Trânsito

Obras em bueiro desmoronado deixa rua de Goiânia interditada por mais três dias

Atenção, moradores e motoristas!
11/02/2019, 09h44

A Rua MDV 35 no Setor Moinho dos Ventos, em Goiânia, deve ficar interditada por ao menos mais três dias devido as obras de reparo em um bueiro que desmoronou. O incidente foi causado pela forte chuva ocorrida na noite de sábado (9/2); o buraco que se abriu na via tem cerca de 10 m². A interdição f0i determinada pela Defesa Civil até que os reparos sejam concluídos pela Secretaria de Infraestrutura (Seinfra).

Ao Dia Online, o coordenador de Áreas de Risco da Defesa Civil, Cidicley Santana, informou que equipes da Seinfra já atuam no local na manhã desta segunda-feira (11/2). Primeiro será feita a recuperação do bueiro, ou seja, a tampa do caixa que armazenava os resíduos será reconstruída. Após esse serviço, deve-se esperar um dia pela cura (secagem) da massa de concreto. Por último deve ser feita a recuperação da massa asfáltica do local. Só depois desse período de obras, que deve durar mais três ou quatro dias, a rua deve ser liberada para tráfego.

Segundo Santana, demais ruas de Goiânia podem ter ou não pontos de risco como esse, por isso a população deve estar sempre em alerta. Em casos semelhantes a este, os moradores podem entrar em contato com a Defesa Civil ou Corpo de Bombeiros, para que as providências sejam tomadas.

Chuva causa estragos nas ruas de Goiânia

No último sábado (9/2), ruas de Goiânia ficaram alagadas por conta do grande volume de água. Mesmo com a chuva rápida, foram registrados alagamentos no Parque Amazônia, em várias avenidas do Setor Bueno, Jardim da Luz e na região do Centro da capital.

De acordo com previsão do site Clima Tempo, deve chover em Goiás até o próximo dia 18. As temperaturas devem seguir com mínima de 19° e máxima de 37°, sempre com sol e aumento de nuvens pela manhã e pancadas de chuva à tarde e à noite.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Com Reforma Administrativa publicada, Caiado divide, renomeia e recria secretarias

A antiga Seduce ficou dividida em três (Educação, Cultura e Esporte e Lazer), e a Agetop foi rebatizada de Agência Goiana de Infraestrutura e Transporte.

Por Ton Paulo
11/02/2019, 10h16

A 1ª fase da Reforma Administrativa proposta pelo governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), foi publicada na última sexta-feira (8/2), e uma série de mudanças, principalmente no que tange às secretarias de Estado, foi anunciada. Com a reforma, Caiado dividiu, renomeou e recriou secretarias que, até então, estavam extintas. A 2ª etapa da reforma está sendo coordenada pela Secretaria de Administração e trabalhada internamente em cada pasta, sob o comando dos titulares já nomeados pelo governador para ser, posteriormente, enviada à Assembleia Legislativa de Goiás (Alego).

De acordo com Caiado, a Reforma Administrativa “tem como premissa a adequação dos repasses, pagamentos e investimentos para que se tenha um governo compatível com aquilo que está sendo visto hoje como sendo o quadro fiscal do Estado”.

O governador explicou ainda que a reforma visa, em parte, “corrigir desmandos deixados pela administração anterior, que provocaram em Goiás uma situação de colapso financeiro”. O democrata afirmou que “não é possível fazer a gestão de um estado no qual se tem 83% da receita comprometida com o pagamento da folha”.

Caiado arremata dizendo, por meio de anúncio oficial, que “o intuito [da reforma] é promover uma gestão eminentemente técnica, com especialistas em cada uma das secretarias e agências, acompanhando e cobrando, de perto, as metas pré-estabelecidas”.

Mudanças nas secretarias

Com a Reforma Administrativa, a estrutura organizacional básica do Poder Executivo fica em 13 secretarias. Algumas das pastas foram cindidas, como a Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte de Goiás (Seduce), que agora fica dividida em Secretaria de Estado da Educação, Secretaria de Estado de Cultura e Secretaria de Estado de Esporte e Lazer.

Já outras, que haviam sido extintas, foram recriadas. É o caso da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), extinta em 2011 e recriada na última sexta-feira.

