Esportes

Mortos em incêndio no CT do Flamengo ainda não foram identificados

Cauã Emanuel Gomes Nunes, de 14 anos; Jonathan Cruz Ventura e Francisco Diogo Bento Alves, ambos de 15 anos, estão internados.
08/02/2019, 10h44

O tenente-coronel do Corpo de Bombeiros, Douglas Henaut, afirmou nesta sexta-feira que as vítimas do incêndio no CT do Flamengo ainda não foram identificadas. Na madrugada desta sexta, 10 pessoas morreram no Centro de Treinamento George Helal, mais conhecido como Ninho do Urubu, em Vargem Grande, na zona oeste do Rio de Janeiro.

“A gente tem o local, que é o alojamento, onde os jogadores da base do Flamengo dormiam. A identificação das vítimas é feita posteriormente pela Polícia Civil”, disse Douglas Henaut em entrevista à TV Globo.

Ele também disse ser cedo para falar sobre as causas da tragédia. “O que causou o incêndio só posteriormente pela perícia. Mas a identificação destes óbitos a perícia vai averiguar. Eram jovens, segundo informações do Flamengo”, declarou o tenente-coronel.

Adolescente feridos em incêndio no CT do Flamengo

Além dos dez mortos, que podem ser jogadores da base ou funcionários do clube, o incêndio deixou três feridos, que já foram levados para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca.

Um dos três feridos se chama Cauã Emanuel Gomes Nunes. Ele tem 14 anos, é de Fortaleza e mora no Rio de Janeiro há três anos. Os outros dois garotos que estão internados são Jonathan Cruz Ventura e Francisco Diogo Bento Alves, ambos de 15 anos. Familiares e amigos de jogadores da base do clube foram para o CT e para o hospital desesperados, em busca de maiores informações. Alguns deles alegam que não conseguem contatos com os garotos.

O time sub-16 do Flamengo chegou a treinar na quinta-feira e foram liberados depois da atividade, de acordo com o clube. Entretanto, alguns atletas que não tinham condições de retornar imediatamente para casa, por morar em outros estados, ficaram no alojamento. O pai do atleta Samuel Barbosa, que escapou da tragédia, contou que conseguiu falar com o filho, que chorava muito, assustado. O menino disse que acordou com o barulho do incêndio e conseguiu chamar um companheiro de time de apelido Bolívia.

“Pelo horário, todos estavam dormindo e isso pode ter contribuído com a tragédia. Sabemos que são jovens da base”, declarou o tenente-coronel do Corpo de Bombeiros.

Segundo informações iniciais, em razão das fortes chuvas que ocorreram no Rio de Janeiro, na quinta-feira, o CT estava sem luz elétrica e por causa disso, velas estavam acesas no local. O secretário estadual de Esportes, Felipe Bornier, chegou ao Ninho do Urubu por volta das 9h, e disse que o governador do Rio, Wilson Witzel, vai decretar três dias de luto no Estado do Rio de Janeiro.

Imagens: Band News 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

O fogo que destruiu o sonho de meninos de jogar futebol no Flamengo, no Rio

Corpo do goleiro da categoria de base foi identificado. "Mensagem não chega no celular de nenhum", diz jogador da base que conhecia as vítimas.
08/02/2019, 10h53

Na biografia de jogadores de futebol famosos do Flamengo e outros clubes é comum a fase em que franzinos e magrelos se esforçam para se destacar por meio da categoria de base. É o que adolescentes que foram para o Rio de Janeiro buscavam até a madrugada de sexta-feira (8/2) quando o fogo matou seis deles – entre 14 e 17 anos – e quatro funcionários. Três jovens ficaram feridos – um gravemente.

Esses jovens são levados para o Rio por olheiros do Flamengo. Normalmente são observados por causa da qualidade técnica que se destacam em periferias de cidades de todo o Pais no Brasil.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a corporação recebeu chamado às 5h17. Quando chegaram, encontraram chama alta, desespero, mas três feridos que precisavam ser atendidos: Cauan Emanuel Gomes Nunes, 14 anos, de Fortaleza (CE), Francisco Diogo Bento Alves, 15 anos e Jonathan Cruz Ventura, 15 anos, em estado mais grave.

Por causa do temporal que deixou seis mortos no Rio, treinamentos foram cancelados. Como os jovens moravam fora do Rio, eles dormiam no Ninho do Urubu quando o incêndio atingiu um dos alojamentos.

