Brasil

Homem descumpre medida protetiva, ataca e decepa dedo de ex-mulher no DF

Mulher também foi atingida com golpes de faca nas costas, no braço e na mão.
23/01/2019, 08h59

Uma moradora de Samambaia, no Distrito Federal (DF), está internada em estado grave depois de ser esfaqueada e ter o dedo decepado pelo ex-companheiro. O homem descumpriu uma medida protetiva a favor da mulher e atacou a vítima com uma faca durante uma discussão. Em menos de 24h horas após o crime, ele se entregou à polícia.

A discussão entre o casal teria começado depois que Adélio Bento dos Santos, 50 anos, foi até a casa da ex-mulher, mesmo sendo impedido judicialmente de chegar perto dela. Durante a conversa ele pegou uma faca da cozinha e tentou matar Nazaré Alves do Santos, que ainda tentou correr, mas foi atingida com golpes de faca nas costas, no braço e na mão.

Nazaré, que que está internada em estado grave, já havia sido vítima de agressão doméstica, denunciado o ex-companheiro e recebido uma medida protetiva, que foi descumprida pelo homem. Segundo a polícia, Adélio tentou matar a ex-mulher outras vezes.

Homem se entrega depois de descumprir medida protetiva e atacar ex-mulher

Em menos de 24 horas após o crime, Adélio se entregou na 24ª Delegacia de Polícia (Setor O), em Ceilândia. Ele foi preso em flagrante e deve responder pela tentativa de feminicídio, além das outras agressões que já havia cometido contra a mulher.

Medidas protetivas

Em Goiás, nos últimos meses, foram registradas 645 ocorrências de crimes relacionados ao descumprimento de medidas protetivas emergências. Os dados foram divulgados por meio do Painel Estratégico de Segurança do Estado. Já em relação a tentativas de feminicídio, foram mais de 40 casos, sendo a maioria motivados pelo fim do relacionamento.

Denuncie! É importante que a vítima denuncie desde o primeiro indicio de agressão. De acordo com a delegada Ana Elisa Gomes, titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), esse é o primeiro grande passo para as mulheres saírem de relacionamentos abusivos. “Quem denuncia tem mais chance de sobreviver a essas relações abusivas”, explica.

Imagens: M10 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Mundo

EUA: contra paralisação, Senado votará em projetos de republicanos e democratas

EUA vive a mais longa paralisação da história do país.
23/01/2019, 09h46

Os líderes do Senado dos Estados Unidos concordaram nesta terça-feira, 22, em votar propostas para reabrir o governo federal americano a fim de encerrar a mais longa paralisação da história do país. Nenhum dos dois lados, contudo, aparenta ter a quantidade necessária de votos (60) para que a questão seja aprovada.

O líder republicano, Mitch McConnell (Kentucky) marcou a votação do projeto republicano e da medida democrata para a próxima quinta-feira, dia 24, um dia antes de cerca de 800 mil trabalhadores federais perderem o segundo salário.

Ambas as medidas devem ficar aquém dos 60 votos necessários, o que indica que o “shutdown” deve ter continuidade. O plano, contudo, representa o primeiro teste da decisão dos senadores republicanos por trás da insistência do presidente Donald Trump de que a paralisação continuará até que o Congresso aprove US$ 5,7 bilhões para construir um muro na fronteira americana com o México. Para os democratas, os votos vão mostrar se há alguma falha na rejeição tão unificada da demanda de Trump.

Na terça-feira, os democratas ridicularizaram o projeto de lei de McConnell, que indicou proteções temporárias para imigrantes conhecidos como “dreamers” por terem sido levados para os EUA ilegalmente ainda crianças, mas também restrições a imigrantes que buscavam refúgio nos EUA.

O líder democrata no Senado, Chuck Schumer (Nova York), disse que as propostas de imigração do plano republicano eram “ainda mais radicais” do que suas posições anteriores. “A proposta do presidente é apenas embrulhar o mesmo pacote partidário e tomar atitudes como reféns”, oferecendo-se para restaurar temporariamente os programas que o próprio Trump tentou encerrar em troca de verbas para o muro, afirmou Schumer.

