Goiás

Prefeitura de Formosa é alvo de operação do Ministério Público de Goiás

A operação visa apurar a prática de possíveis desvios de recursos  em processo de licitação em contratos de 2017 e 2018.

Por Ton Paulo
12/02/2019, 16h21

A Prefeitura de Formosa, município do entorno do Distrito Federal, foi alvo na tarde desta terça-feira (12/2) de uma operação do Ministério Público de Goiás (MP-GO) para apurar a prática de possíveis desvios de recursos  em processo de licitação em contratos de 2017 e 2018.

A operação, batizada de Operação Gaugamela, partiu de iniciativa da 5ª Promotoria de Formosa, com atribuição na defesa do patrimônio público, e foi comandada pelo promotor Douglas Chegury. Ela tem o objetivo de cumprir nove mandados de busca na prefeitura daquele município e em endereços residenciais.

São alvo da operação o ex-secretário de Obras do município, Jorge Saad Neto; o ex-secretário municipal de Finanças, Luís Gustavo Nunes de Araújo; o empresário André Luiz Gontijo de Souza, proprietário da empresa Multi-X, além das secretarias de Obras, Finanças, Administração, Controle Interno, Licitação e Gestão de Contratos.

A operação conta com a participação dos promotores Fernanda Balbinot e Caroline Ianhez, também de Formosa, Frederico Machado, de Posse, e Bernardo Frayha, de Campos Belos, além de apoio da Polícia Militar. De acordo com o MP-GO, a medida visa instruir inquéritos civis instaurados com a finalidade de apurar a prática de possíveis desvios de recursos em processos de licitação e contratos administrativos nos anos de 2017 e 2018.

Investigações do MP-GO revelaram esquema de desvio de recursos públicos na Prefeitura de Formosa

As investigações cíveis conduzidas pela 5ª Promotoria de Formosa revelaram esquema de desvio de dinheiro do município em benefício de agentes públicos e particulares. Esses desvios foram verificados, sobretudo, em contratos de pavimentação asfáltica, que deveriam ter sido realizados pela empresa Multi-X. Os mandados judiciais de busca foram cumpridos na prefeitura (seis) e em endereços dos investigados (três).

Por meio de nota, o prefeito de Formosa disse que está à disposição para esclarecimento dos fatos

A Prefeitura de Formosa divulgou uma nota em sua página oficial no Facebook, onde disse que a gestão municipal “está à disposição para que todos os fatos sejam esclarecidos e averiguados”.

Confira abaixo:

“NOTA DE ESCLARECIMENTO

Na manhã desta terça-feira, dia 12 de fevereiro, a Prefeitura Municipal recebeu o Ministério Público. O governo municipal está à disposição para que todos os fatos sejam esclarecidos e averiguados. Avisamos a população que o prédio ficará fechado no decorrer do dia para resguardar o trabalho do Ministério Público.”

Via: MP-GO 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Negado pedido de habeas corpus a João de Deus por posse ilegal de arma de fogo

Médium foi denunciado três vezes pelo MP e uma pela PCGO.
12/02/2019, 16h27

O pedido de habeas corpus do médium João Teixeira, de 76 anos, conhecido como João de Deus, por posse ilegal de arma de fogo, foi negado nesta terça-feira (12/2) após julgamento na 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO).

No dia 27 de dezembro de 2018, o juiz Wilson Safatle Faiad concedeu prisão domiciliar ao médium pelo crime de posse de arma de fogo, encontradas nas residências do médium durante as investigações sobre os casos de abusos sexuais. Na ocasião, o magistrado determinou que João de Deus fosse monitorado por tornozeleira eletrônica.

O relator do julgamento foi o desembargador Edison Miguel, que votou para derrubar a liminar concedida por Faiad. Na decisão o relator do julgamento afirmou que ficou demonstrada a gravidade do crime pelo grande número de armas encontradas nas casas em nome do médium.

