Goiás

O que fazer em Formosa: lugares incríveis para conhecer

Procurando o que fazer em Formosa, no interior de Goiás? A cidade conta com destinos paradisíacos, perfeitos para aqueles que buscam descanso ou aventura.
17/01/2019, 18h21

E aí, já sabe qual será o destino de sua próxima viagem? Muitos preferem se aventurar em outros estados, conhecendo os pontos turísticos mais famosos do país e até mesmo do mundo, no entanto, é sempre válido lembrar que não é preciso ir muito longe para conhecer lugares simplesmente incríveis. Goiás está cheio de cidades turísticas para conhecer e aproveitar, portanto, se está procurando o que fazer em Formosa, podemos dar uma ajudinha!

Situada a 282 km de Goiânia e a 75 km de Brasília, a cidade de Formosa em Goiás é bem acolhedora, contando com pouco mais de 100 mil habitantes, de acordo com dados de 2016 do IBGE.

Considerada como uma das mais belas do estado, atrai turistas de todas as partes do país. A cidade é perfeita para quem tem o espírito aventureiro e ainda adora boas doses de adrenalina. Isso porque é possível encontrar diversas grutas, cavernas, cachoeiras com enormes quedas, trilhas e lugares perfeitos para a prática de rappel. Ficou curioso? Então dê uma olhadinha nos destinos que você não pode deixar de conhecer!

Procurando o que fazer em Formosa? Confira:

1 – Salto do Itiquira

o que fazer em Formosa_cidade de Formosa
Foto: Reprodução

Localizado no Parque Municipal do Itiquira, que é uma Unidade de Conservação aberta à visitação, o Salto é simplesmente maravilhoso e de fácil acesso. Para quem procura o que fazer em Formosa de Goiás este é um destino imperdível, ideal para passar o dia e relaxar.

É preciso pagar uma pequena taxa para entrar no parque, lembrando que os moradores da cidade possuem desconto, no entanto, vale bastante a pena levando em consideração todas as belezas e a experiência que o visitante poderá usufruir.

É possível chegar até o salto por meio de trilhas, sendo que a estrutura está em ótimas condições e o acesso é totalmente pavimentado. Com 168 m de queda livre, o Salto do Itiquira representa a sétima maior queda do país, considerado como o maior atrativo turístico do município. Cada minuto por ali vale a pena!

Ingressos: R$ 3 para moradores / R$ 10 para visitantes de outros lugares / crianças de 0 a 5 anos são isentos

2 – Buraco das Araras

o que fazer em Formosa_cidade de Formosa
Foto: Reprodução

O Buraco das Araras é uma atração à parte. Apenas para que você tenha ideia, é uma das maiores dolinas do Brasil (depressão circular em forma de funil, ocorrendo em superfícies de terrenos calcários), sendo a segunda maior em todo o Centro-Oeste.

Possui nada menos que 105 metros de profundidade e 295 de largura, sendo encontrado em meio a uma enorme floresta de samambaias. Para chegar ao local é necessário fazer trilhas que levam até uma caverna. Fazer rapel no buraco é uma experiência única e incrível, seguindo para um delicioso mergulho em um lago subterrâneo e de águas cristalinas.

Para participar de uma aventura como essa é importante contar com a orientação de um guia, mesmo que você já tenha experiência na prática de rapel. Afinal, ele poderá lhe auxiliar melhor, já que conhece o ambiente, te ajudando a ter uma experiência fantástica.

3 – Cachoeira do Bisnau

O que fazer em Formosa: lugares incríveis para conhecer
Foto: Reprodução

Para ter acesso à cachoeira é preciso seguir a mesma estrada que leva ao Sítio Arqueológico do Bisnau, em uma estradinha de terra que se encontra bem conservada. Chegando nas proximidades da cachoeira, é preciso fazer uma trilha para chegar até um poço.

Até aí o caminho é mais tranquilo, no entanto, para chegar na base da cachoeira é preciso percorrer por uma trilha de aproximadamente 2 km e com bastante obstáculos, não sendo recomendada para crianças, idosos e pessoas com dificuldades de locomoção.

Embora tenha difícil acesso, vale a pena conhecer a cachoeira, que é cercada por muita vegetação e tem aquele arzinho de um lugar inexplorado. A experiência é bem válida!

