Goiás

Insatisfeitos e sem acordo, servidores de Goiás convocam nova assembleia

Os servidores não aceitaram a proposta feita pelo Governo de parcelar o salário de dezembro em 5 vezes.

Por Ton Paulo
24/01/2019, 08h19

Findou na última quarta-feira (23/1) o prazo do Governo de Goiás para dar uma resposta aos servidores do Estado quanto à proposta feita por eles após realização de assembleia geral. Representados por seus sindicatos, servidores de várias áreas do Estado que estão com o salário de dezembro em atraso propuseram ao Governo o pagamento deste no mês de fevereiro. Entretanto, de acordo com os servidores, o secretário de Governo insistiu na proposta de parcelamento dos salários. Uma nova assembleia de servidores foi convocada, e, segundo a presidente do Sintego, há a possibilidade de greve.

Na última segunda-feira (21/1), uma assembleia geral dos servidores do Estado foi realizada em frente ao Palácio Pedro Ludovico, em Goiânia, e foi convocada pelo Fórum das Entidades Representativas de Goiás. Entre as entidades que confirmaram presença na assembleia e podem aderir, também, à uma possível greve geral, estão o Sintego, o Sindicato dos Policiais Civis de Goiás (Sinpol) e o Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Único de Saúde do Estado de Goiás (Sindsaúde-GO). Na ocasião, foi acordado que seria apresentado ao Governo a proposta de pagar os salários atrasados do funcionalismo no mês de fevereiro. A ideia seria uma contraproposta ao Governo, que quer parcelar os salários.

Entretanto, após dois dias de deliberação, o secretário de Governo, Ernesto Roller, anunciou que não vai ceder, e apenas diminuiu o número de parcelas do salário de 6 para 5 vezes.

A Secretaria de Estado de Governo emitiu uma nota a respeita, onde fala sobre a proposta. A Segov diz que ö governo de Goiás vai quitar a folha de dezembro do funcionalismo público a partir de março, em 5 meses”, pois “é o que prevê a nova proposta de pagamento de forma escalonada, por faixa salarial, apresentada ao Fórum em Defesa dos Servidores Públicos, na sede da Secretaria da Fazenda (Sefaz), nesta quarta-feira (23)”. A nota ainda diz que “o secretário de Governo, Ernesto Roller, conduziu as discussões, ao lado do superintendente executivo da Sefaz, Sílvio da Luz, e da procuradora-geral do Estado, Juliana Diniz.

A proposta anterior previa o pagamento em seis meses. Agora, o governo pretende depositar, entre março e julho, o salário referente ao mês de dezembro para os 156.206 servidores que ainda não receberam o pagamento. Segundo o secretario Ernesto Roller, esse calendário prioriza aqueles que ganham menos e que são maioria no funcionalismo: “Nós conseguiríamos atingir 60% da folha nos dois primeiros meses”.

Servidores de Goiás convocam nova Assembleia

Diante da não aceitação da proposta do Governo, os servidores estão se articulando e convocaram uma nova assembleia. Na última segunda-feira, em entrevista ao Dia Online, a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (Sintego), Bia de Lima, disse que “estavam trabalhando para uma greve geral“, caso não chegassem a um acordo.

Desde segunda-feira, a presidente do Sintego anunciou uma paralisação da Educação até a resposta do Governo sobre o pagamento dos salários de dezembro. Apesar de não ter sido aderida totalmente, diversas escolas ao redor do Estado ficaram sem aulas na terça e quarta-feira. A presidente confirmou que a paralisação será mantida, e convocou uma assembleia para hoje, às 9h, na porta do Ministério Público de Goiás (MP-GO).

Já o presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Goiás (Sinpol), Paulo Sérgio Alves de Araújo, também demonstrou a insatisfação e chamou uma assembleia da categoria. Veja abaixou o post publicado por ele:

“A notícia não é boa. Após muita luta dos sindicatos e associações que compõem o fórum de servidores para garantir o direito de receber o salário de dezembro, o governo insistiu na proposta de parcelar em cinco vezes por faixa salarial a começar por março. Chega! Agora é assembléia da categoria de policiais civis de Goiás”.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Motorista do 99Pop de Brasília que havia desaparecido é encontrado em invasão

O homem teria mentido para a esposa, que estava a sua procura, para ficar na invasão.

