Política

Após perder enterro do irmão, Lula decide não ir a São Bernardo

Momentos antes, o ministro Dias Toffoli havia liberado o o ex-presidente para ir ao sepultamento.
30/01/2019, 14h21

O presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, afirmou que o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva não irá a São Bernardo do Campo para se encontrar com familiares após o sepultamento de seu irmão Genival Inácio da Silva, o Vavá. O próprio ex-presidente teria comunicado seus advogados após tomar conhecimento de que seu irmão já tinha sido sepultado.

“O presidente Lula gostaria de participar do enterro e se despedir do seu querido irmão. É claro que ele também quer se encontrar com a família, mas para isso vai ter outra oportunidade”, disse Okamotto.

Momentos antes do enterro, Toffoli libera Lula

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, acolheu parcialmente o pedido da defesa de Lula e havia autorizado que o ex-presidente se deslocasse para uma unidade militar na região do ABC, em São Paulo, para se encontrar familiares.

Na decisão, Toffoli assegurava a possibilidade de que o corpo do seu irmão, Genival Inácio da Silva, o Vavá, fosse deslocado para a unidade militar, destacando que “prestar a assistência ao preso é um dever indeclinável do Estado”. Vavá, no entanto, foi sepultado minutos depois, às 13 horas.

Na decisão, Toffoli frisou que, segundo a Polícia Federal, não haveria tempo hábil para o deslocamento de Lula ao local do sepultamento, além dos riscos à segurança dos presentes e de agentes públicos mobilizados para o deslocamento.

“Todavia, as eventuais intercorrências apontadas no relatório policial, a meu ver, não devem obstar o cumprimento de um direito assegurado àqueles que estão submetidos a regime de cumprimento de pena, ainda que de forma parcial, vale dizer, o direito de o requerente (Lula) encontrar-se com familiares em local reservado e preestabelecido para prestar a devida solidariedade aos seus, mesmo após o sepultamento, já que não há objeção da lei”, ressaltou Toffoli.

“Por essas razões, concedo ordem de habeas corpus de ofício para, na forma da lei, assegurar, ao requerente Luiz Inácio Lula da Silva, o direito de se encontrar exclusivamente com os seus familiares, na data de hoje, em Unidade Militar na Região, inclusive com a possibilidade do corpo do de cujos ser levado à referida unidade militar, a critério da família”, determinou Toffoli.

Imagens: O Globo 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Justiça bloqueia R$ 22 milhões em bens de Marconi Perillo e Jayme Rincón

A medida, decretada no mês passado e divulgada agora, ocorreu no âmbito da operação Cash Delivery.

Por Ton Paulo
30/01/2019, 15h18

Uma decisão do juízo da 11ª da Justiça Federal, que corria em segredo de justiça, determinou o bloqueio de cerca de R$ 22 milhões em imóveis do ex-governador de Goiás, Marconi Perillo, e do ex-presidente da Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop), Jayme Rincón, assim como de sua família. A medida de arresto, que consiste na apreensão judicial de bens para garantir a futura cobrança da dívida, foi decretada no mês passado e ocorreu no âmbito da operação Cash Delivery.

A divulgação da decisão só agora foi possível pois era mantida em segredo de justiça até que a ordem de arresto fosse cumprida. O pedido de arresto foi feito pelo Ministério Público Federal (MPF), que considerou a medida essencial para resguardar eventual condenação ao ressarcimento dos valores recebidos como propina, uma vez que os investigados, Perillo e Rincón, poderiam se desfazer de seu patrimônio até o julgamento final do feito.

Além do ex-governador Marconi Perillo, a decisão judicial determinou o arresto de bens imóveis de Jayme Eduardo Rincón (ex-presidente da Agetop), Heloísa Moraes Godoi Rincón, Natália Godoi Rincón, Rodrigo Rincón, Isabela Godoi Rincón, Márcio Garcia de Moura, Pablo Rogério de Oliveira, Carlos Alberto Pacheco, Ronais Participações e Investimentos Ltda (empresa registrada em nome dos filhos de Jayme Rincón) e MV Participações Ltda (empresa registrada em nome de Marconi Perillo e Valéria Perillo).

