Educação

Alunos da rede estadual terão que cantar Hino Nacional e de Goiás antes das aulas

Decreto foi publicado nesta terça-feira (29/1), no Diário Oficial.
29/01/2019, 11h54

Por determinação do Governo, alunos do ensino fundamental da rede estadual de ensino devem cantar, uma vez por semana, antes das aulas, o Hino Nacional e o Hino do Estado de Goiás. O decreto, com data de segunda-feira (28/1), para execução dos hinos nas escolas foi publicado nesta terça-feira (28/1), no Diário Oficial.

A determinação feita pelo governador Ronaldo Caiado (DEM) deve entrar em vigor a partir de sua publicação. Ele pede para que todas as medidas sejam tomadas pelos diretores e coordenadores para o cumprimento da norma, mas de forma que não atrapalhe os conteúdos pedagógicos.

Execução do Hino Nacional nas escolas

Já vigora no país a Lei nº 12.031, de 21 de setembro de 2009, que determina a obrigatoriedade de execução, uma vez por semana, do Hino Nacional nos estabelecimentos públicos e privados de ensino fundamental. A determinação altera a Lei no 5.700, de 1o de setembro de 1971, que previa a obrigatoriedade apenas da rede pública de ensino.

Hino do Estado de Goiás

Você pode até saber cantar o Hino Nacional, mas e o Hino do Estado de Goiás? Se não, veja abaixo a letra e relembre ou aprenda:

Hino do Estado De Goiás

Santuário da Serra Dourada . Natureza dormindo no cio Anhanguera, malícia e magia, Bota fogo nas águas do rio.

Vermelho, de ouro assustado, Foge o índio na sua canoa. Anhanguera bateia o tempo: — Levanta, arraial Vila Boa!

Terra Querida, Fruto da vida,  Recanto da Paz.

Cantemos aos céus, Regência de Deus, Louvor, louvor a Goiás! (repetem-se os três últimos versos)

A cortina se abre nos olhos, Outro tempo agora nos traz. É Goiânia, sonho e esperança, É Brasília pulsando em Goiás!

O cerrado, os campos e as matas, A indústria, gado, cereais. Nossos jovens tecendo o futuro, Poesia maior de Goiás!

A colheita nas mãos operárias, Benze a terra, minérios e mais: — O Araguaia dentro dos olhos, eu me perco de amor por Goiás!

Via: O Popular 
Imagens: Nova Escola 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Loja de auto peças pega fogo e dono sofre queimaduras, em Goiânia

O proprietário, conhecido como Mutamba, sofreu queimaduras e foi encaminhado para o hospital.

Por Ton Paulo
29/01/2019, 12h32

O Corpo de Bombeiros foi acionado na manhã desta terça-feira (29/1) para combater um incêndio em uma loja de auto peças, na Vila Adélia, em Goiânia. Segundo os bombeiros, o fogo atingiu boa parte do estabelecimento, o que fez, inclusive, com que o teto viesse abaixo. O proprietário, conhecido como Mutamba, sofreu queimaduras e foi encaminhado para o hospital.

Conforme informações do Corpo de Bombeiros, a corporação foi acionada às 9h17 de hoje, terça-feira, para atender à ocorrência de incêndio na loja de auto peças Lojinha do Carote, na Rua Salvador Batalha, Setor Vila Adélia, em Goiânia.

A proprietária de uma outra loja de auto peças na mesma rua contou ao Dia Online que um botijão de gás havia explodido, causando o incêndio. A versão foi contestada pelos bombeiros, uma vez que o botijão estaria intacto quando a corporação chegou. A assessoria dos bombeiros informou ainda que o local passará por perícia para descobrir a causa do incêndio.

O estabelecimento, que na verdade é uma residência transformada numa pequena loja, foi bastante afetado pelas chamas, e o teto acabou vindo abaixo.

