Economia

Governo Bolsonaro intervém no conselho de administração da Petrobras

12/01/2019, 07h40

O governo Jair Bolsonaro decidiu intervir no conselho de administração da Petrobras, substituindo alguns dos atuais conselheiros por executivos com visão alinhada à nova equipe econômica. Os novos nomes já foram selecionados e serão anunciados nos próximos dias, apurou o jornal O Estado de S. Paulo. Com as trocas, o governo pretende adequar o colegiado às novas diretrizes delineadas para a petroleira.

Os nomes que serão apresentados pela União substituirão conselheiros com mandato vigente até 2020, mas que decidiram renunciar agora de seus cargos após serem avisados de que o governo gostaria de substituí-los.

O novo presidente da estatal, Roberto Castello Branco, confirmou em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo a determinação da União de alterar a composição do colegiado. “O acionista controlador deseja mudar. A intenção é mudar o perfil do conselho para que tenhamos mais representantes com visão estratégica do que a Petrobras precisa”, afirmou. “Um novo ciclo se encerrou e iniciamos uma nova era”, disse.

Castello Branco refutou a ideia de que o governo vá promover uma tentativa de aparelhamento da estatal. Segundo ele, os novos integrantes terão perfil técnico. “São gestores experientes e acima de qualquer suspeita, cujos nomes serão anunciados ao mercado e submetidos à apreciação dos órgãos de governança da companhia”, afirmou.

No momento, há dois assentos vagos, mas há expectativa de que mais um conselheiro apresente sua renúncia em breve. Eles tomaram a decisão de se afastar após pedido feito pelo próprio Castello Branco, que se colocou como “mensageiro” do controlador, de acordo com três fontes do colegiado ouvidas.

A União tem direito de indicar oito dos onze assentos no conselho de administração da Petrobras – outros três postos são destinados a representantes dos acionistas minoritários e dos empregados da estatal. Ao assumir a presidência, Castello Branco passou a ocupar um dos oito postos.

Ao assumir o comando da companhia, Castello Branco afirmou que, durante o governo Michel Temer, Pedro Parente e Ivan Monteiro atuaram para resgatar as finanças da empresa e que ele, agora, deseja transformá-la numa “campeã”. Isso incluirá focar na exploração do pré-sal e intensificar a venda de ativos, reduzindo drasticamente a participação em algumas áreas, como a de refino. Para essa tarefa, precisará de votos favoráveis no conselho. Castello Branco não quis antecipar o nome dos executivos escolhidos para integrar o conselho. Segundo apurou a reportagem, a ideia do governo é anunciar já no início da semana que vem o nome de três novos integrantes, incluindo o novo presidente do conselho.

Conselheiros ligados ao PT

O movimento para alterar a composição do conselho de administração da Petrobras miraram conselheiros que nutriam ligação com a gestão petista.

Antes mesmo da posse oficial de Roberto Castello Branco na presidência, foram apresentados os pedidos de renúncia de Luiz Nelson Guedes de Carvalho, que ocupava o cargo de presidente do conselho, e de Francisco Petros Papathanasiadis. Ambos o fizeram atendendo a um pedido do governo.

A pressão para a renúncia passou a recair então sobre outros nomes, como Segen Estefen e Durval Soledade. A informação foi revelada pelo jornal Valor Econômico e confirmada por O Estado de S. Paulo. Há expectativa de que ao menos um deles apresente seu pedido de afastamento nos próximos dias. O comando da estatal não descarta convocar uma assembleia para afastá-los, mas a decisão não está tomada.

Carvalho e Petros compuseram o colegiado na gestão do ex-presidente Ademir Bendine, quando Castello Branco também fazia parte do conselho. Bendine acabou preso pela Lava Jato. Carvalho ascendeu à presidência do conselho da estatal ainda no governo Dilma.