4 – Lagoa Feia

o que fazer em Formosa_cidade de Formosa
Foto: Reprodução

Para quem adora esportes e está buscando o que fazer em Formosa, a Lagoa Feia, que na verdade não tem nada a ver com o nome, pode ser o lugar perfeito. Seja para a prática de canoagem, passeio de lancha, jet ski, ou qualquer outro esporte aquático, o lago é ideal. Se localiza a apenas 5 km do centro da cidade e uma de suas principais atrações típicas fica por conta dos pedalinhos.

5 – Buraco das Andorinhas

o que fazer em Formosa_cidade de Formosa
Foto: Reprodução/ Foursquare

Um pouquinho mais distante, fica a aproximadamente 50 km do centro da cidade de Formosa, mas vale a pena o passeio. Assim como no caso do Buraco das Araras, se trata realmente de um buraco em meio a uma formação rochosa no lugar, que apresenta cerca de 60 metros de largura e 250 metros de profundidade.

Para chegar até o ambiente é preciso passar por uma trilha de nível médio, chegando a uma linda gruta com lagoa de águas cristalinas ao fundo. Também é um dos destinos preferidos por quem adora praticar rappel e fazer bons mergulhos. Ah, e vale lembrar que é bacana para quem gosta de observar pássaros, já que muitos se encontram por ali.

6 – EcoBocaina

o que fazer em Formosa_cidade de Formosa
Foto: Reprodução/ EcoBocaina

Se você procura o que fazer em Formosa, o EcoBocaina é um dos lugares que não pode deixar de conhecer. Localizado na Fazenda Bocaina, que fica entre a Rampa do Voo Livre e o Itiquira, possui aproximadamente 597 hectares. A área já está sendo preservada há mais de 31 anos, sendo que suas principais nascentes são a Fonte Bocaina, Reis Magos, Grota da Bocaina, Caititu, entre outras.

Seus principais objetivos são garantir a preservação do meio ambiente e a segurança de seus visitantes. Para que isso seja possível, as trilhas são bem sinalizadas e cada uma com cores distintas, parapeitos e cordas. A madeira das árvores caídas ainda é reaproveitada para fazer degraus, facilitando o deslocamento.

As trilhas contam com paisagens exuberantes, sendo possível admirar espetaculares mirantes que dão vista para o Vale do Paranã, para altos paredões, poços e cachoeiras de águas minerais. Para os mais aventureiros, é possível fazer rappel na cachoeira e até mesmo voo duplo de parapente.

Para saber mais, acesse o site: EcoBocaina

Telefone: (61) 99842-5858

Endereço: GO 116 (atual BR010) KM25, entrada da Rampa de Voo Livre Zona Rural, GO, 72800-000

7 – Sítio Arqueológico Toca da Onça

o que fazer em Formosa_cidade de Formosa
Foto: Reprodução

Situado a 7 km do centro da cidade, o Sítio Arqueológica Toca da Onça se encontra em uma reserva particular, sendo destino certeiro para quem busca o que fazer em Formosa e ainda adora vestígios históricos. Isso porque o ambiente possui uma rara formação de rochas calcárias, sendo que os visitantes ainda podem visualizar pinturas rupestres nas paredes que, segundo estudos, remontam a 4.500 anos.

Telefone para mais informações: (61) 3631-8926

8 – Cachoeiras do Indaiá

o que fazer em Formosa_cidade de Formosa
Foto: Reprodução

Esse é um excelente passeio na cidade de Formosa. Para ter acesso às cachoeiras é preciso fazer uma trilha de aproximadamente 4,5 km. O lugar é bem preservado e localizado em reserva particular, sendo necessário pagar ingresso equivalente ao valor de R$ 20 para entrar, que por sinal, é um bom investimento.

As Cachoeiras do Indaiá formam uma série de belíssimas quedas d’água, sendo que a maior delas conta com 30 metros de altura. Para quem adora mergulhar, este pode ser o lugar perfeito já que todas elas formam poços propícios para banho. A visitação pode ser feita todos os dias, das 6h às 18h.

