Política

Bolsonaro foi submetido a exames e cirurgia está confirmada, diz boletim médico

Procedimento está marcado para esta segunda-feira (28/1).
27/01/2019, 17h40

O presidente Jair Bolsonaro foi submetido à avaliação clínica pré-operatória, exames laboratoriais e de imagem, com resultados normais, informou há pouco o boletim médico do hospital Albert Einstein, assinado pelo cirurgião Antônio Luiz Macedo, pelo clínico e cardiologista Leandro Echenique e pelo diretor-superintendente do hospital Albert Einstein, Miguel Cendoroglo. De acordo com o boletim médico, a cirurgia de reconstrução do trânsito intestinal está confirmada para amanhã, dia 28.

Bolsonaro usa bolsa de colostomia desde ataque em Juiz de Fora

Bolsonaro usa a bolsa de colostomia desde desde de setembro do ano passado, quando foi esfaqueado durante uma passeata em Juiz de Fora, em Minas Gerais.

A facada atingiu o intestino e o então candidato foi submetido a duas cirurgias, uma na Santa Casa de Juiz de Fora e outra no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. A bolsa de colostomia utilizada por ele por cerca de quatro meses funciona como um intestino externo e possibilita a recuperação do intestino grosso e delgado.

Bolsonaro chegou ao hospital pela manhã acompanhado de sua esposa Michelle Bolsonaro, General Heleno, Eduardo Bolsonar, o chefe do gabinete, além de uma equipe de saúde e uma equipe de segurança.

Imagens: Twitter 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Trânsito

Fim de semana registra acidentes graves nas rodovias goianas

Além dos acidentes, foram registrados mais de 1.200 flagrantes de excesso de velocidade.
28/01/2019, 07h35

Neste fim de semana (26 e 27/1) foram registrados 16 acidentes nas rodovias goianas, totalizando 48 feridos e cinco mortos. Foram notificadas ocorrências na GO-154, zona rural de Itaguaru; GO-309 próximo a Caldas Novas; BR-020 em Vila Boa; a GO-010, entre Vianópolis e Luziânia; e no perímetro urbano na BR-153 em Goiânia, onde um ônibus com 49 pessoas caiu de um viaduto.

De acordo com dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), foram aplicadas 961 notificações de multas por infrações diversas, sendo que 147 motoristas foram autuados por não usarem o cinto de segurança, 15 condutores foram reprovados no teste do bafômetro e 1.222 veículos foram flagrados em excesso de velocidade nas estradas que cortam o estado.

Acidentes nas rodovias goianas

Só na madrugada de domingo (27/1) o Corpo de Bombeiros de Goiás (CBMGO) atendeu duas ocorrências de acidentes graves no estado. A primeira foi BR-153, em Goiânia. Um ônibus clandestino que seguia do Maranhão para São Paulo caiu no viaduto próximo ao Ginásio Goiânia Arena, no Jardim Goiás, depois que o motorista perdeu o controle da direção.

No veículo estavam 49 pessoas: 43 passageiros adultos, três crianças, dois motoristas e o guia do coletivo. Desse total, ao menos 41 pessoas ficaram feridas e duas morreram no local. Os sobreviventes, abrigados no Goiânia Arena, devem seguir viagem na tarde desta segunda-feira (28/1), segundo a Defesa Civil.

Também na madrugada de domingo, a corporação atuou em um grave acidente na GO-154, na zona rural de Itaguaru, sentido Uruíta, entre um carro de passeio e um caminhão. O motorista do carro morreu no local, preso às ferragens, já o motorista do caminhão não ficou ferido.

GO-309, BR-020 e GO-010

Na tarde de ontem (27/1) os Bombeiros também atenderam vítimas de acidentes na GO-309, BR-020 e GO-010. No primeiro local, entre Pires do Rio e Caldas Novas, quatro ocupantes de um carro foram socorridos, entre eles duas crianças, que não ficaram feridas. Os dois adultos foram encaminhadas para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Caldas Novas.

Em Vila Boa, no quilometro 80 da BR-020, uma batida entre uma carreta e um carro de passeio deixou três mortos. Depois da batida, o veículo de grande porte saiu da pista e pegou fogo. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o motorista do caminhão não apresentava lesões e foi atendido no local; os ocupantes do carro morreram presos às ferragens. Eles foram identificados como Elzilene de Sousa Silva Ferreira, de 40 anos, o marido, o sargento da Polícia Militar do Distrito Federal Marcílio da Costa, de 45 anos, e o filho Lyncon.