Stefen é professor da Coppe/UFRJ e ligado a Luiz Pinguelli Rosa, ex-presidente da Eletrobrás no primeiro governo Lula. Ele foi eleito conselheiro da Petrobras durante o governo de Dilma Rousseff, em 2015.

Já Soledade ocupou cargos de confiança no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), de 1973 a 2008. O executivo também foi diretor da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) durante o governo Lula, mas entrou para o conselho da petroleira já no governo Michel Temer.

De acordo com uma fonte ligada ao colegiado, as conselheiras Ana Zembelli e Clarissa Lins, contratadas recentemente por meio de agência de recrutamento na Petrobras, devem permanecer em seus cargos.

Mercado

Investidores e especialistas em governança corporativa receberam com naturalidade as mudanças no conselho de administração da Petrobras. Após a notícia, a cotação da petroleira na Bolsa quase não se alterou nesta sexta-feira. A queda ao fim do pregão foi de 1,07% das preferenciais e de 0,63% das ordinárias, refletindo o movimento do barril de petróleo no mercado internacional.

A visão de especialistas de governança é que há uma cultura na empresa de mudar os cargos de liderança quando muda o governo. “É natural também que o conselho de administração seja modificado. Um rodízio é sempre importante”, avaliou o presidente da Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais do Rio de Janeiro (Apimec-Rio), Helio Darwich. Ele argumenta que a mesma lógica é utilizada em multinacionais.

Para Erasmo Valladão Azevedo e Novaes e França, especialista em direito societário pela USP, a participação do presidente da companhia na substituição de parte do conselho pode sinalizar ingerência política na cúpula da petroleira. “O fato de o presidente pedir para um membro do conselho sair e para que nomes sejam indicados sinaliza uma interferência em um assunto que é da assembleia de acionistas”, afirmou.

A escolha do conselho é atribuição da assembleia. Em última análise, acaba sendo da União, que é o acionista controlador da estatal. “Sociedades de economia mista, como a Petrobras, são conflituosas. Elas convivem com o embate entre o atendimento dos interesses sociais e dos acionistas, que estão prioritariamente preocupados com o lucro e a distribuição de dividendos”, diz França.

Na tentativa de não privilegiar um ou outro lado, a Petrobras incluiu no seu estatuto a figura do conselheiro independente, definido no regulamento da B3, que teria um perfil de mercado. Para ser caracterizado como independente, porém, basta não ter ligação evidente com os acionistas, o que, no dia a dia, não garante necessariamente autonomia de decisão. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Criança com sinais de agressão é encontrada pela PM, em Formosa

Menino de 4 anos contou a polícia que os pais o agrediram e só dava biscoito para ele comer.
12/01/2019, 09h46

Uma criança foi encontrada na noite de ontem (11/1), com vários sinais de agressão, em Formosa, cidade do Entorno do Distrito Federal, localizada a 280 quilômetros de Goiânia.  Os pais são suspeitos de maltratar o filho de 4 anos e foram levados para a delegacia.

Por meio de denúncias, a Polícia Militar recebeu informações que uma estava enrolada em cobertores e com diversos hematomas, dentro do porta-malas de um carro e na companhia de dois adultos. Ao chegar no local, o menino estava no bando de trás do veículo, com várias feridas no rosto e queimadura no couro cabeludo.

Os pais contaram aos policiais que os machucados foram provocados por quedas da cama, onde o menino dormia. Conforme o casal, o ferimento na cabeça da criança apareceu tinha aparecido há 20 dias, quando a criança caiu da cama em cima de brinquedos de bloco de montagem. Já as feridas no rosto teria aparecido há 4 dias, depois de outra queda.

Criança com sinais de agressão desmente versão contada pelos pais

O menino desmentiu as versões que os pais havia informado a PM.  Ele contou às equipes que o pai queimou na cabeça com o ferro de passar e que o casal só dava biscoitos para ele comer.

Diante da situação, os pais da criança foram levados para  para a delegacia de Formosa e podem responder por maus-tratos. A criança foi entregue ao conselho tutelar da região. A reportagem entrou em contato com o delegado responsável pelo caso, mas não teve sucesso.

