Goiás

Filho de João de Deus é preso em Anápolis

Sandro Teixeira, filho de João de Deus, estaria coagindo testemunhas em favor de seu pai, preso desde o ano passado.

Por Ton Paulo
02/02/2019, 11h57

Um dos filhos do médium João de Deus, Sandro Teixeira de Oliveira foi preso na manhã deste sábado (2/2) no município de Anápolis, região metropolitana de Goiânia. O prisão veio depois que a Justiça acatou uma denúncia do Ministério Público de Goiás (MP-GO), em que consta que Sandro, filho de João de Deus, estaria coagindo testemunhas em favor de seu pai, preso desde o ano passado.

O MP-GO alegou coação no curso do processo e corrupção ativa contra Sandro Teixeira, e o pedido de prisão foi cumprido nesta manhã. No mesmo processo, seu pai, João de Deus, preso desde dezembro acusado de crimes sexuais, também responde pelo crime. João de Deus nega as acusações desde que elas vieram à tona.

Sandro foi denunciado no dia 24 de janeiro no caso envolvendo uma testemunha, em 2016. Na época, segundo o promotor Augusto César de Souza, um dia após o registro do crime, o médium já tinha conhecimento do boletim de ocorrência e tentou, junto com o filho, “comprar” a testemunha em questão.

Filho de João de Deus e o médium teriam oferecido pedras preciosas para tentar comprar a testemunha

O promotor responsável pela denúncia que resultou na prisão de Sandro Teixeira conta que ele e João de Deus, seu pai, foram até a cidade da vítima, no norte do estado, e ofereceram a uma das testemunhas que acompanhou a vítima pedras preciosas que valiam R$ 15 mil para que fosse retirado o registro da ocorrência.

O MP-GO pediu as seguintes medidas cautelares para o Sandro: não sair de Anápolis, onde mora; não se aproximar das vítimas; e comparecer ao juiz mensalmente.

João de Deus já foi acusado de tráfico e tortura

A famoso médium João de Deus, imerso em denúncias de abuso sexual e preso em dezembro do ano passado, tem um passado mais sombrio do que se imaginava. Documentos trazidos à tona pela revista Veja no dia 21/12 mostram que João Teixeira de Faria, hoje João de Deus mas já chamado de “João Curador”, já foi acusado dos crimes de tráficos de drogas e tortura, em Goiás.

De acordo com os documentos, no ano de 1985 João de Deus foi pego transportando uma carga de minério que seria contrabandeada para o exterior. Ele chegou a ser preso e, à época, o médium confessou o crime à Polícia Federal (PF) e afirmou que, caso o roubo tivesse dado certo, ele teria lucrado ao equivalente a R$ 3,5 milhões de reais.

Depois de 11 anos, conforme revela a Veja, ele foi alvo de investigações e acusações ainda mais graves. No ano de 1996, três homens foram presos e acusados de portar drogas, brigar com um segurança e furtar a bolsa de uma mulher atendida na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia.

Depois de concluso o inquérito, apenas um dos suspeitos por furto foi condenado. O caso, porém, voltou-se contra o médium, já que o juiz do caso detectou falhas de procedimento e concluiu que as acusações eram “manobras policiais coordenadas por João de Deus”.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Sequestro e morte de jovem em Planaltina de Goiás tem três linhas de investigação

Corpo de Paula Fernanda, de 19 anos, foi enterrado neste sábado (2/2), três dias após o crime.
02/02/2019, 13h56

A 16ª Delegacia de Polícia de Planaltina de Goiás que investiga o sequestro e morte de Paula Fernanda Barbosa Ferreira, de 19 anos, trabalha com três hipóteses: homicídio, feminicídio e latrocínio. A jovem foi levada de casa por três pessoas encapuzadas na noite de segunda-feira (28/1); ela foi encontrada morta no dia seguinte às margens do Córrego Mestre D’Armas, na zona rural da região administrativa do Distrito Federal, em meio a uma pilha de pneus velhos.

O corpo da jovem foi enterrado na manhã deste sábado (2/2), no Cemitério de Planaltina. Paula Fernanda era casada e deixou um casal de filhos, um menino de 4 anos e uma menina de 1 ano e meio. Amigos e familiares, indignados com o crime, cobram justiça. Durante o sepultamento, Paulo Barbosa, de  21 anos, irmão de Paula, precisou ser amparado. “Não vai embora, irmã linda. Volta para mim”, pedia.

Sequestro e morte de jovem em Planaltina de Goiás

Na noite da última segunda-feira (28/1) Paula e os pais estavam em casa, em Planaltina de Goiás, quando três criminosos invadiram o local. A mãe, o pai e os filhos da jovem foram agredidos e trancados no banheiro da residência enquanto Paula era levada pelos bandidos. Os celulares da família também foram roubados.

