Política

Em mês de recesso, deputados contratam 124 assessores

As nomeações foram publicadas nas edições do Diário Oficial da União (DOU) do dia 2 até sexta-feira.
13/01/2019, 14h52

A menos de um mês para o fim do atual mandato, deputados federais que não se reelegeram nomearam 124 assessores para trabalhar em seus gabinetes na Câmara. A maioria das contratações – 74 – foi feita por suplentes que assumiram seus postos no início do mês e ficarão só até o dia 31 no cargo. As nomeações foram publicadas nas edições do Diário Oficial da União (DOU) do dia 2 até sexta-feira.

No curto período em que ficarão lotados nos gabinetes, os assessores não terão muito o que fazer, pois a Câmara está em recesso, sem atividades ou votações em plenário e em comissões. A maioria dos deputados está fora de Brasília. Nesta época, é comum parlamentares darem férias para os funcionários e manterem uma estrutura mínima na Casa para serviços como atendimento ao público.

Como o cargo de secretário parlamentar – o nome oficial do posto – é de confiança, cada deputado é livre para escolher quem quiser. Cada parlamentar pode nomear até 25 assessores para trabalhar em Brasília ou em seu Estado, com salários entre R$ 980,98 e R$ 15.022,32.

Campeão

O recordista de nomeações é o suplente Gustavo Mitre (PHS-MG), que colocou em seu gabinete 22 secretários parlamentares. Mitre assumiu a vaga no lugar de Marcelo Álvaro Antônio (PSL-MG), nomeado como ministro do Turismo. Segundo ele, os assessores nomeados haviam sido exonerados no fim de 2018, quando o titular renunciou ao mandato.

“Resolvi trabalhar neste mês, mesmo sendo recesso, porque queria tentar de fato ser um bom representante e deixar o meu eleitor orgulhoso”, disse Mitre, que em fevereiro trocará a Câmara pela Assembleia Legislativa de Minas, para onde foi eleito. Ele tem usado seu mês como deputado federal para tentar fazer contatos em ministérios.

Já Marfiza Galvão (PSD-AC) nomeou dez assessores para a sua equipe. Ela assumiu o mandato no dia 2, após o titular da vaga, Rocha (PSDB), renunciar para tomar posse como vice-governador do Acre. “Resolvi assumir o mandato quando fui convocada porque, se não fosse eu, alguém ia assumir. Entendo que é recesso, mas o povo que votou em mim está na expectativa de que eu faça algo em Brasília, trabalhando”, afirmou.

Marfiza é mulher do senador reeleito Sérgio Petecão (PSD-AC). Mesmo que apresente algum projeto no período, o destino será o arquivo antes mesmo de ser votado, como ocorre com as propostas no fim do mandato. A sua esperança é que algum deputado da próxima legislatura adote suas ideias.

O suplente Giovanni Queiroz (PDT-PA), que nomeou dois assessores, também quer deixar propostas. “Mesmo com pouco tempo, quero fazer muito. Trouxe 15 itens que vou deixar como projetos, decretos e outros tipos de legislação. Poderia contratar 25 assessores, mas nomeei dois e vou nomear mais dois para me ajudar. Dispensei meu salário e auxílio-moradia.”

O também estreante no Congresso, Júnior Coringa (PSD-MS), assumiu o mandato na vaga deixada pelo agora ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS). Ele manteve parte dos funcionários antigos do gabinete e nomeou outros nove para atuarem na capital e em Campo Grande, sua cidade. “Eles vão ouvir a população”, disse.

Remuneração

Além do salário proporcional aos dias trabalhados, os assessores nomeados terão direito a benefícios como auxílio-alimentação e auxílio-transporte. Ao fim do período, também receberão os pagamentos referentes a férias e 13.º salário proporcionais. Ao todo, 40 deputados que não se reelegeram ou nem sequer concorreram em outubro nomearam assessores desde o início deste mês.

