Goiás

Motorista de aplicativo agrediu e deixou passageira para morrer, em Abadia de Goiás

Além de agredir a mulher com socos, o motorista tentou matar a vítima com o macaco do carro.
14/02/2019, 19h58

O motorista de um aplicativo de transportes, Silomar Santos do Lago, foi preso na tarde desta quinta-feira (14/2), suspeito de agredir uma mulher e a deixar para morrer, em Abadia de Goiás. O caso foi noticiado no dia 9 de janeiro de 2019, quando a moça foi encontrada por populares nua e enrolada apenas em um lençol.

O caso que inicialmente era investigado como uma tentativa de roubo ao motorista do aplicativo, vinha sendo apurado pelo delegado Arthur Fleury, da Delegacia de Guapó. O motorista do aplicativo foi identificado como Silomar Santos do Lago, que afirmou durante o seu depoimento após a mulher ser encontrada, ter sido vítima de um assalto, onde três pessoas participaram sendo os suspeitos dois homens e uma mulher.

Conforme as informações repassadas pela polícia, o motorista do aplicativo afirmou que a mulher discutiu com os comparsas e foi agredida em seguida. De acordo com o motorista, ele conseguiu reagir e fugir dos assaltantes correndo para o meio do mato.

Motorista de aplicativo tentou matar a vítima com o macaco do carro

Na ocasião a vítima foi levada para o hospital em estado grave. De acordo com a polícia, após a mulher receber alta hospitalar, os policiais descobriram que a mulher na verdade pegou uma viagem com o motorista e no meio do caminho ele começou a agredi-la.

A vítima relatou a polícia que não se lembra de mais nada do caso e com isto a polícia comprovou que Silomar foi o autor das agressões contra a passageira. Na delegacia após sua prisão, o motorista confessou o crime e afirmou que agrediu a vítima com socos. A polícia afirmou também que para tentar matar a passageira além dos socos, o motorista usou o macaco do carro para desferir vários golpes contra a vítima.

Silomar foi preso na tarde de hoje e vai ser apresentado pela polícia em uma coletiva de imprensa na delegacia de Guapó na manhã desta sexta-feira (15/2).

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Alunos da rede municipal de ensino de Cuiabá vão receber uniformes e material escolar da prefeitura

O material escolar vai ser entregue aos alunos a partir do mês de março.
14/02/2019, 20h41

A Prefeitura de Cuiabá no Estado do Mato Grosso vai oferecer além dos uniformes para os alunos da rede municipal de ensino, o material escolar para o ano letivo de 2019. O compromisso foi feito pelo atual prefeito da cidade, Emanuel Pinheiro (MDB-MT) no início do ano letivo no município.

Os kits serão entregues pela Secretaria Municipal de Educação de Cuiabá (SMEC) e vai abranger alunos de todos os ciclos, inclusive estudantes do programa de Educação de Jovens e Adultos também vão ser contemplados com o kit.

Com mais de 50 mil alunos matriculados na rede municipal, o gestor da cidade Emanuel Pinheiro afirmou durante a solenidade de abertura do ano letivo no município que entregar uniformes e material gratuito aos estudantes está realizando um desejo seu desde que era deputado estadual. “O uniforme é escolar além de ser uma identidade, possibilita uma identificação por motivos de segurança e serve para o resgate e valorização da criança, além de esta ser uma ação que vai dar um atendimento social, a parcela vulnerável da sociedade”, explicou o prefeito.

Prefeito garantiu que até o final de sua gestão os uniformes e o material escolar vão ser entregues

Alunos da rede municipal de ensino de Cuiabá vão receber uniformes e material escolar
Foto: Reprodução/Jorge Pinho

Os kits com os uniformes e o material escolar vão ser entregues aos alunos a partir da próxima semana. Para os alunos da Educação Infantil com idades entre 0 e 5 anos, a administração de Cuiabá vai entregar mochilas, duas camisetas e dois shorts ou shorts-sais; Enquanto os estudantes do 1º ciclo com idade entre 6 e 9 anos vão receber duas camisetas, dois shorts ou dois shorts-saias; Os alunos do 2º ciclo com idade entre 9 e 14 anos vão ganhar duas camisetas e um par de tênis; para os estudantes que fazem parte do programa de Educação de Jovens e Adultos vão ser entregues duas camisetas.

