Goiás

Ronaldo Caiado cancela cobranças do Ipasgo e multas de contas do Detran e Saneago

Determinação é válida apenas para os servidores públicos que estão com os salários do mês de dezembro atrasados.
10/01/2019, 19h52

Após se reunir com o setor agropecuário de Jataí, a 327 quilômetros de Goiânia, e com professores do município nesta quinta-feira (10/1), o governador Ronaldo Caiado (DEM) cancelou as cobranças do Instituto de Assistência dos Servidores Públicos do Estado de Goiás (Ipasgo) e de multas em contas do Detran e Saneago.

A decisão de Caiado é em virtude do governo anterior não ter quitado os salários dos servidores públicos do mês de dezembro. Nem ao menos empenhar a folha para pagar o funcionalismo público.

Com a adoção da medida, o governador visa amenizar os problemas dos servidores que não receberam os salários do mês passado. Durante sua visita a cidade de Jataí, Caiado falou sobre a situação financeira que o Estado vive “Eu não posso fazer empréstimo, porquê não tenho autorização, mas peço auxílio aos prefeitos para que me ajude a não deixar faltar comida e remédios para os servidores públicos, e assim que tiver dinheiro em caixa, eu vou pagar”, afirma o governador em vídeo

Servidores não vão pagar juros de multa e taxas do Detran em determinação do governador

A decisão do governador é emergencial e cancela a cobrança do Ipasgo do mês de dezembro. O mesmo vale para os servidores que foram multado pelo Detran e não tiveram condições de pagar, por não receberem os seus salários. Especificamente no caso do Detran, Caiado determinou que não sejam cobrados os juros e as taxas do órgão do servidor no momento que for quitar a multa.

A decisão acerca do Detran vale até o dia 25 de janeiro, quando o governador anunciou pagar 80% da folha salarial dos servidores do mês de janeiros e os outros 20% até o dia (30/1). Além do Ipasco e o Detran multas em contas da Saneago também foram canceladas pelo governador.

Caiado afirmou por meio de sua assessoria que gostaria de estender a decisão até a Enel energia, mas que não tem poder de suspender as multas do servidores com a empresa devido a venda da Companhia de Energia Elétrica do Estado de Goiás (CELG). “Nos solidarizamos com os funcionários públicos e vamos corrigir essa injustiça que o governo anterior cometeu contra eles ao não pagar seus salários”, disse.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.