Empresas de Jayme Rincón e Marconi Perillo seriam fachadas, de acordo com MPF

Com relação aos bens alvos de arresto da família Rincón, as investigações apuraram que embora estejam em nome da empresa Ronais Participações e Investimentos Ltda, eles são, na verdade, de Jayme Rincón. Conforme apurado, pelo MPF, Jayme e sua esposa Heloisa, em 2009, constituíram a empresa Rincon e Godoi Participações e Investimentos Ltda para administrar os bens da família.

A empresa não possui empregados registrados e, embora conste dos cadastros da Receita Federal que seu endereço é no edifício Montreal Office, em Aparecida de Goiânia, apurou-se que, de fato, funcionava dentro da Agetop, na gestão do seu então presidente, Jayme Rincón.

Assim como no caso da Ronais, a empresa MV Participações Ltda, que tem como sócios Marconi Perillo e sua esposa Valéria Perillo, o MPF aponta que ela teria sido criada para gerir o patrimônio do ex-governador de Goiás. A última declaração de Imposto de Renda de Perillo (exercício de 2017) indica a transferência de três imóveis em nome de Marconi para a MV, possivelmente para retirá-los de seu nome com o fim de resguardá-los de eventuais ações judiciais em seu desfavor.

A reportagem do Dia Online segue tentando contato com as assessoria de Marconi e Jayme.

Operação Cash Delivery

A operação Cash Delivery é um desdobramento das investigações da Lava Jato e decorre de acordos de leniência e colaboração premiada firmados pelo MPF com a Construtora Norberto Odebrecht e seus executivos. Segundo os colaboradores, quando ainda era senador e, depois, também como governador, Marconi Perillo solicitou e recebeu propina no valor de R$ 2 milhões em 2010, e de R$10 milhões, em 2014, em troca de favorecer interesses da empreiteira relacionados a contratos e obras no estado de Goiás.

Com colaboração de Hélmiton Prateado

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Dia Gourmet

Pizza em Goiânia: 12 pizzarias incríveis para conhecer

Se você pretende experimentar a melhor pizza em Goiânia, podemos ajudar! A capital conta com pizzarias que estão sempre inovando e levando sabores e técnicas diferentes para seus cardápios.
30/01/2019, 15h18

Sem duvida, a pizza é uma das maiores paixões nacionais e acaba sendo um bom motivo para reunir os amigos e a família. Diferente de boa parte dos pratos, é possível encontrá-la em diversos sabores onde dificilmente deixará de agradar algum paladar. Sempre há as opções tradicionais, como calabresa, portuguesa, mussarela entre outros, e combinações desenvolvidas pelas próprias pizzarias, que costumam ser únicas. Portanto, se você pretende saborear uma boa pizza em Goiânia, podemos te ajudar!

Nós aqui do Portal Dia Online preparamos uma listinha com as melhores pizzarias da cidade. É possível encontrar bons ambientes por todas as regiões e certamente você encontrará aquela mais próxima de você! Vale a pena conhecer! Dá uma olhada!

Encontre a melhor pizza em Goiânia:

1 – Pitigliano Pizzaria

Pizza em Goiânia: 12 pizzarias incríveis para conhecer
Foto: Reprodução

Se você é mais um apaixonado por pizza em Goiânia, a Pitigliano pode ser uma das melhores opções para você se deliciar. Apenas para que você tenha noção, a pizzaria é uma das mais premiadas da cidade! Tudo é impecável, desde a escolha e preparo de cada produto, até o atendimento e a harmonização do ambiente.

É perfeito para fugir um pouquinho da rotina e levar a família e amigos. Além de pizzas doces e salgadas, o cardápio da casa ainda oferece massas, carnes, saladas, porções, sobremesas, cafés, licores, uma boa carta de vinhos e cervejas especiais. Vale a pena conhecer!

