Goiás

Homem xinga mulher de amigo e é morto a tiros em distribuidora, em Goiânia

Márcio foi pra casa, o suspeito foi à casa dele e o chamou, no momento que abriu o portão ele foi alvejado com vários disparos.
19/01/2019, 18h07

Márcio Ferreira da Hora, de 40 anos, foi assassinado pelo amigo de adolescência com quem bebia em uma distribuidora na noite da última sexta-feira (18/1) na Avenida Hermínio Perné Filho, na Vila Maria Dilce, em Goiânia. O principal suspeito do crime, amigo da vítima, conforme as informações da Polícia, atirou contra Márcio após ele xingar a sua esposa. O suspeito está foragido.

A delegada plantonista da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH), Mirian Vidal, confirmou o caso ao Portal Dia Online. Conforme a delegada, testemunhas relataram que os dois seriam amigos desde a adolescência e estavam em uma distribuidora de bebidas do setor.

Testemunhas contaram a polícia, que a vítima xingou a esposa do suspeito

Segundo a polícia, testemunhas relataram que Márcio xingou a mulher do suspeito enquanto eles estavam bebendo e depois foi para casa. A polícia afirmou que a vítima estava em casa, quando o suposto autor o chamou no portão, ao sair para atender o chamado, ele foi surpreendido com os tiros que atingiram a região do tórax. Márcio não resistiu aos ferimento e morreu no local, o suspeito fugiu logo em seguida e está foragido.

A DIH vai instaurar o inquérito policial a partir da próxima segunda-feira (21/1) para apurar o caso e começar a ouvir as testemunhas do assassinato.

Morto a tiros, em Jataí

Na tarde da última sexta-feira (18/1) José Valderlandio Lima Magalhães, de 26 anos, foi morto a tiros em sua borracharia, na Avenida Perimetral, no Centro de Jataí, a 327 quilômetros de Goiânia. Conforme testemunhas relataram a polícia, um dos suspeitos esteve no estabelecimento momentos antes procurando por emprego, e José teria informado o indivíduo que no momento não estava contratado.

A Polícia afirmou que o rapaz voltou depois na companhia de um outro homem, em um carro do modelo VW/Gol de cor branca procurando pela vítima. O homem que anteriormente buscava pelo emprego, assim que encontrou José efetuou disparos de arma de fogo, que atingiram o tórax, cabeça, rosto e perna, o dono da borracharia morreu no local e os suspeitos fugiram. O caso é investigado pelo Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Jataí.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Motorista de aplicativo desaparece depois de corrida em Goiânia 

Último contato de Vanusa da Cunha Ferreira, de 36 anos, com a família foi feito na noite de sexta-feira (18/1).
20/01/2019, 13h51

Uma motorista de aplicativo em Goiânia está desaparecida desde a noite de sexta-feira (18/1) depois de realizar uma corrida particular. Amigos e familiares de Vanusa da Cunha Ferreira, de 36 anos, registraram a ocorrência do desaparecimento na tarde deste sábado (19/1) na Central de Flagrantes, na capital, e aguardam por respostas.

De acordo com informações de uma amiga de Vanusa, o último contato dela com a mãe foi na noite de sexta, por volta das 23h. Ao G1, ela disse que na noite do desaparecimento a motorista fazia uma corrida particular para um passageiro que ela tinha costume de atender. “Não sabemos se depois ela fez outras corridas pelo aplicativo ou não”, ressaltou Daniela Cassia Morais Ferreira.

Ainda em entrevista ao portal de notícias, Daniela contou que conseguiu entrar em contato com o passageiro, mas ele não passou nenhuma informação que ajude chegar até Vanusa. “Ele chegou a nos atender, mas não quer nos encontrar pessoalmente. E ele falou uma hora que foi deixado por volta de 5h30 em Aparecida de Goiânia. Depois ele mudou e disse que foi deixado na Praça Universitária, então isso nos deixou desconfiados”, completa.

Já segundo informações que circulam nas redes sociais, Vanusa foi vista pela última vez por volta das 6h deste sábado (19/1), quando foi acionada por dois passageiros, no Setor Universitário.

O caso foi registrado na tarde de sábado (19/1) na Central de Flagrantes em Goiânia. A Polícia Civil de Goiás investiga o desaparecimento da mulher.