Já entre Vianópolis e Luziânia, na GO-010, um carro de passei com três pessoas saiu da pista, capotou e caiu numa ribanceira do Rio Quilombo. Após o resgate os ocupantes do veículo foram levados para o Hospital São Sebastião, em Vianópolis.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Ônibus que caiu em viaduto de Goiânia não tinha cinto de segurança, dizem passageiros

Passagem custou metade do preço estipulado por empresas que atuam de forma regular.
28/01/2019, 08h14

Passageiros do ônibus clandestino que caiu no viaduto da BR-153, próximo ao Ginásio Goiânia Arena, dizem que o veículo não possuía cinto de segurança. Em entrevistas a jornais locais, eles relataram ainda que a passagem custou cerca de R$ 250, metade do preço de empresas de viagens que atuam de forma legalizada. Das 49 pessoas que estavam no ônibus, ao menos 41 ficaram feridas e duas morreram no local. Quatro feridos ainda estão internados em hospitais de Goiânia, entre eles um bebê de seis meses.

Nesta segunda-feira (28/1) vinte e sete passageiros, que estão em boas condições de saúde, devem seguir viagem em um outro ônibus enviado pela empresa de viagens. Antes, alguns serão ouvidos pela Polícia Civil de Goiás (PCGO), que investiga o caso, além do dono da empresa fretada.

Ônibus clandestino cai de viaduto em Goiânia

O acidente ocorreu na madruga de domingo (27/1). O ônibus que atuava de forma clandestina seguia do Maranhão para São Paulo. Tudo teria ocorrido após o motorista perder o controle, sair da pista e cair no viaduto com altura de cerca de cinco metros e em seguida ainda bater em um poste de energia.

Segundo dados da PRF, no veículo estavam 49 pessoas, sendo 43 passageiros adultos, três crianças, dois motoristas e o guia do coletivo. Desse total, ao menos 41 pessoas ficaram feridas e duas morreram no local. As vítimas fatais foram identificadas como Carleiton Mendes da Conceição, de 18 anos, e Ana Lúcia dos Santos Silva, de 37 anos.

Alguns dos sobreviventes foram encaminhados para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo)Hospital de Urgências da Região Noroeste de Goiânia Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol) e Centros de Atendimento Integral à Saúde (Cais) mais próximos.

Os que apresentavam escoriações foram levados para o Goiânia Arena, onde também foram atendidos; eles estão sob os cuidados da Defesa Civil de Goiânia. Viaturas de socorro da Concessionária, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Polícia Militar e da PRF, com cerca de 80 servidores, atuaram na ocorrência.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Mulher em ônibus clandestino que caiu de viaduto morreu para salvar filho, em Goiânia

A mulher de 37 anos morreu abraçada ao filho de 6 meses, sobrevivente, para protegê-lo. Ônibus clandestino caiu em viaduto na madrugada de ontem (27/1).

Por Ton Paulo
28/01/2019, 08h25

Os passageiros que saíram de São Mateus do Maranhão com destino a São Paulo, e que sobreviveram após o ônibus em que estavam se envolver em um grave acidente, ainda estão tentando se recuperar do choque. O ônibus clandestino que tinha São Paulo como destino e passava pela BR-153, em Goiânia, na madrugada de ontem (27/1), acabou caindo do viaduto e fazendo duas vítimas fatais. Um delas, uma mulher de 37 anos, morreu abraçada ao filho de 6 meses, sobrevivente, para protegê-lo.

De acordo o soldado Beadnel Gomes, um dos membros do Corpo de Bombeiros que atenderam a ocorrência, Ana Lúcia dos Santos seguia no ônibus para São Paulo com os dois filhos menores: um de 6 meses e um de 16 anos. No momento do acidente, a mulher deixou de apoiar em qualquer lugar para salvar o filho dela. O soldado conta que Ana Lúcia estava com a mão em cima da cabeça da criança, para poupá-lo do impacto do acidente.

Infelizmente, Ana Lúcia não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Entretanto, seu sacrifício não foi em vão. Mesmo com ferimentos, o bebê de seis meses, seu filho, foi encaminhado para o Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueiria (Hugol), onde ainda está internado. Segundo informações da Delegacia de Crimes de Trânsito (DICT), a criança teve um fratura na perna. Ela não apresenta risco de morte.

Conforme informações do técnico de apoio da Defesa Civil, Cidicley Santana, o outro filho de Ana Lúcia, um jovem de 16 anos, agora ficará sob a responsabilidade de sua tia, irmã de Ana Lúcia, que também estava no ônibus, também com um filho, e sobreviveu.

A outra vítima fatal do trágico acidente trata-se de Carleiton Mendes da Conceição, de 18 anos. O rapaz também não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

O acidente envolvendo o ônibus clandestino que caiu de viaduto, na BR-153

De acordo com informações levantadas até o momento pelo Corpo de Bombeiros, Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Dict, ao todo, viajavam 49 pessoas no ônibus que viajava de São Mateus do Maranhão a São Paulo, e que passava por Goiânia. Eram dois motoristas, um guia e 46 passageiros, sendo três crianças. O ônibus estaria em situação irregular, e de acordo com um dos passageiros, ninguém usava cinto de segurança no momento do acidente.