Horário de atendimento: domingo a quinta, das 18h às 00h / sexta e sábado, das 18h à 1h

Telefone: (62) 3215-5959

Endereço: Av. Portugal, 539 – St. Oeste, Goiânia – GO, 74140-020

2 – Casa São Paulo

Pizza em Goiânia
Foto: Reprodução

Por ali é possível encontrar o melhor das tradicionais pizzas paulistanas, com massa fresca aberta na hora, molhos de tomates italianos, recheio farto, borda alta e o melhor, tudo isso assado no forno à lenha, o que garante um sabor ainda mais especial!

Apenas para que você tenha ideia, são 53 sabores diferentes dividas entre as tradicionais, as da casa e ainda conta com opções vegetarianas! E claro, também há opções doces. O ambiente é bastante amplo e confortável, ideal para levar as crianças, já que é possível encontrar uma brinquedoteca para crianças de até 12 anos.

Para conferir o cardápio da casa, clique aqui!

Horário de atendimento: segunda a sábado, das 18h às 00h / domingo, das 18h às 23h30

Telefone: (62) 3281-2545

Endereço: Alameda Dom Emanuel Gomes, 335 – St. Marista, Goiânia – GO, 74175-040

3 – Fabbrica di Pizza

Pizza em Goiânia
Foto: Reprodução

Quando se trata de pizza em Goiânia, a casa é uma das principais referências. Com algumas unidades espalhadas pela cidade, possui estrutura, qualidade e atendimento de alto nível. Sua arquitetura remonta a Itália colonial, garantindo características únicas para o ambiente.

Quanto ao cardápio, é possível encontrar desde os sabores tradicionais até os da casa, que contam com temperos e ingredientes diferenciados.

Horário de atendimento: domingo a quinta, das 18h às 00h / sexta e sábado, das 18h à 1h

Telefone: (62) 4002-4009

Endereço:

  • Alameda Dom Emanuel Gomes, 108 – St. Marista, Goiânia – GO, 74175-040
  • Av. T-11, 451 – St. Bueno, Goiânia – GO, 74223-070
  • Rua 9, 983 – St. Oeste, Goiânia – GO, 74120-010
  • Drive Thru – Av. Dep. Jamel Cecílio – Jardim Goiás, Goiânia – GO, 74810-080

4 – Pirineus Pizzaria

Pizza em Goiânia
Foto: Reprodução

Comer pizza em Goiânia pode ser uma experiência completamente diferente, acredite! A Pirineus Pizzaria nasceu da vontade de dois amigos de produzir pizzas excêntricas e saborosas, com algo que realmente pudesse diferenciá-los no mercado. Assim, unindo a paixão pela culinária peculiar e o gostinho caseiro da comida feita artesanalmente, nasceram as pizzas quadradas da casa!

Isso mesmo, são quadradas! Além disso, a casa ainda leva para os goianienses um pedacinho de Pirenópolis, seja em sua estrutura ou mesmo no cardápio, já que praticamente todas as pizzas levam o nome de alguma cachoeira ou ponto turístico da cidade! É uma experiência única e bastante saborosa! Se você ainda não conhece, vale a pena!

Para conferir o cardápio da casa, clique aqui.

Horário de atendimento: terça a domingo, das 18h às 23h30

Telefone: (62) 3932-0255

Endereço: Avenida H Quadra c12 lote 09 – Jardim Goiás, Goiânia – GO, 74810-070

5 – À Moda da Casa Pizzaria

Pizza em Goiânia
Foto: Reprodução

Há mais de 10 anos no mercado, a pizzaria reúne sabor, qualidade e variedade, contando sempre com profissionais eficientes e bastante simpáticos. Além dos sabores tradicionais, o cardápio ainda oferece para os clientes diferentes receitas que foram desenvolvidas exclusivamente para agradar até o mais exigente paladar.

Para quem levar a garotada para o ambiente, pode ficar despreocupado! Um a brinquedoteca se encontra no local e fica sempre sob os cuidados de uma monitora, tudo para garantir a segurança dos pequenos. O ambiente é bastante confortável, perfeito para ir com grandes grupos!

Para conferir o cardápio, clique aqui.