Amigos da motorista de aplicativo pedem ajuda pelas redes sociais

Por meio das redes sociais, os amigos de Vanusa compartilham, desde a sexta-feira, mensagens pedindo apoio para encontrar a motorista de aplicativo. Vanusa é técnica de enfermagem no Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), faz pós-graduação e nas horas vagas trabalha como motorista de transporte por aplicativo.

Vanusa Ferreira técnica de enfermagem no Hugol e motorista de Uber está *DESAPARECIDA*, por favor nós ajudem a encontrar lá compartilhem…

Posted by Greyce Martins on Saturday, January 19, 2019

Via: G1 
Imagens: Facebook 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Esportes

Depois de 12 anos, Goiânia e Goiás se enfrentam no Serra Dourada

Partida, válida pelo Goianão 2019, ocorre às 17h deste domingo (20/1).
20/01/2019, 15h03

Após 12 anos, o clássico entre Goiânia e Goiás volta a acontecer no estádio Serra Dourada. A partida, que é válida pelo campeonato Goiano 2019, ocorre às 17h deste domingo (20/1); os ingressos custam Arquibancada: R$ 40 (inteira) e Cadeira: R$ 60 (inteira), a meia entrada é garantida ao torcedor que apostar no Esmeraldino na Timemania ou que for ao Estádio com a camisa de um dos dois times.

O último clássico Go-Go ocorreu em 2007. Na época, os torcedores acompanharam dois empates nos duelos pelo Goianão, sendo de 2 a 2 e 0 a 0. Hoje, depois de 11 anos na divisão de acesso, o Goiânia joga na Elite do Futebol Goiano. Já o Goiás entra em campo em busca do pentacampeonato estadual.

Goiânia X Goiás – 1ª rodada do Goianão 2019

Ficha Técnica 

  • Data: 20/1/2019
  • Horário: 17h
  • Local: Estádio Serra Dourada
  • Árbitro: Wílton Pereira Sampaio (Fifa)
  • Assistentes: Leone Carvalho e Alexandre Amaral
  • 4º Árbitro: Fabrício Nery

O Goiânia, que não conquista o título da competição desde 1974, deve entrar em campo com Márcio; Vitor, Talis, Weverton Fogão e Renan Castro; Diego Fumaça, Vinícios Mateus e Alyson Tadeu; Felipe Zuca, Du Gaia e Charles Chad , sob o comando do treinador Artur Neto.

O time conquistou o acesso à Elite do Futebol Goiano em 2018, na segunda posição e com 54,7% de aproveitamento. Foram 11 anos na divisão acesso.

Com 12 novas contratações, o clube esmeraldino disputa a partida com Sidão; Caíque Sá, David Duarte, Rafael Vaz e Jefferson; Geovane, Renatinho, Marlone e Léo Sena; Michael e Brenner. A equipe, que teve me média 18 dias de preparação, é comandada por Maurício Barbieri.

Nesta temporada, 17 jogadores deixaram o verdão e 12 foram contratados, entre eles: Sidão, Iago, Rafael Vaz, Geovane, Renatinho, Marlone, Marcinho, Brenner, Júnior Brandão e os gringos Nilson Loyola e Leandro Barcia. Inicialmente, entram em campo neste domingo (20/1) apenas dois remanescentes sendo eles o o zagueiro David Duarte e o atacante Michael.

Imagens: Agetop 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Carro da motorista de aplicativo desaparecida é encontrado, em Aparecida de Goiânia

Vanusa da Cunha Ferreira desapareceu na sexta-feira após fazer corrida particular.
20/01/2019, 15h31

O carro da motorista de aplicativo Vanusa da Cunha Ferreira, de 36 anos, foi encontrada no início da tarde deste domingo (20/1), em uma estrada próximo ao Polo Industrial de Aparecida de Goiânia.

O carro, um Gol vermelho, estaria abandonado desde às 12h de sábado. Em grupos de motoristas de aplicativos, o clima é de consternação. Uma motorista enviou áudio informando que um papel com o nome de “Vagner” e dois números de contato fori encontrado, além da chave no para-brisas.

Vanusa desapareceu na noite de sexta-feira (18/1) depois de uma corrida particular. Como ela não voltou para casa, familiares registraram  o desaparecimento na tarde de sábado (19/1) na Central de Flagrantes.