Um dia após o desaparecimento, a jovem foi encontrada morta às margens do Córrego Mestre D’Armas, localizado na zona rural da região administrativa do Distrito Federal, em meio a uma pilha de pneus velhos. De acordo com o Corpo de Bombeiros, ela tinha sinais de tiros no peito, pescoço e no rosto, além de sinais de espancamento.

Investigações

A princípio, o caso é tratado como homicídio, mas os investigadores não descartam a possibilidade de feminicídio e latrocínio. Selma Barbosa, de 48 anos, mãe da jovem, contou que ela sofria ameaças nas redes sociais por parte da ex-mulher do marido.

“Ela recebia muitas mensagens ruins, principalmente de que seria morta a qualquer momento. Foi um crime de puro ódio. Só espero que a justiça seja feita o mais rápido possível. O que aconteceu foi uma crueldade”, declarou Selma ao Correio Braziliense.

A Divisão de Comunicação da Polícia Civil só irá se pronunciar quando as investigações forem concluídas.

Imagens: Facebook 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Troca de registros deixa bairros de Goiânia sem água neste domingo; veja lista

Programe-se!
02/02/2019, 15h24

Neste domingo (3/2) mais de dez bairros de Goiânia devem ficar sem água. De acordo com a Saneago, dois registros serão trocados em pontos da Avenida Castelo Branco e na Avenida Atílio Correia Lima, no Conjunto Castelo Branco, em Goiânia. Devido ao serviço, o abastecimento de água será interrompido em bairros da região.

A empresa informa que a manutenção será feita das 6h às 17h e, durante o período, 13 bairros da capital ficarão sem água. Veja a lista abaixo e programe-se!

  • Conjunto Rodoviário
  • Setor Rodoviário
  • Bairro Aeroviário
  • Vila São José
  • Esplanada do Anicuns
  • Parte da Cidade Jardim
  • Vila Aurora
  • Aurora Oeste
  • Santa Tereza
  • Vila Bethel
  • Conjunto Castelo Branco
  • Conjunto Romildo Ferreira Amaral
  • Setor Sol Nascente
  • Parte do Setor Sudoeste

O abastecimento de água será normalizado de forma gradual, durante a noite de domingo. A Saneago pede a compreensão dos moradores e orienta à população que faça uso moderado das reservas domiciliares de água tratada.

A empresa explica ainda que, durante o retorno do abastecimento, pode haver alterações na coloração da água, devido a sedimentos que se depositaram na rede seca, durante o período da manutenção. Em caso de alteração nas características da água ou dúvidas, os clientes podem entrar em contato com a companhia pelo número 0800 645 0115.

Dicas para não ficar sem água em Goiânia

Neste período de seca em Goiânia é necessário economizar o máximo de água possível, e durante a realização de serviços como este, não se pode correr o risco de ficar desabastecido durante todo um dia, ainda mais em dias quentes.

Pensando nisso, separamos algumas dicas para você se preparar e não ficar sem água. Confira:

– Mantenha um balde no chuveiro para armazenar a água que corre. Use essa água para lavar o banheiro, na descarga ou para regar as plantas;

– Reaproveite a água do segundo enxágue das máquinas de lavar roupa e louça;

 Armazene a água em tambores e baldes que tenham tampas.

Alternativas para amenizar o calor em Goiânia

A capital goiana oferece boas alternativas para quem pretende amenizar o calorão. Se você não está sabendo lidar e precisa de uma solução urgente, nós aqui do Portal Dia Online preparamos algumas sugestões que podem te ajudar. Dá uma olhada!

Imagens: Polêmica Paraíba 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Número de mortos chega a 121 no desastre de Brumadinho

Ainda restam 226 pessoas desaparecidas.
02/02/2019, 15h56

O Corpo de Bombeiros informou na tarde deste sábado, 2, mais de uma semana após a tragédia da Vale em Brumadinho (MG), que o número oficial de mortos subiu para 121. Já foram identificados até agora 93 corpos e continuam desaparecidas 226 pessoas. Os trabalhos dos bombeiros, militares, voluntários e cães farejadores foram retomados na manhã deste sábado.

Uma equipe de agentes que trabalhava nesta sexta-feira, 1, na remoção de lama para tentar liberar uma das principais estradas da cidade teve de paralisar seu trabalho porque encontrou um corpo enquanto retirava o rejeito. A equipe não era especializada em busca e salvamento.

A prefeitura acredita que, até a próxima terça-feira, dia 5, a estrada em que o corpo foi encontrado deverá ser desobstruída e liberada para o tráfego. As outras duas estradas engolidas pela lama, porém, não têm prazo para liberação, devido ao grande volume de rejeitos que acumulam e à possibilidade maior de haver vítimas fatais nas áreas.

