Economia

Juros fecham em baixa em dia de negócios reduzidos

14/01/2019, 19h40

As taxas de juros negociadas no mercado futuro terminaram a segunda-feira, 14, em baixa ao longo de toda a curva, alinhadas não apenas à queda do dólar, que se consolidou à tarde, mas também a um ambiente de maior tranquilidade nos cenários interno e externo. Em meio ao noticiário escasso, o compasso de espera dos investidores por definições importantes manteve a liquidez reduzida nos negócios.

Ao final da sessão estendida na B3, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2020 ficou com taxa de 6,59%, ante 6,63% do ajuste de sexta-feira. O vencimento de janeiro de 2021 projetou 7,37%, de 7,44% do ajuste anterior. Os vencimentos mais longos, que chegaram a registrar leve alta pela manhã com o avanço do dólar, chegaram ao final do dia também em queda. O DI para janeiro de 2023 ficou em 8,41%, ante 8,48%. O vencimento de janeiro de 2025 teve taxa de 8,91%, de 8,95%.

“O ambiente se mostrou tranquilo, com alívio pelo lado das commodities e Treasuries, além do cenário positivo para inflação e atividade. A expectativa pela reforma da Previdência segue positiva, mas há no mercado uma discussão sobre a possibilidade de as reformas já estarem em boa parte precificadas na ponta longa da curva”, afirma Vitor Carvalho, sócio da Laic-HFM Gestão de Recursos.

No que diz respeito à reforma da Previdência, a expectativa da semana é pela entrega da proposta ao presidente Jair Bolsonaro. Pela manhã havia expectativa de um encontro da equipe do governo para tratar do assunto, conforme havia mencionado o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, mas não houve confirmação da ocorrência dessa reunião à tarde.

“Boa parcela de investidores segue em compasso de espera, o que pode reduzir os negócios. Por outro lado, não há motivo para apostas em contrário, uma vez que o mercado vê chances reais de avanços, principalmente no caso da reeleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ) para a presidência da Câmara, uma vez que ele é um defensor da agenda reformista”, afirmou Carvalho, ressalvando que ainda há dúvidas quanto à presidência do Senado.

Pela manhã, o Boletim Focus mostrou que, em um ambiente de inflação baixa e atividade ainda fraca, os economistas do mercado financeiro esperam pela manutenção da Selic nos atuais 6,5% até outubro, quando o Banco Central daria início a um novo ciclo de alta de juros. Conforme o Sistema de Expectativas de Mercado do relatório Focus, a projeção é de que a Selic suba de 6,50% para 6,75% em outubro. Depois, em dezembro de 2019, a taxa passaria para 7,00% ao ano. A Selic seguiria subindo até abril de 2020, quando atingiria 8,00% ao ano, encerrando o ciclo de alta.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Caso Marielle: Vereador diz ser vendido 'como criminoso' e pede ajuda à Anistia

"Oficialmente, eu sou citado como testemunha do caso, mas estou sendo vendido (pelas autoridades) para a mídia como criminoso, investigado, possível mandante", afirmou.
14/01/2019, 19h48

O vereador Marcello Siciliano (PHS) procurou a Anistia Internacional para pedir ajuda. Ele se diz mais uma vítima no caso do assassinato de sua colega de bancada Marielle Franco (PSOL), morta no dia 14 de março junto com o motorista Anderson Gomes. “Oficialmente, eu sou citado como testemunha do caso, mas estou sendo vendido (pelas autoridades) para a mídia como criminoso, investigado, possível mandante”, afirmou. “Eu preciso da ajuda da Anistia, espero que eles me recebam o mais rápido possível.”

A assessora de direitos humanos da Anistia Internacional Renata Neder confirmou que o movimento foi procurado pelo vereador. O ex-PM Orlando Araújo de Oliveira, o Orlando Curicica, que se encontra preso em um presídio federal de segurança máxima em Maceió, no Rio Grande do Norte, também teria procurado a Anistia Internacional, denunciando que está sendo pressionado a assumir responsabilidade pelo crime. Os dois foram apontados como mandantes por uma testemunha-chave do caso Marielle.