Criança é agredida pelo pai em Anápolis

Durante uma discussão entre o homem e a ex-mulher, mãe da criança, que ocorreu no dia 03/12, o pai jogo o menino contra o chão diversas vezes, em uma via pública no Setor Central, em Anápolis. Informações preliminares apontam que os casal discutia por conta de ciúmes. Aparentemente, a mulher também foi agredida e sofreu ferimentos leves.

O menino de 4 anos, foi socorrido com suspeita de traumatismo craniano e afundamento de crânio, e levado para o Hospital de Urgências de Anápolis (Huana), mas em seguida transferida para o Hugol, onde ficou internado desde o dia (3/1).

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Motorista bêbado provoca acidente na BR 153, em Estrela do Norte

Homem embriagado que estava em um carro de passeio, bateu nô ônibus que transportava a delegação do Clube do Remo de Belém do Pará. Ninguém ficou ferido.
12/01/2019, 11h17

Um motorista bêbado provocou um acidente na noite de ontem (11/1) na BR 153, km 130, município de Estrela do Norte. Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o condutor que estava em um carro de passeio bateu nô ônibus que transportava a delegação do Clube do Remo.

Conforme a PRF, o ônibus que se envolveu no acidente voltava com o time da Copa São Paulo de futebol Júnior, para Belém-Pará. Durante o percurso, no quilômetro 130 da rodovia, o ônibus bateu na lateral de um VW Gol, que inesperadamente entrou na pista.

Motorista bêbado foi detido e encaminhado para delegacia de Porangatu

O homem de 42 anos, condutor que viajava no carro foi submetido ao teste do bafômetro e foi reprovado com teor alcoólico de 1.44 mg/l. Ele foi detido e encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil de Porangatu, onde foi atuado por embriaguez ao volante.

No ônibus estavam dois motoristas e 25 membros do time de futebol do estado de Belém. De acordo com a PRF, ninguém ficou ferido.

Homem embriagado causa acidente e motociclista morre em Goiás

Um motorista embriagado provocou um acidente no dia (3/10) por volta de 5h, na BR-364, entre São Simão e Cachoeira Alta, Região Sul de Goiás. A vitima fatal foi um motociclista, 27 anos,  que trabalhava em um laticínio da região e não tinha Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

O condutor do carro que dirigia um Ford Fusion, atingiu o motociclista na traseira e o lançou a mais de 50 metros distante de sua moto. Para a equipe da Policia Rodoviária Federal (PRF), ele contou que não viu o motoqueiro e que após a colisão ele desceu do carro e viu a vítima caída no chão.

No teste de bafômetro, ele foi reprovado por 0,35 miligramas de álcool por litro consumidos. Na ocasião, foi levado detido pelos policias da PRF para a delegacia de São Simão.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Torre de energia e concessionária de veículos sofrem ataques no Ceará

Fios de alta tensão da torre de 500 KV, da empresa Sistema de Transmissão Nordeste (STN), ficaram espalhados na rodovia que conecta Fortaleza a municípios da região metropolitana.
12/01/2019, 13h16

Uma torre de transmissão de energia elétrica foi derrubada no Anel Viário em Maracanaú, na região metropolitana de Fortaleza, na madrugada deste sábado, 12. Houve relatos de oscilação e queda de energia em municípios da Grande Fortaleza, como Maracanaú e Maranguape. Em Fortaleza, também nesta madrugada, uma concessionária na Avenida Washington Soares foi atingida por um artefato explosivo.

Fios de alta tensão da torre de 500 KV, da empresa Sistema de Transmissão Nordeste (STN), ficaram espalhados na rodovia que conecta Fortaleza a municípios da região metropolitana. A polícia esteve no local ainda durante a madrugada. Não há registros de feridos nas ocorrências.