Horário de atendimento: todos os dias, das 18h às 00h

Telefone: (62) 3275-7575

Endereço: Alameda Couto Magalhaes Q S28, 749 Galeria S-7 – St. Bela Vista, Goiânia – GO, 74823-410

6 – Pizzaria Rusticana

Pizza em Goiânia
Foto: Reprodução

Se você procura por uma experiência diferente de pizza em Goiânia, a dica também vai para conhecer a Rusticana. Com ambiente agradável e ambiente excepcional, as pizzas da casa são variadas e sempre é possível encontrar um sabor para cada gosto. Um bom diferencial da casa é que produzem massa sem glúten e fica simplesmente deliciosa! Vale a pena conhecer!

Horário de atendimento: todos os dias, das 19h às 23h30

Telefone: (62) 3637-0570

Endereço: Open Mall – Av. Depudado Jamel Cecilio, 2690 Complexo Metropolitan – Jardim Goiás, Goiânia – GO, 74810-100

7 – Pizzarela

Pizza em Goiânia
Foto: Reprodução

Esta é uma das pizzarias mais lembradas da cidade, que sempre agrada aos mais diversos paladares, seja com seus sabores tradicionais ou pelos desenvolvidos pela casa, que formam combinações perfeitas em uma explosão de sabores! Ah, e ainda vale lembrar que o recheio é farto e a massa, deliciosa!

Horário de atendimento: segunda a sexta, das 18h às 00h / sábado e domingo, das 11h às 00h (os horários podem ser diferentes de acordo com a unidade)

Telefones: 

  • (62) 3241-3833
  • (62) 3281-7763

Endereços:

  • Rua 90, 195 – St. Sul, Goiânia – GO, 74093-020
  • R. 15, 2208 – St. Marista, Goiânia – GO, 74150-150

8 – Pizzaria Cento e Dez

Pizza em Goiânia
Foto: Reprodução

Pizzaria tradicionalíssima na cidade, foi uma das primeiras de Goiânia. Com um ambiente bastante confortável e acolhedor, é ideal para ir com os amigos ou com a família. O cardápio é variado e conta com diversos sabores em combinações realmente incríveis.

A massa é fininha e crocante, garantindo a melhor experiência. Ainda é possível encontrar outros pratos e bebidas variadas.

Horário de atendimento: todos os dias, das 11h às 14h e das 18h às 00h

Telefone: (62) 3225-5070

Endereço: Rua 3, 1000 – St. Central, Goiânia – GO, 74023-010

9 – Pizzaria Áustria

Pizza em Goiânia
Foto: Reprodução

Se você pretende se deliciar com uma boa pizza em Goiânia, nada melhor que procurar pela Pizzaria Áustria. O ambiente é bastante aconchegante e tranquilo, sem falar no excelente atendimento! No cardápio é possível encontrar diversas opções que, inclusive, possuem variação de massa.

Dá para pedir sua pizza com massa fina ou om borda, de acordo com a preferência. Além disso, ainda é possível pedir lasanhas, calzones, cafés e cervejas seletas. Tudo uma delícia!

Para conferir o cardápio, clique aqui.

Horário de atendimento: terça a domingo, das 18h às 23h30

Telefone: (62) 3281-2095

Endereço: R. 1028, 102 – St. Pedro Ludovico, Goiânia – GO, 74823-130

10 – Pizzaria Tropical

Pizza em Goiânia
Foto: Reprodução

Comer pizza em Goiânia é ainda melhor quando há possibilidade de rodízio, não acha? Para isso, a Pizzaria Tropical é uma das melhores escolhas! Para quem optar pelo serviço, é possível contar com mais de 50 sabores entre pizzas doces e salgadas, sem falar do buffet de frios, comidas quentes, saladas e sushi.

No entanto, ainda há cardápio à la carte para escolher a vontade! Vale a pena conhecer! Confira clicando aqui.

Horário de atendimento: todos os dias, das 11h às 15h e das 18h30 às 00h

Telefone: (62) 3251-0507

Endereço: Av. T. Dois, 2281 – Vila Americano do Brasil, Goiânia – GO, 74215-001

11 – Oregano Pizza Pistrô

Pizza em Goiânia
Foto: Reprodução

A Oregano Pizza Bistrô possui influências da culinária regional e internacional, trazendo uma proposta diferente, já que suas massas não levam ovos e ainda são livres de lactose. No cardápio é possível encontrar os tradicionais sabores e ainda os que são desenvolvidos exclusivamente, com ingredientes diferenciados como espinafre, pimentão vermelho, filé de frango e muito mais.