“Eu não posso dizer se essas pessoas são ou não envolvidas, porque a Anistia não está investigando o caso”, afirmou Renata Neder em coletiva por ocasião dos dez meses do crime. “Mas todas as informações divulgadas até agora são suposições. Até agora, não existe um responsável pelo crime. É por isso que precisamos de uma resposta correta. Não podemos mais aceitar essas declarações vazias por parte das autoridades. Precisamos de provas.”

Um inquérito policial sobre grilagem de terras na zona oeste levou a uma operação de busca e apreensão em seis endereços ligados a Siciliano em dezembro passado. Foram apreendidos computadores e munição. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo também em dezembro, o então secretário de segurança Richard Nunes afirmou que Marielle havia sido morta por milicianos ligados à grilagem de terra na zona oeste.

“Eu tinha me colocado à disposição da Justiça para esclarecer os fatos, mas nem consegui acesso aos autos porque sou testemunha”, afirma Siciliano. “Aí vão a endereços relacionados a mim com mandatos de busca e apreensão por outro processo. Estou sendo acusado de que, afinal de contas?”

Siciliano questionou a confiabilidade da testemunha-chave do caso Marielle, que teria apontado o envolvimento dele e de Orlando Curicica no crime. “Quem é esse cara? Um miliciano, réu confesso, inimigo do Curicica. Ninguém investiga como ele chegou lá? Porque não foi até hoje à Delegacia de Homicídios? Onde está agora?”

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Suspeito morre em confronto com a polícia, em Goiânia

Polícia encontrou com o suspeito um veículo roubado e um revólver calibre 38.
14/01/2019, 20h49

Um homem suspeito de roubar um carro morreu na tarde desta segunda-feira (14/1) após troca de tiros com equipes das Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (ROTAM), na rua N-002, no setor das Nações, em Goiânia. O caso foi confirmado ao Portal Dia Online pela corporação.

O Tenente George do ROTAM Comando afirmou que diferente do que outros veículos noticiaram, em que três suspeitos teriam sido mortos durante a troca de tiros, apenas um foi baleado e morreu no local.

Conforme as informações repassadas pela polícia, o suspeito estava na posse de um veículo VW/Fox, com registro de roubo do último dia 10 de janeiro. A polícia afirmou que durante a abordagem, o rapaz, que até o momento não foi identificado, reagiu efetuando vários disparos contra a equipe que o abordou, os policiais revidaram e alvejaram o suspeito, que morreu no local. Além do carro, os policiais encontraram o rapaz um revólver calibre 38, que foi apreendido.

Suspeitos são mortos em troca de tiros com a polícia, em Goiânia

Na última sexta-feira (11/1) três rapazes suspeitos de roubar uma caminhonete do modelo S-10, e esconder o veículo em uma casa do Setor Parque dos Buritis, em Goiânia, foram mortos após trocarem tiros com a polícia no início da tarde.

De plantão na Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH), o delegado Marco Aurélio, esteve na cena do confronto e contou como as coisas aconteceram ao Portal Dia Online.

“Os três roubaram uma caminhonete na manhã desta sexta-feira, por volta das 10h e estavam escondendo ela na casa, mas a polícia recebeu uma denúncia anônima e foi averiguar e encontrou o produto do furto na residência”, conta o delegado.

Conforme Marco Aurélio, após os policiais encontrarem a caminhonete na casa em que os suspeitos estavam, os autores do roubo tentaram fugir pelos fundos da casa pulando o muro. No entanto, a casa estava cercada, momento que os rapazes trocaram tiros com a policia e foram mortos no confronto.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Quem é Major Vitor Hugo, deputado de Goiás confirmado por Bolsonaro como líder do Governo

O deputado federal Major Vitor Hugo, eleito por Goiás na última segunda-feira, representará o presidente Bolsonaro na Câmara dos Deputados.

Por Ton Paulo
15/01/2019, 08h36

O deputado federal Major Vitor Hugo (PSL-GO), de 41 anos, será o líder do governo na Câmara dos Deputados, em Brasília. O deputado nasceu na Bahia, em Salvador, mas veio para Goiás logo cedo, sendo eleito pelos goianos com mais de 31 mil votos. A escolha foi anunciada ontem, segunda-feira (14/1) pelo presidente Jair Bolsonaro em sua conta pessoal no Twitter. O parlamentar, que cumprirá seu primeiro mandato a partir de fevereiro, tem dito aos mais próximos que seu ingresso na vida política foi incentivado pelo presidente da República.