Loja de auto peças pega fogo e dono sofre queimaduras, em Goiânia
Foto: Corpo de Bombeiros

O dono da loja, conhecido como Mutamba, de 45 anos, foi socorrido por terceiros ainda antes da chegada dos bombeiros. Ele teve queimaduras pelo corpo e, de acordo com uma testemunha à reportagem do Dia Online, chegou a perder parte do couro cabeludo. Ainda conforme a testemunha, o homem está internado no Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol). A reportagem tenta confirmar a informação e obter um boletim médico.

Viaturas do Corpo de Bombeiros permanecem no local no momento, e fazem o trabalho de rescaldo do incêndio.

Dono da loja de auto peças que sofreu queimaduras, na Vila Adélia, é bastante querido na região

Segundo a proprietária de uma loja de auto peças da rua, Mutamba é uma pessoa humilde e bastante querido na região. Segundo ela, ele também é conhecido como o “rei do reservatório”. “Todo mundo que precisa de reservatório de carro procura ele. Ele é muito humilde, pessoa muito boa. O dia ficou triste hoje”, diz, referindo-se ao incêndio e aos ferimentos sofridos pelo homem.

A reportagem do Dia Online segue tentando obter informações sobre seu estado de saúde.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Menino português de 2 anos morre afogado em represa na fazenda dos avós, em Anápolis

Guilherme veio com o pai para conhecer familiares que moram na cidade.
29/01/2019, 14h05

A viagem do português Guilherme Moutinho da Silva, de 2 anos para conhecer os familiares terminou em tragédia na última segunda-feira (28/1), no distrito de Souzânia, em Anápolis, após o menino morrer afogado em uma represa da propriedade rural.

Guilherme chegou com o pai de Portugal na terça-feira (15/1) e os planos de viagem eram voltar para o país ibérico no dia 18 de fevereiro de 2019.

Conforme reportagem publicada pelo G1, Guilherme estava na casa dos avós paternos em Souzânia, Anápolis, quando o pai foi fazer o almoço e o menino encontrado momentos depois na represa da fazenda. Segundo a publicação, o pai de Guilherme tirou o pequeno da água e o levou para o Hospital de Urgência de Anápolis (Huana), mas infelizmente Guilherme não resistiu e veio a óbito.

A Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) registrou o caso e vai investigar as causas do acidente. Segundo a publicação, Guilherme está sendo velado no distrito de Souzânia. Além da dor de perder o filho, a família busca ajuda financeira para fazer o translado do corpo de volta para Portugal. O valor gira em torno de R$ 18 mil.

Menino de dois anos morre afogado, em Trindade

No dia 23 de dezembro de 2018, uma confraternização no Jardim Decolores em Trindade, região metropolitana da capital, terminou com a morte de um menino de dois anos, após ele se afogar durante a festa em uma piscina da chácara.

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO) foi chamada para atender a ocorrência. E quando a equipe chegou ao local, os familiares da criança já tinham retirado o menino da água e estavam com a criança na borda da piscina.

Os socorristas assumiram o controle e fizeram todo o processo de ressucitação cardiopulmonar (RCP), após tentar reanimar o pequeno ainda na beira da piscina, a corporação encaminhou a criança para o Hospital de Urgências de Trindade (HUTRIN). No hospital, os bombeiros continuaram por mais 40 minutos tentar reanimar o menino, mas sem sucesso, e a criança vindo a óbito.

Via: G1 
Imagens: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Caiado renuncia ao salário de R$ 25 mil até o pagamento da folha de dezembro

De agora até a quitação da folha de dezembro, ainda sem previsão para acontecer, o governador Caiado vai deixar de receber os R$ 25 mil reais a que tem direito.

Por Ton Paulo
29/01/2019, 15h33

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), decidiu abrir mão de seu salário como chefe do executivo até que o pagamento dos servidores do Estado referente a dezembro, que está em atraso, seja totalmente feito. De agora até a quitação da folha, ainda sem previsão para acontecer, uma vez que negociações estão sendo feitas com as categorias, o governador vai deixar de receber os R$ 25 mil reais a que tem direito. A informação foi confirmada por sua assessoria.