Horário de atendimento: terça a domingo, das 18h às 00h

Telefone: (62) 3922-2266

Endereço: Av. Sen. José Rodrigues de Morais Neto, 345 – Parque Amazonia, Goiânia – GO, 74835-620

12 – Scarolla Pizzaria

Pizza em Goiânia
Foto: Reprodução

A Scarolla Pizzaria conta com mais de 40 anos de tradição, oferecendo sempre a melhor pizza em Goiânia para amigos e famílias, com recheios e massas simplesmente deliciosos. Além de poder desfrutar de toda a comidade que o ambiente tem a oferecer, ainda há opção de delivery e rodízio.

Horário de atendimento: segunda a sexta, das 18h às 00h / sábado e domingo, das 11h às 15h e das 18h às 00h (os horários podem ser diferentes de acordo com a unidade)

Telefones: 

  • (62) 3541-7000
  • (62) 3223-3200

Endereços: 

  • Alameda Ricardo Paranhos, 439 – St. Marista, Goiânia – GO, 74180-050
  • Av. Tocantins, 498 – St. Central, Goiânia – GO, 74015-010

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Polícia ouve testemunhas de caso do torcedor do Goiás morto em Senador Canedo

Rondinelly Borges de Oliveira, de 22 anos, foi assassinado a tiros, no último domingo (27/1), enquanto seguia para o clássico entre Goiás e Vila Nova.
30/01/2019, 15h43

Testemunhas do caso do torcedor do Goiás, Rondinelly Borges de Oliveira, de 22 anos, estão sendo ouvidas na tarde desta quarta-feira (30/1), na Delegacia de Senador Canedo, onde a morte do jovem é investigada. Rondinelly foi assassinado com ao menos seis tiros, em Senador Canedo, no último domingo (27/1), enquanto seguia para o clássico entre Goiás e Vila Nova, ocorrido no Estádio Serrinha, em Goiânia.

As investigações seguem sob sigilo, mas até o momento sabe-se que a morte do torcedor tem envolvimento com rixa entre torcidas organizadas. Segundo informações do delegado Antônio André Santos Júnior, responsável pelo caso, imagens de câmera de segurança de um supermercado próximo podem ajudar a identificar o autor do crime. A polícia já foi até o local para pegar as imagens, mas o equipamento é protegido por uma supersenha, da qual o dono do não se lembra. Os investigadores buscam como resolver o problema.

Morte de torcedor do Goiás gera comoção

O assassinato de Rondinelly gerou comoção entre amigos, torcedores e no clube esmeraldino, que publicou uma nota emocionante nas redes sociais. O texto contra um pouco da luta da família e de Rondinelly, que há seis anos perdeu o irmão que sofria com câncer no fígado. Veja abaixo:

Você não conhece o Rondinelly, mas vamos contar a sua história. O garoto de 22 anos teve sua história atrelada ao Goiás há 8 anos, quando descobriu que seu irmão havia sido diagnosticado com um câncer no fígado. Após 18 meses de luta contra a doença, seu irmão não resistiu, e se despediu. Uma mãe chorou. Um irmão chorou. Dois mil dias depois, sua mãe o viu saindo de casa mas não verá o seu retorno.

Rondinelly foi assassinado enquanto estava a caminho do Estádio Hailé Pinheiro. Uma mãe chorou. Quantas mães vão chorar ao saber que não terão seus filhos de volta? Quantos irmãos vão olhar para o lado e ter apenas a dor da saudade? O Goiás Esporte Clube está de luto. Isso não é futebol.

Rondinelly também registrou toda sua história em um vídeo gravado à TV Goiás. Reveja:

Via: TJ-GO 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Empresas de Marconi Perillo e Jayme Rincón serviam para "blindar patrimônios", diz MPF

Segundo MPF, a empresa no nome de Jayme Rincón funcionava dentro da Agetop durante sua gestão.