9 – Caverna Escaroba

O que fazer em Formosa: lugares incríveis para conhecer
Foto: Reprodução

Para quem pretende ter uma experiência única na cidade de Formosa, a Caverna Escaroba é sem dúvida uma excelente escolha para visitar, mas também é para os mais corajosos. Para ter acesso é preciso descer de rappel por uma claraboia, ao fim, encontrando lindas formações rochosas. Ainda é possível encontrar uma cachoeira bem agradável, em parte, responsável por esculpir as pedras ao longo dos anos, criando uma paisagem incrível aos olhos.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Educação

Justiça concede liminar e obriga Goiás a pagar os salários de dezembro dos professores

Decisão no entanto não bloqueia as contas do Estado e em caso de descumprimento o governo vai ter que pagar o salário integral com as correções monetárias.
17/01/2019, 19h12

Sem receber o salários de dezembro de 2018, pois a gestão anterior para fugir da lei de responsabilidade fiscal não empenhou a folha, a Associação dos Servidores do Sistema Educativo do Estado de Goiás (ASSED) entrou com um pedido de liminar no Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO), solicitando que a Secretaria da Fazenda (Sefaz) quite a pendência. A solicitação foi aceita pelo desembargador Delintro Belo de Almeida Filho da 4ª vara cível da comarca de Goiânia, na tarde desta quinta-feira (17/1) que determinou o pagamento dos salários aos professores por meio de liminar.

O magistrado levou em consideração, para decidir a favor da liminar, que o Estado de Goiás até 2015, pagava a folha salarial até último dia útil de cada mês. No entanto, a partir de 2018 os servidores do Estado com salários até R$ 3.500 reais recebiam até o último dia útil do mês trabalhado, e os funcionários com vencimentos menores recebiam até o dia 10 do mês seguinte ao trabalhado.

Em sua decisão o desembargador afirma que defere em favor dos servidores da educação, por se tratar de verba alimentar e que o governo tem a obrigação de pagar os salários dos servidores até o dia 10 após o mês trabalhado. Conforme a determinação do magistrado, caso o governo não efetue o pagamento integral, o mesmo deverá ser feito com juros e correção. O desembargador ao conceder a liminar para que o governo quite os salários, não manifestou na ação aplicação de multa ao Estado, em caso de descumprimento da ação judicial.

Professores protestaram na tarde desta quinta-feira cobrando o pagamento imediato da folha de dezembro

Na tarde desta quinta-feira (17/1) um grupo de professores ligados ao movimento Mobilização dos Professores do Estado de Goiás (MPG) participaram de uma manifestação, em frente ao Palácio Pedro Ludovico Teixeira, na Praça Cívica, no Centro de Goiânia. Os educadores cobraram o pagamento da folha de dezembro de 2018 e ameaçaram não voltar às salas de aula, caso o governo não quite a pendência.

Portal Dia Online com a Procuradoria Geral do Estado de Goiás (PGE) que me nota informou que ainda não foi notificada da decisão, mas assim que receber a notificação vai se manifestar em relação a liminar concedida pelo desembargador.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

ProUni 2019: inscrições serão abertas a partir do próximo dia 29

O número de bolsas disponíveis para o primeiro semestre deste ano ainda será divulgado.
17/01/2019, 19h33

As inscrições para o Programa Universidade para Todos (ProUni), que oferece bolsas de estudo integrais e parciais em instituições de ensino superior privadas, serão abertas no próximo dia 29 e vão se estender até as 23h59 do dia 1º de fevereiro.

O processo seletivo para o ProUni é para o primeiro semestre de 2019 e tem como foco estudantes egressos do ensino médio na rede pública ou de escolas particulares caso tenham sido bolsistas integrais, pessoas com deficiência e professores da rede pública. O candidato também precisa ter renda familiar per capita de até três salários mínimos.

Ter realizado a última edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e não ter diploma de ensino superior são outros requisitos para participar do ProUni. As inscrições dever ser feitas pelo site do programa do Ministério da Educação (MEC).

Para ter bolsa integral do ProUni, o candidato deve ter renda familiar per capita de até 1,5 salário mínimo. As parciais (50%) são voltadas para quem tem renda familiar per capita de até três salários mínimos.

