Esportes

Fluminense acerta contratação em definitivo do volante Dodi, que assina até 2020

12/01/2019, 12h08

O Fluminense assegurou neste sábado a permanência do volante Dodi. Contratado por empréstimo no ano passado, o jogador de 22 anos chegou a um acordo com a diretoria e vai assinar contrato em definitivo. O novo vínculo tem duração de dois anos, até dezembro de 2020.

Dodi chegou ao Fluminense no ano passado, contratado junto Criciúma. O empréstimo chegou ao fim em dezembro e, desde então, a diretoria tricolor corria para tentar manter o jogador. Após um entrave ameaçar a permanência, os lados chegaram a um acordo que permitiu o novo vínculo.

Dodi foi reserva em boa parte de seus primeiros meses no Fluminense. Contratado em abril, o jogador atuou 18 vezes com a camisa tricolor, sendo 11 como titular. A tendência, porém, é que tenha mais espaço a partir desta temporada, após as saídas de Richard e Jadson.

Em meio a uma reformulação no elenco, o Fluminense já acertou com seis reforços para a temporada. O clube contratou o goleiro Agenor, o lateral-direito Ezequiel, o zagueiro Matheus Ferraz, o volante Bruno Silva e os atacantes Luis Felipe e Yony González, além do técnico Fernando Diniz.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Torre de energia e concessionária de veículos sofrem ataques no Ceará

Fios de alta tensão da torre de 500 KV, da empresa Sistema de Transmissão Nordeste (STN), ficaram espalhados na rodovia que conecta Fortaleza a municípios da região metropolitana.
12/01/2019, 13h16

Uma torre de transmissão de energia elétrica foi derrubada no Anel Viário em Maracanaú, na região metropolitana de Fortaleza, na madrugada deste sábado, 12. Houve relatos de oscilação e queda de energia em municípios da Grande Fortaleza, como Maracanaú e Maranguape. Em Fortaleza, também nesta madrugada, uma concessionária na Avenida Washington Soares foi atingida por um artefato explosivo.

Fios de alta tensão da torre de 500 KV, da empresa Sistema de Transmissão Nordeste (STN), ficaram espalhados na rodovia que conecta Fortaleza a municípios da região metropolitana. A polícia esteve no local ainda durante a madrugada. Não há registros de feridos nas ocorrências.

A série de ataques violentos no Ceará chegou ao 11º dia. O número de suspeitos capturados por envolvimento com os atentados chegou a 330, entre adultos e adolescentes, segundo balanço atualizado nesta manhã pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

O ataque na concessionária ocorreu nas primeiras horas deste sábado, por volta das 5 horas. A explosão causou danos em parte do estabelecimento e em alguns veículos. Procurado, o estabelecimento não quis se manifestar. A SSPDS também foi procurada pelo Estado e informou que se posicionaria por nota.

A Enel Distribuição Ceará, empresa responsável pela distribuição de energia elétrica do Estado, também foi procurada para se manifestar sobre a oscilação e queda de energia, mas ainda não havia respondido até a publicação desta reportagem.

Em nota no site, a empresa informa que desde o início da onda de violência a operação da empresa e o número de equipes nas ruas foram reduzidos “por motivo de segurança”. “Nos últimos dias, retomamos todos os serviços da companhia, porém nossas equipes estão evitando atuar em locais que apresentem risco à segurança de nossos colaboradores. Em alguns lugares, os serviços estão sendo realizados com apoio da Polícia Militar”, informa a empresa.

No Twitter, o ex-ministro da Segurança Raul Jungmann se manifestou sobre os atentados ocorridos na madrugada deste sábado no Ceará. Segundo ele, a situação no Estado é “mais que uma crise”. “É um ensaio do que está por vir”, afirmou.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Em Itaberaí, dois presos são mortos dentro de presídio

O caso foi encaminhado para a delegacia da Polícia Civil da cidade, para ser investigado.
12/01/2019, 13h18

Dois presos do presídio da cidade de Itaberaí, localizado  a 100 quilômetros de Goiânia, foram mortos na madrugada de hoje (12/1). Os corpos foram removidos pelo Instituto Médico Legal (IML) da Cidade de Goiás, para serem submetidos a exames  de necropsia para identificar as causas da morte.

Em nota, a Diretoria Geral de Administração Penitenciária (DGAP),  informou que o caso foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil do município para que comece as investigações. Além disso, afirmou que  “as providências administrativas e de segurança estão sendo tomadas para a apuração das responsabilidades e circunstâncias das mortes”.

A reportagem tentou contato com o delegado da cidade, responsável pelo caso. Todavia,  não teve sucesso até a publicação dessa matéria.

PC-GO discute medidas para redução de crimes em Itaberaí

Uma reunião foi realizada no dia (26/11) com delegados da Polícia Civil de Goiás, após onda de violência na cidade de Itaberaí.  O objetivo do encontro, seria a discussão de medidas para combater o crime no município.

