Goiás

MP-GO prende ex-prefeito João de Deus em Água Fria por suspeita de desvio de recursos públicos

O ex-prefeito de Água Fria, João de Deus Silva Carvalho, e o vereador Roberto Márcio Morais são suspeitos de desviar mais de meio milhão de reais.

Por Ton Paulo
20/02/2019, 09h55

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) deflagrou na madrugada desta quarta-feira (20/2) uma operação que apura desvios de recursos públicos na realização de espetáculos musicais no município de Água Fria, Entorno de Brasília, a 340 quilômetros de Goiânia, entre os anos de 2013 e 2014. Estão sendo cumpridos nove mandados de prisão e dez de busca e apreensão. Entre os presos estão o ex-prefeito da cidade João de Deus Silva Carvalho e o vereador Roberto Márcio Morais de Castro, além de servidores públicos e empresários, suspeitos de desviar mais de meio milhão de reais.

Segundo informações do Ministério Público, a ação, que foi batizada de Operação Show de Horrores, é coordenada pelo promotor de Justiça Rafael Simonetti, com apoio do Centro de Inteligência do MP-GO e das polícias Civil e Militar. O Centro de Inteligência do MPDFT também prestou apoio à operação.

O nome da operação, Show de Horrores, foi escolhido em razão das investigações terem apontado que membros da administração municipal à época (2013 e 2014), integram um esquema que realizava desvios de recursos públicos na realização de espetáculos musicais na cidade. Conforme o promotor Rafael Simonetti, a quadrilha teria desviado mais de 500 mil reais.

MP-GO prende ex-prefeito João de Deus em Água Fria por suspeita de desvio de recursos públicos
Foto: MP-GO

Procurada pela reportagem do Dia Online, a Prefeitura Municipal de Água Fria disse que por enquanto não vai se manifestar sobre a operação.

Ex-prefeito João de Deus, de Água Fria, já foi preso em outra ocasião

Essa não é a primeira vez que o ex-prefeito de Água Fria, João de Deus, é preso por suspeita de desviar recursos públicos. No dia 21/02 do ano passado, João de Deus foi preso na “Operação Cheque-Mate”, deflagrada pelo Ministério Público e pela Polícia Civil de Goiás. Segundo a investigação, ele era suspeito de integrar uma quadrilha que desviava recursos da prefeitura de Água Fria de Goiás em 2015, quando era prefeito do município.

João de Deus, dois ex-secretários de Finanças e um contador do município tiveram, na ocasião, a prisão temporária decretada pelo juiz Carlos Gustavo Fernandes de Moraes, da 1ª Vara Criminal de Planaltina.

Iniciadas em 2015, as investigações apontaram que a Secretaria de Finanças de Água Fria estava sendo utilizada pelos ex-secretários da pasta para a prática de fraudes. Eles emitiam cheques em nome de um servidor, sem o seu conhecimento, com recursos do município.

A suspeita era de que a quadrilha forjava contratos de prestação de serviços e emitia cheques com base nos valores dos contratos, utilizando, para isso, um servidor da prefeitura como “laranja”, o que possibilitava que os valores obtidos com a compensação dos cheques fossem apropriados por eles.

A reportagem do Dia Online não conseguiu contato com a defesa do ex-prefeito João de Deus.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Tecnoshow 2019 apresenta palestras e inovações no setor do agronegócio

Com palestras, exposições, produtos e serviços diversos, a feira Tecnoshow 2019 é uma excelente oportunidade para o setor do Agronegócio. Confira os detalhes e participe!
20/02/2019, 10h15

O empresário do campo, seja ele pequeno, médio ou grande produtor, pode contar anualmente com a Tecnoshow – feira desenvolvida pela cooperativa COMIGO, voltada para o setor do agronegócio. Desde 2008 sob a mesma direção, o evento vem crescendo de forma significativa, representando atualmente uma das principais referências em feiras do gênero no país. A Tecnoshow 2019, por sua vez, vem para reafirmar sua importância, trazendo em sua grade palestras, exposições, produtos e outras diversas alternativas para o mundo do agronegócio.

Na edição de 2018 foram 550 expositores, R$ 2,5 bilhões em comercialização e um público superior a 106 mil pessoas. Para este ano as expectativas estão ainda maiores. Prevista para ocorrer entre os dias 8 a 12 de abril, na cidade de Rio Verde/GO, a feira já possui a diversidade como sua marca registrada.