“Comunico que a Liderança do Governo na Câmara será exercida pelo Deputado Federal Major Vitor Hugo (PSL-GO), advogado e consultor legislativo concursado desde 2015”, escreveu Bolsonaro.

O deputado federal Major Vitor Hugo agora será o responsável por representar o Governo na Câmara dos Deputados, fazendo articulações, negociações e respondendo pelos interesses e atos de Bolsonaro.

Saiba quem é o Major Vitor Hugo, novo líder do Governo na Câmara

Vitor Hugo de Araujo Almeida, de 41 anos, é filiado ao Partido Social Liberal, partido de Jair Bolsonaro, e foi eleito deputado federal nas eleições de 2018 por Goiás com 31.190 votos totalizados (1,03% dos votos válidos), com o nome parlamentar de “Major Vítor Hugo”.

Nascido na Bahia, em Salvador, o Major Vitor Hugo veio para Goiás, sendo eleito pelo mesmo Estado.

É advogado e Consultor Legislativo da Câmara dos Deputados – Área XVII – Segurança e Defesa, Major de Infantaria, Forças Especiais e Estado-Maior do Exército Brasileiro na reserva não remunerada.

Formado em direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, o novo líder do governo também é bacharel em ciências militares pela Academia Militar das Agulhas Negras (Aman).

Possui, ainda, mestrado em operações militares pela Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais do Exército Brasileiro.

Novato na política, Vitor Hugo dedicou a maior parte da carreira profissional ao Exército, onde atuou por mais de 20 anos.

Integrou a XIII Viagem de Instrução de Guardas-Marinha (VIGM), a bordo no Navio-Escola Brasil (1999-2000) – 6 meses e mais de 19 portos internacionais (por ter sido o 1º geral da AMAN de 1998).

No período, de 2008 a 2009, foi observador militar da Organização das Nações Unidas (ONU) na Costa do Marfim, segundo o currículo dele.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Travesti baleada pede socorro em residência na rua de motel, em Goiânia

A travesti, de 25 anos, foi baleada nas costas e no abdômen, e buscou ajuda na primeira casa na qual conseguiu entrar.

Por Ton Paulo
15/01/2019, 09h19

Uma travesti baleada na madrugada desta terça-feira (15/1) buscou ajuda em uma residência localizada no Setor Parque Oeste Industrial, em Goiânia, próximo a um motel da região. A travesti, de 25 anos, foi baleada nas costas e no abdômen, e buscou ajuda na primeira casa na qual conseguiu entrar.

De acordo com informações da Polícia Civil (PC) e do Corpo de Bombeiros, o fato ocorreu por volta de 1h40 desta terça-feira, na Rua Americano do Brasil, Setor Parque Oeste Industrial, em Goiânia, próximo ao Motel Kiss. Segundo os bombeiros, a corporação foi acionada pelo dono de uma residência da região para atender a uma travesti de 25 anos, somente identificada como Núbia, que havia sofrido perfurações por bala no abdômen e nas costas.

Em desespero depois de ter sido baleada próximo ao motel mencionado, a travesti teria procurado socorro na casa, sendo socorrida pelo dono, que chamou o Corpo de Bombeiros. A corporação acionou a Polícia Militar, que, então, repassou o caso para a PC.

A vítima estava sem documentação, e se identificou somente como Núbia. Ela foi atendida pelos bombeiros e levada para o Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira, o Hugol.

Ainda não há informações sobre a motivação e a autoria dos disparos.

Caso de travesti baleada de 17 anos foi registrado também em Aparecida de Goiânia

Em agosto de 2017, uma travesti de 17 anos foi baleada no braço na manhã de sábado (19/8), durante uma discussão com o seu cliente na porta de um motel no setor Garavelo Park, em Aparecida de Goiânia.

Segundo informações da Polícia Militar (PM) na época, a vítima se desentendeu com o homem porque ele achou que ela teria o furtado. Após discutirem, ele sacou uma arma e atirou no braço esquerdo dela.

Mesmo ferida, a travesti se deslocou até o estacionamento de uma igreja, no setor Garavelo B, em Goiânia, onde recebeu os primeiros atendimentos do Corpo de Bombeiros. De acordo com a corporação, ela foi socorrida e encaminhada para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo).

O suspeito de cometer o crime fugiu logo após o disparo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.