Esportes

Estádio em Goiânia: conheça os 5 da capital para curtir um bom futebol

Se você adora frequentar um estádio em Goiânia mas ainda não conhece todos da capital, confira!
08/02/2019, 18h08

Há quem considere uma ida ao estádio em Goiânia o melhor passeio do mundo, e claro, a paixão pelo futebol é capaz de explicar isso. O esporte é considerado como uma das maiores paixões nacionais, mas isso não é coisa apenas de brasileiro, já que representa um dos mais praticados e apreciados do mundo todo. Não dá nem para explicar a sensação boa de quando a bola começa a rolar em campo, principalmente quando é o time do coração que está jogando.

Mas e aí torcedor, você conhece todos os estádios em Goiânia? Apenas a título de curiosidade, boa parte dos maiores estádios do estado se concentram na cidade, a exemplo do Serra Dourada e do Estádio Olímpico. Mas é claro que ainda contamos com outros gigantes, com capacidade para milhares de espectadores. Dá uma olhada!

Frequente um estádio em Goiânia!

1 – Estádio Serra Dourada

estádio em Goiânia / futebol
Foto: Reprodução

Com capacidade autorizada para 41.574 espectadores, o estádio em Goiânia representa também o maior do estado. O Serra Dourada sempre se transforma em palco para clássicas partidas de futebol, recebendo não apenas os times do estado mas também de todo o Brasil.

Projetado pelo arquiteto Paulo Mendes, o local foi inaugurado em 9 de março de 1975 e já foi considerado como o sétimo maior estádio do país, ocupando atualmente a vigésima primeira posição.

Embora o limite de público seja o citado anteriormente, seu recorde bate o número de 79.610 pessoas presentes ao mesmo tempo, assistindo a partida entre a Seleção Goiana e a Portuguesa (com resultado de 2×1), justamente no dia de estreia do estádio.

No entanto, vale lembrar que o ambiente não sedia apenas partidas de futebol, já que eventualmente também cede espaço para outros eventos de grande porte. Apenas para que você tenha ideia, no ano de 2013  o ex-Beatle Paul McCartney se apresentou no estádio, para um público com mais de 40 mil pessoas. Para ter acesso a outras informações sobre o espaço, clique aqui.

Telefone para contato: (62) 3201-6084

Endereço: Av. Fued José Sebba, 1170 – Jardim Goiás, Goiânia – GO, 74805-100

2 – Estádio Olímpico Pedro Ludovico Teixeira

estádio em Goiânia / futebol
Foto: Reprodução

Popularizado apenas como “Estádio Olímpico”, sua inauguração aconteceu no ano de 1941 e foi o primeiro estádio em Goiânia, embora tenha ficado mais conhecido somente após sua reforma há alguns anos. De início possuía capacidade para apenas 10 mil pessoas, no entanto, depois de passar por ampliação recebeu espaço para mais 3.500 pessoas.

Muitos não sabem ou não se recordam, mas o espaço do estádio foi cedido para abrigar as vítimas do acidente radiológico de Goiânia com o Césio-137. Algumas pessoas tiveram suas casas demolidas devido aos riscos da radioatividade, portanto, precisaram ficar no local durante algum tempo.

Muitas ainda passaram por exames ali mesmo. No entanto, é sempre válido lembrar que o ambiente não oferece nenhum tipo de risco para a população no que tange a radioatividade.

Telefone para contato: (62) 3521-3545

Endereço: R. 74, 41 – St. Central, Goiânia – GO, 74045-020

3 – Estádio Onésio Brasileiro Alvarenga

estádio em Goiânia / futebol
Foto: Reprodução

Este é um estádio em Goiânia que também possui gestão privada, pertencendo ao Vila Nova Futebol Clube. Localizado no Setor Leste Universitário, também se enquadra entre os maiores de Goiás, com capacidade para 11.788 espectadores.