Por Ton Paulo
24/01/2019, 09h13

O motorista de transporte por aplicativo de Brasília que estava desaparecido desde a noite do último sábado (19/1) foi encontrado na tarde de ontem (23/1), em uma invasão localizada próxima à Casa do Ceará, na 910 Norte, em Brasília. O homem teria mentido para esposa, que estava a sua procura, para ficar na invasão

Felipe Pereira Lima de Melo, de 35 anos, foi encontrado por policiais da 5ª Delegacia de Polícia (Área Central) na tarde de quarta-feira. Conforme apuração da investigação, o homem não foi vítima de nenhum crime. Uma fonte informou a um jornal brasiliense que Felipe estava no invasão desde sábado, dia em que desapareceu, enquanto dizia para a mulher que estava trabalhando. Policiais chegaram até o marido da mulher por meio de denúncias anônimas.

Depois de ser encontrado, Felipe prestou depoimento para os agentes. O carro dele, que não tem rastreador, foi resgatado perto da invasão. Quando o motorista chegou, a mulher dele estava na delegacia e o esperava.

De acordo com um jornal brasiliense que adiantou a informação, ao ser liberado, o homem estava nervoso e atacou jornalistas que estavam na delegacia. Ele chegou a tirar os sapatos e a arremessá-los contra os profissionais da imprensa, precisou ser contido e levado novamente para dentro da delegacia.

Ainda no fim da tarde de ontem, Felipe se juntou com a família, que pediu ajuda para encontrá-lo. A reportagem do Dia Online chegou a entrevistar a mulher, que estava desesperada atrás do marido. A última vez que a mulher entrou em contato com ele foi na madrugada de sábado para domingo (20/1), quando ele disse que ia “rodar mais pouco”. A partir daí, Rinayara Freire, 35, não recebeu mais notícias.

Reportagem do Dia Online noticiou o sumiço do motorista do 99Pop

Felipe costumava trabalhar por todas as regiões de Brasília, mas evitava viagens perigosas pela madrugada. A última vez que tinha sido visto, estava em um veículo Ford KA prata, vestindo calça jeans, tênis e camisa vermelha com detalhe preto.

Na ocasião do sumiço do homem, a reportagem do Dia Online noticiou o fato e entrou em contato com o App 99Pop. Por meio de nota, a 99Pop informou que estava aberta para agilizar ao máximo o processo de fornecimento de informações úteis para as autoridades.

Veja a íntegra da nota:

“A 99 informa que está apurando o ocorrido. A empresa se solidariza com a família e se encontra aberto a colaborar com a polícia. Em respeito ao Marco Civil da Internet, a empresa pode disponibilizar informações detalhadas sobre o incidente às autoridades, de acordo com os procedimentos previstos. A companhia reitera que está aberta para agilizar ao máximo esse processo, caso necessário.”

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Trânsito

Projeto prevê regras mais seguras para motoristas e usuários de transporte por aplicativo em Goiânia

Matéria poderá entrar na pauta em plenário assim que for analisada na CCJ, no início dos trabalhos legislativos, em fevereiro.
24/01/2019, 10h02

Um novo projeto de lei que tramita na Câmara Municipal de Goiânia prevê uma regulamentação com regras mais seguras tanto para o motorista quanto para os usuários do transporte por aplicativo, na capital. A matéria foi protocolada no final do ano passado e está na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Municipal para apreciação assim que os trabalhos na Casa forem retomados no próximo mês. A nova lei visa ainda a melhoria na relação entre condutores e passageiros.

Atualmente, vigora em Goiânia as normas elaboradas pela Prefeitura de Goiânia, por meio do decreto 2.890, de outubro de 2017, que ainda causam contestações entre as empresas, os motoristas e usuários. Para os vereadores Andrey Azeredo (MDB) e Carlin Café (PPS), autores do projetos, a mudança na regulamentação deve ocorrer em razão da recente Lei Federal nº 13.640, publicada em 26 de março de 2018, que estabelece ao município a regulamentação e fiscalização dos transporte por aplicativo.

Novas regras às empresas de transporte por aplicativo em Goiânia

O projeto designa às empresas a obrigatoriedade de compartilhar equipamentos, programas, sistemas, serviços ou qualquer outro mecanismo físico ou informatizado que viabilize e facilite a fiscalização de suas operações à administração municipal. Para os autores da propositura da nova lei, essas novas tecnologias possibilitam a otimização do uso do espaço viário e do transporte.