Além do relator do processo que conduziu o julgamento do pedido de Liberdade em favor de João Teixeira, os outros quatro desembargadores votaram a favor de derrubar a liminar concedida no último dia 27 de dezembro de 2018.

Caso João de Deus

No dia 7 de dezembro de 2018 uma reportagem exibida pelo programa Conversa com Bial da Rede Globo de Televisão, trouxe a tona as primeiras denúncias contra o médium João de Deus. Após a veiculação da matéria, duas forças tarefas foram criadas em Goiás, uma pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO) e outra pela Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO).

Com as duas forças-tarefas criadas no Estado, o médium foi preso apenas no domingo 16 de dezembro de 2018, quando se entregou a polícia. Desde então João Teixeira continua preso no Núcleo do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia.

Durante as investigações a polícia encontrou diversas armas nas residências pertencentes a João Teixeira. Além do pedido de prisão pelos crimes de abuso sexual mediante fraude durante os atendimentos, um outro pedido de prisão foi expedido contra o médium pelo posse ilegal de armas. No dia 27 de dezembro do ano passado, a defesa conseguiu por meio de liminar que João Teixeira fosse transferido para prisão domiciliar, mas a decisão foi derrubada nesta terça-feira.

O médium mesmo que tivesse o habeas corpus concedido nesta tarde não poderia ser liberado, em virtude dos pedidos de prisão em desfavor dele pelos crimes de abusos sexuais contra as pacientes.

João de Deus é réu em três ações do MP-GO

Após os levantamentos o MPGO ofereceu três denúncias contra João de Deus. Todas as acusações contra o médium foram pelos crimes de estupro de vulnerável e abuso sexual mediante fraude. Na última denúncia, além do médium, o filho e a esposa de João de Deus também foram denunciados pelo MPGO.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Artistas goianos: conheça 10 entre os maiores nomes da arte no estado

Conheça alguns artistas goianos que revolucionaram as artes plásticas no estado!
12/02/2019, 16h50

A formação da cultura goiana teve fortes influências das artes plásticas, que durante muito tempo representaram um dos setores mais movimentados do estado. Entre os séculos 19 e 20, essa era uma área que sempre estava sob os holofotes da mídia. Grandes artistas goianos se reuniam em prol de causas maiores e sempre se conectavam visando construir algo que realmente inspirasse e mostrasse não apenas para o país, mas também para o mundo, um pouquinho da cultura e da vida no estado.

As artes ganharam ainda mais força com a criação da Escola Goiana de Belas Artes, no ano de 1952. Grandes nomes atuavam como professores na instituição e, desse núcleo, formou-se uma geração de artistas que também viriam a conquistar expressividade no cenário nacional e internacional.

Fato é que Goiás representa uma boa parcela do cenário de artes visuais do Brasil. Centenas de artistas goianos construíram obras realmente expressivas e de rica importância histórica e cultural. Aqui, separamos uma pequena lista com alguns entre os nomes mais lembrados nas artes plásticas do estado, que com certeza, possuem contribuição inestimável para a formação de nossa cultura. Confira!

Conheça alguns entre os grandes artistas goianos!

1 – Henning Gustav Ritter

artistas goianos/ Goiás
Foto: Reprodução/ O Popular

Mais conhecido apenas como Gustav Ritter (1904-1979), foi um arquiteto e artista plástico alemão, naturalizado brasileiro. Ele se mudou para o país ainda em 1936, naturalizando-se brasileiro no ano de 1947. No ano de 1949 se mudou para Goiânia, cidade em que teria enorme influência artística.

O processo artístico em Goiás, no entanto, começou a se estruturar de fato apenas a partir de 1953, com a inauguração da Escola Goiana de Belas Artes (EGBA), onde Ritter teve grande participação no desenvolvimento.

Conhecido como um dos maiores artistas goianos, seu trabalho influenciou a consolidação da linguagem moderna na produção de arte do estado. Apenas para que você tenha ideia, foi o primeiro a compreender o impacto da estética avançada da nova capital, percebendo a intensa produção artística do estado.