Veja abaixo como ficou a estrutura organizacional do Executivo de Goiás, que agora se fixa em 13 pastas:

– Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento passa a denominar-se Secretaria de Estado da Administração;

– Secretaria de Estado da Fazenda passa a denominar-se Secretaria de Estado da Economia;

– Secretaria de Estado da Mulher, do Desenvolvimento Social, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos passa a denominar-se Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social;

– Secretaria de Educação, Cultura e Esporte é cindida em Secretaria de Estado da Educação, Secretaria de Estado de Cultura e Secretaria de Estado de Esporte e Lazer;

– Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Científico e Tecnológico e de Agricultura, Pecuária e Irrigação é cindida na Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Inovação, Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento e Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Serviços;

– Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos passa a denominar-se Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável;

– Secretaria de Estado de Comunicação;

Agência Goiana de Transportes e Obras passa a denominar-se Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes

2ª fase da Reforma Administrativa de Caiado

Segundo a assessoria de Caiado, a 2ª etapa da Reforma Administrativa do Executivo Estadual está sendo coordenada pela Secretaria de Administração e trabalhada internamente em cada pasta, sob o comando dos titulares já nomeados pelo governador para ser, posteriormente, enviada à Alego.

A proposta trará a estrutura de 2º e 3º escalões, além da chamada estrutura complementar com gerências e assessorias.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Esportes

Ministro da Cidadania defende maior fiscalização em CTs após tragédia no Flamengo

Incêndio em CT do Flamengo, ocorrido na última sexta-feira, deixou 10 atletas mortos e três feridos.
11/02/2019, 10h53

O ministro da Cidadania, Osmar Terra, afirmou nesta segunda-feira que o governo federal vai promover, em conjunto com representantes de outros ministérios, uma reunião para debater a tragédia ocorrida no CT do Flamengo, na madrugada da última sexta-feira, na zona oeste do Rio, onde dez jogadores das categorias de base do clube morreram ao serem vítimas de um incêndio em um alojamento do local.

Em entrevista à rádio CBN, Terra defendeu uma maior fiscalização em CTs de outros clubes e exaltou a importância de a mesma ocorrer de forma eficiente para que seja evitada a repetição de uma tragédia como essa que atingiu o clube carioca e levou a vida de garotos de 14 a 16 anos na última sexta.

“Nós (do atual governo) temos um comitê para fazer avaliação não só de eventos como esse, como o de Brumadinho (palco de outra tragédia recente), mas também para evitar que esse tipo de evento aconteça de novo. Nós estamos fazendo uma avaliação, hoje (segunda-feira) mesmo vamos fazer uma avaliação sobre isso, com vários ministérios, não só com o meu”, revelou Terra, para em seguida comentar mais especificamente sobre a necessidade de se fiscalizar o funcionamento dos CTs dos clubes no Brasil.

“Nós temos de ter uma avaliação da realidade, de como é que andam os centros de treinamento dos clubes, das medidas que são tomadas para garantir a segurança deles. Nossa ideia é largar um guia agora, para todos os clubes, instituições que têm um CT, para orientar, fiscalizar e prevenir a ocorrência de um tipo de evento como esse”, reforçou o ministro.

Terra ainda enfatizou que essa fiscalização só será eficiente se realizada em conjunto de forma eficiente por vários órgãos competentes e pelos municípios. “Esse não é um processo que o governo federal resolve sozinho… Se todos os municípios tiverem um sistema de fiscalização mais adequado, somando isso com regras federais, aumentando as equipes de fiscalização, acho que vão se reduzir as chances de acontecer um evento como esse (do Flamengo). É preciso ter as áreas atuando de maneira integrada”, ressaltou.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Salários de dezembro de servidores da Educação são pagos hoje, diz Secretaria

Nesta segunda-feira (11/2), funcionários que recebem até R$ 3.574 terão o valor depositado em suas contas bancárias.
11/02/2019, 11h43

De acordo com publicação da Secretaria de Economia, antiga Secretaria da Fazenda do Estado de Goiás (SEFAZ), o salário de dezembro dos servidores da Educação que recebem até R$ 3.574 serão pagos nesta segunda-feira (11/2). A secretaria afirma que 6.376 servidores terão valor depositado em suas contas bancárias.