A expectativa é que com o compartilhamento dos trajetos com os órgãos competentes da Prefeitura exista maior segurança para quem utiliza o transporte, facilitando a busca por informações durante investigações e também no planejamento da mobilidade da cidade e que reflete de forma integrada na segurança das pessoas.

O projeto poderá entrar na pauta em plenário para discussão com os vereadores assim que for analisada na CCJ, já no início dos trabalhos legislativos, em fevereiro. O projeto na íntegra pode ser acessado no link: http://goiania.go.leg.br/processo-legislativo/consulta-de-projetos.

Imagens: Olhar do Sul 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Petrobras reduz em 2,5% preço médio da gasolina nas refinarias nesta sexta-feira

Estatal manteve sem alteração o preço do diesel.
24/01/2019, 10h26

A Petrobras anunciou corte de 2,5% no preço médio do litro da gasolina A sem tributo nas refinarias, válido para esta sexta-feira, dia 25, para R$ 1,5104. Além disso, a estatal manteve sem alteração o preço do diesel, em R$ 1,9998, conforme tabela disponível no site da empresa.

Em dezembro, a Petrobras anunciou um mecanismo de proteção complementar no qual a companhia pode alterar a frequência dos reajustes diários do preço do diesel no mercado interno em momento de elevada volatilidade, podendo mantê-lo estável por curtos períodos de tempo de até sete dias, “conciliando seus interesses empresariais com as demandas de seus clientes e agentes de mercado em geral”. Já o hedge da gasolina, que passou a ser adotado em setembro de 2018, permite à empresa manter os valores estáveis nas refinarias por até 15 dias.

Imagens: ES Brasil 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Motociclista foge após atropelar e matar idosa de 70 anos, no Novo Horizonte, em Goiânia

A mulher, de 70 anos de idade, não resistiu aos ferimentos e veio a óbito no local. A família está inconsolável.

Por Ton Paulo
24/01/2019, 10h41

Um trágico acidente com fuga do responsável foi registrado na manhã desta quinta-feira (24/1), no Setor Novo Horizonte, em Goiânia. Um motociclista atropelou um idosa de 70 anos de idade, e, além de não prestar socorro, fugiu do local. A mulher não resistiu aos ferimentos e veio a óbito no local.

Segundo o Corpo de Bombeiros, uma equipe foi acionada para atender a uma vítima de atropelamento na Avenida Hermes Pontes, no Setor Novo Horizonte, em Goiânia. O acidente ocorreu por volta das 9h30 de hoje. Uma equipe da Delegacia de Crimes de Trânsito (DICT) foi enviada para o local, e está atendendo a ocorrência.

De acordo com informações dos bombeiros, a idosa, que ainda não teve a identidade divulgada, estava atravessando a avenida quando foi atingida pela moto.

A mulher teve uma fratura exposta, e chegou a ser socorrida no local pelo Corpo de Bombeiros. Infelizmente, não resistiu aos ferimentos e morreu.

Já o motociclista que atropelou a idosa, segundo testemunhas, não parou para prestar socorro, e fugiu do local. A família da vítima precisou cobrir o corpo da idosa com um pano após constatarem o óbito. Os parentes estavam inconsoláveis.

A investigação agora ficar a cargo da DICT.

Atualização:  Conforme atualizado pela DICT, a vítima é Luzia Batista Teodoro. Ela tinha 76 anos, e não 70, conforme informado anteriormente.

Além do caso de Novo Horizonte, uma idosa de 69 anos morreu atropelada na Vila Aurora, também em Goiânia

Em novembro do ano passado, um trágico caso de atropelamento também ceifou a vida de uma mulher de idade.

Uma idosa de 69 anos morreu após ser atropelada enquanto atravessava uma avenida, na Vila Aurora, em Goiânia, no dia 29 de novembro de 2018. Após ser atingida, Teresinha Laudelina Gonçalves Dias chegou a ser socorrida e levada ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos. O microempresário Divino Alves Diniz Silva, de 33 anos, que conduzia o veículo, foi preso logo após passar pelo teste do bafômetro, o qual constatou que ele estava embriagado.

O acidente aconteceu na tarde de quinta-feira (29/11), na Avenida Nazareno Roriz. Em seu depoimento, Divino afirmou que a idosa atravessou a rua repentinamente e que tentou frear, mas não conseguiu e atingiu a vítima.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.