Seu trabalho foi baseado na abstração, trabalhando o estilo na construção de esculturas com mínimos elementos geométricos. Seu olhar foi empenhado em formular uma síntese entre cultura e natureza, onde o corpo orgânico da escultura sempre ganhava proeminência.

2 – Frei Nazareno Confaloni

artistas goianos/ Goiás
Foto: Reprodução/ Jornal Opção

Frei Nazareno Confaloni (1917-1977), nasceu na Itália e chegou em Goiás apenas em 1950, fazendo parte da missão evangelizadora da Igreja Católica na América. Pintor, muralista, desenhista e professor, sua primeira tarefa no estado foi pintar os afrescos que atualmente se encontram na Igreja do Rosário, cidade de Goiás.

Se mudou para Goiânia no ano de 1952. É um dos idealizadores da Escola Goiana de Belas Artes (EGBA), responsável por incentivar o movimento artístico no estado. Embora sua principal dedicação fosse à batina, o Frei deixou diversas pinturas com temas religiosos e com partes do cotidiano goiano.

Na capital goiana, seu trabalho pode ser contemplado na entrada da Antiga Estação Ferroviária, que por sinal, precisava de restauração. Atualmente o local passa por reformas e consequentemente, as obras de arte deixadas por Confaloni, considerado um dos maiores artistas goianos, também serão restauradas.

3 – José Joaquim da Veiga Valle

artistas goianos/ Goiás
Foto: Reprodução/ Geni

Popularmente conhecido como Veiga Valle (1806-1874), foi um escultor e dourador no estado de Goiás. Nascido em Pirenópolis, foi um forte representante da arte barroca no estado, onde expressou riqueza de detalhes em suas obras de imagens sacras, que sempre contavam com delicadeza extrema.

Embora seja um dos mais reconhecidos artistas goianos, não se sabe ao certo quais foram suas formações artísticas, supondo-se que tenha sido autodidata. Grande parte das esculturas de Veiga Valle foram esculpidas em cedro, que era seu tipo preferido de madeira.

4 – Octo Marques

artistas goianos/ Goiás
Foto: Reprodução / Pedro Otto

Octo Marques (1915-1988) foi um dos maiores artistas goianos, no entanto, não teve reconhecimento no tempo em que merecia. Pintor primitivista e um grande escritor, acabou sofrendo os reflexos de uma vida triste, onde acabou se perdendo em meio ao alcoolismo.

Mesmo assim, era um homem de criatividade e sensibilidade imensa. Ele pintava a ingenuidade da cultura goiana, captando em cada detalhe a alma desse povo. Tinha um excelente gosto e talento nato, no entanto, sua forma simples de ser e se vestir e a falta de preocupação em se mostrar para a mídia, acabaram fazendo com que o artista não tivesse o reconhecimento que merecia, sendo excluído por certos círculos dos quais deveria fazer parte.

Infelizmente, Octo faleceu em 1988, passando seus últimos dias solitário e mergulhado em seu vício. Foi apenas depois de sua morte que a obra deixada começou a ganhar valor e ser reconhecida, embora até hoje não tenha exatamente tudo aquilo que sempre mereceu.

5 – Antônio Poteiro

artistas goianos/ Goiás
Foto: Reprodução

Antônio Batista de Sousa (1925-2010) foi um escultor, ceramista e pintor de origem portuguesa, no entanto, veio para o Brasil quando ainda tinha um ano de idade. Atualmente, é considerado como um dos maiores mestres da pintura primitivista brasileira.

Sua vida artística começou no artesanato, onde produzia cerâmicas para uso doméstico, máscaras e bonecos. Inclusive, o nome “Poteiro” veio exatamente dessa habilidade, já que ele fazia potes de flores. A pintura entrou em sua vida no ano de 1972, onde já dava início a uma enorme contribuição nas artes goianas.