A reportagem procurou os demais suplentes que contrataram auxiliares, mas não obteve resposta. A Câmara afirmou que as nomeações ficam a critério do parlamentar. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Duas crianças são atropeladas por caminhão e uma morre, em Nerópolis

A menina teve ferimentos no corpo, sendo encaminhada ao hospital, já o menino não resistiu aos ferimentos e veio a óbito no local.

Por Ton Paulo
13/01/2019, 15h27

Um trágico acidente envolvendo duas crianças foi registrado no final da manhã deste domingo (13/1), em Nerópolis, região metropolitana de Goiânia. As duas crianças, uma menina de 10 e um menino de 8, foram atropelados por um caminhão na GO-080, quando o veículo de grande porte fazia uma curva. A menina teve ferimentos no corpo, sendo encaminhada ao hospital, já o menino não resistiu aos ferimentos e veio a óbito no local.

De acordo com o Corpo de Bombeiros e em informações apuradas pela reportagem do Dia Online, o acidente ocorreu no cruzamento de uma avenida com a GO-080, na manhã deste domingo. As duas crianças, um menino e uma menina, estavam andando de bicicleta quando foram atingidos pela carreta que fazia uma curva na rodovia. Elas estavam sozinhas no momento do acidente.

A menina de aproximadamente 10 anos, que não teve o nome divulgado, foi socorrida com vida para o Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol). Já o menino de 8 anos que estava com ela, cujo nome também não foi divulgado, veio a óbito no local. Testemunhas afirmam que a carreta passou por cima da cabeça da criança.

Segundo informações de um jornal local, uma equipe de resgate do corpo de bombeiros compareceu no local do acidente, e o óbito do menino foi confirmado.

Caminhão que atropelou as duas crianças em Nerópolis fazia a transição de uma GO à outra

Ainda não há detalhes sobre como ocorreu o acidente, mas sabe-se que as duas criança estavam em uma bicicleta no momento do acontecido. Conforme apurado pela reportagem do Dia Online, o veículo de grande porte saía da GO-222 para entrar na GO-080 quando atingiu a bicicleta onde estavam as duas crianças.

Ainda de acordo com o veículo local, o lugar é bastante conhecido devido o número de acidente ocorrido ali.

A reportagem do Dia Online segue acompanhando o caso, e traz mais informações a qualquer instante.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

"Você que é gordo, não venha no Hot Park", diz cliente barrado em parque por causa do peso

O homem, que revela ter 117 quilos, diz que comprou os ingressos pela internet mas foi impedido de utilizar os brinquedos por causa de seu peso.

Por Ton Paulo
13/01/2019, 17h25

Um vídeo compartilhado recentemente nas redes sociais tem levantado polêmica em torno do famoso parque aquático Hot Park, localizado no município de Rio Quente, a 170 quilômetros de Goiânia. No vídeo, um turista diz que foi impedido de ir nos brinquedos do parque por ser gordo. O homem, que revela ter 117 quilos, diz que comprou os ingressos pela internet e não obteve devolução do valor, mesmo não tendo, segundo ele, usufruído dos brinquedos.

O vídeo gravado por celular, que tem duração de 1 min, viralizou na internet e dividiu opiniões. Nele, um homem, identificado como Giuzimar Santos, com o Hot Park ao fundo, conta que mesmo em posse dos ingressos comprados pela internet, o que dá a ele o direito de ir nos brinquedos do parque, foi impedido de usá-los em razão de seu peso.

O homem, que seria de Comendador Gomes, Minas Gerais, conta que tem 117 quilos, e que a capacidade máxima alegada pelos funcionários do parque para a utilização dos brinquedos seria de 100 quilos. “Eu cheguei aqui e estou o dia inteirinho tentando brincar nos brinquedos daqui, só que é o seguinte: eu sou gordo, e aqui só aceita 100 quilos. Então eu não posso brincar”, diz.

O turista continua o relato dizendo que não recebeu nenhum aviso por parte do Hot Park sobre a capacidade máxima de peso para os brinquedos. “Lá no site não fala que gordo não brinca”, conta.

