Entretenimento

Carnaval em Pirenópolis tem show de Gusttavo Lima

O carnaval em Pirenópolis para este 2019 traz, além dos blocos de rua, um festival com Gusttavo Lima, Cleber e Cauan e outras atrações para agitar ainda mais o público da cidade.
31/01/2019, 17h47

O carnaval em Pirenópolis neste 2019 promete ser diferente de tudo que a cidade já viu! Bastante conhecida por seus blocos de rua e pelas marchinhas de carnaval que agitam os foliões, desta vez a cidade receberá um reforço que ajudará a movimentar ainda mais o lugar. Para os fãs de um bom sertanejo, esta pode ser a oportunidade perfeita para ver Gusttavo Lima e Cleber e Cauan.

Isso mesmo! Entre os dias 1 a 4 de março a cidade receberá um evento de peso e os cantores comandarão o show por ali. Gusttavo Lima já se declarou um verdadeiro fã de Pirenópolis e por isso aceitou com muito prazer o convite para se apresentar em um projeto de carnaval inovador na região, com show marcado para o dia 1 de março (sexta), abrindo a festança.

Detalhes sobre o carnaval em Pirenópolis para o ano de 2019

Carnaval em Pirenópolis
Foto: Reprodução PurePeople

O organizador do evento conta que os fãs terão a oportunidade de curtir os sucessos das duas edições do projeto “Buteco”, sendo que a apresentação terá duração aproximada de três horas. Mas vale lembrar que o cenário e a produção não serão os mesmos que constavam nos outros shows.

Conforme mencionamos anteriormente, a dupla Cleber e Cauan também se apresentará no mesmo evento, mas a data ainda não está prevista. De acordo com uma das empresas organizadoras, a venda de ingressos terá início nesta sexta-feira (1 de fevereiro de 2019) e outras informações serão divulgadas ao longo da semana.

O público poderá esperar por outras atrações para deixar a festa ainda mais agitada! O local também será confirmado em breve.

Outras opções na cidade

Carnaval em Pirenópolis
Foto: Reprodução/ Curta Mais

Mesmo com um evento diferente chegando em Pirenópolis, os blocos de rua e as marchinhas de carnaval não perdem seu espaço! Portanto, se você é do tipo que prefere aproveitar da forma mais tradicional, não desista de ir até a cidade. Possivelmente ela estará mais cheia do que de costume nesta época do ano, no entanto, ainda vale muito a pena participar das festividades.

E para curtir ainda mais, nada melhor que aproveitar os dias de folga para fazer um passeio por Piri e visitar suas mais populares cachoeiras. Aproveite o carnaval para renovar as energias!

Imagens: PurePeople Ginotícias 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Ônibus recordista em multas é apreendido, em Cristalina

O veículo foi enviado para prestar auxílio a outro ônibus quebrado.
31/01/2019, 18h58

Um ônibus foi apreendido na BR-040 em Cristalina, a 288 quilômetros de Goiânia, e Entorno do Distrito Federal (DF) com mais de 50 multas aplicadas e licenciamento vencido pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na tarde desta quinta-feira (31/1).

Conforme a PRF, no momento que foi dada voz de parada para o ônibus, ele estava sem passageiros, apenas com o motorista abordo. O condutor do veículo afirmou que a empresa tinha enviado ele para socorrer um outro ônibus, com 20 passageiros, mas que por problemas mecânicos apresentados próximo a Cristalina não conseguiu seguir viagem.

Ônibus tinha 52 multas e licenciamento atrasado

O veículo que saiu de Itaguaí no interior do Rio de Janeiro tinha como destino final a cidade de São Luiz, capital do Maranhão.  No momento que passava pelo posto da PRF, na BR-40, os policiais abordaram o ônibus e descobriram que o veículo tinha 52 multas aplicadas por vários órgãos de fiscalização.

Conforme as informações repassadas pela PRF, a empresa pagou o licenciamento do veículo pela última vez em 2017. A PRF em posse destas informações apreendeu o veículo na unidade da BR-040, em Cristalina, até o veículo ser devidamente regularizado.