Já em 1976 participou do documentário “Artistas de Goiás”, produzido pela Goiastur. Entre tantos prêmios, um dos mais importantes veio em 1985, quando recebeu o prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA 1984) na categoria escultura.

6 – Cléa Costa

artistas goianos/ Goiás
Foto: Reprodução/ Itaú Cultural

Gravadora, pintora, desenhista e professora, Cléa Costa Vieira graduou-se na Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Goiás em 1967. A arte em sua vida começou como um verdadeiro mergulho na matéria. Segundo Antonio Zago: “areia, terra, madeira, corda, cordões, renda, aniagem, arame – duas, três, quatro, cinco camadas de cola. E sobre tudo isso, a cor: tinta, pigmento, óleo, esmalte, ou seja lá o que for, desde que se atinja o resultado previamente sonhado, adivinhado, desejado”.

De acordo com sua fala, Cléa Costa constrói uma arte não figurativa, não simbólica. Tudo é feito em formas puras e simples, mas com uma tensão que sempre inspirava a reflexão. Sem dúvidas, uma das maiores artistas goianas que o estado já viu, reconhecida internacionalmente por seu estilo.

7 – Cléber Gouvea

artistas goianos/ Goiás
Foto: Reprodução/ Escritória das Artes

Cléber Gouvea (1942-2000), foi um pintor, gravador, escultor e professor. Embora tenha origem em Minas Gerais, o artista foi fundamental para a transformação das artes em Goiás, até porque,  atuou como professor no Instituto de Belas Artes de Goiânia no ano de 1962, e no Instituto de Artes da Universidade Federal de Goiás desde 1979.

Por meio de constantes pesquisas em texturas e formas, sua pintura tinha resultados abstracionistas. Sempre inovando na representação de minerais e vegetais, o artista representou de fato uma ruptura radical na pintura goiana, fato que o transformou em um dos maiores ícones do estado.

8 – Ana Maria Pacheco

artistas goianos/ Goiás
Foto: Reprodução/ O Popular

Entre os grandes artistas goianos, encontramos Ana Maria Pacheco. Escultora, pintora, desenhista e gravadora, sua obra é capaz de unir o arcaico com o contemporâneo, o que foi uma grande contribuição para as artes no estado. Por ter vivido muito tempo em Londres, carrega consigo alguns traços e estilos que são heranças do lugar.

Domina a percepção da cultura contemporânea e ao mesmo tempo, consegue articular com o contexto de grande concorrência e rivalidade, sem se deixar absorver, sempre mantendo a autenticidade e originalidade que a ligam ao âmbito brasileiro. Por vezes, sua obra faz referência às tradições populares, criando mundos novos e particulares que se apropriam de imagens metafóricas, resultando em obras até mesmo sombrias.

9 – Siron Franco

Artistas goianos: conheça 10 entre os maiores nomes da arte no estado
Foto: Reprodução / Firenze

Gerisson Alves Franco, mais conhecido como Siron Franco, também é um dos mais lembrados artistas goianos. Nascido no ano de 1947, na Cidade de Goiás, é pintor, escultor e desenhista, sendo que sua obra é reconhecida não apenas nacionalmente mas também internacionalmente.

Como pintor, ganhou notoriedade após partipar da 12ª Bienal Nacional de São Paulo, em 1974, onde ganhou o prêmio de melhor pintor do ano. Muito ligado a questões sociais, sua obra se faz uma crônica da contemporaneidade. Temas como o o acidente com o césio 137, o desrespeito aos povos indígenas e a devastação da natureza já foram temas para importantes obras do artista.

10 – Omar Souto

artistas goianos / Goiás
Foto: Reprodução/ IDTECH

Omar Souto é de Itaberaí, bastante conhecido por ser um artista plástico autodidata. Sua obra possui reconhecimento nacional e internacional por ser autêntica e espontânea, já que suas pinturas figuram o cotidiano popular da vida goiana. Vale lembrar que a partir do ano de 1971, realizou em diversas cidades brasileiras importantes mostras de suas obras.