A última vez que a mulher conversou com a mãe foi na noite de sexta, por volta das 23h.

Ao G1, uma amiga disse que na noite do desaparecimento a motorista fazia uma corrida particular para um passageiro que ela tinha costume de atender. “Não sabemos se depois ela fez outras corridas pelo aplicativo ou não”, ressaltou Daniela Cassia Morais Ferreira.

Ainda em entrevista, Daniela contou que conseguiu entrar em contato com o passageiro, mas ele não passou nenhuma informação que ajude chegar até Vanusa. “Ele chegou a nos atender, mas não quer nos encontrar pessoalmente. E ele falou uma hora que foi deixado por volta de 5h30 em Aparecida de Goiânia. Depois ele mudou e disse que foi deixado na Praça Universitária, então isso nos deixou desconfiados”, completa.

Já segundo informações que circulam nas redes sociais, Vanusa foi vista pela última vez por volta das 6h deste sábado (19/1), quando foi acionada por dois passageiros, no Setor Universitário.

Amigos da motorista de aplicativo pedem ajuda pelas redes sociais

Por meio das redes sociais, os amigos de Vanusa compartilham, desde a sexta-feira, mensagens pedindo apoio para encontrar a motorista de aplicativo. Vanusa é técnica de enfermagem no Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), faz pós-graduação e nas horas vagas trabalha como motorista de transporte por aplicativo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Educação

Sem salários, professores de Goiás podem não voltar às salas no início do ano letivo 

Aulas da rede estadual de ensino começam nesta segunda-feira (21/1).
20/01/2019, 16h49

O ano letivo da rede estadual de ensino de Goiás começa nesta segunda-feira (21/1) e os professores podem não voltar às salas por conta do atraso do pagamento dos salários do mês de dezembro. Na última quinta-feira (17/1), os servidores se reuniram no centro de Goiânia para uma manifestação, organizada pelo Grupo de Mobilização dos Professores do Estado de Goiás (MPG), onde afirmaram só voltar às aulas quando o débito for quitado. O protesto, em movimento independente do Sindicato dos Trabalhadores da Educação do Estado de Goiás (Sintego), deve se repetir esta semana.

A Associação dos Servidores do Sistema Educativo do Estado de Goiás (ASSED) entrou com um pedido de liminar junto ao Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) solicitando que a Secretaria da Fazenda (Sefaz) quite a dívida. O pedido foi aceito pelo desembargador Delintro Belo de Almeida Filho da 4ª vara cível da comarca de Goiânia, que determinou, também na quinta-feira, o pagamento dos salários aos professores.

Segundo a decisão, o magistrado decidiu em favor dos servidores da educação por se tratar de verba alimentar e que o governo tem a obrigação de pagar os salários dos servidores até o dia 10 de cada mês. Conforme a determinação, caso o governo não efetue o pagamento integral, o mesmo deverá ser feito com juros e correção.

Pagamento dos professores de Goiás

Em entrevista coletiva, a titular da Sefaz, Cristiane Schmidt, afirmou que o salário de dezembro dos professores e de outros servidores estaduais serão pagos, mas ainda sem data definida. Schmidt enfatizou ainda que “não adianta fazer greve”, pois o governo está sendo transparente e ainda não há recursos para quitar os salários pendentes.

Início do ano letivo em Goiás

Nesta segunda-feira (21/1) mais de 485 mil estudantes devem voltar às aulas em todo o estado. De acordo com o calendário escolar, em 2019 serão 203 dias letivos. No primeiro semestre, que terá 107 dias, as aulas seguem até 28 de junho. Já o segundo semestre, que contará com 96 dias letivos, se inicia no dia 1º de agosto e vai até 18 de dezembro.

Como medida de economia, todos os alunos do Instituto de Educação de Goiás (IEG) serão remanejados para o Colégio Pré-Universitário, no Setor Leste Universitário, em Goiânia. A mudança, que deve ser feita em 60 dias, ocorre depois que a secretária de Educção, Fátima Gavioli, anunciou que a Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce) será transferida de um prédio alugado, no valor de R$ 500 mil, para o prédio onde atualmente funciona o IEG. De acordo com ela, com a transferência, o Estado economizará cerca de R$ 7,5 milhões.

Imagens: Universia Brasil 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.