Economia

Policiais Militares deixam funções administrativas para atuar nas ruas, em Goiás

Segundo o secretário de segurança de Goiás, outros 300 policiais devem ser deslocados para atender as ruas de todo Estado.
11/01/2019, 17h02

Cerca de 200 Policiais Militares do Estado de Goiás (PMGO), que estavam exercendo funções administrativas, foram retirados do setor e colocados nas ruas pelo Secretário de Segurança Pública do Estado de Goiás (SSP), Rodney Miranda.

As informações foram publicadas no portal de notícias G1 e a medida é emergencial para aumentar a segurança da população goiana. Conforme a publicação, o secretário afirmou que 200 policiais militares deixaram de atuar nas funções administrativas, para trabalhar nas ruas em todo o Estado e que o objetivo é retirar outros 300 PM destas funções e coloca-los para atuar nas ruas.

O secretário durante a entrevista falou sobre as câmeras de segurança de Goiânia, que estão desligadas há três meses. De acordo com Rodney Miranda que já foi feito o levantamento da dívida, que gira em torno de R$ 4 milhões de reais. Conforme a publicação a intenção do governo é fazer com que elas voltem a funcionar, enquanto parcelam a dívida deixada.

Após a posse do novo comandante geral da PM, coronel Renato Brum, havia informado que essa seria uma das medidas a ser tomadas e que já tinha começado a colocar policiais para trabalhar nas ruas.

Balanço após tirar policiais militares do setor administrativo

Após retirar os policiais militares das funções administrativas, uma operação foi lançada pela PM, para combater os roubos de veículos e comércios, nesta sexta-feira (11/1).  Conforme a publicação, as ações serão frequentes com dias, horários e pontos alternados durante a ação policial.

A operação deflagrada conta com 180 integrantes da Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (ROTAM) e do Grupo de Intervenções Rápidas Ostensivas (GIRO), divididos entre 35 carros e motos.

Segundo a matéria publicada, o novo comandante-geral da PM, coronel Renato Brum, a ordem é ter polícia nas ruas, e que a prioridade inicial vai ser o combate ao roubo de veículos e estabelecimentos comerciais. Conforme a fala do comandante, as ações dos bandidos nesses casos são as que deixam a população acuada.

Via: G1 
Imagens: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.