McConnell, por sua vez, acusou os democratas de preferirem “o combate político” com Trump em vez de resolver a paralisação parcial que já dura um mês. Ele comentou que os democratas estavam preparados para abandonar os trabalhadores federais, os imigrantes e todos os americanos “apenas para estender o teatro político para que eles possam parecer campeões da resistência contra Trump”. Fonte: Associated Press.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Mulher foi agredida e mantida em cárcere privado por dois dias, em Caldas Novas

Ela foi perseguida e continuou sendo agredida pelo namorado no meio da rua, momento em que foi salva por uma mulher que passou na hora.

Por Ton Paulo
23/01/2019, 10h06

Um caso de violência doméstica chocou o município de Caldas Novas na última terça-feira (22/1). Um homem de 26 anos foi preso depois de manter a namorada em cárcere privado e agredí-la por dois dias seguidos. A vítima teria aproveitado um momento de descuido do algoz para fugir. Ela foi perseguida e continuou sendo agredida pelo namorado no meio da rua, momento em que foi salva por uma mulher que passou na hora da agressão.

De acordo com o delegado Tibério Cardoso, titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) de Caldas Novas e responsável pelo caso, a prisão de Eduardo Henrique Fernandes ocorreu ontem por volta das 9h. Ele conta que Eduardo, que está desempregado e tem passagens pela polícia por envolvimento com entorpecentes, estava em um relacionamento há pouco tempo com a vítima, somente identificada como Liliany, de 34 anos.

O delegado relata que o agressor, depois de um desentendimento com Liliany, decidiu prendê-la na casa dele, impedindo-a de sair e submetendo a mulher a várias agressões. O cárcere privado e o espancamento duraram dois dias.

Mas foi ontem, terça-feira, num momento de descuido de Eduardo que Liliany conseguiu fugir da casa onde era mantida prisioneira, correndo para a rua. Entretanto, ao perceber a fuga, de acordo com o delegado, Eduardo foi atrás dela, conseguindo alcançá-la. E no meio da rua começou a agredir a mulher violentamente, em público. Foi nesse momento que uma mulher passou de carro e percebeu a agressão. Ela então parou ao lado do casal, abriu a porta do veículo e disse para Liliany entrar.

A vítima, então, conseguiu se desvencilhar de Eduardo e correu para o carro. As duas seguiram para a delegacia, e Liliany registrou um boletim de ocorrência contra Eduardo. Ela ficou bastante ferida em razão das agressões, com o olho roxo e inchado e machucados nos braços e barriga.

Mulher foi agredida e mantida em cárcere privado por dois dias, em Caldas Novas
Foto: PC

O delegado conta que o agressor foi encontrado pouco tempo depois, ainda em Caldas Novas, e preso preventivamente. Ele encaminhado ao presídio de Caldas Novas, onde se encontra à disposição da Justiça. Se condenado, poderá pegar até seis meses de reclusão.

Mulher mantida em cárcere privado em Caldas Novas é vítima de uma trajetória de violência

O delegado responsável pelo caso conta que a vítima de Eduardo já foi vítima da violência, indiretamente, outra vez. Segundo ele, a mulher, de 34 anos, era casada e tinha um pequeno mercado em Caldas Novas.

Entretanto, durante um assalto ao estabelecimento seu marido foi morto. A mulher teria ficado profundamente abalada, e tempo depois do trágico incidente, acabou conhecendo Eduardo e se envolvendo com ele. Foi aí que começaram as agressões, até resultar no cárcere privado dela.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Educação

Merenda escolar de Formosa deve trocar embutidos por alimentos saudáveis

Recomendação foi feita pelo Ministério Público de Goiás à Secretaria de Educação do município.
23/01/2019, 10h31

Por recomendação do Ministério Público de Goiás (MPGO), alimentos processados, principalmente as salsichas, devem ser substituídos por alimentos saudáveis e naturais e com mais nutrientes na merenda escolar das crianças de Formosa, interior de Goiás. O objetivo é garantir que as refeições forneçam nutrientes e calorias necessárias para o pleno desenvolvimento infantil.