Inaugurado em 1980, não possui estrutura muito grande mas apesar disso, as dimensões de seu gramado ficam entre as maiores do país, medindo o equivalente ao do Estádio Serra Dourada. É considerado como o maior estádio particular de toda a região Centro-Oeste.

Seu público recorde foi logo na estreia e, assim como em outros casos, superou o número limite do local, batendo os 15 mil espectadores.

Telefone para contato: (62) 3091-3595

Endereço: R. 256, 354 – Setor Leste Universitário, Goiânia – GO, 74610-200

4 – Estádio Antonio Accioly

estádio em Goiânia / futebol
Foto: Reprodução

Estádio em Goiânia, se encontra no Setor Campinas e também é particular, pertencendo ao Atlético Clube Goianiense. onde são realizadas suas partidas em campeonatos e regionais e contra outras equipes de pequeno porte em campeonatos nacionais.

O estádio acabou passando por maus bocados, visto que o time chegou bem próximo do fim devido a más gestões e o local chegou a ser demolido e abandonado, onde já se cogitava até mesmo a construção de um shopping no local.

No entanto, em um ato de reestruturação, o Atlético conseguiu sobreviver e no ano de 2005, o Antonio Accioly foi reconstruído, ressurgindo das cinzas. Atualmente, o local possui capacidade para 10.501 espectadores.

Telefone para contato: (62) 3292-3132

Endereço: Av. Perimetral, 921 – St. Campinas, Goiânia – GO, 74520-110

5 – Estádio Hailé Pinheiro

estádio em Goiânia / futebol
Foto: Reprodução

Bastante conhecido por seu apelido “Estádio da Serrinha”, este é um estádio em Goiânia localizado no Setor Bela Vista. Também representando um dos maiores do estado, foi inaugurado no ano de 1995 e possui, atualmente, capacidade para receber até 9.900 espectadores.

Hoje o lugar é de propriedade do time de futebol Goiás Esporte Clube, já tendo passado por diversas reformas e gestões que sempre visavam sua melhoria. A última reforma veio acompanhada de um projeto de ampliação das arquibancadas, e aconteceu em julho de 2018.

Telefone para contato: (62) 3946-7435

Endereço: Av. Edmundo P. de Abreu, 721 – St. Bela Vista, Goiânia – GO, 74823-030

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Seis pessoas ficaram feridas e uma morreu durante um acidente na BR-414, em Pirinópolis

Colisão foi registrada 40 quilômetros depois de Cocalzinho de Goiás.
08/02/2019, 19h41

Um acidente envolvendo dois carros de passeio no início da tarde desta sexta-feira (8/2) terminou com morte de uma pessoa e outras seis feridas, na BR-414, em Pirinópolis, a 40 quilômetros da cidade de Cocalzinho de Goiás, e próximo ao município de Dois Irmãos.

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO) de Pirionópolis, foi chamado para atender a ocorrência. Durante os trabalhos, a equipe constatou uma morte de um homem. Conforme as informações dos bombeiros, para retirar duas vítimas do acidente, a equipe precisou fazer a remoção das ferragens.

A corporação afirmou que após o atendimento pré-hospitalar, duas vítimas foram levadas para o Hospital Estadual Ernestina Lopes Jaime de Pirinópolis. Os outros quatro feridos durante o acidente foram encaminhados para o hospital de Cocalzinho.

Portal Dia Online entrou em contato com as duas unidades de saúde em busca de mais informações sobre o estado de saúde dos feridos no acidente da BR-414, mas nenhuma das ligações foram atendidas.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) por sua vez afirmou que não há dados que mostrem as causas do acidente que terminou com uma pessoa morta e outras seis feridas, no início da tarde desta sexta-feira, no interior do Estado.

Três pessoas morram em uma acidente na BR-050, em Catalão

Na manhã do dia 15 de janeiro de 2019 uma colisão frontal envolvendo dois carros de passeio na BR-050, em Catalão no KM 295 da rodovia, que liga o município a cidade de Araguari, em Minas Gerais, terminou com a morte de três pessoas e outras três feridas.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) atendeu a ocorrência e constatou que duas crianças e uma senhora ficaram feridas no acidente, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamado e encaminhou os feridos para Sana Casa de Misericórdia de Catalão.