Imagens: Conjur 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

De porrada a assassinato: relembre tumultos históricos dentro do Senado

Xingamentos, investidas e pancadaria.
02/02/2019, 16h20

Os xingamentos de Renan Calheiros contra Tasso Jereissati e a investida de Katia Abreu contra a presença de Davi Alcolumbre na mesa executiva do Senado na sexta, 1, estão longe de ser os primeiros ou mesmo os mais pesados tumultos na Casa.

Nesta sexta, o senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP) relatou que Renan passou por Tasso no corredor do plenário e disparou: “O responsável por isso é você, coronel, cangaceiro”. Em seguida, segundo Randolfe, o diálogo ficou ainda mais agressivo.

Tasso, que estava sentado, rebateu: “Você vai para a cadeia”. Ao que Renan emendou: “Seu merda, venha para a porrada”. Já Kátia Abreu (PDT-TO), aliada de Renan, surpreendeu os colegas ao tomar uma pasta de procedimentos de votação que estava na mesa e trocar pequenos esbarrões com Alcolumbre.

Relembre confusões históricas ocorridas no Senado

‘Crápula!’: Senador assassinado em 1964

Em 4 de dezembro de 1963, o senador Arnon de Mello (PDC-AL), pai do atual senador Fernando Collor, atirou contra Silvestre Péricles (PTB-AL). O segundo disparo acertou o abdome do senador José Kairala (PSD-AC), um comerciante de Brasiléia, que morreria horas depois no Hospital Distrital de Brasília.

Tudo foi causado por uma acirrada rixa regional. Péricles, que andava armado, prometeu matar Arnon, que pôs um Smith Wesson .38 na cintura e marcou discurso para desafiá-lo. Péricles conversava com o senador Arthur Virgílio Filho (PTB-AM), pai do atual líder do PSDB, Arthur Virgílio Neto. Arnon provocou e Péricles partiu para cima, gritando “crápula!”.

Arnon não deixou o rival se aproximar: sacou o revólver, mas antes que atirasse, Péricles, mais rápido, apesar dos 67 anos, jogou-se ao chão, enquanto sacava sua arma. O senador João Agripino (UDN-PB), tio do atual líder do DEM no Senado, José Agripino (RN), atracou-se com Péricles para tirar-lhe a arma. Kairala tentou ajudar, mas foi atingido pelo segundo disparo de Arnon.

‘Engula essas palavras e as digira’: Collor versus Simon

O ex-presidente da República e senador por Alagoas Fernando Collor reagiu de forma exaltada em agosto de 2009 ao discurso do colega Pedro Simon (PMDB-RS), quando o parlamentar gaúcho mencionou um episódio da trajetória política do alagoano.

“São palavras em relação a mim e as minhas relações políticas, são palavras que eu não aceito. E são palavras que eu quero que o senhor as engula e as digira como julgar conveniente”, disse Collor, ameaçando, ofegante e irritado, em seguida, relembrar “fatos extremamente incômodos” para Simon.

“A próxima vez que tiver que pronunciar o nome de Vossa Excelência, eu gostaria de relembrar alguns fatos, alguns momentos, talvez extremamente incômodos a Vossa Excelência”, disse o ex-presidente.

‘Vou te pegar lá fora, vagabundo!’: Randolfe versus Ataídes

Em 2017, os senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Ataídes Oliveira (PSDB-TO) tiveram de ser contidos e quase partiram para as vias de fato durante a sessão para leitura do parecer da reforma trabalhista na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). Um recurso de Randolfe que poderia atrasar os trabalhos havia acabado de ser rejeitado por parlamentares por 13 votos a 11.

Os ânimos estavam exaltados na primeira discussão no Congresso após a crise política deflagrada pelas delações de executivos da JBS. Relator da proposta, o senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) se preparava para ler seu parecer quando a confusão começou. O documento, porém, foi publicado na internet durante a confusão e Ferraço o deu como lido.

A confusão começou quando Randolfe virou-se para o colega Ataídes e gritou: “Vocês estão sustentando um governo corrupto, mas nós não vamos aceitar isso.” Visivelmente irritado, Ataídes partiu para o ataque. “Você é bandido e vagabundo”, respondeu o tucano. Randolfe reagiu, usando os mesmos termos. “Bandido é você! Vagabundo é você! Me respeite!”, bradou. “Vou te pegar lá fora, moleque, vagabundo!”, devolveu Ataídes.

Deputados chegaram a subir na mesa durante a discussão. No fundo da sala, manifestantes gritavam “Fora, Temer!”, “Golpistas” e “Jucá na cadeia”. O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), mostrava-se impassível. “O próximo passo é queimarem pneus aqui dentro!”, afirmou Jucá. “A oposição está desesperada.”

Imagens: Senado 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.