A PRF afirmou que a maioria das infrações registradas pelo veículo é de excesso de velocidade e evasão de pedágio. Segundo a polícia o total que a empresa tem que pagar para retirar o ônibus do posto da PRF é de R$ 7377,22.

Ônibus com 40 multas é apreendido pela PRF, em Cristalina

O caso registrado na tarde de hoje, foi o segundo na cidade em menos de dois dias. Na noite da última terça-feira (29/1), na BR-050, um outro ônibus de viagem com 22 passageiros abordo foi apreendido pela PRF.

Ao fazer o levantamento durante a abordagem policial, a PRF descobriu que o veículo tinha 37 multas em aberto e a sua maioria por excesso de velocidade. O veículo foi apreendido pela polícia e saiu de São Paulo com destino a São Raimundo Nonato no Piauí.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Toffoli e Dodge criam observatório para ajudar vítimas de barragens e boate Kiss

O grupo será formado por sete integrantes de cada um dos conselhos, totalizando 14 membros.
31/01/2019, 19h16

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, e a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, assinaram na tarde desta quinta-feira, 31, uma portaria conjunta para a criação de um observatório que pretende garantir uma resposta mais rápida da Justiça para os atingidos pelas tragédias ambientais de Mariana e Brumadinho, além dos familiares das vítimas do incêndio na boate Kiss e de outras questões “ambientais, econômicas e sociais de alta complexidade”.

O grupo ficará responsável por monitorar o andamento de ações judiciais e medidas extrajudiciais nesses casos de grande repercussão, promover levantamento estatístico sobre as sanções impostas, propor estratégias para dar maior rapidez à análise dos processos, facilitar a troca de informações entre membros do Ministério Público e do Poder Judiciário e elaborar relatórios a cada três meses de suas atividades.

“Aquilo que aconteceu em Mariana, na Boate Kiss, ainda não demos enquanto sistema de Justiça a devida resposta. Que isso não se repita em Brumadinho. Ato é para dizer da intenção de dar resposta imediata e um reconhecimento e pedido de desculpa, para que sistema judicial reconheça suas falhas e que possamos enfrentar essas questões de uma vez por todas, atuarmos em conjunto para fazer Justiça o mais rápido possível”, disse Toffoli à imprensa, na cerimônia que marcou a assinatura da criação do observatório.

Composição

A portaria de criação do Observatório foi assinada por Toffoli e Raquel Dodge, que chefiam respectivamente o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). O grupo será formado por sete integrantes de cada um dos conselhos, totalizando 14 membros.

“O trabalho do observatório é de fortalecer a atuação das nossas instituições para que exerçam bem o seu trabalho dentro da lei. Fazer Justiça é dar a resposta adequada a tudo que as vítimas estão sofrendo”, afirmou Raquel Dodge, que se reuniu mais cedo com dirigentes da Vale.

Segundo Raquel Dodge, o objetivo da criação do observatório é “definir o conceito de vítima que deva ser indenizado, ajudar a entender como as reparações estão sendo feitas, para que haja Justiça, para que as respostas sejam justas, proporcionais aos danos causados e todos sejam devidamente atendidos”.

“Apostamos em negociação direta entre vítimas e empresas, mas também apostamos em celeridade”, frisou a procuradora-geral da República.

De acordo com Toffoli, muitas vezes questões técnicas processuais acabam “travando” o andamento de processos sobre tragédias dessa dimensão – discussões se um caso, por exemplo, deve ficar com o Ministério do Trabalho, Estadual ou Federal, o que contribui para que as ações se eternizem e não cheguem a um desfecho.

“Não podemos, como chefe do Poder Judiciário e do Ministério Público, que as entrelinhas técnico-jurídicas ou discussões de competência de quem deve dar a solução tomem o tempo e deixem uma sensação de que não houve Justiça”, ressaltou Toffoli.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Secretaria de Saúde lamenta paralisação dos serviços na Vila São Cottolengo, em Trindade

Paralisação começa amanhã e é por tempo indeterminado.
31/01/2019, 20h21

Em nota enviada à imprensa na noite desta quinta-feira (31/1) a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) lamentou a paralisação dos serviços da Vila São Cottolengo, em Trindade.