De acordo com a PRF, no acidente três homens morreram e dois deles estavam no mesmo carro. O trecho ficou com o trânsito lento e a PRF teve que controlar o fluxo, enquanto aguardava a Polícia Técnico Cientifica para fazer a perícia e determinar as causas do acidente.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus

A defesa do médium alegou que João de Deus não tem condições de permanecer no presídio por ter 77 anos, sofrer de doença coronariana e vascular, além de ter sido operado recentemente de um câncer no estômago.
08/02/2019, 20h55

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Nefi Cordeiro negou hoje (8) pedido de prisão domiciliar feito pela defesa do médium João de Deus, preso por acusações de violação sexual mediante fraude e de estupro de vulnerável.

No pedido de habeas corpus, a defesa do médium alegou que João de Deus não tem condições de permanecer no presídio por ter 77 anos, sofrer de doença coronariana e vascular, além de ter sido operado recentemente de um câncer no estômago.

A defesa também sustentou que o médium não chegou a sacar aplicações financeiras, mas somente fez um pedido, que não chegou a ser preenchido ou assinado. Este foi um dos motivos usados pelo Ministério Público para justificar a prisão por risco de fuga.

Ao negar o pedido de liberdade, o ministro entendeu que a prisão se justifica porque os valores foram movimentados por uma terceira pessoa ligada ao médium.

Cordeiro também afirmou que há relatos de ameaças a testemunhas para que não denunciassem os abusos. O ministro disse ainda que a Justiça de Goiás, que determinou a prisão de João de Deus, informou que tem como garantir o atendimento médico ao médium.

João de Deus foi preso no 16 de dezembro do ano passado sob a acusação de violação sexual mediante fraude e de estupro de vulnerável, crimes que teriam sido praticados contra centenas de mulheres na instituição em que atendia pessoas em busca de atendimento espiritual, em Abadiânia (GO).

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Trânsito

De 28, 17 veículos de transporte escolar de Anápolis são reprovados por irregularidades

A ação policial que flagrou as irregularidades nos veículos de transporte escolar ocorreu na noite da última sexta-feira (7/2), em pontos estratégicos de bloqueio.

Por Ton Paulo
09/02/2019, 09h48

Uma ação realizada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) no município de Anápolis, região metropolitana de Goiânia, reprovou mais de 50% dos veículos de transporte escolar que foram abordados pelos policiais. A ação policial ocorreu na noite da última sexta-feira (7/2), em pontos estratégicos de bloqueio no município, e constatou irregularidades em 17 dos 28 veículos parados.

Segundo informações da PRF, a ação ocorreu em três pontos de bloqueios montados nas BRs 060, 153 e 414 para checar as condições dos veículos de transporte escolar de cerca de 20 cidades que transportam alunos que estudam em Anápolis.

Nas primeiras duas horas da Operação Viagem Segura, dos 28 veículos abordados, vans e ônibus, 17 foram reprovados e foram anotadas mais de 80 infrações. De acordo com o Inspetor Newton Morais, da PRF, esses 17 veículos reprovados estavam sem absolutamente nenhuma condição de circular. “Alguns estavam até com o farol quebrado. Agora imagine um veículo assim circulando à noite”, revelou.

Além disso, foram detectadas irregularidades como pneus lisos, para-brisa trincado, extintor vencido, sistema de iluminação inoperante e falta do cinto de segurança, infrações que variam de leves até gravíssimas.

Irregularidades como falta de inspeção veicular semestral e motoristas sem o curso específico para o transporte de escolares foram as infrações mais anotadas.

Os veículos que foram parados nos pontos de bloqueios, transportaram os alunos até seus destinos, colégios ou faculdades. Em seguida, foram conduzidos até à Unidade Operacional da PRF local onde foram inspecionados.