Por ali os produtores podem encontrar variados maquinários e equipamentos com as mais avançadas tecnologias, sem contar que ainda podem conferir apresentações de dinâmicas para todas as atividades agropecuárias e ainda desfrutar da oportunidade de conhecer novas cultivares e pesquisas desenvolvidas para o manejo de pragas e doenças.

Ainda no setor da agropecuária, são apresentados exemplares dos melhores reprodutores e matrizes de gado leiteiro e de corte de bovinos, equinos, equídeos e ovinos. A Tecnoshow 2019 sem dúvidas, proporcionará excelentes momentos para os presentes, que poderão adquirir novos produtos e ainda aprender a otimizar suas técnicas no campo

Programação da Tecnoshow 2019

Vale lembrar que o evento conta com uma programação recheada de palestras técnicas e econômicas, doações de mudas de árvores nativas, circuito ambiental, exposição de veículos, instituições financeiras, produtos e serviços diversos para o agronegócio e alternativas de renda.

Nomes como Nelson de Sá (IRRIGER), Rubens Koit Nagata (Giro Agro), Robson de Paula (Pioneer) e muitos outros, estarão presentes palestrando sobre suas áreas de domínio. Para conferir a programação já agendada, basta clicar aqui.

Atualmente, a feira já conquistou enorme prestígio, atraindo expositores e visitantes de todos os cantos do Brasil e até mesmo de outros países. Para conferir informações detalhadas sobre a feira, acesse o site oficial da Tecnoshow Comigo clicando aqui.

Via: Tecnoshow 
Imagens: Sim Notícias 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Governo mantém subsídio do agronegócio na energia, afirma Major Vitor Hugo

Decreto publicado em 28 de dezembro do ano passado determinou a redução dos descontos para produtores rurais em 20% ao ano até chegar a zero daqui a cinco anos.
20/02/2019, 10h17

O líder do governo na Câmara, Vitor Hugo (PSL-GO), afirmou que o Palácio do Planalto vai revogar o decreto publicado pelo ex-presidente Michel Temer, que prevê a extinção gradual de descontos na conta de luz de produtores rurais. O benefício custa R$ 3,4 bilhões por ano e é pago pelos demais consumidores de energia de todo o País.

De acordo com Vitor Hugo, o governo se comprometeu a editar um decreto para revogar o anterior e apresentar um projeto de lei. “A proposta será para regulamentar essa questão melhor”, disse. A extinção do subsídio tem a simpatia do ministro da Economia, Paulo Guedes, mas a sua manutenção é fortemente defendida pelo agronegócio.

Essa é mais uma das disputas entre os Ministérios da Economia e da Agricultura. A ministra Tereza Cristina criticou ao jornal O Estado de S. Paulo o que chamou de “desmame radical” na intenção de Guedes de reduzir os subsídios do crédito agrícola. Ela também criticou fixar idade igual para aposentadoria de homens e mulheres no campo – a minuta preparada pela Economia previa a exigência de 65 anos como idade mínima para ambos.

O decreto publicado em 28 de dezembro do ano passado determinou a redução dos descontos para produtores rurais em 20% ao ano até chegar a zero daqui a cinco anos. Além disso, a medida impediu que agricultores que usam serviços de irrigação, que têm descontos assegurados por lei, continuassem acumulando os dois benefícios durante essa transição.

O subsídio garantia um desconto nas tarifas que varia de 10% a 30%. Apenas o benefício aos agricultores foi retirado, pois havia sido concedido via decreto. O desconto aos irrigantes, dado por lei, foi mantido – varia de 60% a 90%.

Como o Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, mostrou na semana passada, a movimentação do agronegócio para ressuscitar o benefício provocou reações no governo e no setor privado. O presidente da Associação Brasileira de Grandes Consumidores, Paulo Pedrosa, disse que o decreto que reduziu os subsídios embutidos na conta de luz sinalizou a reversão de uma tendência que tornou a energia paga no País uma das mais caras do mundo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Imagens: Globo Rural 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Organização Criminosa que roubava carros e traficava em Goiânia e região metropolitana é presa

A organização criminosa atuava há cerca de dois anos, realizando roubos de veículos em Goiânia, Aparecida de Goiânia e outro municípios da região metropolitana.

Por Ton Paulo
20/02/2019, 10h58

Uma operação da Polícia Civil (PC), através da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (DERFRVA) deflagrada na última terça-feira (19/2), e hoje (20/2), prendeu cinco integrantes de uma organização criminosa especializada em roubo de veículos na capital Goiânia e região metropolitana. Entretanto, a investigação, que começou para apurar os roubos de carros, acabou chegando num esquema de tráfico de drogas operado pela quadrilha.