A quantia de R$ 25.052,50, que é o salário de governador do Estado, deve deixar de ir para as mãos de Caiado até o fim do pagamento do escalonamento do salário de dezembro dos servidores de Goiás. A quantia não fica retida, vai para o pagamento dos servidores.

De acordo com o Governo do Estado, a folha de dezembro de 2018 não foi paga pelo então governador Zé Eliton (PSDB), que ainda deixou um rombo de R$ 3,4 bilhões, com apenas R$ 11 milhões em caixa para o saldo das despesas com pessoal.

Servidores da Educação desistiram de greve após Caiado ceder a exigências

Em uma assembleia realizada na última segunda-feira (28/1), às 15h em frente ao Palácio Pedro Ludovico, os trabalhadores da Educação, organizados através do Sindicato dos Trabalhadores da Educação em Goiás (Sintego), decidiram por não levar adiante a ideia de entrar em greve por causa do não pagamento dos salários de dezembro, que estão atrasados.

A decisão da categoria veio depois que o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, acatou as duas exigências feita pelos servidores: que todo dinheiro destinado à Educação, 25% do orçamento, fique disponível diretamente para a Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte (Seduce), para que não precise fazer pedidos para a Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz), e que a Seduce some toda a verba que possui para que o valor fosse utilizado no pagamento do salário de dezembro.

Ronaldo Caiado também anunciou uma série de medidas adotadas, além de um projeto de lei que foi encaminhado à Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego). Entre as medidas no projeto estão o pagamento do auxílio-alimentação e do teto salarial para os professores, e a extinção da terceira classe na Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO) e no Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO).

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Clínica psiquiátrica é interditada por irregularidades, em Aparecida de Goiânia

Entre as irregularidades encontradas na unidade estão receitas em branco e pacientes internados sem sua vontade.
29/01/2019, 15h51

Uma ação conjunta entre a Vigilância Sanitária (VS) e a Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) terminou com a interdição de uma clínica psiquiátrica particular, no Setor Aeroporto Sul, em Aparecida de Goiânia, região metropolitana da capital, na manhã desta terça-feira (29/1).

Segundo a polícia, durante a averiguação do estabelecimento, tanto a PC como a Vigilância Sanitárias encontraram uma série de irregularidades para o funcionamento da clínica. A polícia afirmou que entre as irregularidades verificadas estão receitas em branco, pessoas que estavam internadas obrigadas, documentos vencidos e pacientes com sinais de agressão.

A delegada titular do 2º Distrito Policial de Aparecida de Goiânia, Cybelle Tristão, foi até a unidade e afirmou que na clínica contava com pelo menos 62 internos. Conforme a delegada informou em entrevista à rádio CBN, alguns dos pacientes pediram para deixar a clínica, mas foram obrigados a permanecer na unidade. Toda documentação falsificada foi apreendida e a polícia investiga o caso.

Advogado afirma que clínica está regular

O advogado da clínica, Diego Bringel, afirmou em entrevista ao G1 que a unidade está regular e que tudo vai ser esclarecido durante o inquérito que investiga as irregularidades encontradas na unidade, que terminou com a interdição da clínica no início da tarde desta terça-feira.

Os pacientes que estavam internados na clínica estão sob responsabilidade da Vigilância Sanitária e vão ser encaminhados para outras unidades conforme a disponibilidade de vagas. Conforme a publicação, os parentes dos pacientes que moram em Goiânia buscaram os familiares.

A ação que terminou com a interdição da clínica acabou também com o proprietário e funcionários da unidade presos. Os detidos foram levados para o 4º Distrito Policial de Aparecida de Goiânia, para prestar esclarecimentos sobre as irregularidades encontradas na unidade.

Entre os crimes que serão investigados pela polícia, estão o uso de documento falso e crime ambiental, pois a Secretaria de Meio Ambiente do município encontrou uma fossa para que os dejeto líquidos fossem lançados em uma nascente.

Via: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.