Goiás

Decreto de calamidade financeira é aprovado pela Assembleia Legislativa de Goiás (Alego)

Apenas os deputados Thalles Barreto e Hélio de Sousa (ambos do PSDB) votaram contra.
24/01/2019, 19h50

O decreto de calamidade financeira no Estado foi votado na tarde desta quinta-feira (24/1), na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) e aprovado com 28 votos a favor e dois contra.

A proposta do governador Ronaldo Caiado (DEM), situa fornecedores e credores de Goiás sobre a situação financeira na qual a atual gestão encontrou o Estado. Caiado afirmou em outras oportunidades que o déficit ao final do ano de 2019 nas contas do Estado será equivalente a mais de R$ 6 bilhões de reais.

O decreto divulgado na última segunda-feira (21/1) pelo governador, além de levar em consideração o déficit que Goiás terá ao final de 2019 para redigir o documento. Os salários atrasados dos servidores de dezembro que não tiveram a folha empenhada pelo governo anterior, e as dívidas com fornecedores também foram utilizados para elaborar o decreto.

Contrário ao decreto o deputado Talles Barreto afirmou que os técnicos da Secretaria de Estado da Fazenda não foram consultados sobre o teor do documento. Conforme Talles Barreto, a matéria não reconhecida legalmente pelo Governo Federal e nem prevista na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). A argumentação do tucano foi a de que o documento não beneficia o povo e que a função do documento é assustar as empresas que poderiam investir no Estado.

Decreto aprovado pela Alego não prevê as medidas que serão adotadas pelo governo de Goiás para contornar a crise

O documento que foi enviado a Alego e aprovado nesta quinta-feira, não previa as medidas a serem adotadas pelo Estado, para contornar a crise. As medidas vão ser editadas pela Secretaria de Planejamento de Goiás (Segplan). Vale lembrar que o decreto tem prazo de 180 dias, mas com a possibilidade de ser prorrogado caso necessário.

Vale ressaltar que Goiás não é o primeiro Estado do Brasil a decretar Calamidade financeira, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Roraima, Rio Grande do Norte e Mato Grosso também fizeram o mesmo processo diante das dívidas encontradas.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Fecomércio anuncia expansão de investimentos em Caldas Novas

O presidente Marcelo Baiocchi garantiu que a meta da gestão é ampliar mais as ações que o sistema já executa na cidade.
24/01/2019, 20h15

O presidente do sistema Federação do Comércio/Sesc/Senac-GO, Marcelo Baiocchi, e diretores da entidade receberam comitiva de autoridades, como o prefeito  Evandro Magal, secretários do município, lideranças do turismo e representantes do empresariado de Caldas Novas. Durante a reunião na sede da Federação foram anunciados uma série de investimentos que a entidade fará na cidade, um dos destinos turísticos mais importantes de Goiás e do Brasil.

O presidente Marcelo Baiocchi garantiu que a meta da gestão é ampliar mais as ações que o sistema já executa lá. “Vamos investir muito em Caldas Novas, na área de turismo e eventos. A melhor indústria que nós podemos investir em Goiás hoje é o turismo”, disse. Dentre os focos da ampliação, está a capacitação de mão de obra na área de hotelaria e gastronomia. “Queremos fortalecer o turismo fortalecendo o serviço que é entregue. O Senac terá uma atuação ainda mais forte em Caldas Novas”, assinalou.

Outros focos são a promoção de eventos e a consolidação de espaços e parcerias que devem valorizar mais ainda a vocação turística da cidade cidade. Baiocchi sublinhou que o apoio do município e das entidades empresariais será fundamental no plano de expansão. O prefeito de Caldas Novas, Evandro Magal, agradeceu o apoio da Federação, como na realização de eventos, e elogiou o dinamismo da gestão do presidente Marcelo Baiocchi. “Deu um gás”, disse.

“Viemos agradecer as parcerias e fomos surpreendidos com esse anúncio importantíssimo”, elogiou, apostando no sucesso do trabalho conjunto da iniciativa privada e do poder público, e reafirmando que quer o apoio da Federação para os eventos na cidade turística em 2019.Já o diretor do Sesc e do Senac em Goiás, Leopoldo Veiga Jardim, lembrou que a Fecomércio entende Caldas Novas como uma grande vitrine para o Brasil.

“Nós vamos investir muito naquela região, melhorar ainda mais o atendimento. Estamos levando para lá, no Senac, escola de hotelaria e gastronomia”, citou. Ele lembrou que o Sesc Caldas Novas recebeu, recentemente, o reconhecimento pela revista Viagem e Turismo, especializada na área, como um dos melhores do Brasil. Na semana que vem haverá uma nova reunião, desta vez em Caldas Novas, quando uma equipe técnica da Fecomércio vai começar a formatar os projetos com a prefeitura e o empresariado.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Promotor chama Bruno Covas para depor sobre viadutos

Prefeitura de São Paulo utilizou até terça-feira, 15, apenas 5% do orçamento inicial para este ano com conservação e manutenção de viadutos e pontes.
24/01/2019, 20h38

O promotor de Justiça de São Paulo Marcelo Milani notificou o prefeito Bruno Covas (PSDB) a prestar depoimento em investigação sobre a manutenção de pontes na capital paulista. Em novembro de 2018, o jornal O Estado de S. Paulo revelou que a Prefeitura de São Paulo utilizou até terça-feira, 15, apenas 5% do orçamento inicial para este ano com conservação e manutenção de viadutos e pontes. O inquérito foi aberto com base na reportagem.