O ProUni foi criado em 2004 e institucionalizado pela Lei nº 11.096, em 13 de janeiro de 2005, durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele ocorre uma vez por semestre e, de acordo com o MEC, foram ofertadas 242.987 bolsas, no primeiro semestre, e 174.289, no segundo semestre, no ano passado.

O MEC informa que, desde sua criação até o processo seletivo do segundo semestre de 2018, mais de 2,4 milhões de estudantes já foram atendidos pelo programa, dos quais 69% foram com bolsas integrais. O número de bolsas disponíveis para o primeiro semestre deste ano ainda será divulgado.

Ao se inscrever no ProUni, o estudante deve informar o número de inscrição na edição de 2018 do Enem e a senha cadastrada no exame, e-mail e telefone atualizados, além de seus dados cadastrais e referentes ao seu grupo familiar. Também deve indicar, em ordem de preferência, opções de instituição, local de oferta, curso, turno e tipo de bolsa.

Chamadas

Serão feitas duas chamadas do ProUni e os resultados serão divulgados nos dias 4 e 18 de fevereiro. Os aprovados na primeira chamada terão de se apresentar nas faculdades para comprovar informações e prestar processo seletivo próprio da unidade, caso a entidade tenha, entre os dias 4 e 12 de fevereiro. Para a segunda chamada, o prazo será de 18 a 25 de fevereiro.

O registro de aprovação ou reprovação no Sistema Informatizado do Prouni (Sisprouni), assim como a emissão dos termos de concessão ou reprovação de bolsa serão feitos pelas instituições de ensino superior entre os dias 4 e 15 de fevereiro, para a primeira chamada, e 18 de fevereiro a 1º de março, para a segunda.

Espera

Os candidatos também podem participar da lista de espera do ProUni, mas precisam se cadastrar no site do programa nos dias 7 e 8 de março. As faculdades terão como acessar a lista no dia 11 de março e os estudantes que se inscreverem devem se apresentar nas instituições nos dias 11 e 12 de março. O registro de aprovados e reprovados para a lista de espera do ProUni será realizado no período de 14 a 21 de março.

Nota

O MEC estabelece que a nota mínima para participar no ProUni é de 450 pontos na média aritmética das notas obtidas nas provas do Enem. O cálculo é feito a partir da soma das notas das cinco provas do exame e, depois, dividindo por cinco. Outra exigência é que a nota da Redação deve ser maior do que zero.

SAIBA MAIS

Qual a diferença entre ProUni e Sisu?

O ProUni oferece bolsas de estudos em instituições privadas de educação superior e tem como foco estudantes brasileiros sem diploma de nível superior e com renda de até três salários mínimos. O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é o sistema informatizado, gerenciado pelo MEC, por meio do qual as instituições públicas de educação superior participantes selecionam novos estudantes exclusivamente pela nota do Enem.

Quem se inscreve no Sisu pode participar do ProUni?

Desde que se enquadrem nas regras específicas do ProUni, é possível. No entanto, se for selecionado pelo ProUni, deverá optar pela vaga do Sisu ou pela bolsa do programa, pois o bolsista não pode utilizar uma bolsa do programa e estar em instituição de ensino superior pública e gratuita.

Qual a nota mínima do ProUni?

O Ministério da Educação estabelece que a nota mínima para participar no ProUni é de 450 pontos na média aritmética das notas obtidas nas provas do Enem

Quais são os critérios de desempate?

Leva em consideração a maior nota das seguintes provas: Redação; Linguagens, Códigos e Suas Tecnologias; Matemática e suas Tecnologias; Ciências da Natureza e suas Tecnologias; Ciências Humanas e suas Tecnologias.

O que ocorre se o estudante que vai receber 50% da bolsa não puder pagar a mensalidade?

O bolsista parcial poderá utilizar o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para a parte da mensalidade não coberta pela bolsa. Não será necessário apresentar fiador para contratar o financiamento.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Em vídeo, criminosos de Goiânia contam como iam matar ex-aliado em Anápolis

O crime foi encomendado pelo irmão de um dos detidos, de dentro da CPP.
17/01/2019, 19h38

“Jefin”, como é conhecido um dos integrantes de uma facção criminosa, escapou da morte na noite da última terça-feira (15/1) em Anápolis, em Goiás, graças à inteligência de ação de policiais militares.