Em tom de indignação, o homem ainda faz um alerta: “Você que é gordo, não venha no Hot Park! Você não vai brincar nos brinquedos!”.

O vídeo é finalizado com o homem relatando que não obteve o reembolso por parte do parque. “E eles não devolvem o dinheiro também não, viu! Tem mais essa!”.

Veja o vídeo abaixo:

Hot Park diz que restrição de peso se deve ao cumprimento de normas de segurança

Em nota divulgada a respeito do caso, o parque aquático goiano Hot Park disse que “as atrações do parque possuem recomendações específicas”, e que “não possuem teor discriminatório”, mas visam garantir “maior segurança e conforto” aos usuários.

Confira abaixo a íntegra da nota:

“O HOT PARK vem a público esclarecer sobre o vídeo divulgado pelo Senhor Giuzimar Santos, com o título: “Atenção você que é gordo assista o vídeo sobre o Hot Park Caldas -GO. Se você pesa mais de 100kg.

É dever de todos os parques de diversões e aquáticos observar as normas técnicas de segurança e orientações do fabricante para cada atração, que visam a segurança e bem-estar dos seus usuários. Desta forma, todas as atrações do parque possuem recomendações específicas (relativas a peso, estatura, doenças cardiovasculares, etc), as quais não possuem teor discriminatório, muito pelo contrário, visam dar maior segurança e conforto aos seus usuários.

Todas as informações de segurança e uso das atrações estão claramente especificadas no site do empreendimento e em sua entrada, além do mais, os avisos de limite de peso e altura de cada atração é reforçado por placas e comunicados sonoros que são distribuídos por todo o empreendimento nas filas de cada atração, ou seja, em respeito aos nossos clientes, frisa-se, todos que frequentam o Hot Park ficam cientes quanto as respectivas instruções de uso e limites de cada atração.

Atenciosamente,

Equipe Hot Park”

Via: O Popular 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

João de Deus deve ser interrogado hoje pela quarta vez, em Goiânia

O médium já havia sido ouvido duas vezes pela Polícia Civil e uma pelo Ministério Público de Goiás.

Por Ton Paulo
14/01/2019, 08h03

O médium de Abadiânia, João Teixeira de Faria, o João de Deus, deve ser interrogado nesta segunda-feira (14/1) pela quarta vez desde que foi preso, em dezembro do ano passado. O médium vai ser ouvido pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO), que ja havia interrogado o acusado uma outra vez. Nas outras duas vezes, João de Deus foi ouvido pela Polícia Civil, que concluiu os inquéritos referentes a ele indiciando-o por porte ilegal de arma e fraude sexual.

A expectativa deste interrogatório é que ele seja questionado sobre as suspeitas de crimes sexuais em vítimas de Goiás, Distrito Federal e de São Paulo.

Nas outras três vezes em que já foi ouvido, tanto pelo MP-GO quanto pela Polícia Civil, o médium negou todas as acusações de abuso sexual que pesavam contra ele.

Quanto às armas encontradas em seu poder, João de Deus alegou que foram entregues a ele por pessoas que tinham vontade de se matar.

O depoimento do médium está previsto para ocorrer na tarde desta segunda-feira, no Núcleo de Custódia do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital, onde João de Deus está preso desde o último dia 16 de dezembro.

De acordo com a promotoria, o objetivo do interrogatório do médium é reunir informações para a próxima denúncia que o MP-GO quer finalizar.

Polícia Civil encerrou força-tarefa que investigava João de Deus

Em uma coletiva de imprensa realizada na manhã da última quinta-feira (10/1), na Delegacia Estadual de Investigações Criminais, a DEIC, a delegada Karla Fernandes comunicou que a força-tarefa montada pela Polícia Civil para investigar os crimes cometidos pelo médium João de Deus encerrou, oficialmente, todos os seus procedimentos. De acordo com a delegada, na ocasião, dos sete inquéritos abertos, João de Deus foi indiciado por quatro. O restante dos inquéritos conclusos foi remetido com relatório para arquivamento.