No acidente, dois passageiros morreram morreram e 25 foram levados a unidades de saúde. Quatro estão no Hugol; 14 foram encaminhados ao Hugo – sendo que 10 já receberam alta médica -; e os demais foram levados a outras unidades de saúde de Goiânia.

Como são de outro estado, os feridos leves e aqueles que já receberam alta estão sendo abrigados no Ginásio Goiânia Arena. A Defesa Civil e a Secretaria Municipal de Assistência Social estão cuidando da alimentação e acomodação dos passageiros. Segundo o técnico de apoio da Defesa Civil, Cidicley Santana, um ônibus já foi providenciado para aqueles que estão em condiçÕes de seguir viagem.

Conforme informações divulgadas pela Dict, “por motivos ignorados”, o ônibus derivou pela direita, caiu do viaduto e bateu contra o poste de concreto. O motorista reserva, Silvio Silva, contou que um carro fez com que o motorista do ônibus perdesse o controle da direção.

Via: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Após tragédia em Brumadinho, barragens de Goiás começam a ser fiscalizadas

Goiás conta hoje com 137 barragens cadastradas. Secima admite que elas não passaram por vistoria em 2018.

Por Ton Paulo
28/01/2019, 09h03

O Brasil inteiro ficou em estado de alerta após a tragédia que devastou o município de Brumadinho, em Minas Gerais, na última sexta-feira (25/1). Uma barragem da mineradora Vale se rompeu, contaminando quiômetros e quilômetros de lama, os rejeitos da mineradora. O estado de Goiás, que chegou a enviar reforços para as buscas das vítimas da tragédia, conta hoje com 137 barragens cadastradas. A Secretaria de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos (Secima) e o Batalhão Ambiental da Polícia Militar de Goiás anunciou uma força-tarefa para fiscalizar e adotar medidas preventivas para as estruturas.

O objetivo da força-tarefa da Secretaria do Meio Ambiente e do Batalhão Ambiental da PM, formalizada no último sábado (26/1), é mapear, vistoriar, orientar e adotar medidas preventivas para evitar incidentes envolvendo qualquer modalidade de barragens existentes em Goiás. Segundo a Secima, Goiás possui hoje 137 barragens, sendo 11 de grande porte.

Entretanto, levando em conta as de pequeno porte e particulares, estima-se que Goiás tenha 6 mil barramentos, entre pequenos, médios e grandes

Ficou definido o início imediado da fiscalização de todas as barragens no Estado. Já nesse fim de semana, está sendo feito o monitoramento via satélite no Centro de Monitoramento e Fiscalização do Batalhão Ambiental. Serão identificadas as prioridades de fiscalização por área de risco e, logo em seguida, começam as vistorias nos locais. O trabalho de campo será realizado em conjunto, com a coordenação técnica dos fiscais da Secretaria e apoio do Batalhão Ambiental.

A reunião foi realizada no gabinete da Secretaria, com a presença da secretária Andréa Vulcanis, coronel Heber Lima (Comandante do Policiamento Ambiental), Tenente Coronel Jubé (sub Comandante do Policiamento Ambiental)  e Capitão Clayton (Chefe do CTA responsável pelo monitoramento via satélite).

No decorrer da semana, novas medidas para a proteção do meio ambiente serão anunciadas pela Secretaria, que está preparando um pacote de ações para a área.

Tragédia de Brumadinho já contabiliza 58 vítimas

O Corpo de Bombeiros informou, na noite de domingo (27/1), que pelo menos 58 pessoas morreram em decorrência do rompimento da barragem em Brumadinho (MG). Até o momento, 192 pessoas foram resgatadas com vida, mas nenhum sobrevivente foi encontrado neste terceiro dia de buscas. Somente no domingo, 21 corpos foram localizados. A Polícia Civil de Minas Gerais confirmou a identificação de 19 mortos .

Ainda conforme os bombeiros que estão trabalhando nas buscas, 305 pessoas estão desaparecidas. O número, que antes era de 287, aumentou porque famílias procuraram as equipes que participam da operação de resgate, ao longo do dia, para cadastrar nomes de seus parentes.

Barragens de Goiás não passaram por fiscalização no ano passado

A Secima admitiu que em 2018 nenhuma vistoria em barragem de água foi realizada no Estado.

Entretanto, argumentou que “usuários foram notificados para apresentação de dados” para aperfeiçoar o cadastro. Sobre as estruturas de contenção de rejeitos, a pasta disse que “todas” elas foram vistoriadas em 2017, diferente do que diz o levantamento da Agência Nacional de Águas (ANA). No documento, também foi exposta a lentidão na implantação da PNSB. A Secima diz que busca ampliar o número de profissionais para acelerar o processo.

A barragem do João Leite, que aparece sem classificação segundo a ANA, será enquadrada de acordo com informações que a Secima pediu para a Saneago.

Via: O Popular Secima 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.