Um pai, que veio do Piauí com o filho, deu entrevista. “Meu filho sobreviveu, mas está desesperado por causa dos amigos”, disse ele ao vivo para a Record TV, no Fala Brasil.

Meia da base do Flamengo posta mensagem sobre incêndio, no Rio

Um dos jogadores, o meia Felipe, publicou no Twitter que sobreviveu ao incêndio que teria ocorrido em seu quarto.

Nas imagens transmitidas pela TV, teto e ferros retorcidos. O cenário que não combina nenhum pouco com o sonho de jogar futebol. Os jovens treinariam no Maracanã durante a tarde, conforme um dos jogadores da base. Ele ainda disse que tentou ligar aos colegas. “Mensagem não chega no celular de nenhum”, disse ele a uma repórter.

Com as notícias, pais e amigos chegaram desesperados ao local e foram autorizados a entrar. Por volta das 9h, a bandeira do Flamengo e do Brasil foram arreada a meio mastro, em sinal de solidariedade às mortes. O Rio de Janeiro decretou três dias de luto.

No local, têm seis quartos, com seis camas, para acolher 30 jovens. Durante a manhã, adolescentes sobreviventes saíam abraçados com colegas que moravam próximo ao CT.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Reforma administrativa na Câmara Municipal de Goiânia vai criar mais de 120 cargos comissionados

Já lida em Plenário, uma reforma administrativa proposta deve começar a tramitar na Câmara Municipal de Goiânia a partir da semana que entra.

Por Ton Paulo
08/02/2019, 12h14

O presidente da Câmara Municipal de Goiânia, vereador Romário Policarpo, foi eleito com discurso de ‘reforma na Casa’, e parece já estar seguindo por esse caminho. Já lida em Plenário, uma reforma administrativa proposta deve começar a tramitar na Câmara a partir da semana que entra. Um dos pontos que mais chama a atenção na reforma, é a criação de nada menos que 121 cargos comissionados, entre assessorias, diretorias e coordenadorias.

Conforme adiantado por um jornal local, somente no quadro de assessoramento superior, a matéria prevê 56 novas assessorias, das quais 28 são para comissões permanentes e diretorias e 8 coordenadorias. Além disso, devem ser criadas 35 assessorias para cada um dos vereadores, caso a matéria venha a ser aprovada.

Nas especificações consta que o cargo de assessor deve ser ocupado, preferencialmente, por alguém formado em direito, inscrito na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). O que, na realidade, torna possível o acesso de qualquer pessoa à função.

De acordo com o presidente da Casa, a medida, inclusive, foi uma recomendação da OAB. “A recomendação da OAB, aliás, era pra criar 70 cargos de assessor jurídico”, ressalta.

O projeto cria também 9 chefias de Divisão e 13 chefias de Núcleo a serem ocupadas por servidores municipais e ainda abastece a Mesa Diretora com mais 61 novos cargos comissionados.

Reforma administrativa na Câmara Municipal de Goiânia terá impacto milionário com criação de cargos comissionados

Ainda segundo informações adiantadas pelo jornal local, levando em conta o pagamento de 13 salários por ano dos novos cargos, o impacto calculado será de R$ 5,45 milhões, na ordem de 3,46%. De acordo com Policarpo em entrevista, não haverá aumento para a Prefeitura. Segundo ele, o dinheiro já ira para a Câmara (que recebe o duodécimo). Ele conta ainda que, como serão feitos cortes em combustível e impressão por parte da Câmara, o valor deve cair um pouco.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Jovem vai à polícia pedir para assumir pontos da CNH do padrasto e é preso, em Rio Verde

O rapaz ficou surpreso ao descobrir que o ato que ele tentava praticar era crime. Policiais custaram a acreditar no que o rapaz pedia.

Por Ton Paulo
08/02/2019, 13h31

Um caso inusitado chamou a atenção dos agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) lotados no posto policial de Rio Verde, sudoeste de Goiás, na manhã desta sexta-feira (8/2). Um jovem de 25 anos acabou preso após procurar a unidade operacional da PRF e tentar transferir a pontuação das infrações de trânsito de seu padrasto para a sua própria Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Segundo um inspetor da PRF, o rapaz chegou a alegar que seu padrasto “já tinha muitos pontos na carteira e ia acabar perdendo o documento”.