Foram liberados hoje, conforme orientação do governador Ronaldo Caiado (DEM), R$ 20,2 milhões para a Secretaria da Educação pagar os salários em atraso. Com os pagamentos feitos nesta segunda-feira, o Governo de Goiás informa que 46% dos professores da ativa já receberam os vencimentos de dezembro.

Grupo prioritário dos servidores da Educação já receberam salário de dezembro

Na última semana, um grupo prioritário de professores e outros funcionários da Educação estadual receberam o salário de dezembro de 2018. Na ocasião, foram liberados R$ 31,9 milhões para quitar as folhas dos servidores recebem líquidos até R$ 2.760,00.

pagamento de todos os servidores, cujo o total gira em torno de R$ 31,9 milhões, está em processo de empenho. Fátima explicou que o governo vai utilizar R$ 3 milhões do tesouro direto, além de R$ 29 milhões vindos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Mudança na Secretaria da Educação

A 1ª fase da Reforma Administrativa proposta pelo governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), foi publicada na última sexta-feira (8/2), e uma série de mudanças, principalmente no que tange às secretarias de Estado, foi anunciada. Com a reforma, Caiado dividiu, renomeou e recriou secretarias que, até então, estavam extintas.

A 2ª etapa da reforma está sendo coordenada pela Secretaria de Administração e trabalhada internamente em cada pasta, sob o comando dos titulares já nomeados pelo governador para ser, posteriormente, enviada à Assembleia Legislativa de Goiás (Alego).

Com a Reforma Administrativa, a estrutura organizacional básica do Poder Executivo fica em 13 secretarias. Algumas das pastas foram cindidas, como a Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte de Goiás (Seduce), que agora fica dividida em Secretaria de Estado da Educação, Secretaria de Estado de Cultura e Secretaria de Estado de Esporte e Lazer.

Imagens: Jornal da Paraíba 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Marido ciumento mata, arranca cabeça de homem e debocha ao ser preso, em Anápolis

O crime aconteceu após horas de bebedeira em uma casa. Veja o vídeo.
11/02/2019, 12h26

O ciúme do marido ciumento que terminou no 4° caso decapitação em Goiás este ano. Desta vez, Flávio da Silva Petrino foi assassinado por Edson Benedito da Silva, após horas de bebedeira em Anápolis, na noite de sábado (9/2).

Além de esfaquear a vítima, conforme ele contou para a Polícia Militar e depois à Civil, Edson ainda arrancou a cabeça do home com quem bebia e escutava música por suspeitar que ele estivesse dando em cima da sua esposa. Depois do crime, Edson fugiu e foi encontrado ainda com a roupa ensanguentada.

A vítima, conforme Edson contou para os policiais, teria dado em cima da esposa de Edson.

Edson parece não se incomodar com a prisão. Enquanto policiais militares o fotografaram, ele sorria, como se nada tivesse feito de grave.

Os policiais ainda prenderam um segundo homem que teria ajudado Edson. Ítalo Rangel Ferreira da Silva, teria ajudado no crime, mas a decapitação ficaria com o marido ciumento.

O caso será investigado pelo Grupo de Homicídios de Anápolis (GIH), sob a responsabilidade da delegada Emili Bailoni. A delegada não quis dar entrevista.

Assista ao vídeo do marido ciumento que matou homem em Anápolis

Em plantão no dia do crime, o delegado Cleiton Lobo informou para a TV Anhanguera que Ítalo confessou o crime, mas não revelou o motivo. “Conversando com ele, ele não declarou a motivação para o crime. Não falou nada a respeito. Então não sabemos exatamente que motivo levou essas pessoas a cometerem isso”, contou.

Horas depois da prisão de Ítalo, então, Edson contou a história dos ciúmes. “O cara estava dando liberdade para a minha mulher. Fui eu [quem cortou a cabeça]. Minha mulher não tem nada com isso. Esperei até ela sair. Ela nem viu. Quando ela saiu, eu fiz”, confessou.

O caso em Anápolis é o 4° caso em que vítimas têm cabeças arrancadas pelos assassinos em Goiás apenas em 2019. “É a forma de demostrar poder”, diz o major Leonardo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.