De acordo com o delegado responsável pelas investigações, Cleybio Januário, a Operação Horus IV cumpriu ontem dois mandados de prisão e sete de busca e apreensão. Já na manhã desta quarta-feira, a operação cumpriu mais três mandados de prisão, totalizando cinco.

O delegado conta que a quadrilha atuava há cerca de dois anos, realizando roubos de veículos em Goiânia, Aparecida de Goiânia e outro municípios da região metropolitana. Porém, conforme o delegado, um veículo também chegou a ser roubado pela quadrilha no município de Ceres, a 180 quilômetros de Goiânia. “Esse carro roubado em Ceres foi o que auxiliou no roubo de outros na capital”, revela o delegado.

Operação que investigava organização criminosa que roubava carros acabou descobrindo esquema de tráfico

O delegado Cleybio Januário conta que as investigações da Operação Horus IV começaram para apurar roubos de carros realizados pela quadrilha, mas acabou descobrindo, também, que os membros da organização criminosa traficavam drogas

Na residência de um dos suspeitos presos foram encontradas várias porções de maconha, embaladas para a venda, balança de precisão, sendo o indivíduo autuado por tráfico de drogas.

Segundo a PC, os resultados oficiais das investigações serão apresentados pelo delegado ainda na manhã de hoje.

Operação Horus III

No final de janeiro deste ano, quinta-feira (31/1) a PC, através da DERFRVA, deflagrou a a Operação Horus III.

Foram cumpridos, na época, nove mandados de prisão e 10 mandados de busca e apreensão em desfavor de indivíduos investigados por roubo de veículos na capital e região metropolitana.

Em uma das residências foram encontradas porções de ecstasy e maconha embaladas para a venda e um pé de maconha. As diligências tiveram apoio do Grupo Tático (GT3).

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Servidores municipais de Goiânia voltam a receber salários no mês trabalhado 

Antecipação no pagamento dos salários é válida deste mês até o fim de 2019.
20/02/2019, 11h19

A partir deste mês, os quase 50 mil servidores municipais de Goiânia voltam a receber os salários dentro do mês trabalhado. O comunicado foi feito pelo prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), nesta quarta-feira (20/2). Ele afirmou que medida foi possível graças ao reequilíbrio das contas públicas, além do alcance de resultados superavitários na contabilidade do município.

Conforme lei, o poder público municipal tem até o dia 5 de cada mês para a quitação da folha de pagamento dos servidores ativos e inativos da administração direta, autárquica e fundacional. Portanto, devido ao equilíbrio das contas públicas, o calendário de pagamentos de 2019, formulado pela Secretaria Municipal de Finanças (Sefin), prevê adiantamento dos salários até o fim deste ano.

Déficit atrapalhou pagamento antecipado para servidores municipais de Goiânia

De janeiro de 2017 a dezembro de 2018, de acordo com a prefeitura, os servidores municipais receberam suas remunerações dentro do prazo legal estabelecido no artigo 30 da Lei Orgânica do Município de Goiânia. O pagamento antecipado neste período não foi possível devido a dificuldade financeira enfrentada pela atual gestão.

“Nosso compromisso sempre foi o de que, após o saneamento das contas públicas, voltaríamos a antecipar o pagamento dos salários dos servidores. Na situação precária que encontramos a prefeitura, a antecipação dos pagamentos era inviável. Recebi a prefeitura em uma situação complexa, com obras paralisadas, servidores reivindicando salários que não foram pagos pelo meu antecessor, entre outras situações”, relembra Iris.

Ainda segundo Iris Rezende (MDB), quando ele assumiu o mandato como prefeito de Goiânia, em 2017, havia um déficit mensal médio de R$ 31 milhões; R$ 610 milhões em dívidas deixadas por administrações anteriores, além de cerca de R$ 31 milhões em salários de 2016 dos servidores da Saúde em atraso.

Benefícios para servidores municipais de Goiânia

O gestor municipal garantiu também, além dos salários dentro do mês trabalhado, o pagamento da Data-Base, de progressões nas carreiras funcionais e de novos planos de carreira. Iris Rezende (MDB) vê o controle das contas públicas como “símbolo importante de novos tempos para Goiânia”.

Imagens: Portal da Cidade 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.