De acordo com a secretaria do município, nessa primeira fase é feita a entrega dos uniformes de forma gradual aos alunos, na segunda fase, a partir do mês de março a Prefeitura vai entregar os materiais escolares para o ano letivo de 2019. A secretaria afirmou que ao final vão ser entregues 112 mil camisetas, 80 mil shorts e shorts-sais, 18 mil pares de tênis e 10 mil mochilas.

Emanuel Pinheiro garantiu que até o fim da sua gestão os uniformes e o material escolar da rede municipal vão ser entregues pela Prefeitura. Além de garantir a entrega, o gestor pediu que o próximo prefeito avance com cuidado e no amor as crianças de Cuiabá.

*Com informações da prefeitura de Cuiabá.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Presidente da Fecomércio diz em reunião com Aneel que goiano está com saudade da Celg

Marcelo ainda criticou a exigência da Enel de fazer o comerciário pagar pela extensão de rede elétrica.
14/02/2019, 20h48

“Está acontecendo o que ninguém esperava: um dia a gente ter saudade da Celg”. Com essas palavras duras o presidente da Federação do Comércio do Estado de Goiás (Fecomércio-GO), Marcelo Baiocchi, cobrou da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) na manhã de hoje um melhor atendimento por parte da Enel para os goianos. A reunião aconteceu na sede da Federação das Indústrias, com representantes do Fórum Empresarial de Goiás.

Ele lembrou principalmente as dificuldades dos pequenos e médios comerciantes do interior e da periferia da capital que, segundo afirmou, ficam até dois dias sem eletricidade. “Esses pequenos empresários perdem mercadorias e negócios, sendo que os grandes ainda conseguem comprar gerador, o que sempre é um gasto a mais”.

Marcelo ainda criticou a exigência da Enel de fazer o comerciário pagar pela extensão de rede elétrica e por direcionar algumas ligações de energia para uma empresa do mesmo grupo da concessionária. “Precisamos de profissionalismo, agilidade e segurança jurídica “, resumiu.

Os diretores da Aneel admitiram que o serviço está aquém da necessidade da população e afirmou tomar medidas de curto prazo para minorar os problemas. Também admitiram um crescente número de reclamações e um plano emergencial de obras.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Visitantes terão que fazer cadastro para ter acesso à Câmara Municipal de Goiânia

Medidas são adotadas depois de manifestações racistas contra o presidente Romário Policarpo (PROS), durante sessão nesta quinta-feira (14/2).
15/02/2019, 07h44

Câmara Municipal de Goiânia adotará medidas para organizar o acesso de entrada à Casa, sendo uma delas o cadastro de visitantes. Atualmente, a entrada do Legislativo é livre e somente os servidores têm acesso registrado à Câmara. As mudanças são tomadas depois de manifestações racistas contra o presidente Romário Policarpo (PROS) ocorridas durante a sessão legislativa da quinta-feira (14/2).

Os dados dos visitantes, com foto, serão armazenados para o registro de próximas entradas nas dependências da Câmara de Goiânia. De acordo com o presidente, as medidas não visam restringir a entrada da população e sim coibir, por meio da identificação, situações como a ocorrida na última quinta-feira.

“Não se trata, de forma alguma, de restringir o acesso ao Poder Legislativo, que continuará aberto a toda a população. A Câmara é a casa do povo, mas o cadastro vai colaborar para que situações como essa sejam evitadas”, afirmou o vereador e presidente da Casa, Romário Policarpo.

Racismo na Câmara Municipal de Goiânia

Segundo a assessoria de Romário Policarpo, uma sessão que pautava a regulamentação dos transportes de aplicativo em Goiânia era realizada na manhã de hoje, por volta das 10h40, quando o caso aconteceu. Durante ânimos exaltados na galeria da Câmara, que estava lotada, um homem teria imitado um macaco e xingado Romário Policarpo de “urubu” e “macaco”.

A galeria estava lotada com motoristas de aplicativo (Uber e 99Pop) e taxistas. O autor das ofensas racistas foi identificado como sendo um taxista e, segundo o assessor do presidente da Câmara, imagens das câmeras do Plenário registraram o momento em que o crime foi cometido.

Ao ouvir a ofensa, Policarpo decidiu suspender a sessão por 15 minutos, encerrando-a definitivamente depois. Ainda de acordo com o assessor do presidente da Câmara de Goiânia, as imagens, obtidas pelas câmeras, que flagraram o momento em que o taxista comete o ato, já foram coletadas e serão enviadas para o departamento jurídico da Câmara.