A série de ataques violentos no Ceará chegou ao 11º dia. O número de suspeitos capturados por envolvimento com os atentados chegou a 330, entre adultos e adolescentes, segundo balanço atualizado nesta manhã pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

O ataque na concessionária ocorreu nas primeiras horas deste sábado, por volta das 5 horas. A explosão causou danos em parte do estabelecimento e em alguns veículos. Procurado, o estabelecimento não quis se manifestar. A SSPDS também foi procurada pelo Estado e informou que se posicionaria por nota.

A Enel Distribuição Ceará, empresa responsável pela distribuição de energia elétrica do Estado, também foi procurada para se manifestar sobre a oscilação e queda de energia, mas ainda não havia respondido até a publicação desta reportagem.

Em nota no site, a empresa informa que desde o início da onda de violência a operação da empresa e o número de equipes nas ruas foram reduzidos “por motivo de segurança”. “Nos últimos dias, retomamos todos os serviços da companhia, porém nossas equipes estão evitando atuar em locais que apresentem risco à segurança de nossos colaboradores. Em alguns lugares, os serviços estão sendo realizados com apoio da Polícia Militar”, informa a empresa.

No Twitter, o ex-ministro da Segurança Raul Jungmann se manifestou sobre os atentados ocorridos na madrugada deste sábado no Ceará. Segundo ele, a situação no Estado é “mais que uma crise”. “É um ensaio do que está por vir”, afirmou.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Em Itaberaí, dois presos são mortos dentro de presídio

O caso foi encaminhado para a delegacia da Polícia Civil da cidade, para ser investigado.
12/01/2019, 13h18

Dois presos do presídio da cidade de Itaberaí, localizado  a 100 quilômetros de Goiânia, foram mortos na madrugada de hoje (12/1). Os corpos foram removidos pelo Instituto Médico Legal (IML) da Cidade de Goiás, para serem submetidos a exames  de necropsia para identificar as causas da morte.

Em nota, a Diretoria Geral de Administração Penitenciária (DGAP),  informou que o caso foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil do município para que comece as investigações. Além disso, afirmou que  “as providências administrativas e de segurança estão sendo tomadas para a apuração das responsabilidades e circunstâncias das mortes”.

A reportagem tentou contato com o delegado da cidade, responsável pelo caso. Todavia,  não teve sucesso até a publicação dessa matéria.

PC-GO discute medidas para redução de crimes em Itaberaí

Uma reunião foi realizada no dia (26/11) com delegados da Polícia Civil de Goiás, após onda de violência na cidade de Itaberaí.  O objetivo do encontro, seria a discussão de medidas para combater o crime no município.

Na ocasião, estiveram presentes o delegado-geral da Polícia Civil de Goiás, André Fernandes, o delegado-geral adjunto, Reinaldo Koshiyama e o superintendente de Polícia Judiciária, delegado André Ganga. Além do titular da 4ª Delegacia Regional de Polícia (DRP), Manuel Leandro, a delegada titular da Delegacia de Polícia (DP) de Itaberaí, Josy Alves de Sousa Guimarães, e o sub-comandante da Polícia Miliar de Goiás, tenente-coronel Ricardo Rocha.

Presos são mortos em presídio de Águas Lindas de Goiás

Dois presos também foram mortos dentro da unidade prisional de  Águas Lindas de Goiás, localizado a 203 quilômetros de Goiânia. O caso aconteceu no dia (27/3) do ano passado.

De acordo com a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) os detentos Alex Araújo dos Santos, de 29 anos, e Eduardo Ferreira Pires, 27, foram atacadas por outros presos no banho de sol.  Por volta de 9 horas,  as vítimas sofreram golpes de objeto artesanal pontiagudo (chucho).

Os agentes do plantão tentaram intervir,  mas não conseguiram evitar o crime. Um inquérito policial foi aberto com o objetivo de identificar os autores.  Além disso, a DGAP determinou a abertura de sindicância para esclarecer os fatos.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.