Por Ton Paulo
30/01/2019, 16h20

Investigações do Ministério Público Federal (MPF), que levaram ao arresto (bloqueio) de cerca de R$ 22 milhões em imóveis do ex-governador de Goiás, Marconi Perillo, e do ex-presidente da Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop), Jayme Rincón, assim como de sua família, também concluíram que tanto Rincón como Perillo se utilizavam de empresas em seus nomes para resguardar bens de eventuais condenações por crimes praticados. As investigações concluíram que a empresa de Jayme Rincón funcionava dentro da Agetop, durante sua gestão.

Conforme apuraram as investigações, cuja decisão de arresto foi divulgada hoje (30/1), embora estejam em nome da empresa Ronais Participações e Investimentos Ltda, os bens alvos de arresto são, na verdade, de Jayme Rincón. Conforme apurado pelo MPF, Jayme e sua esposa Heloisa, em 2009, constituíram a empresa Rincon e Godoi Participações e Investimentos Ltda para administrar os bens da família.

Posteriormente, em setembro de 2013, a empresa passou a ser denominada de Ronais Participações e Investimentos Ltda, ocasião em que Jayme foi excluído dos quadros sociais e incluídos como sócios os seus três filhos, Rodrigo, Natália e Isabela. A empresa não possui empregados registrados e, embora conste dos cadastros da Receita Federal que seu endereço é no edifício Montreal Office, em Aparecida de Goiânia, apurou-se que, de fato, funcionava dentro da Agetop, na gestão do seu então presidente, Jayme Rincón.

Para o MPF, todos os bens em nome da Ronais são na realidade de Jayme Rincón, que teria constituído a empresa como forma de “blindagem patrimonial”. O objetivo foi o de não manter patrimônio em seu próprio nome e, dessa forma, resguardar-se de eventuais ações judiciais em seu desfavor, decorrentes dos crimes praticados. Assim, considerando que Jayme é o administrador de fato dos imóveis em nome da Ronais, o MPF pediu e foi decretado o arresto de bens da empresa para assegurar eventual condenação ao ressarcimento dos valores recebidos a título de propina.

Marconi Perillo teria aberto empresa para gerir próprio patrimônio, diz MPF

Assim como no caso da Ronais, a empresa MV Participações Ltda, que tem como sócios Marconi Perillo e sua esposa Valéria Perillo, o MPF aponta que ela teria sido criada para gerir o patrimônio do ex-governador de Goiás. A última declaração de Imposto de Renda de Perillo (exercício de 2017) indica a transferência de três imóveis em nome de Marconi para a MV, possivelmente para retirá-los de seu nome com o fim de resguardá-los de eventuais ações judiciais em seu desfavor.

Assim, fica evidente que o proprietário de fato dos imóveis da empresa é Marconi, visto que pertenciam ao investigado e foram posteriormente transferidos ao patrimônio da empresa administrada por ele mesmo, a título gratuito, com o claro objetivo de realizar blindagem patrimonial. Em razão das evidências, o MPF pediu também o arresto de bens da MV Participações, sendo decretado pela Justiça Federal.

Perillo seria o cabeça de “organização criminosa em pleno funcionamento”, diz PF

O ex-governador de Goiás, Marconi Perillo, seria o líder de uma organização criminosa de coleta de propina e lavagem de dinheiro, cujos nomes presos no dia 6/12 na Operação Confraria, Jayme Rincón e Julio Vaz, seriam os integrantes. O esquema abarca, segundo a Polícia Federal (PF), as agências do Estado de Goiás pelas quais os envolvidos passaram ou ainda integram, entre elas a Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop), Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego) e a Companhia Saneamento de Goiás (Saneago).

Em documento do Ministério Público Federal (MPF) ao qual a reportagem do Dia Online teve acesso, consta que, além de longevo (opera pelo menos desde 2010, havendo indícios de que atue desde até mesmo antes, em 2006), o esquema permanece atualmente em plena atividade de coleta de propina e de lavagem de dinheiro. De acordo com o documento, “o mecanismo segue operando com as mesmas engrenagens”.

A reportagem do Dia Online segue tentando contato com as assessorias tanto de Marconi Perillo como de Jayme Rincón.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.