Enquanto a previsão era de R$ 44,7 milhões, foram gastos R$ 2,4 milhões, segundo dados de execução orçamentária do Município.

Ao longo do ano, ocorreram diversas mudanças no orçamento. Em outubro, a um mês da queda do viaduto da Marginal do Pinheiros, foram retirados R$ 11,3 milhões da previsão de gastos. Hoje, o orçamento atualizado é de R$ 18,2 milhões, 59,1% inferior ao previsto no início do ano. Em 2017, foram liquidados 1,5 milhões.

À época da reportagem, a gestão Bruno Covas (PSDB) afirmou que o orçamento empenhado (gasto autorizado, mas ainda não pago) é maior do que o do ano passado, com aumento de R$ 2,9 milhões para R$ 9,5 milhões. Afirmou, ainda, que o Programa de Recuperação de Pontes e Viadutos foi retomado em 2017 após de “ter sido paralisado pela gestão anterior”.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Preso grupo de criminosos que aterrorizava região Noroeste de Goiânia

Foram cumpridos vários mandados de prisão e busca e apreensão.

Por Ton Paulo
25/01/2019, 08h09

A Polícia Civil deflagrou, na última quinta-feira (24/1), uma operação que teve como objetivo desarticular uma associação criminosa ligada ao tráfico de drogas e roubo de veículos, que atuava na região Noroeste de Goiânia. Foram cumpridos vários mandados de prisão e busca e apreensão.

A operação, batizada de Operação Donos da Rua Fase II, foi deflagrada pela Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (DERFRVA). Na ação, foram cumpridos quatro mandados de prisão e sete de busca e apreensão.

Na primeira fase da operação, foram cumpridos 12 mandados de prisão e 13 de busca e apreensão. As investigações da delegacia responsável apontam que esse grupo atemorizava a população da região Noroeste de Goiânia.

A investigação da polícia concluiu ainda que um dos presos, para fugir da fiscalização policial e transportar drogas para o líder do grupo, utilizava uma motocicleta com materiais de limpeza de piscina.

Também descobriu-se nas buscas que o líder do grupo está envolvido na exploração ilegal de jogos de azar, mais precisamente de “jogo do bicho”. As diligências ocorreram sob a coordenação do delegado José Antônio de Podestà Neto. Essa operação contou com a participação da Gerência de Operações de Inteligência (GOI) e Grupo Tático 3 (GT3).

Primeira fase da operação da polícia que prendeu grupo criminoso que atuava na região Noroeste foi deflagrada em 2015

A Operação Donos da Rua Fase I, deflagrada em maio de 2015, prendeu 17 homens que atuavam como flanelinhas, principalmente em ruas do Setor Marista, onde há maior concentração de bares e boates. Os flanelinhas tiveram materiais apreendidos, como um serrote e um cachimbo para usar crack,  e assinaram um termo de compromisso com a polícia, se comprometendo a não voltar às ruas para vigiar carros. Os detidos foram liberados em seguida.

As investigações da polícia se prolongaram por três meses. Nesse período eles descobriram que há casos em que os vigias ameaçam donos de carros e até praticam furtos. Vídeos gravados durante as investigações mostram um dos flanelinhas contando que é possível faturar até R$ 8 mil reais por semana e outro admitindo que é comum serem quebrados vidros dos carros para furto de objetos de valor.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Homem é encontrado desmaiado na rua após ser assaltado, no Residencial Guanabara, em Goiânia

Segundo informações dos bombeiros, o homem levou coronhadas na cabeça até perder a consciência.

Por Ton Paulo
25/01/2019, 09h48

Um homem que saía para trabalhar na manhã desta sexta-feira (25/1), em Goiânia, acabou indo parar no hospital depois de ser assaltado e agredido pelos criminosos, ainda na rua de sua casa, no Residencial Guanabara. O homem foi encontrado inconsciente no meio da rua, e o Corpo de Bombeiros foi acionado. Segundo informações da corporação, o homem levou coronhadas na cabeça até perder a consciência.

O caso ocorreu no início da manhã de hoje, e o Corpo de Bombeiros foi acionado por volta das 6h. Conforme informações da corporação, Gilberto Araújo da Costa saía de casa, na Rua A, Residencial Guanabara, em Goiânia, para ir trabalhar, quando foi abordado por dois homens numa moto, que anunciaram o assalto.

A dupla de criminosos anunciou o assalto e a vítima, então, começou a discutir com a dupla. Um dos suspeitos atirou para o alto para assustar o homem e intimidá-lo para que ele entregasse seus pertences, mas não deu certo e eles entraram em uma luta corporal. Os criminosos começaram a agredir a vítima com coronhadas na cabeça e depois fugiram.

Os bombeiros, que foram informados que a vítima tinha ferimentos na cabeça por arma de fogo, encontraram Gilberto desacordado no meio da rua. Após os primeiros atendimentos, o homem foi encaminhado para o pronto socorro de um hospital particular.

Apesar de ferido na cabeça e desmaiar após ser assaltado no Residencial Guanabara, homem chegou consciente no hospital

Ao contrário do que deduziram inicialmente os bombeiros pelas informações preliminares, os ferimentos por arma de fogo na cabeça do homem não eram por bala, e sim de coronhadas.

Ainda segundo os bombeiros, o homem chegou consciente ao hospital para ser atendido.

De acordo com os bombeiros, o homem foi encaminhado para o Centro Médico da Unimed. A reportagem do Dia Online segue tentando contato para obter informações sobre o estado de saúde dele.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.