Imagens: Diário de Goiás 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

PC investiga áudios que contradizem versão de 'troca de tiros' de PMs no caso de Aragarças

Conforme investigações, os áudios apontam uma possível contradição na versão oficial dos PMs, que haviam dito que o rapaz teria morrido em troca de tiros com eles.

Por Ton Paulo
15/02/2019, 08h57

A Polícia Civil (PC) está investigando áudios que um jovem teria enviado para sua mãe e namorada, informando sua localização, pouco antes de morrer, em Aragarças, a 380 quilômetros de Goiânia. Conforme investigações, as gravações apontam uma possível contradição na versão oficial dos policiais militares, que haviam dito que o rapaz teria morrido em troca de tiros com eles.

Os áudios teriam sido enviados no último sábado (9/2), pelo vendedor Jeferson Alves Martins, de 25 anos, pouco antes de morrer. Na madrugada do dia seguinte, domingo, um total de sete ônibus escolares, um carro do IML e uma ambulância foram destruídos em um incêndio no pátio de uma secretaria da cidade.

Conforme apurado pela PC, o crime foi cometido como forma de vingar a morte de Jeferson e cinco pessoas foram presas.

O delegado Ricardo Galvão, responsável pelas investigações, contou a um jornal local que os áudios estão circulando em redes sociais desde o dia que o Jeferson morreu. “A família levou essas gravações à delegacia na quarta-feira (13/2). Ele teria encaminhado os áudios, antes do confronto policial, para a mãe e a namorada dizendo que estava preso. Pelo horário, o confronto teria acontecido depois desses áudios”, detalhou o delegado.

A Polícia Militar disse, por meio de nota, que “não há, até o momento, como comprovar a autoria dos áudios”. O texto afirma ainda que “somente o inquérito conduzido pela Polícia Civil e o trabalho minucioso da Polícia Técnico-Científica, se o decorrer das investigações assim o exigir, podem determinar a autenticidade dos áudios”.

Ainda de acordo com o delegado, os policiais relataram que foram recebidos a tiros por Jeferson antes mesmo de o abordarem. Porém, se a vítima mandou os áudios à família dizendo que estava preso, a versão dos PMs pode ser questionada.

O delegado informou que os PMs serão chamados novamente para serem ouvidos, mas, por enquanto, o caso segue sendo tratado como está no boletim. As investigações continuam e seguem em sigilo.

Veja a transcrição dos áudios do homem morto em Aragarças que possivelmente contradizem versão de PMs

Os áudios enviados por Jeferson para a mãe e namorada foram encaminhados para a delegacia. Neles, Jeferson conta para as duas mulheres que foi chamado por um amigo que teve o carro quebrado, mas ao chegar lá, constatou que na verdade o homem tinha roubado uma fazenda.

Ele ainda passa sua localização, e pede para a mãe fazer contato com uma advogada da família, uma vez que ele foi detido pela polícia.

Jeferson trabalhava como vendedor e morando em Hidrolândia, na Região Metropolitana da capital. O jovem deixou dois filhos: um menino de 1 ano e 10 meses e uma menina de 7 anos.

Confira abaixo a transcrição dos áudios na íntegra:

Para a mãe:

Oi, mãe. Estava em casa quando um colega meu me ligou. Para ajudar ele com um carro que tinha estragado no rumo da fazenda, mas ele tinha era roubado a fazenda. Aí o povo foi e me pegou aqui, a polícia está comigo aqui. O PM Tadeu, entendeu? Aí estão correndo atrás do cara.

Não sei se vou ficar preso, mas pelo jeito eu vou. A senhora já conecta a advogada. Eu estou aqui para frente do Córrego das Mouras. Na fazendo do Júnior.

Para a namorada:

Oi, amor. Vim aqui ajudar um amigo meu perto do Córrego Grande, achei que o menino estava só com o carro estragado e o menino tinha era roubado uma fazenda. A polícia me pegou aqui. Estão correndo atrás para ver se acham o menino. Já sabem quem foi que roubou, entendeu.

Não sei se eu vou sair ou se estou preso. Estou te avisando que é por isso que eu sumi. Estava dormindo, eram 5h30 quando o menino me ligou, falou que o carro dele estava estragado, peguei a motinha do meu pai e fui.

Via: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.