A morte dele foi encomendada de dentro da Casa de Prisão Provisória (CPP) porque teria dado “banho” em armas e drogas dos cabeças da quadrilha. Dar “banho” significa que ele pegou drogas para revender na cidade e, as armas, segundo policiais, para praticar crimes.

Adriano Fabrício Souza Conceição, 19, pegou o carro, um Fiat Palio, emprestado com o cunhado. Ainda segundo Adriano, a ordem foi dada pelo irmão dele, Andrei Fabrício Souza Conceição, que cumpre pena na CPP, no Complexo Prisional de Aparecida.

Lucas Gabriel Nunes Falcão, 18 anos, seria o executor do crime. Um menor, de 16 anos, estaria com a arma, um revólver calibre 357 com cinco munições intactas, de uso restrito das Forças Armadas, que seria utilizada para matar a vítima.

Segundo o major Leonardo Bernardes Melo contou ao Portal Dia Online, a ação foi possível devido ao compartilhamento de informações e apoio do Graer, Cpr2 e PM2.

“Tínhamos a informação que viriam para Anápolis para matar uma pessoa e quem estivesse junto”, destaca o major.

Ainda conforme a oficial, o menor tem passagens por roubo e receptação. Já Lucas Gabriel, que seria o executor da vítima, tem passagens por roubo e homicídio.

O policial destaca que não há dúvidas que o carro seria utilizado para a fuga dos criminosos é mesmo do cunhado de um deles. ” Eles foram levados para a Central de Flagrante e devem responder por associação criminosa e por ilegal de arma. Como é de uso restrito não cabe fiança”, explica o major.

“Eles logo estão na rua de novo”, complementa o policial, para terminar. “Ah, esse grupo é investigado por vários homicídios em Anápolis e Goiânia.”

Veja vídeo da confissão do trio de criminosos de Goiânia que matariam em Anápolis

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Suspeito de estupro grava vídeo e divulga nas redes sociais, no Mato Grosso do Sul

Segundo o delegado do caso, testemunhas afirmaram que o próprio suspeito estava divulgando o vídeo.
17/01/2019, 21h00

Um homem foi preso na cidade de Bonito, no Mato Grosso do Sul, nesta quinta-feira (17/1) suspeito de estuprar uma adolescente, de 13 anos, gravar e divulgar o vídeo nas redes sociais. O que o suspeito não esperava, era que as imagens do estupro da menor, chegassem a um policial na última quarta-feira (16/1).

Conforme matéria publicada pelo G1 a partir da divulgação do vídeo nas redes sociais, foi possível identificar o suspeito e efetuar a prisão do mesmo nesta quinta-feira (17/1). O delegado do caso Gustavo Henrique Barros afirmou a publicação que várias testemunhas disseram que o suposto autor do estupro estava divulgando os vídeos em vários grupos de WhatsApp.

Vítima conta que suspeito deu bebida alcóolica e depois estuprou e filmou

A menina de 13 anos contou a polícia, que o estupro foie m dezembro de 2018. Conforme a publicação o suspeito deu bebida alcoólica para a adolescente, a estuprou e filmou em seu cellular o crime. Após estuprar a adolescente, o suspeito começou a enviar as imagens pelas redes sociais em vários grupos.

Com a divulgação do vídeo pelas redes sociais, as imagens chegaram na última quarta-feira a um policial, e repassou o caso. Horas depois a polícia conseguiu identificar o homem e efetuar sua prisão.

O delegado explicou que muitos moradores da cidade de Bonito receberam e compartilharam o vídeo. Gustavo Henrique Barros lembrou que quem compartilha imagens de sexo, nudez ou pornografia infantil também está cometendo um crime e pode responder por isso. Vale lembrar que a pena para quem divulga essas imagens pode chegar até seis anos de reclusão.

O delegado do caso informou que existem elementos suficientes para concluir que o suspeito é o responsável pelo estupro, por gravar e divulgar nas redes sociais. Conforme Gustavo Barros, o suspeito foi indiciado por quatro crimes, sendo eles: estupro de vulnerável, Filmar cena de sexo envolvendo criança ou adolescente, divulgar o vídeos e fornecer bebida alcoólica para adolescente. Em relação a menina,  a publicação afirmou que ela esta recebendo tratamento psicológico.

Via: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.