Conforme contou o Inspetor Newton Morais, da PRF, o rapaz foi até o posto policial com o formulário de identificação de condutor preenchido com as informações pessoais dele, solicitando que o Órgão o identificasse como sendo o motorista que cometeu a infração de excesso de velocidade, que gerou quatro pontos.

Entretanto, em conversa com o policial, o jovem afirmou que quem cometeu a infração foi, de fato, o padrasto, mas que assumiria a pontuação em função do padrasto já estar no limite, não podendo receber mais nenhum ponto na CNH senão ela seria suspensa. “Ele chegou no policial e disse que queria passar os pontos do padrasto para ele, porque o homem já estava com muitos pontos na carteira e já estava quase perdendo ela”, conta o inspetor.

O jovem, aparentemente, não sabia que seu ato era ilegal, mas ficou sabendo da pior – e mais educativa – maneira possível.

Diante da afirmativa do rapaz, o agente da PRF o informou que ele estava cometendo um crime, inserindo dados falsos em um documento público. Ele foi preso e encaminhado à delegacia de Polícia Federal em Jataí, onde deverá responder pelo crime do artigo 299 do Código Penal, com pena de 1 a 5 anos de reclusão.

Assumir pontos da CNH de outrem constitui-se crime

Conforme o artigo 299 do Código Penal, o ato cometido pelo rapaz, aparentemente na inocência, é crime passível 5 anos de reclusão.

“Omitir, em documento público ou particular, declaração que dele devia constar, ou nele inserir ou fazer inserir declaração falsa ou diversa da que devia ser escrita, com o fim de prejudicar direito, criar obrigação ou alterar a verdade sobre fato juridicamente relevante:

Pena – reclusão, de um a cinco anos, e multa, se o documento é público, e reclusão de um a três anos, e multa, de quinhentos mil réis a cinco contos de réis, se o documento é particular.”

Veja o momento em que o rapaz é preso no posto policial de Rio Verde

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Incêndio destrói depósito no Cais do Jardim Guanabara, em Goiânia

Apesar do incêndio, a estrutura da unidade e os atendimentos não foram prejudicados.
08/02/2019, 13h55

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO) foi chamado na noite da última quinta-feira (7/2) para controlar um incêndio em um depósito do Cais do Jardim Guanabara, em Goiânia.

Conforme as informações da corporação, o fogo começou em uma sala onde a unidade de saúde guarda móveis velhos e outros entulhos. Os Bombeiros foram chamados por volta das 21h54 e três viaturas trabalharam para apagar as chamas.

O CBMGO afirmou que para controlar o fogo, os brigadistas abriram o telhado da sala e entraram para apagar as chamas. Foram gastos durante a operação 10.000 litros de água e 11 bombeiros trabalharam para evitar que o incêndio se alastrasse para outras áreas da unidade.

Segundo a corporação, não há registros de feridos durante o incêndio que atingiu o Cais do Jardim Guanabara.

Incêndio começou na sala do arquivo morto do Cais do Jardim Guanabara

Portal Dia Online entrou em contato com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) em busca de um posicionamento sobre o incêndio no depósito da unidade de Saúde. Por meio de nota enviada à reportagem, a SMS afirmou que o incêndio aconteceu na sala de arquivo morto da unidade e não houve vítimas.

Apesar do incêndio, os atendimentos no Cais e a estrutura interna da unidade não foram afetados. A SMS informou também que técnicos e peritos vão avaliar as condições da sala para determinar o que causou o incêndio, e que os atendimentos aos pacientes são feitos normalmente nesta sexta-feira (8/2).

Veja o vídeo do momento que os bombeiros combatem o incêndio:

Confira a nota

“A Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia informa que o incêndio no Cais Jardim Guanabara aconteceu na noite de quinta-feira, 07, por volta das 21 horas, na sala de arquivo morto da unidade. Informa ainda que minutos após o ocorrido, o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar estiveram no local e foi registrado um Boletim de Ocorrência (B.O).

A SMS esclarece que a sala de arquivo morto fica na parte externa do Cais, portanto, o atendimento aos pacientes e a estrutura interna não foram afetados e, não há vítimas. O trabalho de rescaldo está sendo realizado pelos bombeiros, e em seguida,  técnicos e peritos vão avaliar as condições da sala para tentar determinar a causa do incêndio.O atendimento no Cais Jardim Guanabara é realizado normalmente nesta sexta-feira.”

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.