A Via Sacra – projeto que conta com 14 obras de arte ao longo da GO-060, em mais de 19 km que ligam as cidades de Goiânia e Trindade – é de autoria de Omar Souto. O local ficou conhecido como “Rodovia dos Romeiros”.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Vereador e servidores de Valparaíso de Goiás são afastados dos cargos pelo MP

Além do afastamento do vereador e servidores os bens dos envolvidos também foram bloqueados pela decisão do magistrado.
12/02/2019, 17h18

O juiz Rodrigo Rodrigues de Oliveira e Silva Prudente acatou pedido do Ministério Público de Goiás (MPGO) nesta terça-feira (12/2) e determinou o afastamento do ex-presidente da Câmara de Valparaíso de Goiás no Entorno do Distrito Federal (DF) e atual vereador do município, Elvis Sousa Santos e dos servidores públicos  Luiz Cláudio Santos e Samara de Souza Silva, por improbidade administrativa, por negociações irregulares de imóveis do Legislativo que beneficiaram a terceiras.

A ação movida pelo MPGO mostra que o esquema causou um prejuízo de R$ 1.228.839,57 aos cofres públicos. E busca provas para condenar os réus pelos crimes com a perda de função pública e a suspensão dos direitos políticos dos envolvidos.

A decisão do magistrado além de afastar os envolvidos de seus cargos, proibiu os três afastados de entrarem na Câmara de Vereadores, e exercer atividades de coordenação, chefia, cargos de confiança ou funções gratificadas pelo município durante o processo.

Bens do vereador e dos servidores foram bloqueados pela decisão

O magistrado além acatar o pedido do MPGO, determinou a indisponibilidade dos bens dos três réus no processo e dos empresários Sandro Renato da Silva, Cláudia Denise Ferreira, Kylmano Han e Herman Lima, no valor equivalente a R$ 3.119.361,99 para cada um deles.

Os promotores que protocolaram a ação Daniel Naiff e Oriane Graciani, afirmaram que os suspeitos criaram um esquema com diversas negociações para permuta de imóveis e com superfaturamento do preço e dissimulação do dinheiro público. Para disfarçar as negociações, os réus usaram como pano de fundo a construção da nova sede da Câmara de Valparaíso.

O juiz que acatou o pedido do MP, alegou que após inquérito civil, foi constados vários indícios dos atos de improbidade administrativa por parte dos réus. Conforme o magistrado os depoimentos colhidos na fase extrajudicial mostram os crimes e até mesmo com falsificação de documentos. O magistrado afirmou que mesmo que não tenha comprovado o dano ao erário público, a medida é necessária  para proteger o interesse público.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Parque Marcos Veiga Jardim: esporte e lazer no mesmo lugar

Apesar de ser recente em Goiânia, o Parque Marcos Veiga Jardim já se destaca por sua infraestrutura e por incentivar a prática de esportes e o lazer na capital.
12/02/2019, 18h10

Você já deve ter escutado alguém dizendo por aí que Goiânia é uma cidade sem muitas opções de lazer. Inclusive, você mesmo já pode ter feito essa mesma afirmação em algumas ocasiões. É claro que a capital não é uma das cidades mais movimentadas do Brasil, mas não podemos desconsiderar que existem sim diversas opções de entretenimento para os mais variados gostos. Há restaurantes, barzinhos, baladas, clubes e muito mais. No entanto, vale lembrar que um dos pontos fortes no que tange o lazer na cidade fica por conta de seus parques. O Parque Marcos Veiga Jardim é um excelente exemplo!

Para quem gosta de estar em constante movimento e, de quebra, ainda adora o contato com a natureza, Goiânia é a cidade perfeita! Segundo o censo do IBGE de 2010, a capital goiana ocupa o primeiro lugar no ranking que qualifica as cidades mais arborizadas do Brasil. Embora já se tenha passado algum tempo, ainda podemos ter orgulho do índice de arborização da cidade e, certamente, nossos parques também merecem crédito por isso. Não é à toa que Goiânia é considerada como a capital nacional dos parques!