A Secretaria de Educação, Cultura e Esporte do município tem 30 dias para assinalar o recebimento do comunicado e apresentar quais providências serão tomadas. A recomendação foi feita pela promotora de Justiça Camila Fernandes Mendonça diretamente à secretária de Educação Sizélia de Abreu. Para ela, deve-se reduzir em 50% a compra anual de embutidos, em especial salsichas, em relação ao ano passado.

Substituição de salsichas por alimentos saudáveis na merenda escolar

No documento apresentado pela promotora, consta que, recentemente, foi feita uma representação da Câmara Municipal sobre o caráter prejudicial dos embutidos fornecidos na merenda escolar dos alunos que frequentam as escolas do município.

Uma apuração junto ao Conselho Regional de Nutrição, o Parecer Técnico n° 47/2018 confirmou que o uso da salsicha na alimentação não é indicado, por se tratar de um alimento ultraprocessado, rico em sódio e gordura. Segundo o relatório, o consumo de salsichas deve ser evitado, assim como de outros embutidos.

Na recomendação, a promotora considerou ainda que é diretriz do Programa Nacional de Alimentação Escolar o emprego da alimentação saudável e adequado, que compreende o uso de alimentos variados e seguros, que contribuam para o crescimento e desenvolvimento dos alunos. Diante disso, a promotora exigiu a adequação do cardápio oferecido aos alunos do município de Formosa.

Merenda escolar

De acordo com dados do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), atualmente, a União repassa ao estados e municípios por dia letivo para cada aluno os seguintes valores:

  • Creches: R$ 1,07
  • Pré-escola: R$ 0,53
  • Escolas indígenas e quilombolas: R$ 0,64
  • Ensino fundamental e médio: R$ 0,36
  • Educação de jovens e adultos: R$ 0,32
  • Ensino integral: R$ 1,07
  • Programa de Fomento às Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral: R$ 2,00
  • Alunos que frequentam o Atendimento Educacional Especializado: R$ 0,53
Via: MPGO 
Imagens: Gazeta Online 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Morre, aos 42 anos, o ator Caio Junqueira, de 'Tropa de Elite'

Ator estava internado em estado grave após acidente na Zona Sul do Rio de Janeiro.
23/01/2019, 11h19

O ator Caio Junqueira, conhecido por papéis em novelas da Globo e no filme “Tropa de Elite”, morreu, aos 42 anos, nesta quarta-feira, 23. Ele sofreu grave acidente na Quarta-feira passada, dia 16, no Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro. O carro que ele dirigia capotou e ele foi socorrido e levado para o Hospital Miguel Couto.

Caio começou a carreira ainda criança, aos 9 anos, no programa “Tamanho Família”, na extinta TV Manchete, ao lado de nomes como Diogo Vilela e Zezé Polessa. Em 1988, estreou na Globo, no humorístico “Grupo Escolacho”, com texto de Miguel Falabella, Luiz Carlos Góes e Leo Jaime, e redação final de Chico Anysio.

Depois, fez participação em outras produções da emissora, como na novela “Barriga de Aluguel”, em 1990, e nas minisséries “Engraçadinha”, em 1995, “Hilda Furacão”, em 98, e “Chiquinha Gonzaga”, em 99. Foi no remake de “A Escrava Isaura”, em 2004, que o ator destacou-se vivendo o personagem abolicionista Geraldo. Seu último trabalho na Globo foi na novela das 6 “Desejo Proibido”, exibida entre 2007 e 2008.

Em 2009, estreou na Record, na série “A Lei e o Crime”. No canal, atuou ainda em produções como “Ribeirão do Tempo”, em 2010, em que viveu seu primeiro protagonista. Em 2016, participou da série “1 Contra Todos”, da Fox, e em 2018, fez Ricky na polêmica série “O Mecanismo”, de José Padilha, disponível na Netflix.

No cinema, o ator trabalhou em filmes consagrados, como “O Que É Isso, Companheiro?”, em 97, e “Central do Brasil”, em 98, mas foi em “Tropa de Elite”, lançado em 2007 e dirigido por Padilha, que ganhou projeção com a grande repercussão conquistada pelo longa. No filme, ele interpreta o policial militar Neto Gouveia, jovem impulsivo que sonha em entrar no Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope).

Ator talentoso e carismático, Caio Junqueira era filho do ator Fábio Junqueira e irmão do ator Jonas Torres.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.