Na ocasião, estiveram presentes o delegado-geral da Polícia Civil de Goiás, André Fernandes, o delegado-geral adjunto, Reinaldo Koshiyama e o superintendente de Polícia Judiciária, delegado André Ganga. Além do titular da 4ª Delegacia Regional de Polícia (DRP), Manuel Leandro, a delegada titular da Delegacia de Polícia (DP) de Itaberaí, Josy Alves de Sousa Guimarães, e o sub-comandante da Polícia Miliar de Goiás, tenente-coronel Ricardo Rocha.

Presos são mortos em presídio de Águas Lindas de Goiás

Dois presos também foram mortos dentro da unidade prisional de  Águas Lindas de Goiás, localizado a 203 quilômetros de Goiânia. O caso aconteceu no dia (27/3) do ano passado.

De acordo com a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) os detentos Alex Araújo dos Santos, de 29 anos, e Eduardo Ferreira Pires, 27, foram atacadas por outros presos no banho de sol.  Por volta de 9 horas,  as vítimas sofreram golpes de objeto artesanal pontiagudo (chucho).

Os agentes do plantão tentaram intervir,  mas não conseguiram evitar o crime. Um inquérito policial foi aberto com o objetivo de identificar os autores.  Além disso, a DGAP determinou a abertura de sindicância para esclarecer os fatos.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Sindicato dos servidores públicos pede bloqueio de R$ 60 milhões das contas de Goiás

A ação foi protocolada na 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) e busca garantir o recebimento dos salários do mês de dezembro.
12/01/2019, 13h49

Os servidores públicos do Estado de Goiás correm atrás para receber o salário do mês de dezembro de 2018, pagamento que não foi efetuado pelo ex-governador José Eliton (PSDB) e deixou a pendência para o atual governador Ronaldo Caiado (DEM). A novela envolvendo o pagamento dos salários dos servidores ganhou um novo capítulo na última sexta-feira (11/1), através do pedido de mandado de segurança para bloquear R$ 60 milhões das contas do Estado, feito pelo Sindicato dos Funcionários do Fisco de Goiás (Sindfisco).

O pedido do Sindifisco busca garantir o pagamento do funcionalismo público do mês de dezembro. A ação foi protocolada na 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO), e para propor o bloqueio das contas do Estado, o sindicato afirma que há dinheiro em caixa e que o prazo legal para o pagamento da folha é dia 10 de janeiro.

Pagamento dos salários dos servidores públicos do mês de janeiro

No início da semana, Ronaldo Caiado em uma live em sua página do facebook anunciou o pagamento do mês de janeiro do funcionalismo público. Conforme o governador, 80% dos salários devidos deste mês vão ser pagos no próximo dia (25/1) e os outros 30% no mais tardar até o dia 30 de janeiro. Em relação aos salários dos servidores públicos do mês de dezembro, Caiado chegou a pedir ajuda aos prefeitos para garantir a alimentação e os medicamentos aos servidores, até quitar os salários dos funcionários públicos do mês de dezembro.

Decreto do calote

Após as eleições de outubro de 2018, quando foi derrotado ainda no primeiro turno, o ex-governador José Eliton (PSDB) assinou um decreto que o desobrigava a pagar os salários dos servidores dentro do mês trabalhado. O decreto foi apelidado de decreto do calote por Caiado que criticou a atitude do então governador através das redes sociais. Por meio do decreto, o ex-governador não empenhou a folha salarial dos servidores do mês de dezembro, que seguem sem receber.

Via: O Popular 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Toffoli homologa pedido de desistência de habeas corpus para João de Deus

Os advogados do médium, no entanto, acabaram pedindo ao Supremo Tribunal Federal (STF) a desistência do pedido de liberdade. E esperar pelo julgamento do pedido no TJGO.
12/01/2019, 15h12

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, homologou neste sábado (12) um pedido feito pela defesa do médium João Teixeira de Faria, conhecido como João de Deus, de desistência de pedido de habeas corpus para o acusado.

A defesa de João de Deus havia solicitado inicialmente o habeas corpus ao Supremo, postulando “a revogação da prisão preventiva do paciente “com ou sem medidas cautelares diversas”. Alternativamente, os advogados pleiteavam a prisão domiciliar.

Os advogados do médium, no entanto, acabaram pedindo ao Supremo Tribunal Federal a desistência do pedido de liberdade, considerando que o Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) já havia iniciado o julgamento de outro habeas corpus lá impetrado. A desistência evitaria “decisões sobrepostas” entre diferentes tribunais.

“Ante o exposto, homologo o pedido de desistência”, registrou Toffoli na decisão deste sábado.

João de Deus está preso no Complexo Penitenciário de Aparecida de Goiás desde 16 de dezembro. Ele é réu em ação na qual é acusado por violação sexual mediante fraude e estupro de vulnerável.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.