A delegada informou que todos os procedimentos que estavam em andamento na Polícia Civil de Goiás estão sendo, agora, encaminhados ao Poder Judiciário. Entretanto, segundo ela, o médium só foi indiciado em quatro: dois por abuso sexual e dois por porte ilegal de arma de fogo.

Ela disse ainda que a esposa do médium, Ana Keyla, também foi indiciada por porte ilegal de arma, uma vez que ela morava com João de Deus na mesma residência e tinha conhecimento das armas, que ficavam guardadas em sua gaveta de calcinhas.

A delegada continua relatando que os indiciamentos por abuso sexual só foram possíveis porque foram denunciados e investigados no prazo hábil diante da lei. Quanto aos outros, mesmo as investigações apontando indubitavelmente para a existência do crime, serão arquivos pela extinção de punibilidade. “O crime existiu, mas não pode ser punido” devido ao tempo transcorrido, explica.

Via: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Comissão do Governo Federal chega em Goiás para avaliar contas do Estado

A vinda da comissão representa uma possível saída para o governador Ronaldo Caiado recuperar as contas públicas do Estado.

Por Ton Paulo
14/01/2019, 08h50

Chega nesta segunda-feira (14/1), em Goiânia, uma comissão do Governo Federal composta por técnicos do Tesouro Nacional para avaliar a situação econômica do Estado. A vinda da comissão representa uma possível saída para o governador Ronaldo Caiado recuperar as contas públicas, que se encontram quase em situação de falência.

De acordo com a assessoria de Caiado, a primeira reunião com a comissão será ainda nesta segunda-feira, às 14h. As reuniões se estenderão durante a semana. A comitiva federal, que vai se encontrar com a equipe da secretária da Fazenda, Cristiane Alkmin Junqueira Schmidt, tem integrantes da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), da Secretaria de Orçamento Federal (SOF) e da Subsecretaria de Contabilidade Pública, sob o comando da coordenadora Sara Araújo.

A vinda a comissão foi adiantada depois da ida da secretária à Brasília. “Estava prevista para o dia 21, mas após nossa reunião em Brasília conseguimos uma data mais próxima. Quanto antes tivermos o parecer do Ministério da Economia, daremos os nossos prosseguimentos e faremos o nosso planejamento”, explica.

A Sefaz pretende abrir as contas para análise dos orçamentos de 2018 e 2019, vez que o Orçamento Estadual deste ano ainda aguarda aprovação da Assembleia Legislativa e poderá ser alterado por emendas. Segundo a assessoria de Ronaldo Caiado, na reunião de hoje será feita apresentação sobre o processo orçamentário do Estado. Depois, serão apresentadas as projeções da receita para 2019.

No segundo dia serão discutidos tópicos relacionados à folha de pessoal e à dívida pública estadual. No terceiro e último dia será a vez de debater os padrões contábeis pois a Sefaz considera importante alinhar a sua prestação de contas com as regras fixadas por leis federais e pelo modelo nacional adotado pela STN.

Comissão do Governo Federal definirá entrada de Goiás no RRF

Após verificar os dados, a missão vai definir se Goiás tem condições de aderir ao Programa de Recuperação Fiscal (RRF) do governo federal. Além da secretária, participam de encontros com a missão de Brasília os superintendentes-executivos da Dívida Pública, Contabilidade e Tesouro, Sílvio Vieira da Luz, o superintendente-executivo da Receita, Cícero Rodrigues, os superintendentes do Tesouro, Gilson Amaral, e da Contabilidade, Ricardo Borges Rezende, e a gerente de Contas Públicas, Mayres Agda Mesquita Morais.

A comissão de técnicos do Tesouro Nacional também vai analisar as contas públicas a fim de traçar um diagnóstico e estudar o socorro possível. “Aguardo este relatório para ter um quadro completo da nossa saúde financeira e, assim, buscar a alternativa mais rápida para pagar os servidores públicos”, analisa Caiado.

Também participam técnicos da Segplan e da previdência estadual.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.