidades conveniadas com a Bolsa Universitária chega a R$ 76,3 milhões. Ate janeiro de 2019, acumulam-se oito meses de atraso com 85 instituições credenciadas.

Desde que assumiu o Estado, o governador Ronaldo Caiado tem trabalhado incessantemente para buscar alternativas às incontáveis dívidas encontradas.

Na última segunda-feira, 7, houve um encontro entre o governador, a primeira-dama e a secretária da Fazenda, Cristiane Alkmin, para discutir a situação da Bolsa Universitária. Na próxima semana, uma nova agenda será marcada.

A OVG volta a orientar os 26,4 mil estudantes que recebem o benefício a se recadastrar normalmente, pois não haverá mudanças no programa.

Com relação ao prazo para as Instituições de Ensino Superior (IES) parceiras entregarem o Termo de Credenciamento, a entidade informa que foi prorrogado. As faculdades e universidades teriam que enviar o documento até o dia 10 de janeiro. Com a prorrogação, terão até sexta-feira da semana que vem, dia 18, para regularizar a situação.

Dezesseis IES já entregaram a documentação e outras dez entraram em contato com o programa informando que vão fazer o credenciamento nos próximos dias. O procedimento, feito uma vez por ano, é obrigatório. Somente as universidades e faculdades credenciadas podem receber bolsistas.

Por fim, é público e notório o caos administrativo pelo qual passa Goiás. O governo passado sequer deixou recursos suficientes para pagar o salário dos servidores, os hospitais estaduais têm fechado as portas por falta de repasses, as estradas estão destruídas e o rombo das contas públicas chega a R$ 3,4 bilhões.

Vale ressaltar ainda que o recurso que financia a Bolsa Universitária advém da arrecadação de ICMS, por meio do fundo Protege (Fundo de Proteção Social do Estado de Goiás), e foi indevidamente utilizado para outras finalidades pela gestão passada.

Assim como acontece em todos os órgãos, haverá uma auditoria nas contas, contratos e convênios da OVG.”

Via: O Popular 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Mundo

Paraguai rompe relações diplomáticas com a Venezuela

Anúncio aconteceu após o presidente Nicolás Maduro assumir o segundo mandato na Venezuela.
11/01/2019, 09h10

O presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, anunciou nesta quinta-feira, 10, o rompimento das relações diplomáticas com a Venezuela. A decisão foi anunciada logo após a posse do presidente venezuelano, Nicolás Maduro.

A ruptura envolve o fechamento da Embaixada do Paraguai em Caracas e a retirada imediata dos diplomatas. Além disso, foi anunciado o cancelamento de um acordo de vistos com a Venezuela – o que, segundo o governo paraguaio, afetará apenas funcionários do regime.

Benítez lembrou que, como membro do Grupo de Lima, o Paraguai não reconhece o resultado da última eleição na Venezuela, falando em “um processo eleitoral ilegítimo”. Em nota, a chancelaria paraguaia informou que a crise política na Venezuela “é de índole interna e cabe aos próprios venezuelanos resolvê-la”.

“Ordenei o fechamento de nossa embaixada e a retirada imediata de pessoal diplomático do Paraguai acreditado na Venezuela”, disse Abdo Benítez. O presidente paraguaio ressaltou ainda que a decisão tem como base o fato de Assunção não reconhecer o novo mandato de Maduro, que seria “resultado de um processo eleitoral ilegítimo”.

Para Abdo Benítez, os líderes políticos da região deveriam adotar medidas que protejam o povo e a democracia venezuelanos. “A causa da liberdade, da democracia, a causa da Venezuela é uma causa justa”, afirmou o paraguaio.

Na semana passada, o Grupo de Lima anunciou que não reconheceria o governo venezuelano se o presidente Maduro assumisse um novo mandato de seis anos. O único país do grupo que não apoiou a decisão foi o México, governado pelo esquerdista Andrés Manuel López Obrador.

O Grupo de Lima foi criado em 2017 por iniciativa do governo peruano e com o objetivo de pressionar pelo restabelecimento da democracia na Venezuela. O Equador, que integra o grupo, anunciou nesta quinta que também retirou seu embaixador de Caracas. No entanto, o governo do presidente equatoriano, Lenín Moreno, garantiu que não rompeu relações com a Venezuela. (Com agências internacionais).

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Dois homens morrem após tentativa de roubo, em Senador Canedo

Tentativa de roubo ocorreu no setor Monte Cristo, na tarde de ontem (10/1). Um dos suspeito foi atingido por tiros do morador da casa que seria roubada. O outro homem foi baleado pela PM em confronto.
11/01/2019, 10h07

Uma tentativa de roubo no Setor Monte Cristo em Senador Canedo, na tarde de ontem (10/1) terminou com a  morte de dois homens. Conforme informações de testemunhas,  os homens armados anunciaram o roubo em uma residência e o morador reagiu, baleando um dos suspeitos.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) esteve no local e socorreu a vítima.  Ele foi levado para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde não resistiu aos ferimentos e morreu. O outro assaltante fugiu para uma mata próxima à casa, porém depois foi  achado pela Polícia Militar (PM).  

Conforme  a assessoria de imprensa da Polícia Militar, ao se deparar com os policiais o suspeito efetuou vários disparos de arma de fogo. Todavia, durante o confronto ele foi alvejado por tiros disparados pela PM, que revidaram para se defender.  O homem foi socorrido pelo SAMU, mas também acabou morrendo.

Homem morre ao trocar tiros com a PM, após tentativa de roubo, em Goiânia

Durante um troca de tiros com a PM, no dia 20 de outubro, no Setor dos Funcionários, em Goiânia, um homem foi morto. Conforme informaçōes  da PM ao Portal Dia Online, os policias foram chamados para atender uma ocorrência de roubo, em um estabelecimento comercial na região, onde o suspeito ameaçava a proprietária do comércio com uma arma de fogo.

O indivíduo ao ver que a polícia se aproximava fugiu do local em um carro Volkswagen/Gol de cor branca roubado. Os policias acompanharam o suspeito que bateu o veículo de frente com um muro durante a fuga.

Ao descer do carro o homem começou a disparar contra os policias, usando um revólver calibre 38.  De acordo com a PM, para se proteger as equipes revidaram os tiros e conseguiram alvejar o suspeito. O homem chegou a ser socorrido e encaminhado para o hospital, porém não resistiu aos ferimentos e morreu.

Segundo a polícia, o indivíduo morto, que ameaçou a comerciante durante a tentativa de assalto usava documentos falsos. Além disso, a PM informou que  ele tinha uma ficha criminal extensa om passagens por tráfico de drogas, receptação e ameaça.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.