Parque Marcos Veiga Jardim Goiânia
Foto: Reprodução/ Agetop

A prefeitura investe bastante na implantação e preservação de unidades de conservação de áreas verdes. Nestes mesmos espaços, também é comum que sejam construídas áreas de lazer para a comunidade, criando espaços de convivência e que facilitem a prática de exercícios ao ar livre, ajudando a manter a qualidade de vida da população.

Parque Marcos Veiga Jardim, por sua vez, ainda é bem recente na capital e foi construído com uma proposta um pouquinho diferente dos outros parques. Por ali é sim possível ter bons momentos de contato com a natureza, mas este não é realmente o foco. Foi pensado para ser um grande complexo multiesportivo, que incentive as pessoas a saírem da zona de conforto, representando também um bom espaço para reunir os amigos e famílias.

Conhecendo melhor o Parque Marcos Veiga Jardim, em Goiânia

Parque Marcos Veiga Jardim Goiânia
Foto: Reprodução/ Diário do Estado

Com extensão de 65 mil metros quadrados, a inauguração do Parque Marcos Veiga Jardim aconteceu em junho de 2016, passando a integrar o Complexo Multiesportivo do Autódromo de Goiânia. Embora seja “novato” na capital, já ganha merecido destaque pela qualidade de sua infraestrutura.

E por falar nisso, é possível encontrar espaços para diferentes finalidades no ambiente. Além de sua ampla área de convivência, quiosques para alimentação e playground infantil, ainda é possível encontrar quadras poliesportivas e de areia, academia ao ar livre, um teatro arena, pista para patinação e 1,2 mil metros de pista para caminhada.

Parque Marcos Veiga Jardim Goiânia
Foto: Reprodução/ Agetop

Como se não bastasse, ali também se concentra uma das maiores pistas de skate do Centro-Oeste! Essa é, sem dúvida, uma das atrações mais apreciadas por quem vai até o local, atraindo também visitantes de todos os cantos de Goiânia e da região metropolitana.

São duas pistas destinadas às modalidades de skate street e skate bowl. Para este projeto, a equipe responsável pelo desenvolvimento e construção do Parque Marcos Veiga Jardim contou com a ajuda de um especialista em pistas do tipo, que acompanhou o processo até a finalização da pista.

Paz e tranquilidade

Parque Marcos Veiga Jardim Goiânia
Foto: Reprodução/ Companheiros de Corrida

Embora o ambiente inspire a prática de alguma atividade, é claro que quem busca apenas momentos de relaxamento encontra seu espaço. Assim como foi mencionado anteriormente, o parque possui sua parcela de vegetação, contando com coqueiros e outras plantas diversas. Os visitantes também encontram espelhos d’água, que compõem um ambiente tranquilo e cheio de paisagens lindíssimas.

E para não deixar ninguém curioso, o parque recebeu o nome como uma bonita homenagem ao automobilista Marcos Veiga Jardim, que atuou de forma bastante ativa na construção do Autódromo Internacional Ayrton Senna, que se encontra nas redondezas.

Parque Marcos Veiga Jardim Goiânia
Foto: Reprodução/ Agetop

Portanto, se você ainda não conhece o parque e ficou interessado, é possível fazer o acesso pela GO-020, saída Goiânia/ Bela Vista. Mas se ficar mais fácil, também é possível ir pela Avenida Ayrton Senna, no Parque Lozandes. Está situado aos fundos do autódromo e o portão de entrada e encontra em frente ao Condomínio Portal do Sol. É perfeito para ir aos fins de semana e levar as crianças, ou marcar um bom rolê com os amigos!

Informações:

Para ter acesso a eventos que acontecem no parque, clique aqui

Funcionamento: todos os dias, das 5h às 23h

Endereço: Av. Ayrton Senna – Alphaville Araguaia, Goiânia – GO, 74884-591

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.