A SES afirmou que estranhou a medida adotada pela unidade de saúde, que no ano passado ficou com 9 meses de atraso, mas não teve a mesma atitude. Conforme a nota, ao tomar a decisão, a Vila não deu espaço ou negociou com a Secretaria para manter os atendimentos abertos.

No início de seu governo, o governador Ronaldo Caiado (DEM), estabeleceu a Saúde como prioridade na sua gestão, devido ao cenário de crise fiscal pelo qual passa o Estado. A secretaria informou também que os pagamentos referentes ao ano de 2019 estão sendo feitos regularmente.

Vila São Cottolengo ficou sem receber entre Abril e Dezembro de 2018

Conforme a nota divulgada nesta quinta-feira, a gestão anterior deixou de fazer o repasse de mais de sete milhões de reais à Vila São Cottolengo, entre os meses de abril e dezembro de 2018.

A secretaria informou que vai honrar a dívida e lembrou que é impossível quitar ela em pouco tempo e que os vencimentos podem ser pagos em meses ou até mesmo anos, como é o caso de outros débitos herdados pelo governo estadual.

Na nota a Secretaria garantiu a população goiana e aos pacientes da Vila que não vai medir esforços para que o atendimento na unidade seja retomado imediatamente. De acordo com a SES, a unidade vai passar por uma auditoria nos contratos do convênio, para verificar se as cláusulas e os serviços estão sendo feitos conforme foi acordado entre governo e os gestores da Vila.

A secretaria informou que nos meses de setembro e outubro a unidade recebeu 40% dos repasses federais, com o valor de R$ 800 mil em cada mês. Referente ao mês de novembro os dados foram repassados  à secretaria na última quinta-feira (30/1) e o débito é de R$ 2.086.398,79.

Conforme a SES, o contrato firmado entre a Vila São Cottolengo e a SES é de R$ 500 mil reais por mês, no entanto do mês R$ 300 mil reais do mês de abril e o total referente aos meses de maio a outubro.

Vila São Cottolengo anuncia que não vai atender pacientes externos por tempo indeterminado

Na manhã desta quinta-feira (31/1) a Villa São Cottolengo, em Trindade informou que vai suspender o atendimento aos pacientes externos a partir da próxima sexta-feira (1/2) e por tempo indeterminado. A suspensão é apenas para pacientes de fora da unidade, os 323 internos da Villa vão continuar a ser assistidos pela unidade. Os gestores da Villa optaram pela suspensão dos serviços em virtude da falta de repasses estaduais e federais que ultrapassam os R$ 10 milhões de reais.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Sesc abre novas escolas para filhos dos trabalhadores do comércio

Para o presidente da Federação do Comércio do Estado de Goiás, Marcelo Baiocchi, a ousada oferta de novas vagas prova que há mercado para unidades de ensino que tenham excelência de ensino e preço justo.
31/01/2019, 20h40

Começaram nesta quarta-feira (30 de janeiro) as aulas da nova escola Sesc Cidadania Santa Genoveva, voltadas para os filhos dos trabalhadores do comércio. A unidade funciona nas modernas instalações da Faculdade Senac, em Goiânia, e conta com alunos do 6º ao 9º anos do Ensino Fundamental, e do 1º ao 3º anos do Médio.

Na segunda-feira (28 de janeiro) também começou o ano letivo na também recém-inaugurada escola Sesc Cidadania de Anápolis. Para o presidente da Federação do Comércio do Estado de Goiás, Marcelo Baiocchi, a ousada oferta de novas vagas prova que há mercado para unidades de ensino que tenham excelência de ensino e preço justo. “Não podemos ter medo de ousar e de fazer, e essas duas são apenas as primeiras do nosso projeto de expansão”, detalhou.

Lembrando que ambas escolas Sesc funcionam em prédios do Senac, o diretor do Sesc e Senac Goiás, Leopoldo Veiga Jardim, destacou os benefícios da gestão compartilhada entre as duas instituições, em curso em Goiás desde o segundo semestre do ano passado. Para ele, as entidades podem se ajudar mutuamente em benefício do trabalhador do comércio.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.