Irregularidades constatadas nos veículos de transporte escolar em Anápolis podem causar acidentes

Conforme o Inspetor Newton, o objetivo da operação da PRF, que deve passar por vários municípios de Goiás, é fiscalizar para combater irregularidades causadores de acidentes. A falta do cinto de segurança é uma das maiores vilãs.

Passageiros do ônibus clandestino que caiu no viaduto da BR-153 na madrugada do dia 27/1, próximo ao Ginásio Goiânia Arena, dizem que o veículo não possuía cinto de segurança. Em entrevistas a jornais locais, eles relataram ainda que a passagem custou cerca de R$ 250, metade do preço de empresas de viagens que atuam de forma legalizada. Das 49 pessoas que estavam no ônibus, ao menos 41 ficaram feridas e duas morreram no local.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Menos de 1 ano após prisão, líder do Comando Vermelho em Goiás entra com pedido de Habeas Corpus

O "Andrezinho", líder do Comando Vermelho em Goiás, cumpre vários mandados de prisão no Núcleo de Custódia, em Aparecida de Goiânia.

Por Ton Paulo
09/02/2019, 10h49

Um dos criminosos mais procurados pela polícia, antes de ser preso no início de 2018, acaba de entrar com pedido de Habeas Corpus junto à Justiça. André Luiz de Oliveira Lima, de 37 anos, vulgo Andrezinho, é o líder em Goiás da facção criminosa Comando Vermelho (CV) e cumpre vários mandados de prisão no Núcleo de Custódia, em Aparecida de Goiânia

De acordo com o advogado de Andrezinho a um jornal local, Emerson Vita, os pedidos foram feitos na semana passada e ele agora aguarda a decisão da justiça. “São pedidos sobre a pena dele, sobre o tempo de cumprimento”, disse Vita, que evitou entrar em detalhes sobre, inclusive, o conteúdo e as justificativas feitas nos autos processuais. O defensor ainda disse que a decisão pode acontecer a qualquer momento.

As solicitações estão na 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO), e a decisão deverá ficar a cargo da desembargadora Carmecy Rosa Maria Alves de Oliveira. Dois habeas corpus foram protocolados na Justiça. Um deles, no dia 4 de fevereiro, teve pedido de juntada de processo para que a magistrada tenha mais informações sobre o que foi pedido inicialmente. No dia 7 de fevereiro a defesa protocolou outro pedido, que já tem os autos conclusos, mas ainda segue sem decisão.

Entretanto, o advogado de Andrezinho esclarece que mesmo com as decisões, o cliente ainda não pode ser solto. “Ele está preso em cumprimento a mais de dois mandados de prisão. Ainda que estas duas situações atuais sejam atendidas, ele seguirá preso para cumprir as determinações judiciais”, disse.

A prisão de Andrezinho, líder do Comando Vermelho em Goiás

Andrezinho foi preso na manhã do dia 28 de fevereiro do ano passado, em Balneário Camboriú, Litoral Norte de Santa Catarina. Conforme informações da Polícia Civil na época, Andrezinho estava foragido do sistema penitenciário goiano desde 2015. O líder do CV em Goiás possui 10 condenações na Justiça, sendo quatro por tráfico de drogas, quatro por porte ilegal de arma de fogo, uma por himcídio e outra por uso de documento falso.

O Comando Vermelho

Comando Vermelho (CV) é outra das maiores organizações criminosas do Brasil. Foi criada em 1979 na prisão Cândido Mendes, na Ilha Grande, Angra dos Reis, Rio de Janeiro.

Em novembro do ano passado, um dado preocupante relacionado à segurança pública goiana foi entregue pelo Ministério da Segurança Pública ao governador eleito Ronaldo Caiado (DEM). De acordo com o relatório entregue ao democrata, o Primeiro Comando da Capital (PCC) e Comando Vermelho (CV) contam com ao menos 1.500 membros em Goiás, respectivamente.

Via: Mais Goiás 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.